Dor Facial: Dor na região facial, incluindo dor orofacial e craniofacial. Afecções associadas incluem transtornos neoplásicos e inflamatórios locais além de síndromes neurálgicas envolvendo os nervos trigêmeo, facial e glossofaríngeo. As afecções que se caracterizam por dor facial persistente ou recidivante como manifestação primária da doença são chamadas SÍNDROMES DA DOR FACIAL.Neuralgia Facial: Síndromes neurálgicas caracterizadas por DOR FACIAL crônica ou recorrente como manifestação primária da doença. Os transtornos dos nervos trigêmeo e facial frequentemente estão associados com essas afecções.Neuralgia do Trigêmeo: Síndrome caracterizada por episódios recorrentes de dor lancinante, que dura vários segundos ou mais, na distribuição sensorial do NERVO TRIGÊMEO. A dor pode se iniciar por estimulação dos pontos-gatilho no rosto, lábios ou bochechas ou por movimentos dos músculos faciais, como mascar. Entre as afecções associadas estão ESCLEROSE MÚLTIPLA, anomalias vasculares, ANEURISMAS e neoplasias. (Tradução livre do original: Adams et al., Principles of Neurology, 6th ed, p187)Paralisia Facial: Perda grave ou completa da função motora do músculo facial. Este estado pode resultar de lesões centrais ou periféricas. O dano às vias motoras do SNC do córtex cerebral para os núcleos faciais na ponte leva à fraqueza facial que geralmente poupa os músculos da testa. DOENÇAS DO NERVO FACIAL geralmente resultam em fraqueza hemifacial generalizada. As DOENÇAS DA JUNÇÃO NEUROMUSCULAR e DOENÇAS MUSCULARES também podem causar paralisia ou paresia facial.Transtornos da Articulação Temporomandibular: Variedade de afecções que acometem as características funcionais e anatômicas da articulação temporomandibular. Os fatores que contribuem para a complexidade das doenças temporomandibulares são sua relação com dentição e mastigação e os efeitos sintomáticos em outras áreas responsáveis pela dor referida na articulação e as dificuldades de se usar os procedimentos diagnósticos tradicionais para detectar a doença temporomandibular em que o tecido é raramente obtido e os exames por raio-X são frequentemente inadequados ou inespecífico. Doenças comuns são anormalidades do desenvolvimento, traumas, subluxações, luxações, artrite e neoplasias. (Tradução livre do original: Thoma's Oral Pathology, 6th ed, pp577-600)Dotiepina: Antidepressivo tricíclico com alguma ação tranquilizante.Traumatismos do Nervo Trigêmeo: Lesões traumáticas no NERVO TRIGÊMEO. Pode resultar em dor extrema, sensação anormal em áreas inervadas pelo nervo na face, maxilas, gengiva e língua e pode causar dificuldade com a fala e na mastigação. Algumas vezes está associada com vários tratamentos dentários.Síndrome da Disfunção da Articulação Temporomandibular: Complexo sintomático constituído de dor, sensibilidade muscular, crepitação da articulação e limitação ou alteração do movimento da mandíbula. Os sintomas são subjetivos e manifestam-se primariamente nos músculos mastigatórios em vez de na própria articulação temporomandibular. Não se sabe bem quais são os fatores etiológicos, mas incluem a oclusão desarmoniosa e fatores psicofisiológicos.Nervo Trigêmeo: O quinto e maior nervo craniano. O nervo trigêmeo é um nervo misto, composto de uma parte motora e sensitiva. A parte sensitiva, maior, forma os nervos oftálmico, mandibular e maxilar que transportam fibras aferentes sensitivas de estímulos internos e externos provenientes da pele, músculos e junturas da face e boca, e dentes. A maioria destas fibras se originam de células do GÂNGLIO TRIGÊMEO e projetam para o NÚCLEO ESPINAL DO TRIGÊMEO no tronco encefálico. A menor parte motora nasce do núcleo