Substâncias que têm pouco ou nenhum valor terapêutico, mas são necessárias para a fabricação, composição, armazenamento, etc. de preparações farmacêuticas ou nas formas de administração do medicamento. Abrangem os SOLVENTES, diluentes, e agentes para suspensão e emulsão. Também incluem ANTIOXIDANTES, CONSERVANTES FARMACÊUTICOS, AGENTES CORANTES, AROMATIZANTES, VEÍCULOS, EXCIPIENTES e BASES PARA POMADAS.
Dissacarídeo de GLUCOSE e GALACTOSE em leites humano e vaca. Utilizado em farmácia como comprimidos, em medicina como nutriente, e indústria.
Forma sólida de administração, de peso variável, tamanho e formato, que pode ser moldada ou comprimida, e que contém uma substância medicinal em forma pura ou diluída. (Dorland, 28a ed)
Atos criminosos cometidos durante ou em conexão com a guerra, por exemplo, maus-tratos de prisioneiros, assassinato proposital de civis, etc.
Discussões, descrições ou catálogos de apresentações públicas ou itens que representam um determinado assunto.
Uso de diário pessoal mantido na INTERNET que pode consistir de reflexões, comentários e, com frequência, 'hyperlinks'.
Drogas cujos nomes não são protegidos por uma marca registrada e que podem ser produzidos por várias companhias. Estes nomes são conhecidos por denominação genérica de medicamentos, pois indicam sua individualidade farmacológica e terapêutica.
Equivalência relativa na eficácia dos diferentes modos de tratar uma doença, frequentemente empregada para comparar a eficácia de fármacos diferentes usados no tratamento de uma determinada doença.
Sequência de eventos imaginados ou de imagens mentais, como por exemplo, devaneios.
Relatos ou narrações breves de uma ocorrência ou evento.
Doença de lactentes devido ao estafilococo do grupo 2, fago-tipo 17 que produz uma exotoxina epidermolítica. Bolhas e vesículas superficiais delicadas são formadas e se rompem facilmente, resultando na perda de extensas camadas de epiderme.
Pessoas legalmente qualificadas, por meio de educação formal e treinamento, a desempenhar a prática em farmácia.
Prática de substituição de um medicamento prescrito por outro que potencialmente tenha o mesmo efeito clínico ou psicológico.
Pessoas que têm a autoridade formal de gerenciar um hospital, incluindo seus programas e serviços, de acordo com as metas e objetivos estabelecidos pelo CONSELHO DIRETOR.
Aplicação de um conceito ao que não é literalmente o mesmo, mas que sugere uma semelhança e comparação. Metáforas médicas eram difundidas em literatura antiga; a descrição de um corpo doente era frequentemente usada por escritores antigos para definir uma situação crítica do Estado no qual a parte corrupta pode arruinar o sistema inteiro. (Tradução livre do original: Med Secoli Arte Sci, 1990;2(3): abstract 331)
Pessoal treinado para prover os serviços iniciais, a assistência e o apoio em EMERGÊNCIAS e DESASTRES.
Redução do PESO CORPORAL atual.
Procedimentos definidos para o atendimento em desastres e a manutenção de serviços nestas situações.
Mensageiro bioquímico e regulador, sintetizado a partir do aminoácido essencial L-TRIPTOFANO. Em humanos é geralmente encontrada no sistema nervoso central, no trato gastrointestinal e nas plaquetas sanguíneas. A serotonina está envolvida em importantes funções fisiológicas, incluindo neurotransmissão, motilidade gastrointestinal, homeostase e integridade cardiovascular. Múltiplas famílias de receptores (RECEPTORES DE SEROTONINA) explicam o amplo espectro de ações fisiológicas e distribuição deste mediador bioquímico.
Dieta projetada para causar uma perda de peso no indivíduo.
Livros no campo da medicina planejados primariamente para consulta.
Inibidor da DOPA DESCARBOXILASE que inibe a conversão de LEVODOPA à dopamina. É utilizado na DOENÇA DE PARKINSON para reduzir os efeitos colaterais periféricos do LEVODOPA. Não apresenta ação antiparkinsoniana por si só.
Trabalhos que contêm artigos de informação em assuntos em todo campo de conhecimento, normalmente organizado em ordem alfabética, ou um trabalho semelhante limitado a um campo especial ou assunto.
Drogas usadas por veterinários no tratamento de doenças dos animais. O arsenal farmacológico do veterinário é a contrapartida das drogas [usadas no] tratamento de doenças humanas, com a dosagem e a administração ajustadas ao tamanho, peso, doença e às idiossincrasias da espécie. Nos Estados Unidos a maioria das drogas está sujeita a normas federais, particularmente quanto à segurança e aos resíduos [que podem ser encontrados] em produtos animais comestíveis.
