Grupo de proteobactérias que compreende bactérias Gram-negativas fermentadoras e facultativamente anaeróbias.
Constituintes da subunidade 30S dos ribossomos procarióticos contendo 1600 nucleotídeos e 21 proteínas. O RNAr 16S encontra-se envolvido no início da síntese polipeptídica.
Água salinizada dos OCEANOS E MARES que supre habitat para organismos marinhos.
Relacionamentos entre grupos de organismos em função de sua composição genética.
Sequências de DNA que codificam o RNA RIBOSSÔMICO e os segmentos de DNA separando os genes individuais do RNA ribossômico, citados como DNA ESPAÇADOR RIBOSSÔMICO.
Família da ordem Chromatiales, classe GAMMAPROTEOBACTERIA. São bactérias haloalcalifílicas, fototróficas que depositam enxofre elementar fora de suas células.
Filo composto por bactérias púrpura e seus parentes, que constitui um ramo da árvore eubacteriana. Este grupo de bactérias predominantemente Gram-negativas é classificado com base na homologia de sequências nucleotídicas equivalentes de RNA ribossômico 16S, ou pela hibridização de RNA ou DNA ribossômico com 16S e RNA ribossômico com 23S.
Crescimento de organismos usando os PROCESSOS AUTOTRÓFICOS para obter nutrientes e processos quimiotróficos para o suprimento energético. Os processos quimiotróficos estão envolvidos na obtenção do suprimento energético primário das fontes químicas exógenas. Os autótrofos quimiotróficos (quimioautótrofos) geralmente utilizam substâncias químicas inorgânicas como fonte de energia e são portanto, denominados quimiolitoautótrofos. A maioria dos quimioautótrofos vive em ambientes hostis, como aberturas nas profundezas oceânicas. São principalmente BACTÉRIAS e ARCHAEA, produtores primários para estes ecossistemas.
Processo de vários estágios que inclui clonagem, mapeamento físico, subclonagem, determinação da SEQUÊNCIA DE DNA e análise de informação.
Classe do filo PROTEOBACTÉRIAS que apresentam dois fenótipos principais: bactérias não sulfúricas púrpura e bactérias aeróbicas com bacterioclorofila.
Ácido desoxirribonucléico que forma o material genético de bactérias.
Classe de bactérias (filo PROTEOBACTÉRIAS) composta por quimioeterótrofos e quimioautótrofos que transformam nutrientes a partir de matéria orgânica em decomposição.
Um dos três domínios da vida, também denominado Eubacterias (os outros são Eukarya e ARCHAEA). São micro-organismos procarióticos, unicelulares, com parede celular geralmente rígida. Multiplicam-se por divisão celular e apresentam três formas principais: redonda (cocos), bastonete (bacilos) e espiral (espiroquetas). Podem ser classificadas pela resposta ao OXIGÊNIO (aeróbicas, anaeróbicas, ou anaeróbicas facultativas), pelo modo de obter energia: quimiotróficas (via reação química) ou PROCESSOS FOTOTRÓFICOS (via reação com luz), quimiotróficas, pela fonte de energia química. As quimiolitotróficas (a partir de compostos inorgânicos) ou CRESCIMENTO QUIMIOAUTOTRÓFICO (a partir de compostos orgânicos), e pela fonte de CARBONO, NITROGÊNIO, etc. PROCESSOS HETEROTRÓFICOS (a partir de fontes orgânicas) e PROCESSOS AUTOTRÓFICOS (a partir de DIÓXIDO DE CARBONO). Podem também ser classificadas por serem coradas ou não (com base na estrutura da PAREDE CELULAR) pelo CRISTAL VIOLETA: Gram-positivas ou Gram-negativas.
Genes encontrados tanto nos procariotos como nos eucariotos, que são transcritos para produzir o RNA que é incorporado nos RIBOSSOMOS. Os genes dos RNAr procarióticos geralmente são encontrados em óperon dispersados no GENOMA, enquanto os genes dos RNAr eucarióticos são unidades transcritivas multicistrônicas agrupadas.
Massa de material sólido fragmentado, orgânico ou inorgânico, ou o próprio fragmento sólido, que vem do desgaste das rochas, sendo transportado, suspenso ou aprisionado pelo ar, água ou gelo. Refere-se também a uma massa acumulada por qualquer outro agente natural e que se deposita em camadas na superfície terrestre, como areia, pedregulhos, lodo, lama, terra ou argila.