motor do trigêmeo no tronco encefálico e inerva os músculos da mastigação.Nervo Facial: VII nervo craniano. O nervo facial é composto de duas partes, uma raiz motora maior que pode ser chamada de nervo facial propriamente dito, e uma raiz intermediária menor ou raiz sensitiva (nervo intermédio). Juntas, estas raizes fornecem a inervação eferente dos músculos da expressão facial e das glândulas lacrimais e salivares, e transportam informação aferente para a gustação nos 2/3 anteriores da língua e tato da orelha externa.Dor: Sensação desagradável induzida por estímulos nocivos que são detectados por TERMINAÇÕES NERVOSAS de NOCICEPTORES.Expressão Facial: Alterações da expressão da face, em resposta a um estímulo emocional.Dor Crônica: Sensação de dor que persiste por mais do que poucos meses. Pode ou não estar associada com trauma ou doença e pode persistir depois que a lesão inicial estiver cicatrizada. Sua localização, características e periodicidade são mais imprecisas do que as da dor aguda.Medição da Dor: Escalas, questionários, testes e outros métodos utilizados para avaliar a severidade e duração da dor em pacientes ou animais experimentais, com o objetivo de ajudar no diagnóstico, terapêutica e estudos fisiológicos.Rizotomia: Interrupção de uma raiz de nervo craniano ou espinhal. (Dorland, 28a ed)Bloqueio do Gânglio Esfenopalatino: Método para tratar a dor associada com o gânglio esfenopalatino localizado na FOSSA PTERIGOPALATINA, posterior à concha nasal mediana. O acesso transnasal envolve aplicação de anestésico local adequado na mucosa que recobre o gânglio.Fossa Pterigopalatina: Pequeno espaço no crânio entre a MAXILA e o OSSO ESFENOIDE, medial em relação à fissura pterigomaxilar, e que se conecta à CAVIDADE NASAL via forâmen esfenopalatino.Músculos Faciais: Músculos da expressão facial ou músculos miméticos; os numerosos músculos supridos pelo nervo facial fixados à pele da face e que a movimentam. A NA também inclui alguns músculos mastigadores nesse grupo. (Stedman, 25a ed)DibenzotiepinasCefaleias Vasculares: Transtornos secundários de cefaleia atribuídos a uma variedade de transtornos cranianos ou vasculares cervicais, como ISQUEMIA CEREBRAL, HEMORRAGIAS INTRACRANIANAS e MALFORMAÇÕES VASCULARES DO SISTEMA NERVOSO CENTRAL.Sensibilização do Sistema Nervoso Central: Resposta aumentada à estimulação que é mediada por amplificação da sinalização no SISTEMA NERVOSO CENTRAL (SNC).Núcleo Inferior Caudal do Nervo Trigêmeo: Porção caudal do núcleo do trato espinhal do trigêmeo (NÚCLEO ESPINAL DO TRIGÊMEO). Está relacionado com as sensações de dor e temperatura.Osteoma: Tumor benigno composto de tecido ósseo ou tumor duro de estrutura semelhante a osso que se desenvolve no osso (osteoma homoplásico) ou em outras estruturas (osteoma heteroplásico). (Tradução livre do original: Dorland, 27th ed)Doenças do Nervo Facial: Doenças dos núcleos ou nervos faciais. Os transtornos da ponte podem afetar os núcleos faciais ou fascículos dos nervos. O nervo pode estar envolvido intracranialmente, ao longo de seu curso através da porção petrosa do osso temporal ou ao longo de seu curso extracraniano. Entre as manifestações clínicas estão fraqueza muscular facial, perda de sabor na língua anterior, hiperacusia e lacrimação diminuída.Manejo da Dor: Forma de terapia que emprega uma abordagem coordenada e interdisciplinar para acalmar o sofrimento e melhorar a qualidade de vida de quem sente dor.Ossos Faciais: Esqueleto facial, constituído pelos ossos situados entre a base do crânio e a região mandibular. Alguns consideram que dos ossos faciais devem fazer parte os ossos hioide (OSSO HIOIDE), palatino (PALATO