Analgésico narcótico relacionado à CODEÍNA, porém, por peso, mais potente e mais viciogênico. É também usado como supressor da tosse.
Analgésico opioide feito da MORFINA e utilizado principalmente como analgésico. Sua ação é mais curta que a da morfina.
Derivado semissintético da CODEÍNA.
Analgésico opioide relacionado à MORFINA, mas com propriedades analgésicas menos potentes e efeitos sedativos leves. Também age centralmente para suprimir a tosse.
Analgésico opioide com ações e usos similares àqueles da MORFINA, exceto pela ausência da atividade supressora da tosse. É usado no tratamento da dor de moderada a severa, incluindo dor em Obstetrícia. Pode também ser usado como adjunto para anestesia.
Cirurgia feita na mulher grávida para doenças associadas à gravidez, trabalho de parto ou puerpério. Não incluem cirurgias do recém-nascido.
Detecção de abuso, uso excessivo ou uso errôneo de drogas, incluindo drogas legais e ilegais. O método usual de detecção é a triagem da urina.
Compostos com atividade semelhante as dos ALCALOIDES OPIÁCEOS, atuando como RECEPTORES OPIOIDES. Entre as propriedades estão ANALGESIA ou ESTUPOR.
Análogos ou derivados da morfina.
Fármacos que suprimem a tosse. Agem centralmente sobre o centro medular da tosse. Os EXPECTORANTES, também usados no tratamento da tosse, agem localmente.
Agentes que induzem NARCOSE. Entorpecentes incluem agentes que causam sonolência ou induzem o sono (ESTUPOR), derivados naturais ou sintéticos do ÓPIO ou da MORFINA, ou ainda qualquer substância que possua tais efeitos. São potentes indutores de ANALGESIA e de TRANSTORNOS RELACIONADOS AO USO DE OPIOIDES.
Constrição pupilar. Pode resultar da ausência congênita do músculo pupilar dilatador, enervação simpática deficiente ou irritação da CONJUNTIVA ou CÓRNEA.
Enzima dependente do citocromo P-450 que catalisa a hidroxilação de várias drogas e produtos químicos ambientais, como a debrisoquina, antagonistas receptores adrenérgicos e os antidepressivos tricíclicos. Esta enzima é deficiente em mais de 10 por cento da população caucasiana.
Técnica microanalítica que combina espectrometria de massas e cromatografia gasosa para determinação qualitativa e quantitativa de compostos.
Derivado analgésico e antipirético da acetanilida. Possui fracas propriedades anti-inflamatórias e é utilizado como analgésico comum, porém pode causar lesão renal, hepática e em células do sangue.
Transtornos relacionados ou resultantes do abuso ou mal uso de opioides.
Trabalhos que contêm artigos de informação em assuntos em todo campo de conhecimento, normalmente organizado em ordem alfabética, ou um trabalho semelhante limitado a um campo especial ou assunto.
Subclasse de agentes analgésicos que tipicamente não se ligam a RECEPTORES OPIOIDES e não são viciogênicos. Muitos analgésicos não narcóticos são oferecidos como MEDICAMENTOS SEM PRESCRIÇÃO.
Extrato pancreático de mamífero composto de enzimas com atividades de protease, amilase e lipase. É utilizada como um digestivo no mal funcionamento pancreático.
Serviços da NATIONAL LIBRARY OF MEDICINE para profissionais e usuários da área da saúde. Integra extensa informação do National Institutes of Health e de outras fontes de informações sobre determinadas doenças e anormalidades.
Sensação de desconforto, mal estar ou agonia na região abdominal.
Informação planejada para usuários potenciais de serviços médicos e assistência à saúde. Há uma ênfase nas condutas preventivas e de autocuidado, como informações para usuário e disseminação ampla a comunidade.
Doença degenerativa da coluna vertebral que pode afetar qualquer parte das VÉRTEBRAS, o DISCO INTERVERTEBRAL, e o tecido mole circunjacente.
Crescimento excessivo de processos ósseos imaturos ou esporões (OSTEÓFITO) da COLUNA VERTEBRAL, o que reflete a presença de doença degenerativa e calcificação. Ocorre comumente na ESPONDILOSE lombar e cervical.
Entidade histórica e cultural espalhada através de uma extensa área geográfica, sob influência da civilização, cultura e ciência gregas. O império grego estendia-se das terras gregas no continente e ilhas do Mar Egeu no século XVI a.C. até o Vale do Rio Indo no quarto século sob as ordens de Alexandre, o Grande, e até o sul da Itália e Sicília. A medicina grega começou com a medicina de Homero e Esculápio e continuou intacta até Hipócrates (480-355 a.C.). O período clássico da medicina grega foi de 460 a 136 a.C. e o período greco-romano, de 156 a.C. até 576 d.C. (Tradução livre do original: A. Castiglioni, A History of Medicine, 2d ed; from F. H. Garrison, An Introduction to the History of Medicine, 4th ed)
As primeiras sete vértebras da COLUNA VERTEBRAL, correspondendo às vértebras do PESCOÇO.
