Bleomicina: Complexo de antibióticos glicopeptídicos relacionados isolado de Streptomyces verticillus, constituído de bleomicina A2 e B2. Inibe o metabolismo do DNA e é utilizada como antineoplásico, especialmente em tumores sólidos.Fibrose Pulmonar: Processo no qual os tecidos pulmonares normais são progressivamente substituídos por FIBROBLASTOS e COLÁGENO causando uma perda irreversível da habilidade em transferir oxigênio para a corrente sanguínea via ALVÉOLOS PULMONARES. Os pacientes apresentam DISPNEIA progressiva que acaba por resultar em morte.Antibióticos Antineoplásicos: Substâncias químicas produzidas por micro-organismos, que inibem ou impedem a proliferação de neoplasias.Peplomicina: Antineoplásico derivado da BLEOMICINA.Hidroxiprolina: Forma hidrolixada do aminoácido prolina. Uma deficiência em ÁCIDO ASCÓRBICO pode resultar em deficiência na formação da hidroxiprolina.Vimblastina: Alcaloide antitumoral isolado de Vinca rosea.Fleomicinas: Polipeptídeos de baixo peso molecular contendo cobre e solúveis em água, obtidos do meio de cultura de Streptomyces verticillus. São inibidores específicos da síntese de DNA de bactérias e têm demonstrada atuação como agente antitumoral. Têm sido utilizadas também contra ferrugem por fungos em plantas.Pulmão: Cada um dos órgãos pareados que ocupam a cavidade torácica que tem como função a oxigenação do sangue.Vincristina: Alcaloide antitumoral isolado de Vinca rosea. (ver CATHARANTHUS). (Tradução livre do original: Merck, 11th ed.)Eletroquimioterapia: Modalidade terapêutica que utiliza pulsos de corrente elétrica para permeabilizar as membranas celulares (ELETROPORAÇÃO) e assim aumentar a captação de agentes quimioterapêuticos, vacinas ou genes nas células do organismo.Etoposídeo: Derivado semi-sintético da PODOFILOTOXINA que exibe atividade antitumoral. O etoposídeo inibe a síntese de DNA formando um complexo com a topoisomerase II e o DNA. Esse complexo induz quebras no DNA de fita dupla e impede o reparo pela ligação da toposimerase II. Quebras acumuladas no DNA impedem a entrada na fase mitótica do ciclo celular, e leva à morte celular. O etoposídeo age principalmente nas fases G2 e S do ciclo celular.Procarbazina: Antineoplásico utilizado principalmente em combinação com a mecloretamina, a vincristina e a prednisona (o protocolo MOPP) no tratamento do mal de Hodgkin.Neoplasias Testiculares: Tumores ou câncer do TESTÍCULO. Tumores de células germinativas (GERMINOMA) do testículo constituem 95 por cento de todas as neoplasias testiculares.Doença de Hodgkin: Doença maligna caracterizada por aumento progressivo de linfonodos, baço, e geralmente tecido linfoide. Na variante clássica, estão presentes células de Hodgkin e CÉLULAS DE REED-STERNBERG gigantes e usualmente multinucleadas; na variante predominante linfocítica nodular são observadas células linfocíticas e histiocíticas.Instilação de Medicamentos: Administração de agentes terapêuticos gota a gota, como por exemplo, gotas que são pingadas nos olhos, orelhas e nariz. É também administrada em espaços corporais ou cavidades através de um cateter. Difere da IRRIGAÇÃO TERAPÊUTICA em que o irrigado é removido em minutos, mas o instilado é deixado no local.Doxorrubicina: Antibiótico antineoplásico obtido de Streptomyces peucetis. É um derivado hidroxilado da DAUNORRUBICINA.Mecloretamina: Agente alquilante biológico que exerce seu efeito citotóxico formando ADUTOS DE DNA e reticulações interfitas de DNA, inibindo, assim, as células que se proliferam rapidamente. O cloridrato é um antineoplásico usado no tratamento de DOENÇA DE HODGKIN e LINFOMA.Cisplatino: Complexo de platina inorgânico e hidrossolúvel. Após sofrer hidrólise, reage com o DNA para produzir ligações covalentes cruzadas tanto dentro de uma fita como entre fitas de DNA. Essas ligações cruzadas parecem impedir a replicação e a transcrição do DNA. A citotoxicidade do cisplatino relaciona-se com a suspensão da fase G2 do ciclo celular.Injeções Intralesionais: Injeções introduzidas diretamente no local da