Quantidades relativas de PURINAS e PIRIMIDINAS em um ácido nucleico.
Bacterioclorofila específica semelhante em estrutura à clorofila a.
Mar interno entre a Europa e a Ásia. Conecta-se com o Mar Egeu pelo estreito de Bósforo, o Mar de Marmara o Estreito de Dardanelos.
Enzima que catalisa a conversão de aminoimidazol-4-carboxamida ribonucleotídeo ao 5-formil-aminoimidazol-4-carboxamida ribonucleotídeo na síntese de novo da purina. Requer o cofator N(10)-FORMILTETRAIDROFOLATO como doador do grupo formil.
Família de PROTEOBACTÉRIAS Gram-negativas, marinhas, que inclui os gêneros ALTEROMONAS, Colwellia, Idiomarina, MARINOBACTER, MORITELLA, PSEUDOALTEROMONAS e SHEWANELLA.
Descrições de sequências específicas de aminoácidos, carboidratos ou nucleotídeos que apareceram na literatura publicada e/ou são depositadas e mantidas por bancos de dados como o GENBANK, European Molecular Biology Laboratory (EMBL), National Biomedical Research Foundation (NBRF) ou outros repositórios de sequências.
A variedade de todos os órgãos vivos autóctones e suas diversas formas e inter-relações. (MeSH, 2010) Conteúdo vivo da Terra em seu conjunto, tudo quanto vive nos oceanos, nas montanhas e nos bosques. Encontramo-la em todos os níveis, desde a molécula de DNA até os ecossistemas e a biosfera. Todos os sistemas e entidades biológicas estão interconectadas e são interdependentes. A importância da biodiversidade fundamenta-se no fato de nos facilitar serviços essenciais: protege e mantém os solos, regula o clima e torna possível a biossíntese, proporcionando-nos assim o oxigênio que respiramos e a matéria básica para nossos alimentos, vestuário, medicamentos e habitações. (Tradução livre do original: Material IV - Glosario de Protección Civil, OPS, 1992)
Processos pelos quais os organismos utilizam substâncias orgânicas como fonte de nutrientes. Diferem dos PROCESSOS AUTOTRÓFICOS que utilizam substâncias inorgânicas simples como fonte nutricional, os heterótrofos podem ser quimio-heterótrofos (ou quimiorganotróficos), que também necessitam de substâncias orgânicas, como a glucose, para suas necessidades energéticas metabólicas primárias, ou foto-heterotróficos (ou fotorganotróficos) que obtêm suas necessidades energéticas primárias da luz. Dependendo das condições ambientais, alguns organismos podem alternar entre os diferentes tipos de nutrição (autotrofia, heterotrofia, quimiotrofia ou fototrofia) para utilizar as diferentes fontes para suprir suas necessidades nutricionais e energéticas.
Abrangência de organismos vivos diferentes que habitam uma determinada região, habitat ou biótopo.
Nascentes de águas quentes no fundo do oceano. São comumente encontradas próximas a locais de atividade vulcânica como cristas meso-oceânicas.
Organismos que vivem na água.
Família de bacterias Gram-negativas, da ordem Xanthomonadales, patogênica para plantas.
Gênero de bactérias Gram-negativas, em forma de bastonetes ou pleomórficas, que são halotolerantes. Membros deste gênero são capazes de crescer em concentrações de cloreto de sódio de até 20 por cento ou mais.
Família de bactérias sulfurosas, púrpura, fototróficas, que apresentam depósito de enxofre em forma de glóbulos em seu interior. Encontradas em vários meios aquáticos.
Presença de bactérias, vírus, e fungos no solo. A expressão não se restringe a organismos patogênicos.
Filo de bactéria composto de três classes: Bacteroides, Flavobacteria e Sphingobacteria.
Presença de bactérias, vírus e fungos na água. A expressão não se restringe [apenas] aos organismos patogênicos.
Ácidos monobásicos orgânicos derivados de hidrocarbonetos pela oxidação equivalente de um grupo metil em um álcool, aldeído e, então, ácido. Ácidos graxos são saturados e não saturados (ÁCIDOS GRAXOS NÃO SATURADOS).
