Família de cobras que compreende três subfamílias: Azemiopinae (víbora da montanha, único membro desta subfamília), Viperinae (víboras verdadeiras) e Crotalinae (víboras de fosso). São amplamente distribuídas pelo mundo, sendo encontradas nos Estados Unidos, Américas Central e do Sul, Europa, Ásia e África. Seu veneno age no sangue (hemotóxico), comparado ao veneno de elapídios que age no sistema nervoso (neurotóxicos).
Venenos de cobras da subfamília Crotalinae ou "pit vipers", encontrados principalmente nas Américas. Isto inclui as cascavéis, bocas de algodão, jararaca, surucucu-pico-de-jaca, e a cabeças de cobre americana. Seus venenos contêm proteínas não tóxicas, cardio-, hemo-, cito- e neurotoxinas, e muitas enzimas, principalmente a fosfolipase A. Muitas dessas toxinas já foram caracterizadas.
Gênero de esponjas (família Petrosiidae) caracterizado por um esqueleto ectossômico composto somente de uma reticulação isotrópica de espículas simples ou zonas de espículas.
RNA transportador que é específico para carrear glicina aos sítios dos ribossomos em preparação para a síntese proteica.
Ordem de AVES encorpadas, geralmente terrestres, como faisões, PERUS, galos, CODORNIZ e GALINHAS.
Antissoros utilizados para neutralizar envenenamento por VENENOS animais, especialmente VENENOS DE SERPENTE.
Ésteres ou sais do ácido benzoico substituídos com um ou mais átomos de iodo.
Complexo específico de proteínas tóxicas do veneno da Crotalus durissus terrificus (cascavel sul-americana). Este complexo pode ser separado em fosfolipase A e um fragmento da crotapotina; esta última consiste em três cadeias de aminoácidos diferentes, potencializa a enzima, e é especificamente neurotóxica.
Unidade genética constituída por três genes estruturais, um operador e um gene regulador. O gene regulador controla a síntese de três genes estruturais: BETA-GALACTOSIDASE, permease de beta-galactosídeos (envolvida com o metabolismo da lactose) e acetiltransferase de beta-tiogalactosídeos.
Processo de gerar MUTAÇÃO genética. Pode ocorrer espontaneamente ou ser induzido por MUTÁGENOS.
Unidades hereditárias funcionais das BACTERIAS.
Descrições de sequências específicas de aminoácidos, carboidratos ou nucleotídeos que apareceram na literatura publicada e/ou são depositadas e mantidas por bancos de dados como o GENBANK, European Molecular Biology Laboratory (EMBL), National Biomedical Research Foundation (NBRF) ou outros repositórios de sequências.
Ordem dos aminoácidos conforme ocorrem na cadeia polipeptídica. Isto é chamado de estrutura primária das proteínas. É de importância fundamental para determinar a CONFORMAÇÃO DA PROTEÍNA.
Qualquer mudança detectável e hereditária que ocorre no material genético causando uma alteração no GENÓTIPO e transmitida às células filhas e às gerações sucessivas.
Técnica de cromatografia líquida que se caracteriza por alta pressão de passagem, alta sensibilidade e alta velocidade.
Espécie de bactérias Gram-negativas, facultativamente anaeróbicas, em forma de bastão (BACILOS GRAM-NEGATIVOS ANAERÓBIOS FACULTATIVOS) comumente encontrada na parte mais baixa do intestino de animais de sangue quente. Geralmente não é patogênica, embora algumas linhagens sejam conhecidas por produzir DIARREIA e infecções piogênicas. As linhagens patogênicas (virotipos) são classificadas pelos seus mecanismos patogênicos específicos como toxinas (ESCHERICHIA COLI ENTEROTOXIGÊNICA), etc.
Sequência de PURINAS e PIRIMIDINAS em ácidos nucleicos e polinucleotídeos. É chamada também de sequência nucleotídica.
