Elefantíase: Hipertrofia e espessamento de tecidos devido a outras causas que não sejam infecção filarial, sendo esta última descrita como FILARIOSE LINFÁTICA.Filariose Linfática: As infestações por parasitas do sistema linfático humano causadas pela WUCHERERIA BANCROFTI ou BRUGIA MALAYI. Ela também é chamada de filaríase linfática (ou elefantíase filárica).Filariose: Infecções com nematoides da superfamília FILARIOIDEA. A presença de vermes vivos no corpo é principalmente assintomática, mas a morte dos vermes adultos causa a inflamação granulomatosa e fibrose permanente. Os organismos do gênero Elaeophora infectam alces silvícolas e carneiro doméstico causando necrose isquêmica do cérebro, cegueira e dermatose facial.Wuchereria bancrofti: Verme branco e em forma de fio que causa elefantíase, linfangite e quilúria por interferir com a circulação linfática. As microfilárias são encontradas no sangue circulante e são transportadas por mosquitos.Linfedema: Edema devido à obstrução dos vasos linfáticos ou transtornos dos nódulos linfáticos.Wuchereria: Gênero de nematoides filariais.Filarioidea: Superfamília de nematoides da subordem SPIRURINA. Seus organismos possuem corpo filiforme e boca cercada por papilas.Brugia Malayi: Espécie de nematoide parasita que causa filariose malaia e que tem distribuição centrada de forma geral na península Malay. O ciclo de vida de B. malayi é semelhante ao de WUCHERERIA BANCROFTI, exceto pelo fato de que na maioria das áreas endêmicas os principais mosquitos vetores pertencem ao gênero Mansonia.Brugia: Verme filarial do sudeste da Ásia que produz filariose e elefantíase em vários mamíferos, incluindo o homem. Havia sido previamente incluído no gênero WUCHERERIA.Etiópia: Estado independente na África oriental. A Etiópia fica localizada no Chifre da África e é limitada ao norte e nordeste pela Eritreia, ao leste pelo Djibuti e Somália, ao sul pelo Quênia e ao oeste e sudoeste pelo SUDÃO. Sua capital é Adis Abeba.Enciclopédias como Assunto: Trabalhos que contêm artigos de informação em assuntos em todo campo de conhecimento, normalmente organizado em ordem alfabética, ou um trabalho semelhante limitado a um campo especial ou assunto.Moscas Tsé-Tsé: Moscas hematófagas do gênero Glossina, encontradas primariamente na África equatorial. Diversas espécies são hospedeiros intermediários de tripanossomos.Doenças Transmissíveis: Doença causada por um agente infeccioso ou suas toxinas através da transmissão deste agente ou seus produtos, do reservatório ou de uma pessoa infectada ao hospedeiro suscetível, quer diretamente através de uma pessoa ou animal infectado quer indiretamente através de um hospedeiro intermediário vegetal ou animal, por meio de um vetor, ou através do meio ambiente inanimado.Paraparesia Espástica Tropical: Mieloneuropatia paralítica e subaguda que ocorre de modo endêmico em áreas tropicais, como Caribe, Colômbia, Índia e África, bem como nas regiões sudoeste do Japão. Está associada com infecções por VÍRUS I DA LEUCEMIA DE CÉLULAS T HUMANAS. As manifestações clínicas incluem uma fraqueza espástica lentamente progressiva das pernas, aumento dos reflexos, sinais de Babinski, incontinência e perda das sensações vibratória e de posição. Lesões necróticas, de desmielinização e inflamatórias podem ser encontradas na medula espinhal ao exame patológico. (Tradução livre do original: Adams et al., Principles of Neurology, 6th ed, p1239)Tripanossomíase Africana: Doença endêmica entre pessoas e animais da África Central. É causada por várias espécies de tripanossomas, particularmente T. gambiense e T. rhodesiense. Seu hospedeiro secundário são MOSCAS TSÉ-TSÉ. O acometimento do sistema nervoso central produz a "doença do sono africana". A nagana é uma tripanossomose rapidamente fatal em cavalos e outros animais.Aedes: Gênero de mosquitos (CULICIDAE) frequentemente encontrados em regiões tropicais e subtropicais. A FEBRE AMARELA e a DENGUE são duas das doenças que podem ser transmitidas por espécies deste gênero.Controle de Insetos: Redução ou regulação da população de insetos nocivos, destrutivos ou perigosos através de meios químicos, biológicos ou de outros meios.Erisipela: Infecção aguda da pele causada por espécies de STREPTOCOCCUS. A doença afeta mais frequentemente lactentes, crianças jovens e os idosos. As características incluem lesões de cor rósea ou avermelhadas mornas ao toque que se espalham rapidamente. O local mais frequentemente acometido é a face.Brasil: A República Federativa do Brasil é formada por 5 regiões (norte, nordeste, centro-oeste, sudeste e sul), 26 Estados e o Distrito Federal (Brasília). A atual divisão político-administrativa é de 1988, quando foi criado o estado do Tocantins, a partir do