• tecido
  • 3 Apresentação de um serviço único na Europa na área da Biotecnologia Clínica Com um novo serviço Cytothera Cord, é possível o isolamento de um outro tipo de células estaminais, as células estaminais mesenquimais, isoladas a partir do tecido do cordão umbilical. (docplayer.com.br)
  • Estas células apresentam um elevado potencial de multiplicação e capacidade de diferenciação em vários tipos celulares, como pele, osso, músculo, cartilagem, tecido nervoso e gordura, o que as torna uma ferramenta muito útil na medicina regenerativa, alargando o potencial terapêutico das células estaminais. (docplayer.com.br)
  • O processo de isolamento de células estaminais a partir do tecido do cordão umbilical - Cytothera Cord - foi desenvolvido em parceria com a equipa de investigadores da EcBio e patenteado pelo Grupo Medinfar. (docplayer.com.br)
  • tumorais
  • gia e patogênese A metástase tumoral resulta das interações complexas entre as células tumorais e o microambiente circundante. (medicinanet.com.br)
  • Linfoma de Hodgkin O LH é caracterizado pela presença de células tumorais grandes, multinucleadas com nucléolos grandes, denominadas de células de Reed-Sternberg em homenagem a Carl Sternberg (1898) e Dorothy Reed (1902), os primeiros a descreverem estas células. (docplayer.com.br)
  • O LNH indolente costuma apresentar crescimento lento e progressivo, geralmente sem maior comprometimento do estado geral, permitindo uma conduta expectante até o surgimento de massas tumorais grandes e compressivas, sintomas gerais como febre, sudorese noturna e perda ponderal, além de anemia e plaquetopenia orientam para o início do tratamento. (docplayer.com.br)
  • podem
  • Estas células podem multiplicar-se normalmente frente a estímulos infecciosos ou inflamatórios, provocando aumento reacional de órgãos do sistema linfático, como os linfonodos, amígdalas e baço. (docplayer.com.br)
  • Quando estas células sofrem dano em seu material genético e perdem este auto-controle, podem multiplicar-se desordenadamente podendo formar tumorações nestes órgãos e infiltrações em outros órgãos fora do sistema linfático (extra nodais), caracterizando a doença denominada de linfoma. (docplayer.com.br)
  • sendo
  • Diferencia-se as células, sendo o linfócito menor com núcleo ocupando quase todo o citoplasma, e o monócito maior com núcleo em forma de rim. (docplayer.com.br)
  • Estas células não possuem um complexo de histocompatibilidade major completo, encontrando-se ausentes os genes do subgrupo II e faltando um gene do subgrupo I (HLA-DR). Esta característica tem uma enorme importância quando se trata da probabilidade de compatibilidade entre o dador e o receptor, sendo que, quanto mais genes estiverem ausentes, maior é a probabilidade de compatibilidade entre duas pessoas. (docplayer.com.br)
  • linhagens
  • 4- Índice G/E (precursores granulocíticos/ precursores eritróides) Contar 500 células diferenciando segundo as: linhagens granulócitica versus eritróide. (docplayer.com.br)
  • tratamento
  • 2006). Nesse sentido a avaliação da fadiga em pacientes com câncer de mama em tratamento radioterápico convencional é essencial para a identificação dos fatores que predispõem o indivíduo a ter esse sintoma. (docplayer.com.br)
  • 1 Novidades no Tratamento de Linfomas Julho de 2006 Dr. Celso Massumoto Dr. Riguel Jun Inaoka Hospital Sírio Libanês e Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) Linfócitos são células especializadas do sistema imunológico responsáveis pela produção de anticorpos (linfócitos B), pelo controle do sistema imunológico e pelo ataque direto a células doentes/ infectadas (linfócitos T e NK). (docplayer.com.br)