• celulares
  • No linfoma de Hodgkin clássico, as células tumorais geralmente são positivas para CD30 (um marcador de células ativadas) e CD15 (um marcador de monócitos-macrófagos), mas são negativas para CD45 e antígenos celulares pan-B e pan-T. Em contraste, as células tumorais do subtipo de linfoma de Hodgkin nodular com predominância de linfócitos são negativas para CD30 e CD15, mas positivas para CD20, BCL6 e CD45. (medicinanet.com.br)
  • Imunofluorescência é uma técnica que permite a visualização de antígenos nos tecidos ou em suspensões celulares utilizando corantes fluorescentes, que absorvem luz e a emitem num determinado comprimento de onda (c. d. o. (wikipedia.org)
  • Esta citoquina é um importante mediador da resposta inflamatória, e está envolvida numa variedade de atividades celulares, incluindo a proliferação celular, a diferenciação e a apoptose. (wikipedia.org)
  • outras
  • Células B-1 expressam IgM em grande quantidade maior que IgG e seus receptores mostram poliespecificidade o que significa que elas têm pouca afinidade para muitos antígenos, mas têm uma preferência para outras imunoglobulinas, antígenos próprios e polissacarídeos de bactérias. (wikipedia.org)
  • Os principais grupos de citosinas são: Interferons (IFNs) (limitam a propagação de certas infecções virais), Interleucinas (ILs) (a maioria delas está envolvida na indução de divisão e diferenciação de outras células), Fatores estimuladores de colónias (CSFs) (divisão e diferenciação das células-tronco na medula óssea e dos precursores dos leucócitos sangüíneos), Quimiocinas (direcciona a movimentação das células pelo organismo) e outras citosinas (são particularmente importantes nas reacções inflamatórias e citotóxicas). (wikipedia.org)
  • muitos
  • Em muitos laboratórios de histopatologia, biópsias de rim e de pele são examinadas com técnicas de imunofluorescência para diferenciação de tumores com técnicas imunoenzimáticas para observação em microscopia de luz. (wikipedia.org)
  • muitos modos possíveis de um miofibroblasto se desenvolver: Diferenciação parcial em musculo liso de uma célula fibroblástica. (wikipedia.org)
  • Induz
  • Induz a diferenciação de linfócitos B em plasmócitos, linfocitos IL-7: sintetizada por células do estroma da medula óssea estimula o desenvolvimento e regula a sobrevivência das linfócitos B, T e NK. (wikipedia.org)
  • Produzida por macrófagos ativados, células dendríticas e células B. Estimula a produção de IFN-γ, induz a diferenciação de Th para tornar-se Th1, potencia as funções citotóxicas de LTc e NK. (wikipedia.org)
  • principal
  • Como já citado o complexo principal de histocompatibilidade é surpreendentemente elaborado, possuindo um conjunto de genes que codificam proteínas receptoras localizadas nas membranas de todos os vertebrados e que atuam no reconhecimento e apresentação dos antígenos. (wikipedia.org)
  • apresenta
  • As proteínas codificadas pelo MHC são expressas na superfície das células de todos animais com mandíbula, e apresenta tanto antígenos próprios (fragmentos de peptídeos da própria célula) e antígenos externos (fragmentos de microorganismos invasores) para um tipo de leucócito chamado célula T que tem a capacidade de matar ou co-ordenar a morte de patógenos, células infectadas ou com função prejudicada. (wikipedia.org)
  • autoimunidade
  • Pacientes podem desenvolver anemia secundária a infiltração medular, efeito mielossupressivo da quimioterapia, inibição de citocinas, autoimunidade dirigida contra antígenos dos glóbulos vermelhos (ou hemácias), hiperesplenismo (aumento do baço) e por uma má alimentação que leva a deficiência de ferro e ácido fólico. (wikipedia.org)
  • clonal
  • Em meados dos anos 1950 ele trabalhou extensivamente na área de imunologia, contribuindo para a criação da teoria da seleção clonal, que explica como linfócitos selecionam antígenos para destruição. (wikipedia.org)
  • diferentes
  • Nossas linhas de pesquisa atuais se desenvolvem em torno de duas vertentes principais: uma mais básica, envolvendo a caracterização biofísica e molecular desses receptores, e outra mais funcional, na qual aplicamos nossos conhecimentos básicos em diferentes situações de interesse imuno-patológico como apresentação de antígenos, vacinação, e a infecção por patógenos intracelulares como o vírus da imunodeficiência humana (HIV-1) e o protozoário causador da malária ( Plasmodium ). (ufrj.br)