DNA biologicamente ativo que tenha sido formado por ligações de segmentos de DNA de diferentes fontes in vitro. Isso inclui a recombinação de uma junta ou bordo de uma região heterodupla onde duas moléculas de DNA recombinante estão conectadas.
Período da história antes [do ano] 500 da era comum.
Gênero de plantas herbáceas da Eurásia, as papoulas (família Papaveraceae, classe Magnoliopsida, dicotiledônea) produzem ÓPIO a partir do látex das sementes de vagens verdes.
Exudato seco no ar da cápsula da semente imatura da papoula do ópio "Papaver somniferum" ou sua variante "P. album". Contém vários alcaloides, mas apenas alguns (MORFINA, CODEÍNA e PAPAVERINA) têm importância clínica. Tem-se utilizado o ópio como analgésico, antitussígeno, antidiarreico e antiespasmódico.
Droga derivada do ópio, que contém 0,3-1,5 por cento de tebaína, dependendo da origem. Produz mais convulsões do tipo da estricnina do que narcose. Pode levar à dependência e é uma substância controlada (opiato) listada no Código de Regulações Federais dos Estados Unidos, Título 21 parte 1308.12 (1985).
Pressão dentro da cavidade craniana. É influenciada pela massa cefálica, pelo sistema circulatório, pela dinâmica do LCR (CSF), e pela rigidez do crânio.
Proteína com fosfato de piridoxal, que catalisa a conversão de L-tirosina a tiramina e dióxido de carbono. A enzima bacteriana também age sobre 3-hidroxitirosina e, mais lentamente, sobre 3-hidroxifenilalanina. EC 4.1.1.25.
Uso ou ameaça da força ou a violência contra pessoas ou propriedades, com violação das leis criminais, com propósitos de intimidação, coerção ou resgate, em apoio de objetivos políticos ou sociais.
A designação coletiva de três organizações com associação comum: a Comunidade Econômica Europeia (Mercado Comum), a Comunidade Europeia do Carvão e do Aço e a Comunidade de Energia Atômica Europeia (Euratom). Era conhecida como a Comunidade Europeia até 1994. É principalmente uma união econômica com os objetivos principais de movimentar livremente bens, capital e trabalho. Serviços profissionais, sociais, médicos e paramédicos estão incluídos dentro do trabalho. Os países constituintes são a Áustria, Bélgica, Dinamarca, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Irlanda, Itália, Luxemburgo, Países Baixos, Portugal, Espanha, Suécia e Reino Unido.
Respiradores para proteção individual evitando a respiração de ar contaminado com poeiras prejudiciais, gases, fumaças, "sprays" ou vapores.
Drogas que agem localmente nas superfícies cutâneas ou mucosas para produzir inflamação. As que causam rubor devido à hiperemia são rubefacientes, as que produzem bolhas são vesicantes, e as que penetram nas glândulas sebáceas e causam abscessos são pustulantes. O gás lacrimogênio e o gás mostarda também são irritantes.
Uso de agentes químicos no TERRORISMO. Isto inclui o uso maléfico de agentes que atuam em nervos ou sangue, ou causadores de bolhas e de choque (NOXAE).
Criada em 1 de janeiro de 1993 como resultado da divisão da Tchecoslováquia em República Tcheca e Eslováquia.
Compostos que aliviam dor sem a perda de ESTADO DE CONSCIÊNCIA.
Dependência forte, tanto fisiológica como emocional, da heroína.
Principal alcaloide do ópio e protótipo de opiato analgésico e narcótico. A morfina tem efeitos variados no sistema nervoso central e na musculatura lisa.
Conjunto de instruções sobre como preparar alimentos para serem comidos usando instruções específicas.
Instalações para a preparação e dispensação de drogas.
Prática de compor e dispensar preparações medicinais.
Instrução convencional, aprendizado e treinamento na preparação, aviamento e utilização apropriada das drogas no campo da medicina.
Uso acidental ou deliberado de um medicamento ou droga ilícita além da dosagem normal.
Analgésico narcótico que pode levar à dependência. É uma substância controlada (derivada do ópio) listada no Código de Regulações Federais dos Estados Unidos, Título 21 Partes 329.1, 1308.11 (1987). A venda é proibida nos Estados Unidos por estatuto federal.
As unidades baseadas em teoria política e escolhidas por países sob as quais o poder governamental deles é organizado e administrado aos cidadãos.
Antagonista específico de ópio sem atividade agonista. É um antagonista competitivo dos receptores opioides mu, delta e kappa.
Agentes da lei encarregados da responsabilidade de manter e reforçar a lei e a ordem entre os cidadãos.