Tratados autorizados sobre drogas e preparações, sua descrição, formulação, composição analítica, constantes físicas, propriedades químicas principais usadas em identificação, padrões de força, pureza, e dosagem, testes químicos para determinação de identidade e pureza, etc. Elas normalmente são publicadas sob jurisdição governamental ( por exemplo, USP, the United States Pharmacopoeia; BP, British Pharmacopoeia; P. Helv., the Swiss Pharmacopoeia). Elas diferem de FORMULÁRIOS por serem mais completas: formulários tendem a ser meras listas de fórmulas e prescrições.
Conferências, convenções ou outros encontros formais geralmente reunindo pessoas que representam uma área específica de interesse.
Processo através do qual um medicamento recebe aprovação por uma agência de regulamento governamental. Inclui qualquer teste pré-clínico ou clínico requisitado, revisão, submissão e avaliação das aplicações e resultados de testes, e vigilância "pós-marketing" da droga.
Organizações internacionais que cooperam técnica e/ou financeiramente no campo da saúde ou em outros campos, com finalidade de desenvolver políticas, programas e/ou projetos nos âmbitos federal, estadual ou municipal.
Interação de pessoas ou grupos de pessoas que representam várias nações na busca de uma meta ou interesse comum.
Agência do PUBLIC HEALTH SERVICE envolvida com o planejamento global, promoção e administração de programas pertinentes à manutenção de padrões de qualidade de comida, medicamentos, dispositivos terapêuticos, etc.
Química que estuda a composição e preparação de agentes usados em AÇÕES FARMACOLÓGICAS ou uso diagnóstico.
Sistemática de regras de fiscalização ou de princípios. Podem ser desenvolvidos por agências governamentais em qualquer nível, instituições, sociedades profissionais, juntas governamentais ou por reunião de especialistas para discussão. O texto pode ser cursivo ou em forma esquemática, mas é geralmente um guia completo para os problemas e abordagens em qualquer campo de atividade. Para guias nos campos dos cuidados de saúde e medicina clínica, GUIAS DE PRÁTICA CLÍNICA COMO ASSUNTO está disponível.
A designação coletiva de três organizações com associação comum: a Comunidade Econômica Europeia (Mercado Comum), a Comunidade Europeia do Carvão e do Aço e a Comunidade de Energia Atômica Europeia (Euratom). Era conhecida como a Comunidade Europeia até 1994. É principalmente uma união econômica com os objetivos principais de movimentar livremente bens, capital e trabalho. Serviços profissionais, sociais, médicos e paramédicos estão incluídos dentro do trabalho. Os países constituintes são a Áustria, Bélgica, Dinamarca, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Irlanda, Itália, Luxemburgo, Países Baixos, Portugal, Espanha, Suécia e Reino Unido.
Protozoário parasita de roedores que é transmitido pelo mosquito Anopheles stephensi.
Órgãos e outras estruturas anatômicas de animais vertebrados não humanos e animais invertebrados.
Trímero cíclico de 2,3-di-hidroxi-N-benzoil-L-serina ligante do ferro. É produzida por E.coli e outras bactérias entéricas.
Bacteriocinas elaboradas por sepas de Escherichia coli e espécies relacionadas. São proteínas ou complexos lipopolissacarídeos proteicos letais para outras cepas das mesmas espécies.
Ácido ribonucleico de protozoários, que tem papéis regulatórios e catalíticos, bem como envolvimento na síntese proteica.
Família de canais de potássio corretores do fluxo de internalização ativados pela TOXINA PERTUSSIS sensível aos RECEPTORES ACOPLADOS A PROTEÍNA G. Os canais de potássio GIRK são ativados principalmente pelo complexo das SUBUNIDADES BETA DA PROTEÍNA DE LIGAÇÃO A GTP e das SUBUNIDADES GAMA DA PROTEÍNA DE LIGAÇÃO A GTP.