lesão.Radioisótopos de Cobalto: Isótopos de cobalto instáveis que se decompõem ou desintegram emitindo radiação. Átomos de cobalto com peso atômico de 54-64, exceto 59, são radioisótopos de cobalto.Dacarbazina: Antineoplásico que apresenta atividade significativa contra melanomas. (Tradução livre do original: Martindale, The Extra Pharmacopoeia, 31st ed, p564)Protocolos de Quimioterapia Combinada Antineoplásica: Dois ou mais compostos químicos quando usados simultaneamente ou sequencialmente no tratamento farmacológico da neoplasia. As drogas não precisam estar na mesma dosagem.Neoplasias Embrionárias de Células Germinativas: Neoplasias compostas de CÉLULAS GERMINATIVAS primordiais de GÔNADAS embrionárias, ou de elementos das camadas germinativas do EMBRIÃO DE MAMÍFEROS. O conceito não se refere a neoplasias localizadas nas gônadas, ou presentes em um embrião ou FETO.Fibromatose Gengival: Excessivo crescimento fibroso, difuso, generalizado ou localizado do tecido gengival, usualmente transmitido como caráter dominante autossômico, mas alguns casos são idiopáticos e outros produzidos por drogas. A gengiva comprometida é rósea, firme e tem uma consistência semelhante ao couro com uma superfície diminutamente granulada, e nos casos graves os dentes estão quase completamente cobertos e o aumento projeta-se no vestíbulo oral. (Dorland, 28a ed)Prednisona: Glicocorticoide anti-inflamatório sintético, derivado da CORTISONA. É biologicamente inerte e no fígado se converte em PREDNISOLONA .Zinostatina: Enediina que alquila DNA e RNA como faz a MITOMICINA, por isto é citotóxico.Fibrose Pulmonar Idiopática: Doença pulmonar intersticial de etiologia desconhecida que ocorre geralmente entre 50 e 70 anos de idade. Clinicamente é caracterizada por um início insidioso caracterizado por respiração com esforço e tosse não produtiva que leva a uma DISPNEIA progressiva. As características patológicas são inflamação intersticial deficiente, fibrose difusa, focos proeminentes de proliferação de fibroblastos e alteração microscópica em favo de mel.DesoxirribosePeso Corporal: Massa ou quantidade de peso de um indivíduo, expresso em unidades de quilogramas ou libras.Fatores de Tempo: Elementos de intervalos de tempo limitados, contribuindo para resultados ou situações particulares.Produção de Droga sem Interesse Comercial: Produção de drogas ou substâncias biológicas que dificilmente seriam fabricadas pela indústria privada, a menos que incentivos especiais fossem proporcionados por outros.Plantas Medicinais: Plantas cujas raizes, folhas, sementes, cascas ou outros constituintes possuem atividades terapêuticas, tônicas, purgativas, curativas ou outros atributos farmacológicos quando administradas a humanos ou outros animais.Aprovação de Drogas: Processo através do qual um medicamento recebe aprovação por uma agência de regulamento governamental. Inclui qualquer teste pré-clínico ou clínico requisitado, revisão, submissão e avaliação das aplicações e resultados de testes, e vigilância "pós-marketing" da droga.União Europeia: A designação coletiva de três organizações com associação comum: a Comunidade Econômica Europeia (Mercado Comum), a Comunidade Europeia do Carvão e do Aço e a Comunidade de Energia Atômica Europeia (Euratom). Era conhecida como a Comunidade Europeia até 1994. É principalmente uma união econômica com os objetivos principais de movimentar livremente bens, capital e trabalho. Serviços profissionais, sociais, médicos e paramédicos estão incluídos dentro do trabalho. Os países constituintes são a Áustria, Bélgica, Dinamarca, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Irlanda, Itália, Luxemburgo, Países Baixos, Portugal, Espanha, Suécia e Reino Unido.Legislação de Medicamentos: Leis e regulamentos referentes à produção, dispensação e comercialização de medicamentos.Dissuasores de Álcool: Substâncias que interferem no metabolismo do álcool etílico, causando efeitos colaterais desagradáveis. Acredita-se que estes efeitos desagradáveis desencorajam a ingestão de bebidas alcoólicas. Os