Clonorchis sinensis: Espécie de trematódeos da família Opisthorchidae. Muitas autoridades consideram que este gênero pertence a Opisthorchis. É comum na China e outros países asiáticos. Caramujos e peixes são os hospedeiros intermediários.Clonorquíase: Infecção das vias biliares pelo trematódeo hepático OPISTORCHIS SINENSES, a qual pode levar à inflamação da árvore biliar, proliferação do epitélio biliar, fibrose portal progressiva, e às vezes carcinoma das vias biliares; a extensão para dentro do parênquima hepático pode levar a alterações gordurosas e cirrose. (Dorland, 28a ed)Opisthorchis: Gênero de trematódeos hepáticos da família Opisthorchidae. Compreende as seguintes espécies: O. felineus, O. noverca (Amphimerus noverca) e O. viverrini. Os hospedeiros intermediários são os caramujos, peixes e ANFÍBIOS.Infecções por Trematódeos: As infecções causadas pela infestação de vermes da classe Trematoda.Metacercárias: Cercárias encistadas que abrigam os estágios intermediários de parasitas trematódeos nos tecidos de um hospedeiro intermediário.Opistorquíase: A infecção causada por trematódeos do gênero Opisthorchis.Heterophyidae: Família de trematódeos intestinais da classe Trematoda que ocorre em animais e no homem. Alguns de seus gêneros são Heterophyes, Metagonimus, Cryptocotyle, Stellantchasmus e Euryhelmis.Coreia (Geográfico): Ex-reino, localizado na Península da Coreia, entre o Mar do Japão e o Mar Amarelo, na costa leste da Ásia. Em 1948, a monarquia caiu e foram formados dois países independentes separados pelo paralelo 38.Trematódeos: Classe de trematódeos parasitas compreendendo três subclasses, Monogenea, Aspidogastrea e Digenea. Os trematódeos dioicos (com sexos separados) são os únicos encontrados no homem. São endoparasitas e requerem dois hospedeiros para completar seu ciclo de vida.Praziquantel: Anti-helmíntico usado na maioria das infestações por esquistossoma e muitos cestódeos.Contagem de Ovos de Parasitas: Determinação do número de ovos de parasitas nas fezes.DNA de Helmintos: Ácido desoxirribonucléico que forma o material genético de helmintos.Colecistolitíase: Presença ou formação de CÁLCULOS BILIARES na VESÍCULA BILIAR.Anti-Helmínticos: Agentes destrutivos para os vermes parasitários. São usados terapeuticamente para tratar a HELMINTÍASE, tanto no homem como nos animais.Angelica sinensis: Espécie de planta da família Apiaceae que é fonte de "dong quai".Citrus sinensis: Espécie de plantas (gênero CITRUS, família RUTACEAE) que fornecem a conhecida fruta laranja que também é fonte do óleo de laranja.Camellia sinensis: Camellia sinensis L. (anteriormente Thea sinensis) é um arbusto Asiático sempre verde da família THEACEAE. A infusão das folhas desta planta é usada como CHÁ oriental contendo CAFEÍNA, TEOFILINA e galato de epigalocatequina.Anticorpos Anti-Helmínticos: Imunoglobulinas produzidas em uma resposta a ANTÍGENOS DE HELMINTOS.Antígenos de Helmintos: Qualquer parte ou derivado de um helminto que induz uma reação imune. Os antígenos de helmintos mais frequentemente encontrados são os do schistosomos.Antiplatelmínticos: Agentes usados para tratar infestações por cestoides, trematoides ou por outros vermes chatos no ser humano ou nos animais.Osmeriformes: Ordem de peixes que inclui eperlanos, galaxiídeos e 'peixe salamandra' (salamanderfish).Celofane: Nome genérico do filme produzido a partir da polpa da madeira por um processo denominado viscose. [O filme] é uma folha fina e transparente de celulose regenerada, à prova de umidade e às vezes colorida, e usada principalmente para acondicionar alimentos, ou para diálise ([quando] em forma de tripa).Parasitologia de Alimentos: A presença de parasitas em alimentos e produtos alimentícios. Para a presença de bactérias, vírus e fungos em alimentos, MICROBIOLOGIA DE ALIMENTOS está disponível.FenilenodiaminasProteínas de Helminto: Proteínas encontradas em quaisquer espécies de helminto.Parasitologia: Estudo de parasitas e DOENÇAS PARASITÁRIAS.Enteropatias Parasitárias: Infecção dos INTESTINOS com PARASITAS, geralmente envolvendo VERMES PARASITAS. Infecções com vermes cilíndricos (INFECÇÕES POR NEMATOIDES) e tênias (INFECÇÕES POR CESTOIDES) também são conhecidas como HELMINTÍASES.Peixes: Grupo de vertebrados aquáticos de sangue frio que possuem brânquias, nadadeiras, endoesqueleto ósseo ou cartilaginoso e corpos alongados cobertos com escamas.Ductos Biliares Intra-Hepáticos: Passagem dentro do fígado que tem como função o transporte de bile. Inclui os ductos hepáticos direito e esquerdo que se unem exteriormente ao fígado para formar o ducto hepático comum.Fezes: Excrementos oriundos do INTESTINO que contêm sólidos não absorvidos, resíduos, secreções e BACTÉRIAS do SISTEMA DIGESTÓRIO.Cordyceps: Gênero de fungos (família Clavicipitaceae, ordem Hypocreales) ascomicetos (ASCOMYCOTA) os quais crescem infectando larvas de insetos ou insetos maduros com esporos que geralmente germinam antes da formação do casulo.Doenças dos Peixes: Doenças dos peixes de aquário, marinhos ou de água fresca. Este termo inclui doenças de ambos os peixes, teleostes (peixes verdadeiros) e elasmobranches (tubarões, raias e skates).Torsades de Pointes: Forma maligna de taquicardia ventricular polimórfica caracterizada por FREQUÊNCIA CARDÍACA entre 200 e 250 batimentos por minuto, e complexos QRS com amplitude variável e torção dos pontos. O termo também descreve a síndrome de taquicardia com repolarização ventricular prolongada, intervalos de QT longos excedendo a 500 milissegundos ou BRADICARDIA. As torsades de pointes podem ser autolimitadas ou podem progredir para FIBRILAÇÃO VENTRICULAR.Enciclopédias como Assunto: Trabalhos que contêm artigos de informação em assuntos em todo campo de conhecimento, normalmente organizado em ordem alfabética, ou um trabalho semelhante limitado a um campo especial ou assunto.Opisthorchidae: Família de trematódeos hepáticos lanceolados da classe Trematoda que ocorre em animais e no homem. Há diversos gêneros, incluindo Amphimerus, Cyclorchis, Delphinicola, Metorchis, Parametorchis, Phocitrema, Clonorchis e Opisthorchis.Salmonella paratyphi A: Sorotipo de SALMONELLA ENTERICA, causadora de FEBRE PARATIFOIDE amena em humanos.Vibrio cholerae: Agente etiológico da CÓLERA.Salmonella paratyphi B: Sorotipo de SALMONELLA ENTERICA, agente etiológico da FEBRE PARATIFOIDE em humanos.Salmonella paratyphi C: Sorotipo de SALMONELLA ENTERICA que é agente etiológico de FEBRE PARATIFOIDE na Ásia, África e sul da Europa.Vibrio cholerae O1: Linhagem do VIBRIO CHOLERAE contendo o grupo 1 de ANTÍGENOS O. Todas as linhagens (sorotipos) são causadoras do CÓLERA. Há duas 'biovariedades' (biovars; biotipos): cholerae e 'eltor' (El tor).Salmonella typhi: Sorotipo de SALMONELLA ENTERICA (agente etiológico da FEBRE TIFOIDE).Coma Diabético: Estado de inconsciência como resultado de uma complicação de diabetes mellitus. Ocorre em casos de HIPERGLICEMIA ou HIPOGLICEMIA extrema como uma complicação da terapia com INSULINA.Coma Hiperglicêmico Hiperosmolar não Cetótico: Complicação grave de DIABETES MELLITUS TIPO 2. Caracteriza-se por HIPERGLICEMIA extrema, DESIDRATAÇÃO, hiperosmolaridade sérica e consciência deprimida levando ao COMA na ausência de CETOSE e ACIDOSE.Coma: Estado profundo de inconsciência associado a depressão da atividade cerebral da qual o indivíduo não pode ser despertado. O coma geralmente ocorre quando há disfunção ou lesão envolvendo ambos os hemisférios cerebrais ou a FORMAÇÃO RETICULAR do tronco cerebral.Neoplasias Renais: Tumores ou câncer do RIM.Cirrose Hepática: A doença hepática na qual a microcirculação normal, a anatomia vascular no geral, e a arquitetura hepática têm sido destruídas e alteradas de modo variado por septos fibrosos ao redor de nódulos parenquimatosos regenerados ou em regeneração.Rim: Órgão do corpo que filtra o sangue, secreta URINA e regula a concentração dos íons.Neoplasias: Crescimento novo anormal de tecido. As neoplasias malignas apresentam um maior grau de anaplasia e têm propriedades de invasão e de metástase quando comparadas às neoplasias benignas.Infecção Laboratorial: A infecção adquirida acidentalmente em trabalhadores de laboratório.Contenção de Riscos Biológicos: Provisão de barreiras físicas e biológicas à disseminação de agentes ativos com potencial biologicamente perigoso (bactérias, vírus, DNA recombinante, etc.). A contenção física envolve o uso de equipamento especial, facilidades e procedimentos para prevenir a evasão do agente. A contenção biológica inclui o uso de pessoal imune e a seleção de agentes e hospedeiros que minimizariam o risco devido à contenção da facilidade de evasão do agente.Estrona: Esteroide C18 aromatizado com um grupo 3-hidroxila ou uma 17-cetona É o principal estrógeno dos mamíferos. A estrona é convertida diretamente da ANDROSTENEDIONA ou da TESTOSTERONA via ESTRADIOL. Em humanos, é produzida principalmente pelos ovários cíclicos, PLACENTA e TECIDO ADIPOSO de homens e mulheres pós-menopausa.Antígenos de Plantas: Substâncias encontradas em PLANTAS que possuem atividade antigênica.Estradiol: Isômero 17-beta do estradiol, um esteroide C18 aromatizado com grupo hidroxila na posição 3-beta e 17-beta. O estradiol-17-beta é a forma mais potente de esteroide estrogênico de mamíferos.Árvores: Plantas superiores, perenes, lenhosas e geralmente altas (Angiospermas, Gimnospermas e alguns Pterófitos), que possuem geralmente um tronco principal e numerosos ramos.Alérgenos: Substâncias do tipo antígeno que produzem HIPERSENSIBILIDADE IMEDIATA.