• abordagem
  • Abordagem psicanalítica , 34 Adolescência e Liberdade , 11 A Educação em Novas Perspectivas Sociológicas, 21 A educação especial do deficiente mental , 33 A explicação sociológica, 39 A matemática na escola primária: uma observação do cotidiano , 16 A melhoria do ensino nas 1as. (issuu.com)
  • gestalt
  • A Gestalt-terapia é um modelo psicoterápico com ênfase na responsabilidade de si mesmo, na experiência individual do momento atual (chamado também de aqui e agora), no relacionamento terapeuta-consulente e na autorregulação e ajustamento criativos do indivíduo, levando em conta sempre o meio ambiente e o contexto social, que constituem o ser de um modo geral. (wikipedia.org)
  • A Gestalt-Terapia desenvolveu-se da síntese de várias tendências filosóficas, psicológicas e culturais. (wikipedia.org)
  • Dadas as suas bases filosóficas, a Gestalt-terapia tem seu enfoque clínico no conceito de aqui e agora. (wikipedia.org)
  • Está relacionada com a psicologia da gestalt, mas não é a mesma coisa, como também a Gestalt-Terapia não é a mesma coisa da Psicologia fenomenológica-existencial. (wikipedia.org)
  • Perls sempre frisou que a gestalt-terapia não era uma criação original sua, mas, pelo contrário, uma união de vários acontecimentos que nos leva aos conhecimentos da área de psicologia, que ainda não haviam sido experimentados por ninguém. (wikipedia.org)
  • Uma das grandes inovações da Gestalt-Terapia é o fato de compreender o ser humano como uma totalidade. (wikipedia.org)
  • Muitas filosofias e linhas terapêuticas buscam que as pessoas tomem consciência do que fazem e por que o fazem: a Psicanálise e os insights sobre o Inconsciente, a Terapia Cognitiva com a Psicoeducação, a Gestalt-Terapia com a Awareness. (blogspot.com)
  • mesma
  • A família (do termo latino familia) é um agrupamento humano formado por indivíduos com ancestrais em comum e/ou ligados por laços afetivos e que, geralmente, vivem numa mesma casa. (wikipedia.org)
  • Sartre tem esperança que sua ontologia fenomenológica, constituída pelos capítulos precedentes, tenha lançado as bases para uma psicanálise (existencial) já que a ontologia mesma não poderia dar conta de uma análise da pessoa-em-situação, por ocupar-se de uma metafísica e não da ação de um sujeito em particular. (redepsi.com.br)
  • 763) - realiza para cobrir ou preencher a percepção de falta de si mesma (a própria condição humana). (redepsi.com.br)
  • linguagem
  • Muitas são as possibilidades ou critérios para classificar a agressão, especialmente humana, como por exemplo o que a própria linguagem ou os idiomas e culturas o fazem, aparentemente designando a intensidade da ação ou sentimento. (wikipedia.org)
  • diversas
  • Na espécie humana, além da agressão capaz de causar lesão corporal, existem vários tipos de agressão: dirigida, verbal, deslocada, etc. definidas por critérios de classificação jurídicos ou oriundos de diversas disciplinas científicas. (wikipedia.org)
  • Para ser uma análise existencial, esta deveria examinar as diversas tarefas que uma pessoa-em-situação - realidade humana em situação1 (pág. (redepsi.com.br)
  • parte
  • Na obra O ser e o nada (1943), capítulo 2 da quarta parte, Jean-Paul Sartre (1905-1980) lança as bases para uma psicanálise existencial. (redepsi.com.br)