Antígenos da Hepatite delta: Antígenos produzidos por várias linhagens do VÍRUS DA HEPATITE D.Vírus Delta da Hepatite: Vírus defeituoso, com partículas da nucleoproteína RNA de forma semelhante à do virion, presente em pacientes com hepatites B aguda e crônica. Requer presença de um hepadnavirus para replicação total. Esta é a única espécie do gênero Deltavirus.Antígenos de Hepatite: Antígenos de qualquer dos virus da hepatite, inclusive da superfície, do core, e outros antígenos associados.Hepatite D: INFLAMAÇÃO do FÍGADO em humanos causada por VÍRUS DELTA DA HEPATITE, um vírus RNA defeituoso que só pode infectar pacientes com HEPATITE B. Devido a sua capa viral, o vírus delta da hepatite requer os ANTÍGENOS DE SUPERFÍCIE DA HEPATITE B produzidos por estes pacientes. A hepatite D pode ocorrer tanto concomitantemente com (coinfecção) ou após (superinfecção) a infecção da hepatite B. De modo semelhante à hepatite B, é principalmente transmitida por exposição parenteral, como transfusão de sangue ou de seus derivados contaminados, mas também pode ser transmitida por contato íntimo ou sexual.Hepatite D Crônica: INFLAMAÇÃO de FÍGADO em humanos, causada por VÍRUS DELTA DA HEPATITE conjuntamente com o VÍRUS DA HEPATITE B durando seis meses ou mais.RNA Viral: Ácido ribonucleico que constitui o material genético de vírus.Antígenos Virais: Substâncias elaboradas pelos vírus que apresentam atividade antigênica.Antígenos de Superfície da Hepatite B: Os antígenos da hepatite B encontrados na superfície da partícula de Dane e nas partículas esféricas e tubulares de 20 nm. Várias subespecificidades do antígeno de superfície já são conhecidas. Estes antígenos foram anteriormente denominados antígenos Austrália.Replicação Viral: Processo de multiplicação viral intracelular que consiste em síntese de PROTEÍNAS, ÁCIDOS NUCLEICOS, e às vezes LIPÍDEOS, e sua reunião em uma nova partícula infecciosa.RNA Catalítico: RNA que tem atividade catalítica. A sequência catalítica de RNA se dobra para formar uma superfície complexa que pode atuar como enzima em reações com ela mesma e outras moléculas. Pode funcionar mesmo na ausência de proteína. Há numerosos exemplos de espécies de RNA que atuam sobre o RNA catalítico, entretanto a extensão desta classe de enzima não é limitada a um tipo particular de substrato.Hepatite B: INFLAMAÇÃO do FÍGADO em humanos causada por um membro do gênero ORTHOHEPADNAVIRUS, o VIRUS DA HEPATITE B. É principalmente transmitida por exposição parenteral, como transfusão do sangue contaminado como de produtos sanguíneos, mas também pode ser transmitida por via sexual ou contato íntimo pessoal.Dados de Sequência Molecular: Descrições de sequências específicas de aminoácidos, carboidratos ou nucleotídeos que apareceram na literatura publicada e/ou são depositadas e mantidas por bancos de dados como o GENBANK, European Molecular Biology Laboratory (EMBL), National Biomedical Research Foundation (NBRF) ou outros repositórios de sequências.Marmota: Gênero de Sciuridae que compreende 14 espécies. São roedores escavadores de pernas curtas que hibernam no inverno.Vírus da Hepatite B: Representante do gênero ORTHOHEPADNAVIRUS, causador da hepatite B em humanos, sendo, aparentemente, causador também do CARCINOMA HEPATOCELULAR humano. A partícula de Dane é um virion de hepatite intacto, assim denominado por seu descobridor. Partículas tubulares e esféricas não infecciosas também são observadas no soro.Hepatite C: INFLAMAÇÃO do FÍGADO em humanos causada por VIRUS DA HEPATITE C, um virus com RNA de fita única. Seu período de incubação é de 30 a 90 