dissuasores de álcool são usados no tratamento do alcoolismo.Elapidae: Família de cobras extremamente venenosas, compreendendo a coral, najas, mambas, kraits e serpentes marinhas. São amplamente distribuídos, sendo encontrados no sul dos Estados Unidos, América do Sul, África, sul da Ásia, Austrália e ilhas do Pacífico. Os elapídeos incluem três subfamílias: Elapinae, Hydrophiinae e Lauticaudinae. Como os viperídeos, possuem ferrões venenosos na parte frontal da mandíbula superior. As mambas da África são as mais perigosas de todas as cobras por seu tamanho, velocidade e veneno altamente tóxico.Unha-de-Gato: Vinha (Uncaria tomentosa) nativa da floresta tropical amazônica, cujo nome é derivado de seus espinhos, parecidos com ganchos. Contém alcaloides oxindólicos e glicosídeos, e possui vários usos medicinais.Ácido Linoleico: Ácido graxo duplamente insaturado, ocorrendo principalmente em glicosídeos vegetais. É um ácido graxo essencial na nutrição de mamíferos e é usado na biossíntese de prostaglandinas e membranas celulares.Dieta: Método regular de ingestão de comida e bebida adotado por uma pessoa ou animal.Venenos Elapídicos: Venenos de cobras da família Elapidae, inclusive najas, kraits (cobras da Índia), mambas, serpentes corais, serpentes-tigre, e cobras australianas. Os venenos contêm toxinas polipeptídicas de vários tipos, fatores citolíticos, hemolíticos e neurotóxicos, porém menos enzimas que os venenos de víboras ou crotalídeos. Muitas das toxinas já foram caracterizadas.Togaviridae: Família de vírus RNA, principalmente arbovirus, que compreende dois gêneros: ALPHAVIRUS (arbovirus grupo A) e RUBIVIRUS. Os vírions são esféricos, de 60 a 70 nm em diâmetro, com lipoproteína de envelope firmemente ligada ao nucleocapsídeoo icosaédrico.HistóriaPessoas FamosasHistória do Século XVIII: Período de tempo a partir de 1701 até 1800 da era comum.Farmácias: Instalações para a preparação e dispensação de drogas.Telefone Celular: Dispositivo de comunicações analógica ou digital em que o usuário tem uma conexão sem fios de um telefone para um transmissor próximo. É denominado celular porque a área de serviço é dividida em múltiplas "células" . Assim como os movimentos do usuário são transferidos de uma área celular para outra, a chamada é transferida ao transmissor local.Hiperpigmentação: Pigmentação excessiva da pele, normalmente como resultado da melanização aumentada da epiderme ou derme, a hipermelanose. A hiperpigmentação pode ser localizada ou generalizada. A afecção pode surgir da exposição à luz, produtos químicos, outras substâncias ou de um desequilíbrio metabólico primário.Acantose Nigricans: Tipo de melanose circunscrita constituída de uma verrucosidade veludosa de pigmentação marrom, ou papilomatose fina surgindo nas axilas e outras pregas do corpo. Ocorre em associação com transtornos endócrinos, malignidades subjacentes e administração de determinados medicamentos, ou como transtorno hereditário.Doença de Addison: Doença suprarrenal caracterizada pela destruição progressiva do CÓRTEX SUPRARRENAL, resultando em produção insuficiente de ALDOSTERONA e HIDROCORTISONA. Entre os sintomas clínicos estão ANOREXIA, NÁUSEA, PERDA DE PESO, DEBILIDADE MUSCULAR e HIPERPIGMENTAÇÃO da PELE devido ao aumento nos níveis circulantes do hormônio precursor de ACTH que estimula os MELANÓCITOS.Intertrigo: Dermatite superficial que ocorre nas superfícies cutâneas, quando entram em contato uma com a outra, como as axilas, dobras do pescoço, prega intergluteal, entre os dedos dos pés, etc. A obesidade é um fator predisponente. A afecção é causada por umidade e fricção e é caracterizada por eritema, maceração, queimadura e exsudação.Melanose: Transtornos da pigmentação de melanina elevada, que se desenvolvem sem nenhuma doença inflamatória precedente.Enciclopédias como Assunto: Trabalhos que contêm artigos de informação em assuntos em todo campo de conhecimento, normalmente organizado em ordem alfabética, ou um trabalho semelhante limitado a um campo especial ou assunto.Exhibitions