Relação entre duas espécies diferentes de organismos que são interdependentes; uma ganha benefícios da outra ou uma relação entre diferentes espécies em que ambos os organismos em questão se beneficiam da presença do outro.
Conjunto de métodos de estatística usados para agrupar variáveis ou observações em subgrupos altamente inter-relacionados. Em epidemiologia, pode-se usar para analisar séries de grupos de eventos com grande afinidade entre si ou casos de doença ou outros fenômenos relacionados à saúde cujos modelos de distribuição sejam bem definidos com respeito a tempo ou espaço, ou a ambos.
Família de bactérias Gram-negativas da ordem Oceanospirillales.
Procedimentos para identificação de tipos e variedades de bactérias. Os sistemas de tipagem mais frequentemente empregados são TIPAGEM DE BACTERIÓFAGO e SOROTIPAGEM bem como tipagem de bacteriocinas e biotipagem.
Comunidade de PLANTAS e ANIMAIS aquáticos muito pequenos e BACTÉRIAS fotossintetizantes que são flutuantes ou suspendidas na água, com pequeno ou nenhum poder de locomoção. São divididos em FITOPLÂNCTON e ZÔOPLANCTON.
Ácido ribonucleico das bactérias, que tem papéis regulatórios e catalíticos, tanto quanto envolvimento na síntese proteica.
Gênero de bactérias filamentosas, incolores, forma de bastonete da família THIOTRICHACEAE. Contêm glóbulos de enxofre. As espécies de thiothrix são encontradas como componentes de BIOFILMES em sistemas de irrigação e em plantas utilizadas para tratamento de esgoto e em ambientes marinhos como endossimbiontes.
Conjunto representativo do genoma dos muitos organismos, principalmente microrganismos, que existem em uma comunidade.
Grupo de diferentes espécies de microrganismos que agem juntos como uma comunidade.
Elemento membro da família dos calcogênios. Tem por símbolo atômico S, número atômico 16 e peso atômico [32.059; 32.076]. É encontrado em aminoácidos cisteína e metionina.
Eletroforese em que vários gradientes desnaturantes são usados para induzir que ácidos nucleicos se fundam em vários estágios resultando na separação de moléculas baseados em pequenas diferenças de sequências, incluindo as SNPs. Os desnaturantes usados incluem calor, formamida e ureia.
Complemento genético de uma BACTÉRIA como representado em seu DNA.
Grandes extensões de água salgada que, juntas, cobrem mais de 70 por cento da superfície da Terra. Mares podem ser totalmente ou parcialmente rodeados por terra e são menores do que os cinco oceanos (Atlântico, Pacífico, Índico, Ártico e Antártico).
Grande ordem de insetos caracterizados por ter peças bucais adaptadas para perfurar ou sugar. É formada por quatro subordens: HETERÓPTEROS, Auchenorryncha, Sternorryncha e Coleorryncha.
Anéis de hidrocarbonetos que contêm duas partes cetona em qualquer posição. Podem ser substituídos em qualquer posição exceto nos grupos cetonas.
Reações vitais ou metabólicas que ocorrem em um meio ambiente contendo oxigênio.
Hidrocarbonetos líquidos e complexos, de ocorrência natural, que após destilação permitem obter combustíveis, compostos petroquímicos e lubrificantes.
Processos pelos quais os organismos fototróficos utilizam a energia solar como fonte de energia primária. Diferem dos processos quimiotróficos que não dependem da luz e funcionam derivando a energia de fontes químicas exógenas. A fotoautotrofia (ou fotolitotrofia) é a capacidade de utilizar a luz solar como energia para fixar nutrientes inorgânicos a serem utilizados em outras necessidades orgânicas. Os fotoautótrofos incluem todas as PLANTAS VERDES, ALGAS VERDES, CIANOBACTÉRIAS e as bactérias verdes e as BACTÉRIAS NÃO SULFUROSAS PÚRPURAS. Os foto-heterótrofos ou fotorganotróficos requerem um suprimento de nutrientes orgânicos para suas necessidades orgânicas, mas utilizam luz solar como fonte de sua energia primária. Os exemplos incluem algumas BACTÉRIAS NÃO SULFUROSAS PÚRPURAS. Dependendo das condições ambientais, alguns organismos podem alternar entre os diferentes tipos de nutrição (PROCESSOS AUTOTRÓFICOS, PROCESSOS HETEROTRÓFICOS, processos quimiotróficos ou processos fototróficos) para usar diferentes fontes para suprir suas necessidades nutricionais e energéticas.