dias. A hepatite C é principalmente transmitida por sangue contaminado por via parenteral e está, com frequência, associada com transfusões e abuso de drogas. Entretanto, em vários casos a fonte da infecção da hepatite C é desconhecida.Hepatite A: INFLAMAÇÃO do FÍGADO em humanos, causada por um membro do gênero HEPATOVIRUS, o VÍRUS DA HEPATITE A HUMANA. Pode ser transmitida através da contaminação fecal de alimentos ou água.Sequência de Aminoácidos: Ordem dos aminoácidos conforme ocorrem na cadeia polipeptídica. Isto é chamado de estrutura primária das proteínas. É de importância fundamental para determinar a CONFORMAÇÃO DA PROTEÍNA.Linhagem Celular: Determinadas culturas de células que têm o potencial de se propagarem indefinidamente.Antígenos: Substâncias reconhecidas pelo sistema imunológico e induzem uma reação imunológica.Proteínas de Ligação a RNA: Proteínas que se ligam a moléculas de RNA. Aqui estão incluídas as RIBONUCLEOPROTEÍNAS e outras proteínas, cuja função é ligar-se especificamente ao RNA.Transfecção: Captação de DNA simples ou purificado por CÉLULAS, geralmente representativo do processo da forma como ocorre nas células eucarióticas. É análogo à TRANSFORMAÇÃO BACTERIANA e ambos são rotineiramente usados em TÉCNICAS DE TRANSFERÊNCIA DE GENES.Antígenos da Hepatite B: Antígenos do virion do VÍRUS DA HEPATITE B ou da partícula de Dane, sua superfície (ANTÍGENOS DE SUPERFÍCIE DA HEPATITE B), núcleo (ANTÍGENOS DO NÚCLEO DO VÍRUS DA HEPATITE B), e outros antígenos associados, inclusive os ANTÍGENOS E DA HEPATITE B.Hepatite B Crônica: INFLAMAÇÃO do FÍGADO em humanos causada pelo VIRUS DA HEPATITE B durando seis meses ou mais. É principalmente transmitida por exposição parenteral, como transfusão de sangue contaminado ou produtos sanguíneos , mas pode também ser transmitida por via sexual ou contato íntimo pessoal.Hepatite: INFLAMAÇÃO do FÍGADO.Anticorpos Anti-Hepatite: Imunoglobulinas produzidas por qualquer forma de hepatite viral; alguns desses anticorpos são usados para diagnosticar o tipo específico de hepatite.Hepatite C Crônica: INFLAMAÇÃO de FÍGADO em humanos, causada por Vírus da Hepatite C durando seis meses ou mais. A hepatite crônica C pode levar à CIRROSE HEPÁTICA.Genoma Viral: Complemento genético completo contido em uma molécula de DNA ou RNA de um vírus.Edição de RNA: Processo que modifica a sequência nucleotídica do RNAm em relação àquela do molde de DNA que a codifica. Algumas classes importantes de edição de RNA são as seguintes: 1) conversão de citosina em uracila no RNAm, 2) adição de um número variável de guaninas em sítios pré-determinados e 3) adição e deleção de uracilas moldadas por RNAs guias (RNA GUIA).Hepatite Viral Humana: INFLAMAÇÃO do FÍGADO em humanos devido à infecção por VIRUS. Há vários tipos significativos de hepatite viral humana com infecção causada por transmissão entérica (HEPATITE A, HEPATITE E) ou por transfusão de sangue (HEPATITE B, HEPATITE C e HEPATITE D).Vírus da Hepatite A: Espécie do gênero HEPATOVIRUS que apresenta um sorotipo e duas linhagens: o VIRUS DA HEPATITE A HUMANA e o vírus simiesco da hepatite A, causadores de hepatite em humanos (HEPATITE A) e primatas, respectivemente.Anticorpos Anti-Hepatite B: Anticorpos contra os ANTÍGENOS DA HEPATITE B, inclusive os anticorpos contra a superfície (Austrália) e o núcleo (core) da partícula de Dane e aqueles contra os antígenos "e".Vacinas contra Hepatite B: Vacinas ou vacinas candidatas que contêm antígenos da hepatite B ou alguns de seus antígenos constituintes inativados e projetadas para prevenir a hepatite B. Algumas vacinas