Doença ou trauma envolvendo um único nervo periférico isolado, ou fora de proporção para evidenciar uma disfunção difusa do nervo periférico. A mononeuropatia múltipla se refere a uma afecção caracterizada por múltiplas lesões nervosas isoladas. As mononeuropatias podem resultar de uma ampla variedade de causas, incluindo ISQUEMIA, lesão traumática, compressão, DOENÇAS DO TECIDO CONJUNTIVO, TRANSTORNOS TRAUMÁTICOS CUMULATIVOS e outras afecções.
Região do membro superior nos animais que se estende da região deltoide até a MÃO, incluindo o BRAÇO, AXILA e o OMBRO.
Parte mais alta, na extremidade superior, entre o OMBRO e o COTOVELO.
Forma de inflamação necrosante não granulomatosa que ocorre principalmente em ARTÉRIAS de médio calibre, frequentemente com microaneurismas. Caracteriza-se por dor muscular, articular e abdominal resultante de infarto arterial e cicatrizes nos órgãos afetados. A poliarterite nodosa com envolvimento de pulmão é chamada de SÍNDROME DE CHURG-STRAUSS.
Afecção caracterizada por um padrão reticular ou de rede de pesca na pele das extremidades inferiores e outras partes do corpo. Este padrão vermelho e azul é devido a sangue desoxigenado em vasos sanguíneos dérmicos instáveis. A afecção é intensificada por exposição ao frio e aliviada por aquecimento.
GENGIVITE aguda ou crônica caracterizada por vermelhidão e inchaço (NECROSE estendendo-se desde as papilas interdentais ao longo das margens das gengivas) DOR, HEMORRAGIA, odor necrótico e frequentemente uma pseudomembrana. Pode estender-se para a mucosa oral, LÍNGUA, PALATO ou FARINGE. A etiologia é desconhecida, mas pode tratar-se de um complexo 'FUSOBACTERIUM NUCLEATUM' com espiroquetas BORRELIA ou TREPONEMA.
Afecções adquiridas ou desenvolvidas, caracterizadas por habilidade deficiente em compreender ou gerar formas da linguagem falada.
Doenças cutâneas que afetam ou envolvem os vasos sanguíneos cutâneos, geralmente manifestadas como inflamação, edema, eritema, ou necrose na área afetada.
Trabalhos que contêm artigos de informação em assuntos em todo campo de conhecimento, normalmente organizado em ordem alfabética, ou um trabalho semelhante limitado a um campo especial ou assunto.
Neurite autoimune aguda inflamatória causada por resposta imune celular mediada por células-T, dirigida à mielina periférica. A desmielinização ocorre em nervos periféricos e raizes nervosas. O processo é geralmente precedido de infecções virais ou bacterianas, cirurgias, imunizações, linfomas ou exposição a toxinas. Manifestações clínicas comuns incluem fraqueza progressiva, perda de sensações e perda de reflexos profundos do tendão. Podem ocorrer fraqueza dos músculos respiratórios e disfunção autônoma. (Tradução livre do original: Adams et al., Principles of Neurology, 6th ed, pp1312-1314)
Doenças de qualquer componente do cérebro (incluindo hemisférios cerebrais, diencéfalo, tronco cerebral e cerebelo) ou a medula espinhal.
Gânglio simpático paravertebral formado pela fusão dos gânglios cervical inferior e primeiro torácico.
Doenças caracterizadas por lesão ou disfunção envolvendo múltiplos nervos periféricos e raizes nervosas. O processo pode afetar principalmente a mielina ou axônios nervosos. Duas das formas desmielinizantes mais comuns são a polirradiculoneuropatia aguda inflamatória (SÍNDROME DE GUILLAIN-BARRE) e POLIRRADICULONEUROPATIA CRÔNICA INFLAMATÓRIA DESMIELINIZANTE. Polirradiculoneurite se refere à inflamação de múltiplos nervos periféricos e raizes nervosas espinais.