Grupo de proteobactérias composto por quimiorganotrofos, geralmente associados com o SISTEMA DIGESTÓRIO de humanos e animais.
Processos e propriedades fisiológicas de BACTÉRIAS.
Família de bactérias Gram-negativas, cujos membros predominam na flora bacteriana de PLÂNCTON, PEIXES e ÁGUA DO MAR. Alguns membros são importantes patógenos para humanos e animais.
Zona física imediatamente ao redor das raizes das plantas que inclui as raizes das plantas. É uma área de atividade biológica intensa e complexa que envolve plantas, microrganismos, outros organismos do solo e o solo.
Água contendo quantidades insignificantes de sais, como as águas dos RIOS e LAGOS.
Restrição de um comportamento característico, estrutura anatômica ou sistema físico, como resposta imunológica, resposta metabólica ou gene ou variante gênico dos membros de uma espécie. Refere-se às propriedades que diferenciam uma espécie de outra, mas também se usa para níveis filogenéticos superiores ou inferiores ao nível de espécie.
Aplicação de SANGUESSUGAS no corpo para extrair sangue com propósitos terapêuticos. Desta maneira, a aplicação medicinal de sanguessugas é uma prática muito antiga e ainda utilizada em microcirurgias e no tratamento de congestão ou obstrução venosa.
Sal de sódio ubíquo que é comumente usado para temperar comida.
Um dos três domínios de vida (os outros são BACTÉRIAS e EUCARIOTOS), anteriormente chamado Archaebacteria no táxon Bactéria, mas atualmente considerado separadamente e distinto. São caracterizados por: 1) presença de RNA de transferência e RNA ribossômicos característicos; 2) ausência de paredes celulares de peptidoglicanas; 3) presença de lipídeos com ligações éter, construídos de subunidades de cadeias ramificadas e 4) sua ocorrência em habitats pouco usuais. Enquanto as Archaea se parecem com as bactérias na organização genômica e morfológica, assemelham-se aos eucariontes em seu método de replicação genômica. O domínio contém ao menos quatro reinos: CRENARCHAEOTA, EURYARCHAEOTA, NANOARCHAEOTA e KORARCHAEOTA.
Gênero de bacilos Gram-negativos e facultativamente anaeróbios. São organimos saprofíticos marinhos que são frequentemente isolados de peixes em decomposição.
Grandes correntes naturais de ÁGUA DOCE formadas pela convergência de afluentes e que desembocam em um grande volume de água (lago ou oceano).
Dispositivos de fornecimento de energia elétrica que convertem energia biológica, como a energia química do metabolismo ou a energia mecânica de movimentos periódicos, em energia elétrica.
Subordem dos HEMIPTERA caracterizada por possuir dois pares de asas, uma coriácea e a outra membranosa. Inclui famílias importantes para a medicina, como a CIMICIDAE e a REDUVIIDAE. (Dorland, 28a ed)
Grupo de PROTEOBACTÉRIAS representado por sulfetógenos anaeróbicos, morfologicamente diferentes entre si. Alguns membros deste grupo são considerados predadores bacterianos, apresentando propriedades bacteriolíticas.
1) Sistema funcional que inclui os organismos de uma comunidade natural junto a seu ambiente. (MeSH/NLM)(Tradução livre do original: McGraw Hill Dictionary of Scientific and Technical Terms, 4th ed) 2)Sistema aberto integrado pelos organismos vivos (inclusive o homem) e os elementos não vivos de um setor ambiental definido no tempo e no espaço, cujas propriedades globais de funcionamento e autorregulação derivam da interação entre seus componentes, tanto pertencentes aos sistemas naturais como aqueles modificados ou organizados pelo próprio homem. 3) Complexo constituído pelo biótopo e pela biocenose (Material III - Ministério da Ação Social, Brasília, 1992)
Habitat de água naturalmente quente por processos geológicos subjacentes. As águas termais superficiais têm sido usadas na BALNEOLOGIA. As águas subterrâneas termais são chamadas FONTES HIDROTERMAIS.