podem ser produzidas através de técnicas de recombinação.Aprovação de Drogas: Processo através do qual um medicamento recebe aprovação por uma agência de regulamento governamental. Inclui qualquer teste pré-clínico ou clínico requisitado, revisão, submissão e avaliação das aplicações e resultados de testes, e vigilância "pós-marketing" da droga.Nível de Saúde: Grau em que se encontra um indivíduo ou população quanto às funções físicas e mentais, independentemente do sistema de saúde local. (Tradução livre do original: Last, 2001)Saúde Pública: Ramo da medicina voltado para a prevenção e o controle de doenças e deficiências, e para a promoção da saúde física e mental da população tanto nos níveis internacional e nacional, como no estadual ou municipal.Assistência à Saúde: Refere-se a todos os aspectos da provisão e distribuição de serviços de saúde a uma população.Tábuas de Vida: Técnicas utilizadas para descrever o padrão de mortalidade e sobrevida de populações (Last, 2001). Estes métodos também podem se aplicados a qualquer agravo à saúde, incluindo incapacidades.Política de Saúde: Decisões geralmente desenvolvidas por formuladores de políticas do governo, para definição de objetivos imediatos e futuros do sistema de saúde.Inquéritos Epidemiológicos: Coleta sistemática de dados relativos ao estado de saúde de determinada população. Pode ser descritiva, exploratória ou explicativa. (Tradução livre do original: Last, 2001)Isatis: Gênero de plantas (família BRASSICACEAE) que são ingrediente na preparação de PC-SPES [uma combinação comercial chinesa de extratos de 8 plantas], utilizado no tratamento da HIPERPLASIA PROSTÁTICA.Oseltamivir: Cicloexeno acetamido, estrutura homóloga do ÁCIDO SIÁLICO que inibe a NEURAMINIDASE.Neoplasias do Sistema Digestório: Tumores ou câncer do SISTEMA DIGESTÓRIO.Condições Sociais: Condição social é a situação, estado ou circunstância de um indivíduo, grupo, população ou localidade, em relação à habitação, escolaridade, infraestrutura sanitária, emprego, pobreza e outros parâmetros socioeconômicos.Doenças do Sistema Digestório: Doenças de qualquer parte do TRATO GASTROINTESTINAL ou órgãos acessórios (FÍGADO, TRATO BILIAR, PÂNCREAS).Doenças do Sistema Nervoso Central: Doenças de qualquer componente do cérebro (incluindo hemisférios cerebrais, diencéfalo, tronco cerebral e cerebelo) ou a medula espinhal.Torque teno virus: Espécie de vírus de DNA não envelopado do gênero ANELLOVIRUS associado a TRANSFUSÃO DE SANGUE e HEPATITE. No entanto, nenhum papel etiológico foi encontrado para TTV em hepatite.Fator VIII: Fator VIII da coagulação sanguínea. Fator anti-hemofílico que é parte do complexo fator VIII/fator de von Willebrand. O fator VIII é produzido no fígado e age na via intrínseca da coagulação sanguínea. Serve como cofator na ativação do fator X e esta ação é marcadamente aumentada por pequenas quantidades de trombina.Hemofilia A: Hemofilia clássica resultante de uma deficiência do fator VIII. É um transtorno hereditário de coagulação sanguínea, caracterizado por uma tendência permanente em sangrar.Superinfecção: Complicação frequente da terapia medicamentosa de infecções microbianas. Pode ser o resultado da colonização oportunista que se segue à imunossupressão pelo patógeno primário e pode ser influenciada pelo intervalo de tempo entre as infecções, pela fisiologia microbiana ou resistência do hospedeiro. Às vezes, testes de provocação experimental e modelos 'in vitro' são utilizados em estudos sobre virulência e infecção.Ácido Tranexâmico: Antifibrinolítico hemostático utilizado em hemorragia grave.