Análogo da TETRACICLINA que apresenta um 7-cloro e um 6-metil. Devido a estes ligantes é excretada mais lentamente que a TETRACICLINA, mantendo os níveis sanguíneos efetivos por longos períodos de tempo.
Interrupção das vias simpáticas, pela injeção local de um agente anestésico, em qualquer dos quatro níveis: bloqueio dos nervos periféricos, bloqueio dos gânglios simpáticos, bloqueio extradural e bloqueio subaracnóideo.
Doenças do sistema nervoso central e periférico. Estas incluem distúrbios do cérebro, medula espinhal, nervos cranianos, nervos periféricos, raizes nervosas, sistema nervoso autônomo, junção neuromuscular e músculos.
Infecções bacterianas das leptomeninges e do espaço subaracnoide, frequentemente acometendo o córtex cerebral, nervos cranianos, vasos sanguíneos cerebrais, medula espinhal e raizes nervosas.
Inflamação das membranas de recobrimento do encéfalo e/ou medula espinal constituída por PIA MATER, ARACNOIDE e DURA MATER. Infecções virais, bacterianas e fúngicas são as causas mais comuns desta afecção, porém HEMORRAGIA SUBARACNÓIDEA, irritação química (meningite química), afecções granulomatosas, afecções neoplásicas (MENINGITE CARCINOMATOSA) e outras afecções inflamatórias podem produzir esta síndrome. (Tradução livre do original: Joynt, Clinical Neurology, 1994, Ch24, p6)
Infecção purulenta aguda das meninges e do espaço subaracnoide causada por Streptococcus pneumoniae, mais prevalente em crianças e em adultos acima de 60 anos. Essa doença pode estar associada com OTITE MÉDIA, MASTOIDITE, SINUSITE, INFECÇÕES DO TRATO RESPIRATÓRIO, doenças de células falciformes (ANEMIA FALCIFORME), fraturas cranianas e outros transtornos. Manifestações clínicas incluem FEBRE, CEFALEIA, rigidez de nuca, sonolência seguida de CONVULSÕES, déficits neurológicos focais (notadamente SURDEZ) e COMA. (Tradução livre do original de: Miller et al., Merritt's Textbook of Neurology, 9th ed, p111)
Síndrome caracterizada por cefaleia, rigidez de pescoço, febre baixa e pleocitose linfocítica do CSF na ausência de um patógeno bacteriano agudo. A meningite viral é a causa mais frequente, embora INFECÇÕES POR MICOPLASMA, INFECÇÕES POR RICKETTSIA, procedimentos diagnósticos ou terapêuticos, PROCESSOS NEOPLÁSICOS, focos sépticos perimenigeanos e outras afecções podem resultar nessa síndrome. (Tradução livre do original: de Adams et al., Principles of Neurology, 6th ed, p745)
Classe Insecta, no filo dos ARTRÓPODOS, cujos membros são caracterizados pela divisão em três partes: cabeça, tórax e abdome. Consistem no grupo dominante de animais na Terra; várias centenas de milhares de tipos foram descritos. Três ordens, HEMIPTERA, DIPTERA e SIPHONAPTERA são de interesse para a medicina porque causam doenças em humanos e animais. (Tradução livre do original: Borror et al., An Introduction to the Study of Insects, 4th ed, p1)
Listas de pessoas ou organizações, sistematicamente organizadas, normalmente em ordem alfabética ou classificada, que dão endereços, afiliações, etc., para indivíduos, e dão endereço, funcionários, funções e dados semelhantes para organizações. (Tradução livre do original: ALA Glossary of Library and Information Science, 1983)
Comida líquida e doce produzida nas bolsas de mel de várias abelhas a partir do néctar coletado das flores. O néctar é amadurecido em mel por inversão de seu açúcar de sacarose em frutose e glucose. É um pouco ácido e tem propriedades antissépticas moderadas e às vezes é usado no tratamento de queimaduras e lacerações.