Classe (filo CNIDARIA)composta principalmente por corais e anêmonas. Todos os membros são pólipos, o estágio de medusa é completamente ausente.
Gênero de bactérias Gram-negativas, formato em bastonetes da família ALTEROMONADACEAE.A incapacidade de utilizar carboidratos é uma característica diferenciada de outros gêneros da família.
Análise genômica da comunidade de organismos em um determinado ambiente.
Região que abrange o Oceano Ártico, as terras nele e adjacentes a ele. Inclui a Ponta Barrow (no Alasca), a maioria do Distrito de Franklin no Canadá, dois terços da Groenlândia, o arquipélago de Esvalbarda, o arquipélago de Franz Josef Land, a Lapônia, o arquipélago de Novaya Zemlya e a Sibéria Setentrional. (Tradução livre do original: Webster's New Geographical Dictionary, 1988, p66)
Filo de esponjas (multicelulares) sésseis que alimentam-se de suspensões e utilizam células com flagelos (coanócitos) para a circulação da água. A maioria é hermafrodita. Provavelmente existiu um ramo na escala evolutiva que não originou nenhum grupo de animal. As esponjas são animais marinhos (cerca de 150 espécies de água doce) e fonte de ALCALOIDES, ESTERÓIS e outras moléculas complexas úteis na medicina e pesquisa biológica.
Mutação denominada pela mistura de inserção e deleção. Refere-se a uma diferença de comprimento entre dois ALELOS em que é desconhecido se a diferença foi originalmente causada por uma INSERÇÃO DE SEQUÊNCIA ou por uma DELEÇÃO DE SEQUÊNCIA. Se número de nucleotídeos da inserção/deleção não for divisível por três e ocorrer em uma região codificadora de proteína também é uma MUTAÇÃO DA FASE DE LEITURA.
Correspondência sequencial de nucleotídeos em uma molécula de ácido nucleico com os de outras moléculas de ácido nucleico. A homologia de sequência é uma indicação da relação genética de organismos diferentes e a função gênica.
Ex-reino, localizado na Península da Coreia, entre o Mar do Japão e o Mar Amarelo, na costa leste da Ásia. Em 1948, a monarquia caiu e foram formados dois países independentes separados pelo paralelo 38.
Organismos minusculos que flutuam livremente e são fotossintetizantes. O termo não é taxonômico, referindo-se mais ao estilo de vida (utilização da energia e motilidade) do que ao tipo específico de organismo. Muitos (não todos) são algas unicelulares. Grupos importantes incluem DIATOMÁCEAS, DINOFLAGELADOS, CIANOBACTÉRIAS, CLORÓFITAS, HAPTÓFITOS, CRIPTOMONADES e silicoflagelados.
Elemento não metálico com símbolo atômico C, número atômico 6 e massa atômica [12,0096; 12,0116]. Pode ocorrer como vários alótropos diferentes, entre eles, DIAMANTE, CARVÃO VEGETAL, GRAFITE e como FULIGEM a partir de queima incompleta de combustível.
O hidrocarboneto saturado mais simples. É um gás incolor, inflamável, levemente solúvel em água. É um dos principais constituintes do gás natural e é formado pela decomposição de matéria orgânica.
Substâncias que poluem o solo. Use para poluentes do solo em geral ou para aqueles que não tenham um título específico.
Ésteres e sais inorgânicos ou orgânicos do ácido nítrico. Esses compostos possuem o radical NO3-.
Proteínas encontradas em qualquer espécie de bactéria.
Transmissão de informação genética que ocorre naturalmente entre organismos, aparentados ou sem parentesco, burlando a transmissão de descendência dos pais. A tranferência gênica horizontal pode ocorrer através de uma variedade de processos que ocorrem naturalmente, como CONJUGAÇÃO GENÉTICA, TRADUÇÃO GENÉTICA e TRANSFECÇÃO. Essa transmissão pode resultar em uma troca da composição genética do organismo receptor (TRANSFORMAÇÃO GENÉTICA).
