Pessoas que possuem a Síndrome de Klinefelter Podem liberar espermatozóides?


  • Gostaria de saber se elas gozam mesmo se liberam a secreção....Pois estou fazendo um trabalho e preciso de detalhes...... e elas são pessoas normais tem o mesmo grau de raciocinio do que as outras ou são digamos deficiente quanto a aprendizagem
  • Acho que devido ao pouco desenvolvimento dos testículos, a maioria não libera não. Nem sempre a infertilidade é a regra. Caso se encontrem indivíduos férteis, deve ser oferecido o diagnóstico pré-natal a fim de excluir alterações cromossómicas uma vez que existe um risco acrescido das mesmas.

Alguém aqui já curou de uma depressão fortíssima ou de uma síndrome do pânico devastadora?


  • Relate sua experiência.
  • Já tive todas duas e nunca mais fui a mesma pessoa. Acredito que a depressão associada ao pânico desestabiliza a pessoa para sempre pois deixa o rastro do medo de acontecer de novo. A qualquer vestígio estamos sempre em estado de alerta. Infelizmente tenho tentado ficar livre de medicamentos anti depressivos e ansioliticos a 16 anos, mas vira e volta os sintomas retornam e volto ao medico para avaliação, Ao menor sinal de tristeza, eu procuro o profissional para ajudar a identificar se è ou nao passageiro. O auto conhecimento e a terapia ajudam nessa identificaçao.As vezes è necessario blindar o carro. Acredito que somos mais sensíveis aos fatores externos que fogem do nosso controle. Eu vejo como a pessoa alérgica que tem reações a determinados alergenicos. Tenho tentado colocar na minha cabeça que depressão è uma doença crônica e como tal necessita de controle bem como diabetes Nao escolhemos isso, ja que isso esta fora do controle dos nossos receptores, o negocio è procurar um profissional, assumir a doença e se cuidar. Uma coisav que nao entendo è porque a area mental ainda è tao mal administrada pela rede publica e atè mesmo convenios. Nao existe prevençao. So existe atendimento urgência que pode lhe levar a um hospital psiquiatrico. Moramos em um pais onde somos constantemente invadidos por ideias perfeccionistas com relaçao a beleza fisica, à juventude eterna. Acredito que nossos principios estao tao distorcidos que somos mais vulneraveis a esse tipo de disturbio que paises com filosofias orientais de vida. Mas nao adianta trazermos isso para cà se o Brasil esta cada dia caminhando mais no sentido do consumismo e escravidao social. Procure um profissional o mais rapido que puder Nao deixe que a dita cuja venha e tome conta do seu dia Nao vale a pena resistir a medicamentos quando eles sao necessarios Abraços e Boa Sorte!

Ansiedade e síndrome do pânico aumentam a vontade de urinar?


  • Fala minha gente! Gostaria de uma luz de vcs. Tenho síndrome do pânico, já estou em tratamento com psicólogo a quase 6 meses. Venho melhorando, mas alguns acontecimentos me abalam demais ainda, principalmente se tratando de saúde. A uma semana venho apresentando vontade frequente de urinar (as vezes a cada 15 minutos), mas não tenho dor ao urinar, e minha urina sai normal (clarinha, pois estou tomando bastante agua). Não faço pouco xixi qdo vou ao banheiro, faço o normal. De noite durmo bem e nem vou ao banheiro. Fui ao médico domingo, fiz exames de urina e não deu nada. Mesmo assim o médico receitou 3 dias de antibiótico. Hoje estou no 3º dia e ainda vou ao banheiro com frequencia (a cada uma hora agora). A noite tudo fica normal. Outro detalhe é que quando tomo meu rivotril parece que dá uma acalmada nessa vontade de urinar. Desculpem falar tanto, mas é que tô um pouco nervoso com isso. Agradeço a atenção de todos que leram e se solidarizaram em me responder. Fiquem na paz de Deus! Obrigado desde já!
  • Oi..se vc ficar nessa ansiedade toda vez q urinar..se ficar regulando o tempo em q fica indo no banheiro...vai acabar em paranoia.Pense comigo...seria muito pior se vc nao fosse ao banheiro...nao acha? te acalme....respire....vida em frente....seja forte..e desencuque...

Qual adiferença entre fobia social e síndrome do pânico?


A síndrome de Down já vem quando o bebê é concebido ou durante a gestação?


O que um bebe de onze meses que tem síndrome de dawn é capaz de fazer .?


  • O que um bebe de onze meses que tem síndrome de dawn, é capaz de fazer , no seu desenvolvimento, .
  • Amiga,o tratamento de estimulação precoce é possível devido a grande plasticidade neuronal nos primeiros três anos de vida. Ele modifica todo o curso do desenvolvimento do indivíduo, formando as bases para um desenvolvimento harmônico. No caso da Síndrome de Down, por causa da deficiência intelectual, o trabalho do psicólogo nestas equipes é de grande importância, pois a estimulação cognitiva deve começar tão cedo quanto a motora e o trabalho sobre os vínculos pais-bebê também nos dão um bom prognóstico do desenvolvimento do sujeito. Nos trabalhos de estimulação precoce, dê preferência aos que os profissionais trabalhem de maneira conjunta com o bebê ou criança e nunca deixe o seu filho apenas sobre a “responsabilidade” de uma só área do conhecimento, pois os terapeutas como todos nós têm pontos cegos e tendem a privilegiar a sua disciplina em detrimento das outras, vendo o bebê ou criança, dentro de um recorte referente a sua área de conhecimento. É muito importante também que os pais participem deste processo. Existem várias maneiras de trazer os pais para a terapia do bebê, mesmo quando a rotina de trabalho deixa-lhes o tempo mais restrito. A participação dos pais é fundamental não apenas em função das orientações que costumam receber dos terapeutas, mas também para que se possa observar os padrões interativos entre eles e o bebê/criança. Nos casos necessários as intervenções no vínculo são feitas por psicólogos especializados que podem trabalhar junto da equipe de estimulação precoce desde muito cedo e dispensam muito trabalho em psicoterapia e transtornos na aprendizagem no futuro. Luz no seu coração.Abraços.

Há relação entre síndrome do pânico e transtorno borderline?


  • Estou fazendo uma pesquisa, e gostaria de saber se há alguma relação entre transtorno do pânico e personalidade borderline (transtorno de personalidade limítrofe). Alguém saberia me dizer se a sindrome do pânico pode ser uma manifestação desse transtorno borderline? Obrigada
  • ***BODERLINE****O boderline simplesmente não consegue entender ou perceber seus conteúdos emocionais. Explicar para ele algum conteúdo que venha de dento dele e fazê-lo entender o porquê está sentindo determinada coisa é uma tarefa suada e muitas vezes impossível. Fazê-lo então falar de seus problemas “internos” é uma guerra. Todo o discurso gira sempre em torno sobre o que aconteceu com outras pessoas em torno dele e nunca o que sentiu sobre isso ou aquilo. Não importa quantas vezes você o interrompa para dizer que você quer saber mais das emoções e menos dos fatos ou perguntar a cada segundo que ele sentiu a respeito... Sempre voltamos ao ponto de ouvi-lo falando de coisas externas a ele. São pessoas proibidas de sentir e de perceber os outros como são. Conseguem dizer que amam perdidamente uma pessoa (geralmente os genitores) e ao mesmo tempo são incapazes de ficar por perto destas mesmas pessoas. Também falam bem ou mal delas, de forma muito intensa, em horas diferentes e sem conseguir estabelecer conexões nestas questões. Também apresentam uma transferência que eu posso chamar de “grudenta”, mas faltando sempre e chegando atrasados, sem conseguir aproveitar bem o tratamento. Alguém despreparado para olhar para estes casos poderia classificar superficialmente, muitos deles como “pessoas equilibradas” e outros neuróticos leves, com acesso fácil aos conteúdos internos e completamente capazes de entender seus conteúdos internos e levar uma análise a cabo, como pessoas “loucas”. ****TRANSTORNO DE PÂNICO****A síndrome do pânico, é uma enfermidade que se caracteriza por crises absolutamente inesperadas de medo e desespero. A pessoa tem a impressão de que vai morrer naquele momento de um ataque cardíaco porque o coração dispara, sente falta de ar e tem sudorese abundante. Quem padece de síndrome do pânico sofre durante as crises e ainda mais nos intervalos entre uma e outra, pois não faz a menor idéia de quando elas ocorrerão novamente, se dali a cinco minutos, cinco dias ou cinco meses. Isso traz tamanha insegurança que a qualidade de vida do paciente fica seriamente comprometida. Não acredito na relação das duas doenças,a pessoa que tem pânico pode administrar seus sentimentos na medida do possível,já no caso do boderline seus sentimentos parecem que ficam em um cofre de segurança. ****Um forte e afetuoso abraço****

Como descobrir ainda na gravidez se uma criança tem síndrome de Down?