Direitos do indivíduo para obter e usar informação coletada ou gerada por outros.
Ramo da engenharia que estuda os projetos, a construção e manutenção de instalações ambientais ligadas à saúde pública ex. abastecimento de água e disposição de resíduos.
Medida quantitativa da frequência média que artigos em uma revista científica foram citados (por outros artigos) em um determinado período de tempo.
Bebida alcoólica normalmente feita de grãos de cereal maltado (como cevada), aromatizada com lúpulo e preparada através de fermentação lenta.
Dor nas mamas geralmente classificada como cíclica (associada com períodos menstruais) ou não cíclica, que se origina nas mamas ou nos músculos adjacentes ou articulações, e vão desde um desconforto leve à incapacitação grave.
Um grupo de infecções agudas causadas por vírus de herpes simples tipo 1 ou tipo 2, caracterizadas pelo desenvolvimento de uma ou mais vesículas pequenas cheias de líquido com uma base eritematosa elevada na pele ou mucosa, e ocorrendo como infecção primária ou recorrente em virtude da reativação de uma infecção latente. As infecções tipo 1 geralmente afetam regiões não genitais do corpo, enquanto nas infecções tipo 2 são principalmente vistas nas áreas genitais e circundantes, embora haja superposição entre os dois tipos. Os fatores precipitadores incluem febre, exposição à temperatura fria ou a raios ultravioleta, queimadura solar, escoriações cutâneas ou mucosas, estresse emocional e traumatismo nervoso. (Dorland, 28a ed)
Preparação farmacêutica que contém uma mistura de estrogênios hidrossolúveis conjugados, obtidos total ou parcialmente da URINA de éguas prenhes ou sinteticamente a partir de ESTRONA e EQUILINA. Contém uma mistura de sal de sódio dos sulfatos de estrona (52-62 por cento) e de equilina (22-30 por cento) com um total de ambos entre 80-88 por cento. Entre outros conjugados concomitantes estão 17-alfa-di-hidroequilina, 17-alfa-estradiol e 17-beta-di-hidroequilina. A potência da preparação é expressa em termos de uma quantidade equivalente de sulfato sódico de estrona.
As doenças virais causadas pelo HERPESVIRIDAE.
Gênero de vírus (família HERPESVIRIDAE, subfamília ALPHAHERPESVIRINAE) semelhantes ao herpes simples. Seu representante é o HERPEVIRUS HUMANO 1.
Glicocorticoide anti-inflamatório sintético, derivado da CORTISONA. É biologicamente inerte e no fígado se converte em PREDNISOLONA .
Especialidade médica voltada para a pele, sua estrutura, funções, doenças e tratamentos.
Reação de hipersensibilidade aguda devido à exposição a antígeno (ver ANTÍGENOS) previamente encontrado. A reação pode incluir URTICÁRIA rapidamente progressiva, sofrimento respiratório, colapso vascular, CHOQUE sistêmico e morte.