Forma de DI-HIDROXIFENILALANINA de ocorrência natural e precursora imediata da DOPAMINA. Diferente da dopamina, pode ser administrada oralmente e cruza a barreira hematoencefálica. É rapidamente absorvida por neurônios dopaminérgicos e convertida em DOPAMINA. É utilizada no tratamento dos TRANSTORNOS PARKINSONIANOS e geralmente administrada com agentes que inibem sua conversão para dopamina fora do sistema nervoso central.
Ordem de AVES de rapina de hábitos diurnos, compreendendo ÁGUIAS, GAVIÕES, galináceos, abutres e falcões.
Fármacos usados no tratamento da doença de Parkinson. Os fármacos mais comumente usados agem no sistema dopaminérgico (corpo estriado e gânglios basais) ou são antagonistas muscarínicos de ação central.
Enzima que catalisa a conversão de mio-inositol hexaquisfosfato e água a 1L-mio-inositol 1,2,3,4,5-pentaquisfosfato e ortofosfato. EC 3.1.3.26.
Grande orifício na base do crânio através do qual passa a MEDULA ESPINAL.
Indústria preocupada com o processamento, preparo, preservação, distribuição e o ato de servir comidas e bebidas.
As sementes secas, cascas, raizes, talos, brotos, folhas ou frutos de plantas aromáticas usadas para temperar comida.
Recursos de natureza financeira destinados à manutenção ou melhoria do sistema de saúde, visando rendimento ou lucro. (Depto. Práticas em Saúde Pública - FSP/USP, para Investimentos em Saúde)
Termo não médico definido pela lei pública como alimento que apresenta pouco ou nenhum conservante, que não sofreu processamento significativo, enriquecimento ou refinamento e que pode crescer sem o auxílio de praguicidas. (Tradução livre do original: Segen, The Dictionary of Modern Medicine, 1992)
Produtos em cápsula, tablete ou em forma de líquido que proveem ingredientes da dieta e que são designados para serem ingeridos para aumentar a entrada de nutrientes. Suplementos dietéticos podem incluir macronutrientes como proteínas, carboidratos e gorduras e MICRONUTRIENTES como VITAMINAS, MINERAIS e COMPOSTOS FITOQUÍMICOS.
Substâncias e materiais fabricados para uso em várias tecnologias e indústrias e para uso doméstico.
Procedimentos formais governamentais ou voluntários e padrões exigidos por hospitais e saúde ou outras instalações de saúde visando o aprimoramento operacional e a proteção do consumidor.
Agência do PUBLIC HEALTH SERVICE envolvida com o planejamento global, promoção e administração de programas pertinentes à manutenção de padrões de qualidade de comida, medicamentos, dispositivos terapêuticos, etc.
Aplicação que deve ser submetida a uma agência de regulamento (o FDA nos Estados Unidos) antes que um medicamento possa ser estudado em humanos. Esta aplicação inclui resultados de experimentos prévios; como, onde e por quem os novos estudos serão conduzidos; a estrutura química do composto; como é seu funcionamento do corpo; quaisquer efeitos tóxicos encontrados em estudos animais; e como o composto é fabricado.
Sistema para verificação e manutenção de um nível desejado de qualidade em um produto ou processo por planejamento cuidadoso, uso de equipamento apropriado, inspeção continuada e ação corretiva quando necessária (Random House Unabridged Dictionary, 2d ed) (NLM). Entende-se por boa qualidade de assistência o serviço que reúne os requisitos estabelecidos e, dados os conhecimentos e recursos de que se dispõe, satisfaz as aspirações de obter o máximo de benefícios com o mínimo de riscos para a saúde e bem-estar dos pacientes. Por conseguinte, uma assistência sanitária de boa qualidade se caracteriza por um alto grau de competência profissional, a eficiência na utilização dos recursos, o risco mínimo para os pacientes, a satisfação dos pacientes e um efeito favorável na saúde. (Racoveanu y Johansen)
O segmento de empresas comerciais dedicado ao projeto, desenvolvimento e fabricação de produtos químicos para uso no diagnóstico e tratamento de doenças, deficiências ou outras disfunções ou para melhorar as funções orgânicas e corporais.
Química que estuda a composição e preparação de agentes usados em AÇÕES FARMACOLÓGICAS ou uso diagnóstico.
Livros usados no estudo de um assunto que contém uma apresentação sistemática dos princípios e vocabulário de um assunto.
Programas de treinamento em medicina e especialidades médicas oferecidos por hospitais para graduados em medicina para ir de encontro às exigências estabelecidas por autoridades competentes.
Programas avançados de treinamento para responder a certas exigências em outros campos que não a medicina ou a odontologia, por exemplo, a farmacologia, a nutrição, a enfermagem, etc.
Medida de vários aspectos dos CAMPOS MAGNÉTICOS.
Acidentes em ruas, estradas e rodovias envolvendo condutores, passageiros, pedestres ou veículos. Estes acidentes referem-se a AUTOMÓVEIS (carros para passageiros, ônibus e caminhões), BICICLETAS e MOTOCICLETAS, mas não VEÍCULOS RECREACIONAIS A MOTOR, FERROVIAS nem veículos para neve.