Repressor de transcrição ubiquamente expresso específico para sequência, que é normalmente alvo de sinalização pelas proteínas NOTCH.
Sequência contínua de transformações sofridas por organismos vivos durante o processo de desenvolvimento pós-embrionário, como a metamorfose nos insetos e anfíbios. Inclui estágios de desenvolvimento de apicomplexos como o parasita da malária, PLASMODIUM FALCIPARUM.
Forma de anemia na qual a medula óssea falha em produzir números adequados de elementos sanguíneos periféricos.
Determinações dadas por pacientes, prévias a uma situação, na qual eles se tornem incompetentes para decidir o cuidado de si mesmo, indicando suas preferências de tratamento ou autorizando uma terceira pessoa a tomar decisões por eles. (Tradução livre do original: Bioethics Thesaurus)
Síndrome caracterizada pelo início agudo de PARALISIA FACIAL unilateral que progride ao longo de um período de 2 a 5 dias. A fraqueza do músculo orbicular dos olhos e, como resultado, o fechamento incompleto dos olhos, podem estar associados com lesão da córnea. A dor atrás dos olhos frequentemente precede o início da paralisia. Esta afecção pode estar associada com infecção do nervo facial pelo HERPESVIRUS 1 HUMANO.
Especialidade médico-cirúrgica voltada para a fisiologia e para os distúrbios basicamente do trato genital feminino, bem como para a endocrinologia e fisiologia reprodutiva femininas.
Atividades organizadas relacionadas com a estocagem, localização, busca e recuperação de informação.
Preparação de chicle, às vezes misturada com outras substâncias plásticas, adocicada e aromatizada. Normalmente é mastigada por prazer como um substituto do doce, mas às vezes age como um veículo para a administração de medicamentos.
Complacência do pessoal da saúde ou procuração com as cláusulas de DIRETIVAS ANTECIPADAS (ou diretivas semelhantes, como ORDENS QUANTO À CONDUTA) quando pacientes são incapazes de dirigir seus próprios cuidados.
Elastômero polimérico de elevado peso molecular, obtido da seiva (LÁTEX) da HEVEA brasiliensis e de outras árvores e plantas. É uma substância que pode ser esticada à temperatura ambiente, até pelo menos duas vezes seu comprimento original e depois de liberada a tensão retrai rapidamente recuperando completamente suas dimensões originais.
Coberturas para as mãos, usualmente com separações para os dedos, feitas de vários materiais, para proteção contra infecções, substâncias tóxicas, extremos de calor e frio, radiações, imersão em água, etc. As luvas podem ser usadas por pacientes, pessoas que cuidam, donas-de-casa, trabalhadores de laboratório e indústria, policiais, etc.
Substâncias que adoçam alimentos, bebidas, medicamentos, etc., tais como açúcar, sacarina ou outros produtos sintéticos de baixa caloria. (Tradução livre do original: Random House Unabridged Dictionary, 2d ed) Adoçantes dietéticos: Adoçantes formulados para dietas com restrição de sacarose, frutose e/ou glucose, para atender às necessidades de pessoas sujeitas à restrição desses carboidratos.
Grandes correntes naturais de ÁGUA DOCE formadas pela convergência de afluentes e que desembocam em um grande volume de água (lago ou oceano).
Luvas, usualmente de borracha, usadas por cirurgiões, médicos examinadores, dentistas e pessoal de saúde para proteção mútua, pessoal e do paciente.
Adoçante mais doce que açúcar, metabolizado como FENILALANINA e ÁCIDO ASPÁRTICO.
Dispositivo artificial como uma câmera externa anexada a um estimulador na RETINA, NERVO ÓPTICO ou CÓRTEX VISUAL, com o intuito de restabelecer ou amplificar a visão.