Filo de esponjas (multicelulares) sésseis que alimentam-se de suspensões e utilizam células com flagelos (coanócitos) para a circulação da água. A maioria é hermafrodita. Provavelmente existiu um ramo na escala evolutiva que não originou nenhum grupo de animal. As esponjas são animais marinhos (cerca de 150 espécies de água doce) e fonte de ALCALOIDES, ESTERÓIS e outras moléculas complexas úteis na medicina e pesquisa biológica.
Trabalhos que contêm artigos de informação em assuntos em todo campo de conhecimento, normalmente organizado em ordem alfabética, ou um trabalho semelhante limitado a um campo especial ou assunto.
Acréscimo de grupos em metila; em histoquímica, utilizada para esterificar grupos carboxila e remover os grupos sulfato, tratando os cortes teciduais com metanol quente na presença de ácido clorídrico; o efeito final é o de reduzir a basofilia do tecido e abolir a matacromasia. (Stedman, 25a ed)
Principais órgãos processadores de informação do sistema nervoso, compreendendo encéfalo, medula espinal e meninges.
Estudo de fenômenos naturais por observação, medidas e experimentação.
Organizações representativas de áreas especializadas que são aceitas como autoridades; podem ser não governamentais, universidades ou uma organização independente de pesquisa, por ex. Academia Nacional de Ciências etc.
Área de recreação ou de higiene para uso público.
Atividade envolvida com o prazer.
Antigamente conhecida por Sião, a Tailândia é uma nação no sudeste da Ásia no centro da Indochina. Sua capital é Bangkok.
Processo de redução de nitrato geralmente mediado por bactérias anaeróbicas pelo qual o nitrogênio disponível para as plantas é convertido em uma forma gasosa e desprendido do solo ou da coluna de água. É uma parte do ciclo de carbono.
Gênero de nematoides parasitas intestinais que compreende diversas espécies. A. duodenale é o ancilóstomo comum em humanos. A. braziliense, A. ceylonicum e A. caninum ocorrem primariamente em cães e gatos, mas também já foram relatados em humanos.
As infecções causadas por larvas de nematoides que nunca atingem o estágio adulto e que migram através de vários tecidos do organismo. Elas normalmente infectam a pele, os olhos e as vísceras no homem. O Ancylostoma brasiliensis causa a larva migrans cutânea. O Toxocara causa a larva migras visceral.
Grupo de DITERPENOS ciclizados em 2 anéis com uma cadeia lateral.
Gênero na família da menta (LAMIACEAE).
Polipeptídeo que ribolisa o ADP produzido por CORYNEBACTERIUM DIPHTHERIAE, causadora de sinais e sintomas de DIFTERIA. A toxina pode ser quebrada em dois domínios desiguais: o menor, o domínio catalítico A é o fragmento letal que contém a MONO(ADP RIBOSE) TRANSFERASE que transfere a ADP RIBOSE ao FATOR 2 DE ELONGAÇÃO DE PEPTÍDEOS, inibindo, deste modo, a síntese proteica; e o domínio B maior, que é necessário para entrar nas células.
Infecção localizada nas mucosas ou na pele causada por cepas toxigênicas do CORYNEBACTERIUM DIPHTHERIAE. É caracterizada pela presença de uma pseudomembrana no sítio de infecção. A TOXINA DIFTÉRICA, produzida pelo C. diphtheriae, pode causar miocardite, polineurite e outros efeitos tóxicos sistêmicos.
Atividades relacionadas com políticas governamentais, funções governamentais, etc.
Substância altamente corrosiva utilizada para neutralizar ácidos e para fazer sais de sódio.
Diferenças ou discordâncias de opiniões que podem surgir, por exemplo, entre profissionais da saúde e pacientes ou seus familiares, ou contra um regime político.
Sais de cálcio do ácido fosfórico. Esses compostos são frequentemente utilizados como suplementos de cálcio.