Classe de BACTÉRIAS com várias propriedades morfológicas. As linhagens de Actinobactérias mostram entre si uma similaridade maior que 80 por cento na sequência do 16S DNAr/RNAr, bem como a presença de algumas assinaturas nucleotídicas (Tradução livre do original: Stackebrandt E et al, Int J Syst Bacteriol (1997) 47: 479-91).
Geralmente refere-se às estruturas digestórias que se estendem da BOCA ao ÂNUS, sem incluir os órgãos glandulares acessórios (FÍGADO, TRATO BILIAR, PÂNCREAS)
Técnica para identificação de indivíduos de uma espécie baseada na singularidade de suas sequências de DNA. A singularidade é determinada identificando-se qual combinação de variações alélicas ocorrem no indivíduo em número estatisticamente relevante de diferentes loci. Em estudos forenses, o POLIMORFISMO DE FRAGMENTO DE RESTRIÇÃO de LOCI VNTR ou loci de REPETIÇÕES MINISSATÉLITE múltiplos e altamente polimórficos são analisados. O número de loci usados para o perfil depende da FREQUÊNCIA ALÉLICA na população.
Tipo de HIBRIDIZAÇÃO IN SITU no qual as sequências alvo são coradas com corante fluorescente, por isso sua localização e tamanho podem ser determinados utilizando microscopia de fluorescência. Esta coloração é suficientemente distinta do sinal de hibridização que pode ser visto na difusão de metáfases e na interfase de núcleos.
Unidades hereditárias funcionais das BACTERIAS.
Líquido ou matéria residual que corre nos esgotos.
Reação química em que um elétron é transferido de uma molécula para outra. A molécula doadora do elétron é o agente de redução ou redutor; a molécula aceitadora do elétron é o agente de oxidação ou oxidante. Os agentes redutores e oxidantes funcionam como pares conjugados de oxidação-redução ou pares redox (tradução livre do original: Lehninger, Principles of Biochemistry, 1982, p471).
Mineral inconsolidado ou matéria orgânica na superfície da terra que serve como meio natural para o crescimento de plantas terrestres.
Técnica amplamente usada que explora a capacidade de sequências complementares de DNAs ou RNAs de fita simples para parear entre si formando uma dupla hélice. A hibridização pode ocorrer entre duas sequências complementares de DNA, entre DNA de fita simples e um RNA complementar, ou entre duas sequências de RNA. A técnica é usada para detectar e isolar sequências específicas, medir homologia, ou definir outras características de uma ou ambas as cadeias. (Tradução livre do original: Kendrew, Encyclopedia of Molecular Biology, 1994, p503)
Movimento ou capacidade para se deslocar de um lugar a outro. Pode se referir a humanos, vertebrados ou invertebrados, e microrganismos.
Microscopia eletrônica em que os ELÉTRONS ou seus produtos de reação que atravessam a amostra são convertidos em imagem abaixo do plano da amostra.
Ausência completa (ou apenas deficiência) de oxigênio elementar gasoso ou dissolvido, em um dado lugar ou ambiente.
Elemento com o símbolo atômico N, número atômico 7 e peso atômico [14.00643; 14.00728]. O nitrogênio existe na forma de um gás biatômico e compõe aproximadamente 78 por cento do volume da atmosfera terrestre. É um constituinte das proteínas e dos ácidos nucleicos, sendo encontrado em todas as células.
Aparência externa do indivíduo. É o produto das interações entre genes e entre o GENÓTIPO e o meio ambiente.
Eliminação de POLUENTES AMBIENTAIS, PRAGUICIDAS e outros resíduos usando organismos vivos, geralmente envolvendo intervenção de engenheiros ambiental ou saneamento.
Normalidade de uma solução com relação a íons de HIDROGÊNIO, H+. Está relacionada com medições de acidez na maioria dos casos por pH = log 1/2[1/(H+)], onde (H+) é a concentração do íon hidrogênio em equivalentes-grama por litro de solução. (Tradução livre do original: McGraw-Hill Dictionary of Scientific and Technical Terms, 6th ed)
Propriedade de objetos que determina a direção do fluxo de calor quando eles são posicionados em contato térmico direto. A temperatura é a energia dos movimentos microscópicos (translacionais e de vibração) das partículas dos átomos.
Diferenças genotípicas observadas entre indivíduos em uma população.