desmembramento de parte de Goiás, e os territórios de Amapá e Roraima foram transformados em estados. Quinto país do mundo em área total, superado por Federação Russa, Canadá, China e EUA, e maior da América do Sul, o Brasil ocupa a parte centro-oriental do continente. São 23.089 km de fronteiras, sendo 7.367 km marítimas e 15.719 km terrestres. A orla litorânea estende-se do cabo Orange, na foz do rio Oiapoque, ao norte, até o arroio Chuí, no sul. Todos os países sul-americanos, com exceção de Equador e Chile, fazem fronteira com Brasil. Pouco mais de 70 km tornam a extensão norte-sul do país superior ao sentido leste-oeste. São 4.394,7 km entre os extremos leste e oeste. Ao norte, o ponto extremo do Brasil é a nascente do rio Ailã, no monte Caburaí, em Roraima, fronteira com a Guiana. Ao sul, o arroio Chuí, na divisa do Rio Grande do Sul com o Uruguai. A leste, a ponta do Seixas, na Paraíba. E a oeste, as nascentes do rio Moa, na serra da Contamana, no Acre, fronteira com o Peru. O centro geográfico fica na margem esquerda do rio Jarina, em Barra do Garça em Mato Grosso. (Almanaque Abril. Brasil, SP: Editora Abril S.A., 2002). Existe grande contraste entre os estados em relação aos aspectos físicos e demográficos e aos indicadores sociais e econômicos. A área do Amazonas, por exemplo, é maior do que a área somada dos nove estados da região nordeste. Enquanto Roraima e Amazonas têm cerca de um a dois habitantes por km2, no Rio de Janeiro e no Distrito Federal esse índice é superior a 300 (a média para o país é de 20,19 IBGE 2004). A população brasileira estimada para 2006 é de 186 milhões de habitantes distribuída em uma área de 8.514.215,3 km2 (média de 46 hab/km2). A mortalidade infantil média para o país é de 26,6 óbitos de crianças menores de um ano por 1000 nascidos vivos, variando de 47,1 para o estado de Alagoas (IBGE 2004) e 13,5 para o estado de São Paulo (SEADE 2005). A esperança (ou expectativa) de vida do brasileiro ao nascer é de 71,7 anos (IBGE 2004). A taxa de fecundidade é de 2,3 filhos por mulher menor de 20 anos (IBGE 2004). Em relação à economia, apenas três estados do Sudeste - São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais - respondem por cerca de 60 por cento do PIB brasileiro.Rabdomiólise: A necrose ou a desintegração do músculo esquelético frequentemente seguida por mioglobinuria.Mastodinia: Dor nas mamas geralmente classificada como cíclica (associada com períodos menstruais) ou não cíclica, que se origina nas mamas ou nos músculos adjacentes ou articulações, e vão desde um desconforto leve à incapacitação grave.Abastecimento de Água: Meio ou processo de abastecimento de água (como para uma comunidade) que geralmente inclui reservatórios, túneis e tubulações e frequentemente a represa da qual a água provém. (Webster, 3d ed)Engenharia Sanitária: Ramo da engenharia que estuda os projetos, a construção e manutenção de instalações ambientais ligadas à saúde pública ex. abastecimento de água e disposição de resíduos.Águas Residuais: Água contaminada gerada como produto de descarte da atividade humana.Organização Mundial da Saúde: Agência especializada das Nações Unidas, designada como uma autoridade coordenadora no trabalho internacional de saúde. Sua intenção é promover o nível mais alto possível de saúde para todos os povos.Genitália: Órgãos externos e internos relacionados com a reprodução.Linfonodos: São corpos ovais ou em forma de feijão (1-30 mm de diâmetro) localizados ao longo do sistema linfático.Sistema Imunológico: Mecanismo de defesa do corpo contra organismos ou substâncias estranhas e células nativas anormais. Inclui a resposta imune humoral e a resposta mediada por célula e consiste de um complexo de componentes celulares, moleculares e genéticos inter-relacionados.Saúde Mundial: Conceito relativo ao estado de saúde dos habitantes do mundo. Por ordem de gravidade os principais riscos para a saúde mundial foram assim classificados: subalimentação, prática de sexo sem proteção, hipertensão, tabagismo, álcool, má qualidade da água, colesterol, fumaça de combustíveis sólidos como carvão e lenha, carência de ferro e a obesidade.Linfa: Líquido intersticial que compõe o SISTEMA LINFÁTICO.Genitália Masculina: Órgãos reprodutores masculinos. São divididos em órgãos externos (PÊNIS, ESCROTO e URETRA) e órgãos internos (TESTÍCULO, EPIDÍDIMO, VASO DEFERENTE, VESÍCULAS SEMINAIS, DUCTOS EJACULATÓRIOS, PRÓSTATA e GLÂNDULAS BULBOURETRAIS).Vacina contra Febre Amarela: Vacina usada para prevenir FEBRE AMARELA. Consiste de uma cepa 17D viva atenuada do VÍRUS DA FEBRE AMARELA.Educação de Pós-Graduação: Estudos além do grau de bacharel em uma instituição que mantém programas de graduação com o propósito de preparar o ingresso em