pode

  • É geralmente benigna, mas, quando ocorre na gravidez, pode fazer com que o feto desenvolva a síndrome da rubéola congênita, caracterizada por uma série de malformações. (minhavida.com.br)
  • Uma pessoa com rubéola pode transmitir a doença a outras pessoas desde uma semana antes do início da erupção até uma a duas semanas depois do seu desaparecimento. (minhavida.com.br)
  • Grávida pode tomar essa vacina? (minhavida.com.br)
  • Mesmo que não apresente sintomas perceptíveis, o doente de rubéola pode contaminar as pessoas com quem convive, e em todos os casos é extremamente desagradável. (wikipedia.org)

atenuados

  • A vacina tríplice viral é uma combinação de vírus vivos atenuados contra o sarampo , a caxumba e a rubéola , apresentada sob a forma liofilizada, em frasco-ampola com uma ou múltiplas doses. (minhavida.com.br)
  • As vacinas com vírus vivos atenuados não devem ser aplicadas em pessoas imunodeprimidas. (minhavida.com.br)
  • Os vírus atenuados para caxumba utilizados na vacina tríplice viral MMR têm sido implicados na ocorrência de diversas manifestações sistêmicas. (scielosp.org)

tomar

  • Frequentemente é confundido com o sarampo e a caxumba, porém, considerando que o tratamento e os riscos são similares, a importância do diagnóstico é saber quem é imunizado contra cada uma delas (tomar a vacina tríplice viral imuniza contra as três). (wikipedia.org)

Febre

  • Seus principais sintomas são muito parecidos com outras doenças virais comuns na infância, como sarampo e caxumba (papeira), geralmente envolvendo febre, manchas avermelhadas pelo corpo, dor nos olhos, dor pelo corpo, dificuldade ao engolir, nariz entupido e inchamento dos pés. (wikipedia.org)
  • A rubéola é um dos cinco exantemas virais (doenças que causam pintas vermelhas pela pele, febre e mal estar) da infância. (wikipedia.org)

foram

  • A caxumba é causada por um vírus, que se dissemina de uma pessoa para outra por via respiratória (através de gotículas ao espirrar, por exemplo) ou por contato direto com itens que foram contaminados pela saliva infectada. (minhavida.com.br)
  • No Brasil, graças às sucessivas campanhas de vacinação e aos programas de vigilância epidemiológica, o sarampo, a rubéola e a síndrome da rubéola congênita foram recentemente erradicados. (minhavida.com.br)
  • Em 2012 foram relatados 100.000 casos de rubéola no mundo. (wikipedia.org)

anos

  • Antes da vacina contra a rubéola, introduzida em 1969, surtos ocorreram, geralmente, a cada 6-9 anos nos Estados Unidos e 3-5 anos na Europa, afetando principalmente as crianças na faixa etária de 5-9 anos de idade. (wikipedia.org)

devem

  • As campanhas de vacinação em larga escala devem utilizar vacinas contendo cepas menos reatogênicas. (scielosp.org)

causar

  • Vacinas de patógenos vivos, que podem causar a doença, conseguem sim ser identificadas por meio de exames de sangue - mas isso não tem relevância no ponto de vista médico. (minhavida.com.br)

outros

  • Os outros são o sarampo, a varicela, o eritema infeccioso e a roséola. (wikipedia.org)
  • Quando o indivíduo contaminado tosse ou espirra, lança micro-partículas pelo ar com o vírus da rubéola a outros indivíduos que estejam próximo. (wikipedia.org)
  • O aumento dos casos de meningite asséptica associados à vacina tríplice viral MMR foi também registrado em outros estados brasileiros. (scielosp.org)

causada

  • O sarampo é uma doença infectocontagiosa causada por um vírus chamado Morbillivirus. (minhavida.com.br)
  • A rubéola também é causada por um vírus que se transmite de uma pessoa para outra por via respiratória. (minhavida.com.br)
  • A rubéola, também conhecida como sarampo alemão, é uma doença viral causada pelo togavírus e transmitida por via respiratória. (wikipedia.org)

pessoas

  • Pessoas que não se vacinaram quando bebês podem receber a vacina em qualquer momento da vida. (minhavida.com.br)

vacinal

  • Na Cidade de Salvador, a maior capital do nordeste brasileiro, com aproximadamente 2,2 milhões de habitantes, foi utilizada, na campanha vacinal de agosto de 1997, a cepa para caxumba Urabe AM-9. (scielosp.org)

primeira

  • No Brasil, a vacina tríplice viral contra sarampo-caxumba-rubéola (MMR) foi usada em larga escala pela primeira vez no ano de 1992, no Estado de São Paulo (1). (scielosp.org)

cada

  • desde que ainda existam indicações (vacinas incluídas nos calendários para cada faixa etária). (minhavida.com.br)

casos

  • Descrever os achados epidemiológicos, clínicos e liquóricos dos casos de meningite asséptica associada à vacina tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola), ocorridos no Estado da Bahia após campanha de vacinação em massa promovida pelo Ministério da Saúde do Brasil em agosto de 1997, e comparar esses casos aos de meningite asséptica não associada à vacina ocorridos no mesmo ano. (scielosp.org)
  • Em 1997, concomitantemente ao aumento da ocorrência de casos de sarampo em várias cidades brasileiras, uma campanha de vacinação tríplice viral foi realizada nos estados da Bahia, Rio Grande do Sul, Ceará e Piauí, sendo utilizados três produtos correspondendo a duas diferentes cepas vacinais para o vírus da caxumba: Urabe AM-9 e Leningrado-Zagreb. (scielosp.org)
  • Em estudo prévio, havíamos estabelecido uma relação causal entre o uso da vacina e o aumento do número de casos de meningite asséptica. (scielosp.org)

outras

  • O diagnóstico clínico é difícil por semelhança dos sintomas com os dos outras doenças causadas por vírus com sintomas semelhantes (como sarampo, caxumba, influenza e dengue). (wikipedia.org)

desenvolvidos

  • Desde a introdução da vacina, as ocorrências se tornaram raras nos países desenvolvidos, mas continuam comuns nos países mais pobres. (wikipedia.org)