• pode
  • TEORIA DA CARCINOGÊNESE: uma célula pode iniciar um tumor somente quando contém dois alelos danificados (células germinativas), de modo que em células somáticas só surgirá o câncer se ocorrer duas mutações produzindo um câncer esporádico. (trabalhosfeitos.com)
  • Cirurgia para remover um tumor - que pode ser realizada usando incisões cirúrgicas (cirurgia aberta) ou como cirurgia de fechadura no nariz (microcirurgia endoscópica). (saudedica.com.br)
  • Radioterapia - onde a radiação de alta energia é usada para matar as células do Câncer Nasal , encolher um tumor antes da cirurgia ou destruir pequenas quantidades de um tumor que pode ser deixado após a cirurgia. (saudedica.com.br)
  • Se não for tratado, esse tumor pode se espalhar para fora do pulmão por um processo chamado de metástase, acometendo órgãos adjacentes e, eventualmente, se disseminando para outras partes do corpo. (wikipedia.org)
  • Se o tumor cresce em direção às vias aéreas, ele pode obstruir o fluxo do ar, causando dificuldade para respirar. (wikipedia.org)
  • A superfície do câncer pode ser frágil, o que pode facilitar o sangramento do tumor para o interior das vias aéreas. (wikipedia.org)
  • Em alguns casos de câncer de pulmão há a ocorrência de uma síndrome paraneoplásica, um conjunto de sinais e sintomas que pode ocorrer antes, durante ou após as manifestações locais do tumor. (wikipedia.org)
  • Dependendo do tipo de tumor, a síndrome paraneoplásica pode, inicialmente, ser a primeira manifestação da doença. (wikipedia.org)
  • Portanto, o exame do tipo de mutação p53, vista num tumor, pode fornecer indícios quanto à identidade do agente carcinogénico causal. (wikipedia.org)
  • outros
  • Além disso, um aumento na taxa de mutação decorrente de uma diminuição no reparo do DNA leva a uma maior inativação de outros supressores de tumor e ativação de oncogenes. (wikipedia.org)
  • Ela age como um factor de transcrição e interage com vários outros genes. (wikipedia.org)
  • A progressão do cancro não é mais que a inactivação de determinados genes e a hiperexpressão de outros, dando origem a células largamente independentes da regulação local e central do organismo, que se dividem sem inibição. (wikipedia.org)
  • Ao longo da embriogénese, à medida que células cada vez mais diferenciadas se originam do zigoto, alguns genes tornam-se activos enquanto outros são silenciados, de acordo com a função final da célula. (wikipedia.org)
  • tumores
  • Qual a diferen a entre genes supressores de tumores do tipo caretakers e gatekeepers ? (edu.br)
  • Os tumores neoplásicos são qualquer massa de células que surge por divisão inapropriada de uma célula mãe original (multiplicação clonal), na qual a expressão dos genes que regulavam essa divisão estão alterados. (wikipedia.org)
  • gene
  • Um gene supressor de tumor é um gene que reduz a probabilidade de uma célula num organismo multicelular se tornar um tumor. (wikipedia.org)
  • Uma mutação ou delecção de tal gene irá aumentar a probabilidade de formação de um tumor. (wikipedia.org)
  • O prefixo "onco" é relativo a tumor e a palavra "gene" é o nome dado a cada unidade funcional do ácido desoxirribonucléico, mais conhecido como DNA, então, "oncogenes" se refere a genes causadores de tumor. (blogspot.com)
  • quando a mutação é detectada, estes genes agem de forma a bloquear a ação do gene mutante. (blogspot.com)
  • Para que realmente ocorra o aparecimento do tumor, é preciso que a célula que já sofreu mutação e que foi bloqueada, sofra nova mutação de forma a desativar o gene supressor. (blogspot.com)
  • possuem
  • Mais de 85% dos cânceres possuem a telomerase mutada gerando um ganho de função ou uma hiperexpressao dela, fazendo-a atuar mesmo quando desnecessário, permitindo, portanto, que a célula supere o limite de Hayflick e gere um tumor com células que se dividem de forma ilimitada, ou seja, imortais. (slidegur.com)
  • Outras mutações noutros genes poderão então dar às células neoplásicas novas capacidades invasivas, já que todas as células do organismo possuem o genoma completo e portanto a capacidade de produzir qualquer proteína, desde que os genes correspondentes sejam activados (neste caso por mutação). (wikipedia.org)
  • cresce
  • A célula que sofreu a dupla mutação passa a agir livremente, não mais respeitando o "código", se multiplica livremente de forma desordenada, agressiva e o tumor cresce. (blogspot.com)
  • CARCINOGÊNESE
  • A genética do câncer Lucas Monteiro Galotti de Souza Pedro Ribeiro Rafael Pegoraro Patologias abordadas Mutação por Perda de função: - Recessiva (Retinoblastoma) - Dominante (Síndrome de Li-Fraumeni) Mutação por Ganho de função: (Genes que codificam a telomerase) Introdução O câncer é uma doença genética, independentemente de ocorrer de forma esporádica ou hereditária, pois a carcinogênese sempre inicia com danos no DNA. (slidegur.com)
  • duas
  • Mais frequentemente estão mutados os genes de supressão tumoral (ver adiante) em que são necessários duas mutações em ambas as cópias (uma do pai, outra da mãe) para haver inactivação. (wikipedia.org)
  • Quase todos os cancros têm apenas uma, duas ou três vias de progressão com mutações de determinados genes, enquanto noutros órgãos a progressão se dá por mutações em genes diferentes. (wikipedia.org)
  • tipo
  • O tratamento e o prognóstico dependem do tipo histológico do tumor, do estágio (grau de extensão da doença) e do bem-estar geral do paciente, medido pelo estado funcional. (wikipedia.org)
  • Ao contrário dos genes RB e APC (veja adiante), nos quais a maioria das mutações são do tipo sem sentido, 80% a 90% das alterações em p53 são mutações de sentido trocado. (wikipedia.org)
  • enquanto
  • A fimose e os processos de irritação crônica relacionados à má higiene estão comumente associados com esse tumor, enquanto a circuncisão neonatal protege contra a aparição da doença. (scielosp.org)
  • disso
  • Além disso, as crianças com retinoblastoma hereditário freqüentemente desenvolviam tumor em ambos os olhos, o que sugere uma predisposição subjacente. (wikipedia.org)
  • morte
  • O câncer de colo de útero é o terceiro tumor mais frequente na população feminina, atrás do câncer de mama e do colorretal, e a quarta causa de morte de mulheres por câncer no Brasil. (docplayer.com.br)