• estudo
  • 0 estudo imuno-histoquimico para a proteina p53 foi realizado utilizando o anticorpo DO-7 em 67 casos. (unifesp.br)
  • Esse aspecto histopatológico configura proliferação linfocitária, porém sem atipias nucleares, requerendo estudo imuno-histoquímico para diferenciação com os linfomas. (scielo.br)
  • Aplicada particularmente ao estudo do sistema nervoso central, a citoarquitetura é uma das maneiras de analisar o cérebro (como a imuno-histoquímica, entre outras) ao obter seções e colori-las com agentes químicos que revelam como os neurônios são "empilhados" em camadas. (wikipedia.org)
  • Outros atuam preferencialmente na sala de necrópsia, no estudo da história natural das doenças, outros ainda atuam preferencialmente em patologia cirúrgica diagnóstica e citopatologia, além de serem responsáveis pela análise e elaboração de laudos (pareceres anatomopatológicos) em exames utilizando-se a técnica de imuno-histoquímica. (wikipedia.org)
  • exames
  • Duas das lesões foram biopsiadas para exames histopatológico e imuno-histoquímico. (scielo.br)
  • Foi submetida a duas biópsias, sendo que os exames histopatológicos revelaram epiderme de aspecto normal, denso infiltrado linfocitário permeando estruturas do tecido conjuntivo da derme, mas sem comprometimento dos anexos cutâneos, configurando proliferação linfocitária nodular ( Figura 2 ) e sugerindo diferenciação com as doenças linfoproliferativas, por meio da imuno-histoquímica. (scielo.br)
  • foram
  • As alteracoes histopatologicas e imuno-histoquimicas da queilite actinica foram comparadas segundo a presenca e ausencia do tumor adjacente. (unifesp.br)