Ácido altamente corrosivo, geralmente utilizado como reagente em laboratório. É formado pela dissolução do cloreto de hidrogênio em água. O ÁCIDO GÁSTRICO é o ácido clorídrico que faz parte do SUCO GÁSTRICO.
O processo de barganha para chegar a um acordo ou a um meio-termo em uma questão de importância para as partes envolvidas. Também se aplica à audiência ou resolução de um caso por uma terceira parte escolhida pelas partes em desacordo, assim como à interposição de uma terceira parte para conciliar as partes em desacordo.
Espécie de vírus (gênero BUNYAVIRUS, família BUNYAVIRIDAE), anteriormente considerado um amplo grupo de sorotipos; atualmente, na maioria, as espécies são consideradas distintas.
Oligoelemento que constitui aproximadamente 27,6 por cento da crosta terrestre sob a forma de DIÓXIDO DE SILÍCIO. Não ocorre de forma livre na natureza. O silício possui símbolo atômico Si, número atômico 14 e peso atômico [28.084; 28.086].
Átomos, radicais ou grupos de átomos carregados positivamente que se deslocam em direção ao catodo ou polo negativo durante a eletrólise.
Compostos inorgânicos que contêm silício como parte integral da molécula.
Compostos orgânicos que possuem uma PRESSÃO DE VAPOR relativamente alta à temperatura ambiente.
Infecção aguda causada pelo VÍRUS DA FEBRE DO VALE RIFT, um vírus de RNA transmitido por artrópodes que afeta humanos e animais domésticos. Em animais, os sintomas incluem HEPATITE, aborto (ABORTO ANIMAL) e MORTE. Em humanos, os sintomas variam desde aqueles semelhantes a uma gripe até febre hemorrágica, ENCEFALITE ou CEGUEIRA.
Método de produzir imagens em uma superfície sensibilizada por exposição à luz ou outra fonte de energia luminosa.
Família de plantas (ordem Gentianales, subclasse Asteridae, classe Magnoliopsida) com apêndices semelhantes à folhas na base do caule e flores agrupadas nas extremidades. As pétalas possuem quatro ou cinco lobos que se sobrepõem e o fruto é uma cápsula contendo sementes aladas ou não.
Gênero de plantas (família FABACEAE) cuja raiz é fonte de rotenoides (ROTENONA) e flavonoides. Algumas espécies de Pongamia têm sido reclassificadas para este gênero e, algumas para o gênero MILLETIA. Algumas espécies de Deguelia têm sido reclassificadas para este gênero.
Organização internacional formada por vários Estados soberanos, fundada logo após a II Guerra Mundial para manter a paz e a segurança internacionais, fomentar relações amistosas entre as nações, e promover o progresso social, melhores padrões de vida e os direitos humanos. Os estados-membros são unidos pelos princípios e deveres como membros da comunidade internacional. (ONU - Centro de Informações das Nações Unidas no Brasil)
A designação coletiva de três organizações com associação comum: a Comunidade Econômica Europeia (Mercado Comum), a Comunidade Europeia do Carvão e do Aço e a Comunidade de Energia Atômica Europeia (Euratom). Era conhecida como a Comunidade Europeia até 1994. É principalmente uma união econômica com os objetivos principais de movimentar livremente bens, capital e trabalho. Serviços profissionais, sociais, médicos e paramédicos estão incluídos dentro do trabalho. Os países constituintes são a Áustria, Bélgica, Dinamarca, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Irlanda, Itália, Luxemburgo, Países Baixos, Portugal, Espanha, Suécia e Reino Unido.
Acordo internacional da Associação Médica Mundial que oferece diretrizes para administrar experiências que usam modelos humanos. Foi adotada em 1962 e revisada pela 18a Assembleia Médica Mundial em Helsinki, Finlândia em 1964. Foram feitas revisões subsequentes em 1975, 1983, 1989, e 1996. (Tradução livre do original: Encyclopedia of Bioethics, rev ed, 1995)
Interação de pessoas ou grupos de pessoas que representam várias nações na busca de uma meta ou interesse comum.