A República Federativa do Brasil é formada por 5 regiões (norte, nordeste, centro-oeste, sudeste e sul), 26 Estados e o Distrito Federal (Brasília). A atual divisão político-administrativa é de 1988, quando foi criado o estado do Tocantins, a partir do desmembramento de parte de Goiás, e os territórios de Amapá e Roraima foram transformados em estados. Quinto país do mundo em área total, superado por Federação Russa, Canadá, China e EUA, e maior da América do Sul, o Brasil ocupa a parte centro-oriental do continente. São 23.089 km de fronteiras, sendo 7.367 km marítimas e 15.719 km terrestres. A orla litorânea estende-se do cabo Orange, na foz do rio Oiapoque, ao norte, até o arroio Chuí, no sul. Todos os países sul-americanos, com exceção de Equador e Chile, fazem fronteira com Brasil. Pouco mais de 70 km tornam a extensão norte-sul do país superior ao sentido leste-oeste. São 4.394,7 km entre os extremos leste e oeste. Ao norte, o ponto extremo do Brasil é a nascente do rio Ailã, no monte Caburaí, em Roraima, fronteira com a Guiana. Ao sul, o arroio Chuí, na divisa do Rio Grande do Sul com o Uruguai. A leste, a ponta do Seixas, na Paraíba. E a oeste, as nascentes do rio Moa, na serra da Contamana, no Acre, fronteira com o Peru. O centro geográfico fica na margem esquerda do rio Jarina, em Barra do Garça em Mato Grosso. (Almanaque Abril. Brasil, SP: Editora Abril S.A., 2002). Existe grande contraste entre os estados em relação aos aspectos físicos e demográficos e aos indicadores sociais e econômicos. A área do Amazonas, por exemplo, é maior do que a área somada dos nove estados da região nordeste. Enquanto Roraima e Amazonas têm cerca de um a dois habitantes por km2, no Rio de Janeiro e no Distrito Federal esse índice é superior a 300 (a média para o país é de 20,19 IBGE 2004). A população brasileira estimada para 2006 é de 186 milhões de habitantes distribuída em uma área de 8.514.215,3 km2 (média de 46 hab/km2). A mortalidade infantil média para o país é de 26,6 óbitos de crianças menores de um ano por 1000 nascidos vivos, variando de 47,1 para o estado de Alagoas (IBGE 2004) e 13,5 para o estado de São Paulo (SEADE 2005). A esperança (ou expectativa) de vida do brasileiro ao nascer é de 71,7 anos (IBGE 2004). A taxa de fecundidade é de 2,3 filhos por mulher menor de 20 anos (IBGE 2004). Em relação à economia, apenas três estados do Sudeste - São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais - respondem por cerca de 60 por cento do PIB brasileiro.
Sociedades cuja associação é limitada aos médicos.
Publicação emitida em intervalos fixos, mais ou menos regulares. As revistas científicas constituem as principais publicações periódicas que publicam resultados de pesquisa.
A área geográfica da América Latina em geral e quando não são indicados o país específico ou países. Normalmente inclui a América Central, América do Sul, México e as ilhas do Caribe.
Localizações determinadas ao longo de nervos ou órgãos meridianos para inserção de agulhas de acupuntura.
Protusão de estruturas abdominais através da PAREDE ABDOMINAL. Envolve duas partes: uma abertura na parede abdominal e uma bolsa constituído por PERITÔNIO e conteúdos abdominais. Entre as hérnias abdominais estão hérnias da virilha (HÉRNIA FEMORAL, HÉRNIA INGUINAL) e HÉRNIA VENTRAL.
Pressão, queimadura ou entorpecimento no peito.
Tratamento de doenças por inserção de agulhas ao longo de vias específicas ou meridianos. A localização varia com a doença a ser tratada. Aquecimento (calor) ou moxibustão e acupressão podem ser usados em conjunto.
Doença infecciosa aguda, geralmente autolimitada, que supostamente resulta de uma ativação do vírus latente da varicela-zoster (HERPESVÍRUS 3 HUMANO), naqueles que foram parcialmente imunizados depois de terem anteriormente contraído CATAPORA. Envolve GÂNGLIOS SENSITIVOS e suas áreas de inervação, sendo caracterizado por dor nevrálgica intensa ao longo da distribuição do nervo afetado e pelo 'aparecimento' (crops) de vesículas agrupadas por toda área. (Adaptação do original: Dorland, 27a ed)
Disciplina ocupacional dos métodos tradicionais Chineses de TERAPIA POR ACUPUNTURA para tratar doenças através da inserção de agulhas ao longo de vias ou meridianos específicos.
