Região entre a curvatura acentuada no terço inferior do ESTÔMAGO (incisão angular) e a junção do PILORO com o DUODENO. As glândulas do antro pilórico contêm células que secretam muco e células endócrinas secretoras de gastrina (CÉLULAS G).
Estreitamento do canal pilórico com várias etiologias. A forma comum é devido à hipertrofia muscular (ESTENOSE PILÓRICA HIPERTRÓFICA) observada em lactentes.
Região do ESTÔMAGO (na junção com o DUODENO) caracterizada pelo espessamento das camadas musculares circulares do esfíncter pilórico, que controla a abertura e fechamento do lúmen.
Estreitamento do canal pilórico devido a HIPERTROFIA nos arredores do músculo circular. Geralmente, observada em lactentes e crianças jovens.
Declarações anuais revendo o estado (status) das funções administrativas e operacionais e das realizações de uma instituição ou organização.
Agência do PUBLIC HEALTH SERVICE envolvida com o planejamento global, promoção e administração de programas pertinentes à manutenção de padrões de qualidade de comida, medicamentos, dispositivos terapêuticos, etc.
Espécie de plantas (família CUCURBITACEAE, ordem Violales, subclasse Dilleniidae) conhecidas pelo fruto 'melão' com superfície reticular (rede) incluindo os cantalupos, 'honeydew', 'casaba' e melões Persas.
Inspeção do próprio corpo, geralmente para sinais de doenças (por exemplo, AUTOEXAME DE MAMA e dos testículos).
Ensino e treinamento de pacientes em relação às suas próprias necessidades de saúde.
Derivado semissintético do ergot (Claviceps purpurea). Tem efeitos complexos nos sistemas serotoninérgicos, incluindo o antagonismo em alguns receptores periféricos de serotonina, ações tanto agonistas como antagonistas nos receptores de serotonina do sistema nervoso central, e possivelmente efeitos no metabolismo de serotonina. É um alucinógeno potente, mas os mecanismos desse efeito não são bem compreendidos.
Indivíduos matriculados em uma escola ou programa educacional formal.
Família de cabaças (ordem Violales, subclasse Dilleniidae, classe Magnoliopsida) às vezes classificada em sua própria ordem (Cucurbitales). Geralmente, 'Melão' se refere ao CUCUMIS, CITRULLUS ou MOMORDICA.
Indivíduos matriculados em uma escola de medicina ou em um programa de educação formal em medicina.
Articulação imóvel formada pelas superfícies laterais do SACRO e do ÍLIO.
Cordões fibrosos de TECIDO CONJUNTIVO que unem ossos uns aos outros e mantêm reunidos os vários tipos de articulações do corpo. Os ligamentos articulares são fortes, elásticos e permitem movimento apenas em direções específicas, dependendo da articulação particular.
Articulação deslizante, formada pela extremidade externa da CLAVÍCULA e pela margem interna do acrômio da ESCÁPULA.
Cinco vértebras fundidas que formam uma estrutura em forma de triângulo atrás da PELVE. Articula na parte superior com a VÉRTEBRA LOMBAR, na parte inferior com o CÓCCIX e anteriormente com o ÍLEO da PELVE. O sacro reforça e estabiliza a PELVE.
Fitas brilhantes e flexíveis de tecido fibroso conectando as extremidades articulares dos ossos. São maleáveis, resistentes e inextensíveis.
Osso achatado, triangular, situado na parte anterior do JOELHO.
Osso no lado ventral da cintura escapular que, em humanos, é comumente chamado de clavícula.
Porção remanescente do estômago após cirurgia gástrica, usualmente gastrectomia ou gastroenterostomia devido a câncer do estômago ou úlcera péptica. É uma região vulnerável a câncer referido como câncer do coto ou carcinoma do coto gástrico.
Bactéria espiral ativa como um patógeno gástrico humano. É curva ou ligeiramente espiralada, Gram-negativa, positiva para a presença de urease, inicialmente isolada (1982) de pacientes com lesões de gastrite ou úlceras pépticas na Austrália ocidental. Helicobacter pylori foi originalmente classificada no gênero CAMPYLOBACTER, mas a sequência de RNA, o perfil de ácidos graxos celulares, os padrões de crescimento e outras características taxonômicas indicam que o micro-organismo deveria ser incluído no gênero HELICOBACTER. Foi oficialmente transferido para o gênero Helicobacter gen. nov. (v. Int J Syst Bacteriol 1989 Oct; 39(4): 297-405).
Excisão de todo (g. total) ou parte (g. subtotal, g. parcial, ressecção gástrica) do estômago. (Dorland, 28a ed)
As infecções por organismos do gênero HELICOBACTER, particularmente em humanos do HELICOBACTER PYLORI. As manifestações clínicas estão concentradas no estômago, normalmente na mucosa gástrica e antro e no duodeno superior. Essa infecção tem um papel importante na etiopatogenia da gastrite do tipo B e da úlcera péptica.
Tumores ou câncer do ESTÔMAGO.
Fluxo retrógrado de suco gástrico (ÁCIDO GÁSTRICO) e/ou conteúdos duodenais (ÁCIDOS E SAIS BILIARES, SUCO PANCREÁTICO) para dentro do ESÔFAGO distal, frequentemente devido à incompetência do ESFÍNCTER ESOFÁGICO INFERIOR.
Procedimento diagnóstico usado para determinar se ocorreu METÁSTASE LINFÁTICA. O linfonodo sentinela é o primeiro linfonodo a receber drenagem de uma neoplasia.
