• ocorre
  • Na maioria das pessoas, os valores variam de 70 mg/dL a talvez 110 mg/dL (3,9-6,1 mmol/L), exceto bem logo após de se alimentar, quando ocorre um aumento temporário da glicemia. (wikipedia.org)
  • Adicionalmente, certa parte da síntese e liberação de insulina ocorre geralmente durante o consumo de alimentos, não apenas sob a presença de glicose ou carboidratos no sangue, e as células beta são ainda influenciadas de alguma forma pelo sistema nervoso autônomo. (wikipedia.org)
  • A estimulação dos receptores beta 1 ocorre em dose mais alta (por exemplo, como administrado em tocólise). (docplayer.com.br)
  • Os receptores para proteína G tem importância para a transdução de sinal como intermediário, sua atuação ocorre em inúmeros receptores adrenérgicos, histaminérgicos, glicoproteínas. (wikipedia.org)
  • Quando um agonista liga-se a um GPCR (receptor acoplado à proteína G), ocorre uma alteração conformacional no receptor que possibilita o acoplamento ao heterotrímero da proteína G. Essa alteração na conformação faz com que o fator de troca de nucleotídeos de guanina (GEF) induza a troca de GDP por GTP na subunidade α. (wikipedia.org)
  • ativa
  • A bradicinina ativa as células endoteliais através do receptor B2, que conduz a um aumento da permeabilidade vascular, vasodilatação e subsequente formação de edema. (medicinanet.com.br)
  • A ocupação de um receptor beta 2 ativa a adenilciclase por meio de uma proteína estimulante G s. (docplayer.com.br)
  • Quando um sinal extracelular se liga a um GPCR (receptor associado à proteína G) presente na membrana plasmática das células, a proteína G sofre uma alteração conformacional capaz de ativar uma de suas subunidades que possui ligação a GTP, tornando-se capaz de alternar entre um estado de ligação com uma guanosina difosfato inativa (GDP), a outro com uma guanosina trifosfato ativa (GTP). (wikipedia.org)
  • Quanto ao mecanismo da ativação gerada pela adrenalina, descobriu-se que quando a mesma liga-se ao seu receptor, este então ativa uma proteína G, finalmente ativando a enzima adenilato ciclase, que converte ATP (adenosina trifosfato) em cAMP (monofosfato cíclico de adenosina). (wikipedia.org)
  • A ligação com o GTP ativa a subunidade α e faz com que ela libere o dímero βγ e o receptor, deste modo, a subunidade α ligada ao GTP e o heterodímero βγ transformam-se em moléculas sinalizadoras ativas que iniciam cascatas de sinalização intracelular ativando efetores. (wikipedia.org)
  • incluem
  • As ações do receptor β3 incluem: Melhora da lipólise em tecidos adiposos. (wikipedia.org)
  • Os ligandos que se ligam e activam estes receptores incluem compostos sensíveis à luz, odores, feromonas, hormonas e neurotransmissores, e variam em tamanho, desde pequenas moléculas, até péptidos, podendo mesmo ser grandes proteínas. (wikipedia.org)
  • canais
  • e os receptores muscarínicos, que pertencem à superfamília das proteínas G. 2.1 - Receptores nicotínicos Os receptores nicotínicos estão diretamente acoplados aos canais iônicos e medeiam a transmissão sináptica excitatória rápida na junção neuromuscular, nos gânglios autônomos e em vários locais no SNC. (slideshare.net)
  • Os receptores nicotínicos são canais iônicos regulados por ligantes (subtipos Nn e Nm). (slideshare.net)
  • Besilato de Anlodipino Besilato de Anlodipino 13.4.3 Bloqueadores de Canais de Cálcio 13. (medicinanet.com.br)
  • aumento
  • Após sua ativação, esta desliga-se das subunidades beta (β) e gama (γ) afim de deslocar-se pela membrana plasmática e enfim realizar a ativação da enzima adenilato ciclase, gerando o aumento substancial do cAMP. (wikipedia.org)
  • 3. Aumento da responsividade dos beta-receptores da musculatura lisa dos brônquios. (chakalat.net)
  • resposta
  • O termo é normalmente usado neste contexto em bioquímica, toxicologia e farmacologia: a interferência em uma ação fisiológica de uma substância química por outra que tenha uma estrutura similar que tem afinidade forte com o receptor sem causar a ativação ou resposta do mesmo. (wikipedia.org)
  • esse sinal que estimula o receptor transmite as informações para dentro da célula provocando modificações que levara para a proteína G alterando seu padrão conformacional para ativado com consequente resposta fisiológica. (wikipedia.org)
  • menor
  • No contexto dos betabloqueadores interessa falar neste momento dos Receptores beta1 presentes sobretudo no coração, aparelho justa glomerular do rim, intestino, nas regiões oculares responsáveis pela produção de humor aquoso, tecido adiposo e em menor quantidade nos tecidos brônquicos. (wikipedia.org)
  • afinidade
  • A ligação com o GDP devolve a afinidade da subunidade α pelo dímero βγ, encerrando o ciclo de transdução de sinal e formando novamente o complexo basal inativo, que pode ser reativado por uma nova ligação de um ligante ao receptor. (wikipedia.org)
  • pulmonar
  • É agonista de ação rápida do receptor β2 adrenérgico, com duração próxima a oito horas, muito utilizado nas crises asmáticas e em paciente com doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) severo. (wikipedia.org)
  • transmite
  • A proteína G, junto com seu receptor transmite sinais de hormônios e neurotransmissores, controlando o metabolismo da maquinaria celular, como a contração, a transcrição e a secreção. (wikipedia.org)
  • membrana
  • Quando o receptor nicotínico é ativado pela acetilcolina, o canal se abre e ambos, Na+ e K+, fluem por ele, reduzindo os respectivos gradientes eletroquímicos (o Na+ entra na célula e o K+ saí dela), isso causa a despolarização da membrana celular. (slideshare.net)
  • A Proteína G pertence a uma classe de proteínas envolvidas na transdução de sinais celulares, ela é um importante mediador de vias metabólicas na forma de heterotrímero, com subunidades α, β e γ, que, na membrana plasmática, está associado a receptores GPCR. (wikipedia.org)
  • estrutura
  • A sua estrutura molecular é semelhante à das catecolaminas endógenas (epinefrina e norepinefrina), competindo com elas a nível dos receptores. (wikipedia.org)
  • usado
  • O fenoterol é um beta-agonista de ação curta, muito usado na Nova Zelândia no início dos anos 90, mas descontinuado nesse país devido à sua associação com um número excessivo de mortes entre seus usuários. (wikipedia.org)
  • acoplados
  • Receptores acoplados às proteínas G são uma grande família proteica de receptores transmembranas que captam sinais extracelulares e ativam vias de transdução de sinal no interior da célula. (wikipedia.org)
  • ligam
  • Antagonismo em farmacologia se refere aos compostos químicos que se ligam a determinados receptores neurológicos porém sem ativá-los, impedindo que os componentes que o ativariam de se ligarem. (wikipedia.org)
  • assim
  • Na placa motora, os receptores nicotínicos pré-sinápticos aumentam a entrada de cálcio no neurônio pré-sináptico, aumentando assim a fusão das vesículas e liberação de acetilcolina (retro-alimentação). (slideshare.net)
  • apenas
  • Este tipo de receptores apenas é encontrado nos eucariotas, como é o caso das leveduras, plantas, coanoflagelados, e animais. (wikipedia.org)
  • inibidores
  • colinérgicos de ação indireta ()colinérgicos de ação direta ( ) anticolinérgicos ( ) antagonistas adrenérgicos ( ) inibidores da monoaminaoxidadase 8) Por que usa-se atropina no tratamento de intoxicação por anticolinesterásicos? (slideshare.net)
  • bastante
  • O heterodímero da proteína G é formado de uma subunidade α para ligação do nucleotídeo guanina, que possibilita o reconhecimento especifico de receptores e efetores, e por subunidades β e γ, que formam um dímero bastante estável. (wikipedia.org)