um campo específico e a obtenção de um grau mais elevado.Livros RarosFebre Amarela: Doença infecciosa aguda originariamente dos trópicos, causada por um vírus e transmitida ao homem por mosquitos dos gêneros Aedes e Haemagogus. A forma grave é caracterizada por febre, ICTERÍCIA e dano renal.Política de Saúde: Decisões geralmente desenvolvidas por formuladores de políticas do governo, para definição de objetivos imediatos e futuros do sistema de saúde.Dengue: Doença febril aguda transmitida por picada de mosquitos AEDES infectados com o VÍRUS DA DENGUE. É autolimitada e caracterizada por febre, mialgia, cefaleia e exantema. A DENGUE GRAVE é uma forma mais virulenta da dengue.Vírus da Febre Amarela: Espécie típica do gênero FLAVIVIRUS. O principal vetor de transmissão (em humanos) é o mosquito AEDES spp.Volume Sanguíneo: Volume de SANGUE circulante. É a soma do VOLUME PLASMÁTICO e VOLUME DE ERITRÓCITOS.Saúde Pública: Ramo da medicina voltado para a prevenção e o controle de doenças e deficiências, e para a promoção da saúde física e mental da população tanto nos níveis internacional e nacional, como no estadual ou municipal.Infecções por HTLV-IIAnticorpos Anti-HTLV-I: Anticorpos que reagem com os ANTÍGENOS HTLV-I.Anticorpos Anti-HTLV-II: Anticorpos que reagem com os ANTÍGENOS HTLV-II.Biomphalaria: Gênero de caramujos planoibídeos de água doce cujas espécies são hospedeiros intermediários de Schistosoma mansoni.Artrópodes: Membros do filo Arthropoda, composto por organismos que possuem um exoesqueleto duro articulado e pernas pareadas articuladas. Inclui a classe dos INSETOS e a subclasse dos ARACNÍDEOS, das quais muitas espécies são importantes na medicina como parasitas ou vetores de organismos capazes de causar doença no ser humano.Crustáceos: Grande subfilo de ARTRÓPODES (mais de 42.000 espécies) geralmente marinhos, sendo alguns muito conhecidos, como lagostas (NEPHROPIDAE), caranguejos (BRAQUIÚROS), camarões (PENAEIDAE) e cracas (THORACICA).Insetos: Classe Insecta, no filo dos ARTRÓPODOS, cujos membros são caracterizados pela divisão em três partes: cabeça, tórax e abdome. Consistem no grupo dominante de animais na Terra; várias centenas de milhares de tipos foram descritos. Três ordens, HEMIPTERA, DIPTERA e SIPHONAPTERA são de interesse para a medicina porque causam doenças em humanos e animais. (Tradução livre do original: Borror et al., An Introduction to the Study of Insects, 4th ed, p1)Túbulos de Malpighi: Estruturas excretoras em forma de tubos delgados ou capilares, encontradas em insetos. Emergem do CANAL ALIMENTAR entre o mesenteron (intestino médio) e o proctodeo (intestino posterior).Odonatos: Ordem de insetos que compreende três subordens: Anisoptera, Zygoptera e Anisozygoptera. Consistem das libélulas e donzelinhas.Filogenia: Relacionamentos entre grupos de organismos em função de sua composição genética.Prêmio NobelBulimia: Ingestão de quantidade excessiva de alimento em um curto intervalo de tempo, como se observa no transtorno da BULIMIA NERVOSA. É causado por um desejo anormal por alimento ou fome insaciável, também conhecida como "fome de touro" (ox hunger).Reparo do DNA: Reconstrução de uma molécula contínua de DNA de fita dupla, sem incorreções, a partir de uma molécula contendo regiões lesadas. Os principais mecanismos de reparo são o reparo de excisão, em que as regiões defeituosas de uma fita são extirpadas e ressintetizadas, usando-se as informações de pareamento das bases complementares da fita intata; reparo de foto-reativação, em que os efeitos letais e mutagênicos da luz ultravioleta são eliminados; e reparo pós-replicação, em que as lesões primárias não são reparadas, mas as lacunas de uma dúplex filha são preenchidas por meio da incorporação de porções da outra dúplex filha (não danificada). Os reparos de excisão e de pós-replicação às vezes são chamados de "reparo escuro" porque não exigem luz.História do Século XX: Período de tempo a partir de 1901 até 2000 da era comum.SuéciaUnião Europeia: A designação coletiva de três organizações com associação comum: a Comunidade Econômica Europeia (Mercado Comum), a Comunidade Europeia do Carvão e do Aço e a Comunidade de Energia Atômica Europeia (Euratom). Era conhecida como a Comunidade Europeia até 1994. É principalmente uma união econômica com os objetivos principais de movimentar livremente bens, capital e trabalho. Serviços profissionais, sociais, médicos e paramédicos estão incluídos dentro do trabalho. Os países constituintes são a Áustria, Bélgica, Dinamarca, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Irlanda, Itália, Luxemburgo, Países Baixos, Portugal, Espanha, Suécia e Reino Unido.História do Século XIX: Período de tempo a partir de 1801 até 1900 da era comum.