Margem externa do ABDOME que se estende da cavidade torácica osteocartilaginosa até a PELVE. Embora sua maior parte seja muscular, a parede abdominal consiste em pelo menos sete camadas: PELE, gordura subcutânea, FASCIA profunda; MÚSCULOS ABDOMINAIS, fascia transversa, gordura extraperitoneal e o PERITÔNIO parietal.
Nervo que se origina nas regiões lombar e sacral da medula espinhal (entre L4 e S3) e fornece inervação motora e sensitiva para a extremidade inferior. O nervo ciático, que é a principal continuação do plexo sacral, é o maior nervo do corpo. Apresenta dois ramos principais, o NERVO TIBIAL e o NERVO PERONEAL.
A parte do SISTEMA NERVOSO CENTRAL contida no CRÂNIO. O encéfalo embrionário surge do TUBO NEURAL, sendo composto de três partes principais, incluindo o PROSENCÉFALO (cérebro anterior), o MESENCÉFALO (cérebro médio) e o ROMBENCÉFALO (cérebro posterior). O encéfalo desenvolvido consiste em CÉREBRO, CEREBELO e outras estruturas do TRONCO ENCEFÁLICO (MeSH). Conjunto de órgãos do sistema nervoso central que compreende o cérebro, o cerebelo, a protuberância anular (ou ponte de Varólio) e a medula oblonga, estando todos contidos na caixa craniana e protegidos pela meninges e pelo líquido cefalorraquidiano. É a maior massa de tecido nervoso do organismo e contém bilhões de células nervosas. Seu peso médio, em um adulto, é da ordem de 1.360 g, nos homens e 1.250 g nas mulheres. Embriologicamente, corresponde ao conjunto de prosencéfalo, mesencéfalo e rombencéfalo. Seu crescimento é rápido entre o quinto ano de vida e os vinte anos. Na velhice diminui de peso. Inglês: encephalon, brain. (Rey, L. 1999. Dicionário de Termos Técnicos de Medicina e Saúde, 2a. ed. Editora Guanabara Koogan S.A. Rio de Janeiro)
Nervos localizados fora do cérebro e medula espinhal, incluindo os nervos autônomos, cranianos e espinhais. Os nervos periféricos contêm células não neuronais, tecido conjuntivo e axônios. As camadas de tecido conjuntivo incluem, da periferia para o interior, epineuro, perineuro e endoneuro.
Qualquer uma das 23 placas de fibrocartilagem encontrada entre os corpos de VÉRTEBRAS adjacentes.
Doença envolvendo uma raiz nervosa espinhal (ver RAÍZES DE NERVOS ESPINHAIS) que pode resultar de compressão relacionada ao DESLOCAMENTO DO DISCO INTERVERTEBRAL, LESÕES DA MEDULA ESPINHAL, DOENÇAS DA COLUNA VERTEBRAL e outras afecções. As manifestações clínicas incluem dor radicular, fraqueza e perda sensorial referida a estruturas enervadas pela raiz nervosa envolvida.
Alterações degenerativas no DISCO INTERVERTEBRAL devido a envelhecimento ou dano estrutural, especialmente nas placas vertebrais terminais.
DISCO INTERVERTEBRAL em que o núcleo pulposo protruiu-se através da fibrocartilagem adjacente. Isso ocorre com maior frequência na região lombar inferior.
Vértebras na região inferior do DORSO abaixo da VÉRTEBRA TORÁCICA e acima da VÉRTEBRA SACRAL.
Dor aguda ou crônica nas regiões lombar ou sacral podendo estar associada com ENTORSES E DISTENSÕES dos ligamentos dos músculos, DESLOCAMENTO DO DISCO INTERVERTEBRAL e outras afecções.
Nucleotídeo de adenina contendo um grupo fosfato esterificado para ambas posições 3' e 5' da metade do açúcar. É um mensageiro secundário e um regulador intracelular chave que funciona como mediador da atividade de vários hormônios, incluindo epinefrina, glucagon e ACTH.