Recipientes, embalagem e material de embalagem para medicamentos e PRODUTOS BIOLÓGICOS. Incluem aqueles em ampolas, cápsulas, comprimidos, soluções ou outras formas. A embalagem inclui recipientes imediatos, recipientes secundários e caixas. Nos Estados Unidos, tal embalagem é controlada por Lei Federal de Alimento, Medicamento e Cosmético que também determina exigências para resistência à falsificação e resistência à criança. Leis similares governam a utilização em outros lugares. (Tradução livre do original: Code of Federal Regulations, 21 CFR 1 Section 210, 1993) ROTULAGEM DE MEDICAMENTOS também está disponível.
Instrumentos usados para injetar ou retirar líquidos. (Stedman, 25a ed)
Estado da ATMOSFERA no período de minutos até meses.
Inflamação da MUCOSA NASAL em um ou mais dos SEIOS PARANASAIS.
Elastômero polimérico de elevado peso molecular, obtido da seiva (LÁTEX) da HEVEA brasiliensis e de outras árvores e plantas. É uma substância que pode ser esticada à temperatura ambiente, até pelo menos duas vezes seu comprimento original e depois de liberada a tensão retrai rapidamente recuperando completamente suas dimensões originais.
Corte de/ou operação cirúrgica em animal vivo, geralmente para pesquisa fisiológica ou patológica. (Tradução livre do original: from Merriam-Webster's Collegiate Dict, 10th ed)
Moscas parecidas com mariposas, pequenas e peludas, que são de considerável importância para a saúde pública como vetores de certos organismos patogênicos. Importantes gêneros relacionados a doenças são PHLEBOTOMUS, Lutzomyia e Sergentomyia.
Antagonista competitivo do receptor tipo 3 da serotonina. É eficaz no tratamento da náusea e vômito causados por drogas quimioterápicas citotóxicas, incluindo a cisplatina. Foram relatadas propriedades ansiolítica e neuroléptica.
Expulsão forçada de conteúdos do ESTÔMAGO através da BOCA.
Esquema de tempo para administração de um medicamento para se obter efetividade e conveniência ótimas.
ÚLCERA PÉPTICA situada no DUODENO.
Benzamida substituída utilizada por suas propriedades pro-cinéticas. É utilizada no gerenciamento do refluxo gastroesofageal, na dispepsia funcional e outras patologias associadas com uma motilidade gastrointestinal prejudicada.
Úlcera que ocorre nas porções do TRATO GASTROINTESTINAL que entram em contato com o SUCO GÁSTRICO contendo PEPSINA e ÁCIDO GÁSTRICO. Ocorre quando há defeitos na barreira da MUCOSA. As formas comuns de úlcera péptica estão associadas com HELICOBACTER PYLORI e o consumo de drogas anti-inflamatórias não esteroides (NSAIDs).
Antagonista competitivo do receptor H2 de histamina. Seu principal efeito farmacodinâmico é a inibição da secreção gástrica.
Um isômero S de omeprazol.
Anti-inflamatórios não esteroidais. Além das ações anti-inflamatórias eles têm ações analgésicas, antipiréticas, e inibidoras de plaquetas. Eles bloqueiam a síntese de prostaglandinas inibindo a ciclo-oxigenase, que converte o ácido araquidônico em endoperóxidos cíclicos, precursores de prostaglandinas. A inibição da síntese de prostaglandinas explica as ações analgésicas, antipiréticas, e inibidoras de plaquetas; outros mecanismos podem contribuir para seus efeitos anti-inflamatórios.
Bloqueador não imidazólico daqueles receptores de histamina que fazem a mediação da secreção gástrica (receptores H2). É usado para tratar úlceras gastrointestinais.
Enzima que catalisa a degradação de insulina, glucagon e outros polipeptídeos. É inibida por bacitracina, pelos agentes quelantes EDTA e 1,1, o-fenantrolina, e pelos reagentes bloqueadores de tiol, tais como N-etilmaleimida, mas não fosforamidon. (Tradução livre do original: Eur J Biochem 1994;223:1-5) EC 3.4.24.56.
Trabalhos que contêm artigos de informação em assuntos em todo campo de conhecimento, normalmente organizado em ordem alfabética, ou um trabalho semelhante limitado a um campo especial ou assunto.
A designação coletiva de três organizações com associação comum: a Comunidade Econômica Europeia (Mercado Comum), a Comunidade Europeia do Carvão e do Aço e a Comunidade de Energia Atômica Europeia (Euratom). Era conhecida como a Comunidade Europeia até 1994. É principalmente uma união econômica com os objetivos principais de movimentar livremente bens, capital e trabalho. Serviços profissionais, sociais, médicos e paramédicos estão incluídos dentro do trabalho. Os países constituintes são a Áustria, Bélgica, Dinamarca, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Irlanda, Itália, Luxemburgo, Países Baixos, Portugal, Espanha, Suécia e Reino Unido.
Ocasiões em que se comemora um evento ou que são criadas com um propósito específico.
Doença inflamatória crônica da pele, determinada geneticamente, marcada pela habilidade elevada em formar reagina (IgE), com suscetibilidade aumentada à rinite alérgica e asma, e disposição hereditária para um limiar diminuído para prurido. Manifesta-se por liquenificação, escoriação e crostas, principalmente nas superfícies das curvaturas do cotovelo e joelho. Em recém-nascidos, é conhecida como eczema infantil.
Período de tempo a partir de 1901 até 2000 da era comum.
Período de tempo a partir de 2001 até 2100 da era comum.