DURO) zigomático (ZIGOMA), a MANDÍBULA e a MAXILA. Embora excluindo o hioide, outros incluem os ossos nasais e lacrimais, a concha nasal inferior e o vômer. (Tradução livre de: Jablonski, Dictionary of Dentistry, 1992, p113).Sinusite: Inflamação da MUCOSA NASAL em um ou mais dos SEIOS PARANASAIS.Traumatismos Faciais: Lesões gerais ou inespecíficas aos tecidos macios ou porções ósseas da face.Neuralgia: Dor intensa ou sofrível que ocorre ao longo do curso ou distribuição de um nervo craniano ou periférico.Cefaleia: Sintoma de DOR na região craniana. Pode ser uma ocorrência ou manifestação benigna isolada de uma ampla variedade de TRANSTORNOS DA CEFALEIA.Face: Parte anterior da cabeça que inclui a pele, os músculos e as estruturas da fronte, olhos, nariz, boca, bochechas e mandíbula.Limiar da Dor: A quantidade de estimulação necessária para que a sensação de dor seja experimentada.Dor Pós-Operatória: Dor durante o período após a cirurgia.Dor Lombar: Dor aguda ou crônica nas regiões lombar ou sacral podendo estar associada com ENTORSES E DISTENSÕES dos ligamentos dos músculos, DESLOCAMENTO DO DISCO INTERVERTEBRAL e outras afecções.Dor nas Costas: Dor aguda ou crônica localizada nas regiões posteriores do TÓRAX, REGIÃO LOMBOSSACRAL ou regiões adjacentes.Assimetria Facial: Assimetria congênita ou adquirida da face.Descompressão Cirúrgica: Operação cirúrgica para aliviar a pressão em um compartimento do corpo. (Dorland, 28a ed)Dermatoses FaciaisDor Abdominal: Sensação de desconforto, mal estar ou agonia na região abdominal.Cervicalgia: Desconforto ou formas mais intensas de dor que estão localizadas na região cervical. Geralmente, este termo se refere à dor nas regiões posterior ou lateral do pescoço.Dor Intratável: Dor persistente, refratária a algumas ou a todas as formas de tratamento.Doença Crônica: Doenças que têm uma ou mais das seguintes características: são permanentes, deixam incapacidade residual, são causadas por alteração patológica não reversível, requerem treinamento especial do paciente para reabilitação, pode-se esperar requerer um longo período de supervisão, observação ou cuidado.Neoplasias Faciais: Tumores ou câncer da FACE.Dor Pélvica: Dor na região pélvica de origem genital e não genital, e de etiologia orgânica ou psicogênica. As causas frequentes de dor são distensão ou contração de vísceras de cavidades, alongamento rápido da cápsula de um órgão sólido, irritação química, isquemia tecidual, e neurite secundária a processos inflamatórios, neoplásicos ou fibróticos em órgãos adjacentes.Percepção da Dor: Processo pelo qual a DOR é reconhecida e interpretada pelo encéfalo.Dor Aguda: Sensação de desconforto intenso, angustiante ou dolorosa associada com traumatismo ou doença, com local, hora e características bem definidos.Dor Referida: Tipo de dor percebida em uma área distante de onde surgiu a dor, como dor facial causada por lesão do NERVO VAGO, ou problema iniciado na garganta e mencionado como dor na orelha.Café: Bebida feita dos grãos do CAFÉ (SEMENTES) em infusão em água quente. Geralmente contém CAFEÍNA e TEOFILINA, a menos que seja descafeinado.Sinais (Psicologia): Sinais para uma ação; a porção específica do campo perceptivo ou do padrão de estímulos aos quais o indivíduo aprendeu a responder.Materiais de Construção: Sortimentos usados em construções.Produtos Biológicos: Substâncias farmacêuticas complexas, preparações ou produtos de origem orgânica geralmente obtidos por métodos ou ensaios biológicos.Vibração: Alteração periódica contínua em deslocamento em relação a uma referência fixa (Tradução livre do original: McGraw-Hill Dictionary of Scientific and Technical Terms, 6th ed)