Transferase que catalisa a formação de FOSFOCREATINA a partir de ATP + CREATINA. A reação armazena energia do ATP na forma de fosfocreatina. Três ISOENZIMAS citoplasmáticas foram identificadas em tecidos humanos: os tipos MM (de MÚSCULO ESQUELÉTICO), MB (de miocárdio) e BB (de tecido nervoso), bem como uma isoenzima mitocondrial. O termo macro creatina quinase refere-se à creatina quinase complexada com outras proteínas séricas.
Tecido ou outro material utilizado para cobrir o corpo.
Vestuário planejado para proteger o indivíduo contra possíveis exposições às ameaças conhecidas.
Agentes que induzem vários graus de analgesia, depressão da consciência, da circulação, e da respiração, relaxamento da musculatura esquelética, redução da atividade reflexa e amnésia. Há dois tipos de anestésicos gerais: inalatórios e intravenosos. Com qualquer um dos dois, a concentração arterial da droga necessária para induzir a anestesia varia com a condição do paciente, com o grau desejado de anestesia e com o uso concomitante de outras drogas. (Tradução livre do original: AMA Drug Evaluations Annual, 1994, p.173)
Qualquer mamífero ruminante com chifres curvados (gênero Ovis, família Bovodae) que possuem sulco lacrimal e glândulas interdigitais (ausentes nas CABRAS).
Aminoácido encontrado nos tecidos e urina dos vertebrados. No tecido muscular, geralmente a creatina é encontrada sob forma de fosfocreatina. A creatina é excretada na urina como CREATININA.
A necrose ou a desintegração do músculo esquelético frequentemente seguida por mioglobinuria.
Aplicação de medicamentos, vitaminas, extratos ou outras substâncias bioativas para um efeito localizado por meio de várias injeções subcutâneas ou pela perfusão de substâncias dentro das várias camadas da pele abaixo da EPIDERME.
Especialidade médica voltada para o diagnóstico e tratamento das doenças dos sistemas de órgãos internos dos adultos.
Procedimentos para melhorar ou realçar a aparência de partes visíveis do corpo.
Fenômeno de juventude, vitalidade e frescura sendo restaurados. Isto pode ser aplicado na aparência, TECIDOS, funções orgânicas ou outras áreas.
Medicamentos cuja efetividade não está comprovada e cujos ingredientes frequentemente são secretos.
Comunicação através de um sistema convencional de símbolos vocais.
Espécie de bactéria Gram-positiva aeróbia que é comumente encontrada no solo e ocasionalmente isolada de expectorações. Causa infecções pós-operatórias de feridas, assim como de abscessos glúteos.
Viagem de um grupo de médicos com a finalidade de fazer um estudo especial ou incumbir-se de um projeto especial de curta duração.
Declarações anuais revendo o estado (status) das funções administrativas e operacionais e das realizações de uma instituição ou organização.
Doença sistêmica crônica, principalmente das articulações, marcada por mudanças inflamatórias nas membranas sinoviais e estruturas articulares, degeneração fibrinoide ampla das fibras do colágeno em tecidos mesenquimais e pela atrofia e rarefação de estruturas ósseas. Mecanismos autoimunes têm sido sugeridos como etiologia, que ainda é desconhecida.
Principal gonadotropina secretada pela ADENO-HIPÓFISE. O hormônio folículo estimulante ativa a GAMETOGÊNESE e as células de sustentação, como as CÉLULAS GRANULOSAS ovarianas, as CÉLULAS DE SERTOLI testiculares e as CÉLULAS DE LEYDIG. O FSH consiste em duas subunidades (uma alfa e outra beta) ligadas não covalentemente. Dentro de uma espécie, a subunidade alfa é comum nos três hormônios glicoproteicos hipofisários (TSH, LH e FSH), porém a subunidade beta é única e confere sua especificidade biológica.
União cirúrgica ou passagem entre ductos, tubos ou vasos. Pode ser extremidade com extremidade, extremidade com borda, borda com extremidade ou borda com borda.
Técnicas para indução artificial da ovulação. Ruptura do folículo e liberação do óvulo.