Adenocarcinoma tubolar moderadamente diferenciado e infiltrante do colon transverso. O que e' isso? Tem cura?


O resultado da biopsia do meu pai deu Adenocarcinoma tubolar moderadamente diferenciado e infiltrante do colon transverso. O que e' isso? Nao ha metastasis e os outros orgaos estao ainda preservados. Ele tem chance de ser curado?
----------

Querida Célia: meu pai teve um caso parecido, tbém teve adenocarcinoma no intestino, foi operado, fez quimio por 6 meses, e hoje está muito bem. Tenho certeza de que seu pai vai superar isso. Se não há metástases, a chance de cura são ainda maiores. Se quiser conversar mais, me add no msn: verihss@terra.com.br
Abraços e tenha fé, que dará td certo!  (+ info)

Adenocarcinoma de Cohen, qual é sua localização usual?


Classificação CID 10, estou com dificuldade em classificar este óbito
Faço a classificação dos óbitos ocorridos no municipo em que trabalho, na DO o médico atestou Insuficiencia respiratoria na linha 1 e adenocarcinoma de Cohen na linha 2, essa a dificuldade em encontrar o CID 10,
----------

Elizabeth, vc pretende classificar o óbito ou o tumor? Faça uma indicação da sede da lesão ou mande alguns detalhes do laudo do patologista.

Envie-me uma descrição do laudo do patologista e tentarei classificá-lo. Se não houver laudo histopatológico, passa a ser adivinhação.
Fiz parte do serviço de Verificação de Óbito da PUC Campinas.

Aguardo.  (+ info)

o que significa quando uma paciente é portadora da patologia CID C-20, adenocarcinoma de reto estadio 3?


Neoplasia maligna do reto

Estágio III. O câncer se esparramou para os linfonodos vizinhos mas não para outras partes do corpo. Para o câncer do cólon, a quimioterapia é recomendada freqüentemente depois da cirurgia. Para o câncer retal, a quimioterapia e a radioterapia normalmente são aplicadas tanto antes como depois da cirurgia.  (+ info)

Adenocarcinoma rugoso no reto - desmistificação, tratamento e cura?


Um ente querido fo diagnosticdo com adenocarcinoma rugoso no reto. Ainda não sabemos a extensão do tumor, que vai ser retirado em cirurgia em breve, mas já estou buscando mais informações sobre a doença.

Câncer é uma doença muito mistificada, sobre a qual não se fala, e tenho experimentado isso em minha família.

Gostaria de saber como é o tratamento pra esse tipo de câncer e as chances de cura.

Também procuro livros a respeito do assunto, de preferência didáticos que expliquem a doença de maneira desmistificada e possam servir de auxílio ao paciente.
----------

Olá!
Assim como a Veridiana (sempre tão amável!), meu pai também teve adenocarcinoma no intestino grosso.

Descobrimos o tumor no fim de janeiro e para minha família foi um choque. Contudo, com o tempo as pessoas foram vendo a questão com mais naturalidade. Ele realizou a operação logo depois e agora está na metade do tratamento quimioterápico. No geral, ele está bem (apesar de, às vezes, passar mal com a quimio) e continua trabalhando normalmente. Mas estamos bem otimistas!

Um material que nos ajudou bastante foi um publicação do Ministério da Saúde/ INCA chamada "Falando sobre câncer do intestino" (coloquei o link abaixo). Ela é bem objetiva e didática, apesar seu objetivo ser promover o diagnóstico precoce por profissionais de saúde. Ela fala sobe vários aspectos deste tipo de câncer, como fatores de risco e de proteção, prevenção, diagnóstico, tratamento, etc.

As bases do tratamento podem ser: cirurgia, quimioterapia e radioterapia.
O tratamento depende principalmente do tamanho, localização e extensão do tumor e da saúde geral do paciente. Os pacientes são freqüentemente tratados por uma equipe de especialistas, que poderá ser formada por um gastroenterologista, um cirurgião, um oncologista clínico e um oncologista radioterapeuta. Variados tipos de tratamentos são utilizados sendo que algumas vezes há a combinação de uma ou mais formas de tratamento.

Espero que dê tudo certo! Tenha fé!
Abraços  (+ info)

Gostaria de saber o que significa, adenocarcinoma, bem diferenicado, invasivo, ulcerado?


meu sobrinho fez uma biopsia, e esse foi o resultado, quem puder me ajudar agradeço , obngada
----------

Adenocarcima é um tipo de câncer sim, porém o "bem diferenciado" indica que ele é pouco agressivo. Suas células são parecidas com as células que o originou e, quanto mais parecido, melhor. Calma, isso tem cura.  (+ info)

Minha mãe está com adenocarcinoma tubular predominante específico.?


Ela fez uma exame "antigeno carcinoembriogênico" e o resultado foi 47.2 ng/mL. O que significa isso?
----------

Adenocarcinoma é um câncer (neoplasia maligna) que se origina em tecido glandular. Para ser classificado como um adenocarcinoma, as células não necessariamente precisam fazer parte de uma glândula, contanto que elas tenham características secretórias. Esta forma de carcinoma pode ocorrer em alguns mamíferos, incluindo humanos.[1]

O termo adenocarcinoma é derivado de 'adeno', que significa 'pertencente a uma glândula' e 'carcinoma', que descreve um câncer que se desenvolveu em células epiteliais.

Ele pode se originar inicialmente como um adenoma (um tumor glandular que é benigno).

Exemplos de tecidos onde os adenocarcinomas podem surgir:

mama
esôfago
cólon
pulmão
próstata
estômago
pâncreas
cérvice
vagina  (+ info)

o que é adenocarcinoma moderadamente Diferenciado de padrão Túbulo-papilar ?


minha vô esta com esse cancer,alguem poderia me disser que tipo ele é ?
----------

Olá

"O Adenocarcinoma é um tipo de câncer (tumor maligno) que se origina em tecido glandular. Para ser classificado como um adenocarcinoma, as células não necessariamente precisam fazer parte de uma glândula, contanto que elas tenham características secretórias (que secretam algo). Esta forma de carcinoma pode ocorrer em alguns mamíferos, incluindo humanos.

O termo adenocarcinoma é derivado de 'adeno', que significa 'pertencente a uma glândula' e 'carcinoma', que descreve um câncer que se desenvolveu em células epiteliais.

Ele pode se originar inicialmente como um adenoma (um tumor glandular que é benigno).

Podem surgir nos seguintes tecidos:
* mama
* esôfago
* cólon
* pulmão
* próstata
* estômago
* pâncreas
* cérvice
* vagina

A quando se fala moderadamente diferenciado refere-se ao grau de invasão, ou seja, o grau de danos e ocupação do tumor ao órgão ou tecido atingido."


Fonte(s):
http://pt.wikipedia.org/wiki/Adenocarcinoma

Boa sorte, []s  (+ info)

O que é adenocarcinoma modera mente diferenciado? e pleomorfico de procedência figura atípica neoplasica?


A minha mãe está com uma lesão no reto, gostaria de informações mais precisas..
----------

Cleo A, antes de mais nada, a fé em Deus e fundamental para a nossa existencia, Ter Deus como o nosso maestro e e o mais importamte. O nome adenocarcinoma segundo pesquisei e o mais frequente das neoplasias que acomentem o aparelho digestivo, incluindo- se o reto, o qual faz pare.

Abaixo esta um texto que fala no geral sobre o cancer de reto, e seu prognostico, leia pois e muito bom entender um pouco para que voce possa saber o que se passa com sua mãe.

" . Intestino grosso (reto)

Quando se tem uma suspeita ou diagnóstico confirmado de um câncer no reto, algumas palavras iniciais precisam ser ditas: acalme-se, o câncer de reto tem cura e na maioria das vezes não será necessário colocar uma bolsa coletora de fezes.

Presença de sangue ou muco (catarro) nas fezes, alteração da freqüência das evacuações, sensação de evacuação incompleta, fezes afiladas e dor ao evacuar são alguns dos sintomas que devem levar o indivíduo a procurar o médico para uma investigação diagnóstica.

Mediante diagnóstico confirmado de câncer de reto através da colonoscopia com biópsia, deve-se complementar a avaliação inicial, isto é, fazer o estadiamento do problema. Esta avaliação é feita através de exames complementares: radiografia de tórax, tomografia computadorizada ou ultrassonografia de abdome superior e dosagem sangüínea de uma substância chamada antígeno carcinoembriônico (CEA), considerado um marcador tumoral, cujo valor será importante para as fases de seguimento e controle de tratamento. A ultrassonografia endorretal e a ressonância magnética nuclear, feitas com o objetivo de estudar a profundidade de invasão da lesão na parede do reto e os gânglios da região, também são exames importantes.

Do ponto de vista anatômico, o reto representa a parte final do intestino grosso, onde ficam armazenadas as fezes antes das evacuações. É dividido em 3 partes: reto baixo, médio e alto. As lesões do reto alto, de maneira geral, são tratadas à semelhança dos tumores de cólon (ver Câncer de cólon). Isto significa que quase sempre o tratamento começa pela cirurgia, com remoção da parte do intestino que contém a lesão, com margem de segurança, incluindo os gânglios da região. Depois da fase de remoção, realiza-se uma emenda intestinal que permitirá que as evacuações ocorram de maneira natural, através do ânus.

Quando as lesões estão localizadas no reto baixo ou médio, através do toque retal e de outros exames, o médico deve decidir qual a melhor seqüência de tratamento: iniciar pela operação ou pela associação de radioterapia e quimioterapia. Nos dias atuais, mesmo que o tumor desapareça completamente com a aplicação de radioquimioterapia, a recomendação que garante a maior chance de cura implica na realização de cirurgia, geralmente 4 a 6 semanas depois do término da fase de radioquimioterapia. A opção por não realizar cirurgia quando o tumor desaparece deve ser considerada em caráter de exceção.

Nas operações para tratamento do câncer de reto médio, quase sempre é possível fazer uma emenda intestinal e preservar o ânus. Nessa situação, pode ser necessária uma colostomia temporária, isto é, um desvio do intestino que fica exteriorizado na pele e protegido por uma bolsa coletora, a fim de evitar a passagem das fezes pela emenda até que esta esteja cicatrizada. Cerca de 30 a 40 dias após a cirurgia, através de uma operação realizada na área da colostomia, o desvio é revertido e as evacuações voltam a ocorrer de maneira natural, através do ânus.

Nos tumores do reto baixo, a distância da lesão em relação à linha que divide internamente o reto e o ânus é uma medida importante para que se possa decidir entre uma cirurgia com preservação do ânus (à semelhança do reto médio) ou uma cirurgia na qual o ânus não poderá ser preservado e haverá necessidade de uma colostomia definitiva. Ë importante mencionar que com os avanços de técnica cirúrgica e com a associação da radioquimioterapia, as operações sem preservação do ânus se tornaram cada vez mais raras.

Depois da fase de cirurgia, os pacientes devem ser avaliados com base na situação inicial (pré-tratamento) e no exame anatomopatológico para o julgamento da necessidade de quimioterapia e/ou radioterapia complementares."

Texto: Dr. Fábio de Oliveira Ferreira

www.cco.med.br  (+ info)

1  2  3  4  5  6  

  Fazer uma pergunta: