Doenças Transmissíveis Emergentes: Doenças infecciosas que são novas em relação à abrangência de seus surtos (geográficos e de hospedeiros) ou modo de transmissão.Doenças Parasitárias em Animais: Infecções ou infestações por organismos parasitas. As infestações podem ser experimentais ou veterinárias.Medicina Veterinária: Ciência médica voltada para a prevenção, diagnóstico, e o tratamento de doenças em animais.Reservatórios de Doenças: Fontes animadas ou inanimadas que normalmente abrigam organismos causadores de doenças, servindo, assim, como fontes potenciais para surtos de doenças. Os reservatórios são diferenciados em vetores (VETORES DE DOENÇAS) e transmissores, que são agentes de transmissão de doenças, ao invés de fontes contínuas de surtos potenciais.Leptospirose: As infecções causadas por bactérias do gênero LEPTOSPIRA.Brucelose: Infecções causadas por bactérias do gênero BRUCELLA envolvendo principalmente o SISTEMA FAGOCITÁRIO MONONUCLEAR. Esta afecção é caracterizada por febre, fraqueza, mal-estar e perda de peso.Parasitologia de Alimentos: A presença de parasitas em alimentos e produtos alimentícios. Para a presença de bactérias, vírus e fungos em alimentos, MICROBIOLOGIA DE ALIMENTOS está disponível.Febre Q: Doença infecciosa aguda causada por COXIELLA BURNETII caracterizada por início abrupto de FEBRE, CEFALEIA, mal estar e fraqueza. Em humanos, geralmente é contraída por inalação de pó infectado proveniente de ANIMAIS DOMÉSTICOS infectados.Coxiella burnetii: Espécie de bactéria Gram-negativa que cresce preferencialmente nos vacúolos da célula hospedeira. É o agente etiológico da FEBRE Q.Doenças Parasitárias: Infecções ou infestações por parasitas. Frequentemente são contraídas por meio do contato com um vetor intermediário, mas podem ocorrer como resultado da exposição direta.Doenças do Cão: Doenças do cão doméstico (Canis familiaris). Este termo não inclui doenças de cães selvagens, LOBOS, RAPOSAS e outros Canidae, para os quais o termo CARNÍVOROS é utilizado.Doenças Transmitidas por Carrapatos: As doenças bacterianas, virais ou parasitárias transmitidas aos homens e aos animais pela picada de carrapatos infectados. As famílias Ixodidae e Argasidae contêm várias espécies hematófagas que são pragas importantes do homem e aves e animais domésticos. Essas espécies provavelmente excedem todos os outros artrópodes no número e variedade de agentes de doença que eles transmitem. Várias das doenças transmitidas por carrapatos são zoonóticas.Equinococose: Infecção causada pela infestação da forma larvária de Tênias do gênero Echinococcus. Fígado, pulmões e rins são as áreas mais comuns de infestação.Raiva: Uma das VIROSES DO SISTEMA NERVOSO CENTRAL, aguda, que afeta mamíferos, inclusive o homem. É causada por VÍRUS DA RAIVA e é geralmente disseminada pela contaminação com saliva carregada de vírus através de mordidas infligidas por animais raivosos. Animais vetores importantes incluem o cão, gato, morcego, raposa, guaxinim, gambá e lobo.Animais Selvagens: Animais considerados selvagens ou ferozes ou não adaptados a uso doméstico. Não inclui animais selvagens em zoológicos para os quais ANIMAIS DE ZOOLÓGICO está disponível.Echinococcus granulosus: Espécie de tênia hidátide (classe CESTODA, família Taeniidae) cuja forma adulta infecta o TRATO DIGESTÓRIO de CÃES, outros caninos e GATOS. A forma larval infecta OVINOS, PORCOS, CAVALOS e pode infectar o intestino de humanos, de onde migram para vários órgãos e formam CISTOS HIDÁTICOS permanentes.Leptospira: Gênero de espiroquetas helicais aeróbios, com algumas espécies patogênicas, outras de vida livre ou saprofíticas.Animais Domésticos: Animais que se tornaram adaptados por meio de cruzamentos em cativeiro a uma vida intimamente associada ao homem. Incluem animais domesticados pelo homem para viver e procriar em condições controladas em fazendas ou ranchos por razões econômicas, incluindo GADO (especificamente BOVINOS, OVINOS, CAVALOS etc.), AVES DOMÉSTICAS e aqueles criados ou mantidos por prazer e companhia, por exemplo, ANIMAIS DE ESTIMAÇÃO ou especificamente CÃES, GATOS etc.Vetores de Doenças: Invertebrados ou vertebrados não humanos que transmitem organismos infecciosos de um hospedeiro a outro.Leptospira interrogans: Gênero de bactérias espiroquetas (forma de símbolo de interrogação) encontradas em água doce contaminada por urina animal. Causa LEPTOSPIROSE.Infecções por Cestoides: As infecções por tênias verdadeiras da subclasse CESTODA dos helmintos.Animais de Estimação: Animais mantidos por humanos para companhia e recreação, em oposição aos ANIMAIS DOMÉSTICOS tais como gado ou os animais de fazenda, que são mantidos com finalidade econômica.Legislação Veterinária: Leis e regulamentos, relativos ao campo da medicina veterinária, propostos para aprovação ou aprovados por um corpo legislativo.Doenças Negligenciadas: Doenças que são subfinanciadas e possuem baixo reconhecimento, mas são as principais ameaças em países pouco desenvolvidos. A Organização Mundial da Saúde apontou seis doenças infecciosas tropicais como negligenciadas em países industrializados que são endêmicas em muitos países em desenvolvimento (HELMINTÍASE, HANSENÍASE, ELEFANTÍASE FILARIAL, ONCOCERCOSE, ESQUISTOSSOMOSE e TRACOMA).Doenças do Gato: Doenças do gato doméstico (Felis catus ou F. domesticus). Este termo não inclui doenças dos chamados gatos grandes, como Chitas (Xitas), LEÕES, tigres, pumas, panteras, leopardos e outros Felidae, para os quais é utilizado o termo CARNÍVOROS.Echinococcus multilocularis: Espécie de tênia (CESTODA) do norte temperado, cuja forma adulta infecta ROEDORES selvagens e RAPOSAS. A forma larval pode infectar humanos, produzindo CISTOS HEPÁTICOS HIDÁTIDOS.Sifonápteros: Ordem de INSETOS parasitas, hematófagos e sem asas com o nome comum de pulgas.Brucella melitensis: Espécie do gênero BRUCELLA cujos hospedeiros naturais são ovelhas e bodes. Outros mamíferos, incluindo o homem, podem ser infectados. Geralmente, estes organismos tendem a ser mais virulentos para animais de laboratório que BRUCELLA ABORTUS e pode causar infecções fatais. (MeSH) Também usada como medicamento homeopático. Micrococcus melitensis. Abrev.: "brucel.". Origem animal. Parte utilizada: cultura da bactéria.Infecções por Hantavirus: Infecções com vírus do gênero HANTAVIRUS. Estas infecções estão associadas com pelo menos quatro síndromes clínicas: FEBRE HEMORRÁGICA COM SÍNDROME RENAL causada por vírus do grupo Hantaan; uma forma mais leve de FHSR (HFRS) causada por VÍRUS SEUL; nefropatia epidêmica causada por VÍRUS PUUMALA e a SÍNDROME PULMONAR POR HANTAVIRUS causada por VIRUS SIN NOMBRE.Doenças dos AnimaisEctoparasitoses: Infestações por PARASITOS que vivem na superfície (ou dentro) da EPIDERME de seu hospedeiro. A maioria dos ectoparasitas são ARTRÓPODES.Controle de Doenças Transmissíveis: 1) Programas de vigilância elaborados para prevenir a transmissão de doenças, por qualquer via, de pessoa para pessoa ou de animal para humano (MeSH). 2) Operações e programas de monitoramento de doenças transmissíveis com o objetivo de reduzir e eliminar sua incidência e/ou prevalência. (Tradução livre do original: Last, 2001)Criação de Animais Domésticos: A ciência de procriação, alimentação e cuidados de animais domésticos; inclui alojamento e nutrição.Saúde Pública: Ramo da medicina voltado para a prevenção e o controle de doenças e deficiências, e para a promoção da saúde física e mental da população tanto nos níveis internacional e nacional, como no estadual ou municipal.Dermatopatias Parasitárias: Doenças de pele causadas por ARTRÓPODES, HELMINTOS ou outros parasitas.Ehrlichiose: Doença transmitida por carrapatos e caracterizada por FEBRE, CEFALEIA, mialgias, ANOREXIA e ocasionalmente erupção. É causada por várias espécies de bactérias que podem produzir doenças em CÃES, BOVINOS, OVINOS, CABRAS, CAVALOS e humanos. As principais espécies causadoras de doenças em humanos são as EHRLICHIA CHAFFEENSIS, ANAPLASMA PHAGOCYTOPHILUM e a Ehrlichia ewingii.Infecções por Henipavirus: Infecções com vírus do gênero HENIPAVIRUS (família PARAMYXOVIRIDAE).Legislação sobre Alimentos: Leis e regulamentos relativos ao processamento industrial e comercialização de alimentos.Cães: O cão doméstico (Canis familiaris) compreende por volta de 400 raças (família carnívora CANIDAE). Estão distribuídos por todo o mundo e vivem em associação com as pessoas (Tradução livre do original: Walker's Mammals of the World, 5th ed, p1065).Quirópteros: Ordem de mamíferos cujos membros são adaptados para o vôo. Incluem os morcegos, raposas voadoras e morcegos frugívoros.Gado: Animais domesticados criados para uso próprio ou comercialização, mas que exclui a criação de AVES DOMÉSTICAS. Caracteristicamente, o termo gado inclui BOVINOS, CARNEIROS, CAVALOS, SUÍNOS, CABRAS e outros.Gnathostoma: Gênero de nematoides parasitas que ocorre em mamíferos incluindo o homem. A infestação de humanos ocorre pela penetração de larvas pela pele ou pela ingestão de peixe mal cozido.Médicos Veterinários: Indivíduos com uma graduação em medicina veterinária que lhes proporciona treinamento e qualificações para tratar doenças e lesões de animais.Doenças Endêmicas: Presença constante de doenças ou agentes infecciosos dentro de uma determinada área geográfica ou grupo populacional. Também pode se referir a uma prevalência de uma certa doença em uma área ou grupo. Inclui doenças holoendêmica e hiperendêmica. Uma doença holoendêmica é uma das quais o nível elevado de prevalência de infecção começa precocemente na vida e afeta a maioria das crianças de uma população, levando a um estado de equilíbrio como o que a população adulta mostra evidências muito menores da doença do que as crianças (malária em muitas comunidades é considerada uma doença holoendêmica). A doença hiperendêmica corresponde a uma presença constante com uma elevada taxa de incidência e/ou prevalência e que afeta todos os grupos igualmente. (Tradução livre do original: Last, A Dictionary of Epidemiology, 3d ed, p53, 78, 80)Surtos de Doenças: Aumento repentino na incidência de uma doença. O conceito inclui EPIDEMIA e PANDEMIA.Helmintos: Este grupo (vulgarmente conhecido como de vermes parasitas) inclui ACANTOCÉFALOS, NEMATOIDES e PLATELMINTOS. São considerados helmintos (por alguns autores) algumas espécies de SANGUESSUGAS que podem se tornar temporariamente parasitas.Brucella: Gênero de bactérias Gram-negativas aeróbias que causam BRUCELOSE. Suas células são cocobacilos sem motilidade, são parasitas de animais, e patógenos. A bactéria é transmissível a humanos pelo contato com produtos lácteos infectados ou tecido infectado.Armas Biológicas: Organismos vivos ou seus produtos tóxicos usados para causar doença ou morte de humanos durante a GUERRA.Doenças Transmissíveis: Doença causada por um agente infeccioso ou suas toxinas através da transmissão deste agente ou seus produtos, do reservatório ou de uma pessoa infectada ao hospedeiro suscetível, quer diretamente através de uma pessoa ou animal infectado quer indiretamente através de um hospedeiro intermediário vegetal ou animal, por meio de um vetor, ou através do meio ambiente inanimado.Estudos Soroepidemiológicos: ESTUDOS EPIDEMIOLÓGICOS baseados na detecção, por meio de testes sorológicos, de alterações típicas no nível sérico de ANTICORPOS específicos. Além de casos clinicamente manifestos, infecções subclínicas latentes e condições de portadores podem ser detectadas.Pinípedes: Subordem de CARNÍVOROS aquáticos composta por MORSAS; OTÁRIAS; LEÕES MARINHOS; e FOCAS VERDADEIRAS. Apresentam um corpo fusiforme com cauda curta e são encontradas em todas as costas marinhas. Os filhotes nascem em terra.Monitoramento Epidemiológico: Coleção, análise e interpretação de dados sobre a frequência, distribuição e consequências das doenças ou das condições de saúde para uso em planejamento, implementação e avaliação dos programas de saúde pública.Duddingtonia: Gênero de fungos mitospóricos ascomicetos da família Orbiliaceae. É usado no controle biológico de nematodos do GADO.Febre do Vale de Rift: Infecção aguda causada pelo VÍRUS DA FEBRE DO VALE RIFT, um vírus de RNA transmitido por artrópodes que afeta humanos e animais domésticos. Em animais, os sintomas incluem HEPATITE, aborto (ABORTO ANIMAL) e MORTE. Em humanos, os sintomas variam desde aqueles semelhantes a uma gripe até febre hemorrágica, ENCEFALITE ou CEGUEIRA.Echinococcus: Gênero de TÊNIAS muito pequenas da família Taeniidae. A forma adulta é encontrada em vários CARNÍVOROS, mas não em humanos. Em humanos, a forma larval é observada em certas circunstâncias epidemiológicas.Lyssavirus: Gênero da família RHABDOVIRIDAE que inclui o VÍRUS DA RAIVA e outro vírus semelhante ao da raiva.Transferrinas: Grupo de proteínas ligantes de ferro que se ligam fortemente a dois íons férricos junto com dois íons carbonato. São encontradas nos líquidos corporais de vertebrados, onde agem como moléculas de transporte e armazenamento de ferro.Erythrovirus: Gênero (família PARVOVIRIDAE, subfamília PARVOVIRINAE) que contém a espécie típica PARVOVIRUS B19 HUMANO.Brasil: A República Federativa do Brasil é formada por 5 regiões (norte, nordeste, centro-oeste, sudeste e sul), 26 Estados e o Distrito Federal (Brasília). A atual divisão político-administrativa é de 1988, quando foi criado o estado do Tocantins, a partir do desmembramento de parte de Goiás, e os territórios de Amapá e Roraima foram transformados em estados. Quinto país do mundo em área total, superado por Federação Russa, Canadá, China e EUA, e maior da América do Sul, o Brasil ocupa a parte centro-oriental do continente. São 23.089 km de fronteiras, sendo 7.367 km marítimas e 15.719 km terrestres. A orla litorânea estende-se do cabo Orange, na foz do rio Oiapoque, ao norte, até o arroio Chuí, no sul. Todos os países sul-americanos, com exceção de Equador e Chile, fazem fronteira com Brasil. Pouco mais de 70 km tornam a extensão norte-sul do país superior ao sentido leste-oeste. São 4.394,7 km entre os extremos leste e oeste. Ao norte, o ponto extremo do Brasil é a nascente do rio Ailã, no monte Caburaí, em Roraima, fronteira com a Guiana. Ao sul, o arroio Chuí, na divisa do Rio Grande do Sul com o Uruguai. A leste, a ponta do Seixas, na Paraíba. E a oeste, as nascentes do rio Moa, na serra da Contamana, no Acre, fronteira com o Peru. O centro geográfico fica na margem esquerda do rio Jarina, em Barra do Garça em Mato Grosso. (Almanaque Abril. Brasil, SP: Editora Abril S.A., 2002). Existe grande contraste entre os estados em relação aos aspectos físicos e demográficos e aos indicadores sociais e econômicos. A área do Amazonas, por exemplo, é maior do que a área somada dos nove estados da região nordeste. Enquanto Roraima e Amazonas têm cerca de um a dois habitantes por km2, no Rio de Janeiro e no Distrito Federal esse índice é superior a 300 (a média para o país é de 20,19 IBGE 2004). A população brasileira estimada para 2006 é de 186 milhões de habitantes distribuída em uma área de 8.514.215,3 km2 (média de 46 hab/km2). A mortalidade infantil média para o país é de 26,6 óbitos de crianças menores de um ano por 1000 nascidos vivos, variando de 47,1 para o estado de Alagoas (IBGE 2004) e 13,5 para o estado de São Paulo (SEADE 2005). A esperança (ou expectativa) de vida do brasileiro ao nascer é de 71,7 anos (IBGE 2004). A taxa de fecundidade é de 2,3 filhos por mulher menor de 20 anos (IBGE 2004). Em relação à economia, apenas três estados do Sudeste - São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais - respondem por cerca de 60 por cento do PIB brasileiro.Brucelose Bovina: Doença em bovinos causada por bactérias do gênero BRUCELLA que leva a aborto no final da gestação. BRUCELLA ABORTUS é o principal agente infeccioso.Trichinella: Gênero de nematoides parasitas que causam TRIQUINELOSE no ser humano e em outros animais.Doenças Transmitidas por Alimentos: 1) Doença aguda que geralmente afeta o TRATO GASTROINTESTINAL, ocasionada pelo consumo de comida ou bebida contaminada. A maioria destas doenças é infecciosa, causada por uma grande variedade de bactérias, vírus ou parasitas que podem ser transmitidos por alimento. Algumas vezes as doenças são causadas por toxinas prejudiciais dos micróbios ou outra substância química presente na comida. Principalmente no último caso, a afecção é com frequência chamada de intoxicação alimentar. (MeSH) 2) Efeitos nocivos que surgem após a ingestão de alimentos resultantes da: l - contaminação por bactéria patogênica; 2 - produtos tóxicos de fungos e bactérias; 3 - reações alérgicas a determinadas proteínas ou outros componentes do alimento ou; 4 - contaminantes químicos.Equinococose Pulmonar: A infecção por helmintos dos pulmões causada por Echinococcus granulosus e por Echinococcus multiocularis.Anticestoides: Fármacos usados para tratar infestação por tênias no homem ou nos animais.Anisaquíase: Infecção com nematódeos do gênero ANISAKIS. A infecção humana resulta da ingestão de peixe hospedeiro de larvas de nematódeos. Os vermes podem causar NÁUSEA, VÔMITO ou penetrar na parede do TRATO DIGESTÓRIO, onde causam GRANULOMA EOSINÓFILO no ESTÔMAGO, INTESTINOS ou no OMENTO.Vacinas Antirrábicas: Vacinas ou candidatos a vacinas usados para impedir e tratar a RAIVA. A vacina de vírus inativado é usada para imunização na pré-exposição de pessoas em alto risco de exposição e, em conjunto com a imunoglobulina da raiva, para profilaxia pós-exposição.Triquinelose: Infeção por TRICHINELLA. É causada pela ingestão de carne crua ou mal cozida que estiver infectada com larvas de vermes nematoides do gênero TRICHINELLA. Todos os membros do gênero TRICHINELLA podem afetar humanos, além da TRICHINELLA SPIRALIS, o agente etiológico tradicional. É distribuído em boa parte do mundo e é reemergente em algumas partes como um dano à saúde pública e um problema de segurança alimentar.Região do Mediterrâneo: O MAR MEDITERRÂNEO, as ILHAS DO MEDITERRÂNEO e os países que limitam coletivamente o mar.Doenças dos Suínos: Doenças dos suínos domésticos e do javali selvagem do gênero Sus.Roedores: Ordem de mamíferos que consiste de 29 famílias e diversos gêneros.Doenças dos Ovinos: Doenças das ovelhas domésticas e montanhosas do gênero Ovis.Doenças dos Bovinos: Doenças do gado doméstico do gênero Bos. Estão incluídas doenças de vacas, iaques e zebus.Equinococose Hepática: Doença hepática causada por infecção com tênias parasitas do gênero ECHINOCOCCUS, como "Echinococcus granulosus" ou "Echinococcus multilocularis". Os ovos ingeridos do Echincoccus se alojam na mucosa intestinal. A migração das larvas para o fígado através da VEIA PORTA produz vesículas aquosas (Cistos Hidatídicos).Transmissão de Doença Infecciosa: Transmissão de doença ou patógenos infecciosos. Quando a transmissão for dentro da mesma espécie, o modo pode ser [chamado] horizontal ou vertical (TRANSMISSÃO VERTICAL DE DOENÇA INFECCIOSA).Doença de Lyme: Doença infecciosa causada por uma espiroqueta, a BORRELIA BURGDORFERI, que é transmitida principalmente pelos carrapatos Ixodes dammini (ver IXODES) e I. pacificus nos Estados Unidos e Ixodes ricinis (ver IXODES) na Europa. É uma doença com manifestações cutâneas precoces e tardias com o envolvimento do sistema nervoso, o coração, os olhos e as articulações em várias combinações. A doença fora outrora conhecida como artrite de Lyme e foi descoberta pela primeira vez em Old Lyme, Connecticut.Doenças das Cabras: Doenças das cabras domésticas ou selvagens do gênero Capra.Ruminantes: Subordem (ordem ARTIODACTYLA) cujos membros têm a característica distintiva de possuir um estômago com quatro câmaras, incluindo o RÚMEN (grande capacidade). Geralmente, chifres ou cornos estão presentes (ao menos em machos).Vírus da Hepatite E: Espécie de vírus RNA de fita-positiva (gênero HEPEVIRUS), causador de HEPATITE E (hepatites não A e não B) transmitida entericamente.Matadouros: Lugares onde animais são sacrificados e preparados para a comercialização.Doenças dos Roedores: Doenças dos roedores da ordem RODENTIA. Este termo inclui doenças dos Sciuridae (esquilos), Geomyidae (geômis), Heteromyidae (camundongos papados), Castoridae (castores), Cricetidae (ratos e camundongos), Muridae (ratos e camundongos do Velho Mundo), Erethizontidae (porcos-espinhos) e Caviidae (cobaias).Gatos: Família carnívora FELIDAE (Felis catus, gato doméstico), composta por mais de 30 raças diferentes. O gato doméstico descende primariamente do gato selvagem da África e do extremo sudoeste da Ásia. Embora provavelmente estivessem presentes em cidades da Palestina há 7.000 anos, a domesticação em si ocorreu no Egito aproximadamente há 4.000 anos . (Tradução livre do original: Walker's Mammals of the World, 6th ed, p801)História Medieval: Período da história a partir do ano 500 até 1450 da era comum.Ixodidae: Família de CARRAPATOS de costas DURAS subclasse ACARI). O gênero inclui DERMACENTOR e IXODES, entre outros.Bioterrorismo: Uso de agentes biológicos em TERRORISMO. Isto abrange o uso maléfico de BACTÉRIAS, VÍRUS ou outras TOXINAS BIOLÓGICAS contra pessoas, ANIMAIS ou PLANTAS.Doenças dos Trabalhadores Agrícolas: Doenças de pessoas envolvidas no cultivo e adubo do solo, cultivo de plantas, colheita de safras, pecuária ou qualquer outra atividade relacionada com criação e lavoura. As doenças não se restringem a fazendeiros, no que concerne aqueles que desenvolvem tarefas agrícolas; se aplica também àqueles engajados com as atividades individuais determinadas acima, como também àqueles que atuam somente na colheita de safras ou àqueles que somente recolhem pó e cinzas.Dirofilariose: A infecção por nematódeos do gênero DIROFILARIA, normalmente em animais, especialmente cachorros, mas ocasionalmente no homem.Hepatite E: INFLAMAÇÃO aguda do FÍGADO em humanos, causada por VIRUS DA HEPATITE E, um virus sem revestimento com RNA de fita simples. De modo análogo à HEPATITE A, seu período de incubação é de 15 a 60 dias e é transmitido por via entérica, normalmente através da transmissão por via oral-fecal.Viroses: Termo genérico para as doenças produzidas por vírus.Babesiose: Grupo de doenças de mamíferos transmitida por carrapatos que incluem ZOONOSES em humanos. São causadas por protozoários do gênero BABESIA que parasitam os eritrócitos, causando hemólise. Nos EUA, o hospedeiro natural do organismo é o camundongo e a transmissão é pelo carrapato dos cervos IXODES SCAPULARIS.Notificação de Doenças: Comunicação obrigatória de determinadas doenças às autoridades de saúde pública locais, após diagnosticadas. (Tradução livre do original: Last, 2001)Cabras: Quaisquer dos numerosos RUMINANTES, ágeis, cornos ocos, (gênero Capra, família Bovidae) muito relacionados com as OVELHAS.História do Século XIX: Período de tempo a partir de 1801 até 1900 da era comum.Vírus: Minusculos agentes infecciosos cujos genomas são compostos de DNA ou RNA, nunca ambos. São caracterizados pela ausência de metabolismo independente e pela incapacidade de se replicar fora de células hospedeiras vivas.Tuberculose Bovina: Infecção em bovinos causada pelo MYCOBACTERIUM BOVIS. É transmissível ao homem e a outros animais.Infecções Protozoárias em Animais: Infecções causadas por organismos unicelulares membros do antigo sub-reino Protozoa. As infecções podem ser experimentais ou veterinárias.Vírus da Febre do Vale do Rift: Espécie de vírus (gênero PHLEBOVIRUS) transmitidos por mosquito, encontrados no leste, centro e sul da África, produzindo hepatite maciça, aborto e morte em ovinos, cabras, bovinos e outros animais. Também já causou doença em humanos.Mordeduras e PicadasTularemia: Doença em ratos semelhante à peste, transmissível ao homem. É causada pela FRANCISELLA TULARENSIS e é caracterizada por febre, calafrios, cefaleia, dor lombar e fraqueza.Filogenia: Relacionamentos entre grupos de organismos em função de sua composição genética.Vetores Aracnídeos: Membros da classe Arachnida, especialmente ARANHAS, ESCORPIÕES, ÁCAROS e CARRAPATOS, que transmitem organismos infecciosos de um hospedeiro para outro, ou de um reservatório inanimado para um hospedeiro vivo.Suínos: Qualquer animal da família Suidae, compreendendo mamíferos onívoros, robustos, de pernas curtas, pele espessa (geralmente coberta com cerdas grossas), focinho longo e móvel, e cauda pequena. Compreendem os gêneros Babyrousa, Phacochoerus (javalis africanos) e o Sus, que abrange o porco doméstico (ver SUS SCROFA)Anticorpos Antibacterianos: Imunoglobulinas produzidas em resposta a ANTÍGENOS DE BACTÉRIAS.Medicina Militar: A arte e a ciência da medicina, que inclui, em particular, cuidados críticos, cirurgia de emergência e traumatologia aplicadas em situações de feridos em massa, condições nas frentes de batalha e no atendimento às necessidades dos soldados.Síndrome Pulmonar por Hantavirus: A doença respiratória aguda em humanos causada pelo vírus Muerto Canyon cujo principal reservatório roedor é o camundongo Peromyscus maniculatus. Primeiramente identificada no sudoeste dos Estados Unidos, esta síndrome é caracterizada mais frequentemente por febre, mialgias, cefaleia, tosse e insuficiência respiratória rápida.Brucella abortus: Espécie do gênero BRUCELLA, cujos hospedeiros naturais são bovinos (e outras famílias bovidae). Aborto e placentite são frequentes em animais prenhes. Outros mamíferos (inclusive humanos) podem ser infectados.Peste: Doença infecciosa aguda causada por YERSINIA PESTIS que afeta humanos, roedores silvestres e seus ectoparasitas. Essa situação persiste devido à firme relação entre roedores silvestres e pulgas por todos os ecossistemas ao redor do mundo, que forma o principal reservatório da Yersinia. A peste bubônica é a forma mais comum.Hantavirus: Gênero de vírus (família BUNYAVIRIDAE) causador de INFECÇÕES POR HANTAVIRUS, inicialmente identificados durante a guerra da Coreia. A infecção é encontrada principalmente em roedores e humanos. A transmissão não parece envolver artrópodes. O VÍRUS HANTAAN é o representante da espécie.Bovinos: Animais bovinos domesticados (do gênero Bos) geralmente são mantidos em fazendas ou ranchos e utilizados para produção de carne, derivados do leite ou para trabalho pesado.Contaminação de Alimentos: Presença de elementos estranhos nos alimentos, por ex. substâncias químicas, micro-organismos, diluentes, que possam torná-lo nocivo ou inadequado para o consumo, durante, antes e após seu processamento ou armazenagem.Estágios do Ciclo de Vida: Sequência contínua de transformações sofridas por organismos vivos durante o processo de desenvolvimento pós-embrionário, como a metamorfose nos insetos e anfíbios. Inclui estágios de desenvolvimento de apicomplexos como o parasita da malária, PLASMODIUM FALCIPARUM.Europa (Continente)Enteropatias Parasitárias: Infecção dos INTESTINOS com PARASITAS, geralmente envolvendo VERMES PARASITAS. Infecções com vermes cilíndricos (INFECÇÕES POR NEMATOIDES) e tênias (INFECÇÕES POR CESTOIDES) também são conhecidas como HELMINTÍASES.Prioridades em Saúde: Programas, procedimentos, atividades ou serviços que têm preferência numa escala hierárquica, considerando um universo definido de possibilidades que compõem o campo da saúde em uma unidade de saúde, região, município, estado, país ou continente.Ixodes: Maior gênero de CARRAPATOS (família IXODIDAE) composto por mais de 200 espécies. Muitos deles infestam o homem e outros mamíferos e vários são vetores de doenças como DOENÇA DE LYME, ENCEFALITE TRANSMITIDA POR CARRAPATOS e DOENÇA DA FLORESTA DE KYASANURE.ItáliaVigilância da População: Exame minucioso de uma população (população em geral, estudo de população, objetivo da população, etc.) geralmente usando métodos notáveis por sua praticabilidade, uniformidade e frequentemente por sua rapidez e mais ainda por sua completa precisão.Anaplasma phagocytophilum: Espécie de bactéria gram-negativa do(ênero ANAPLASMA, família ANAPLASMATACEAE, anteriormente denominada Ehrlichia phagocytophila ou Ehrlichia equi. Vive em carrapatos (IXODE) e causa doenças em cavalos e ovelhas. Nos humanos, causa a EHRLICHIOSE granulocítica humana.Aves: Vertebrados de sangue quente que possuem PLUMAS e pertencem à classe das Aves.Técnicas de Laboratório Clínico: Técnicas utilizadas para cumprir procedimentos clínicos investigativos no diagnóstico e terapia de doenças.ColômbiaContagem de Ovos de Parasitas: Determinação do número de ovos de parasitas nas fezes.Indústria de LaticíniosAnálise de Sequência de DNA: Processo de vários estágios que inclui clonagem, mapeamento físico, subclonagem, determinação da SEQUÊNCIA DE DNA e análise de informação.Agricultura: A ciência, arte ou prática do cultivo da terra, produção agrícola e criação de gado.Francisella tularensis: Agente etiológico de TULAREMIA no homem e outros animais homeotermos.Infecções Bacterianas: Infecções por bactérias, gerais ou inespecíficas.Ensaio de Imunoadsorção Enzimática: Imunoensaio utilizando um anticorpo ligado a uma enzima marcada, tal como peroxidase de raiz-forte (ou rábano silvestre). Enquanto a enzima ou o anticorpo estiverem ligados a um substrato imunoadsorvente, ambos retêm sua atividade biológica; a mudança na atividade enzimática como resultado da reação enzima-anticorpo-antígeno é proporcional à concentração do antígeno e pode ser medida por espectrofotometria ou a olho nu. Muitas variações do método têm sido desenvolvidas.Interações Hospedeiro-Patógeno: Interações entre um hospedeiro e um patógeno, geralmente resultando em doença.Anticorpos Anti-Helmínticos: Imunoglobulinas produzidas em uma resposta a ANTÍGENOS DE HELMINTOS.Fatores de Risco: Aspecto do comportamento individual ou do estilo de vida, exposição ambiental ou características hereditárias ou congênitas que, segundo evidência epidemiológica, está sabidamente associado a uma condição relacionada com a saúde considerada importante de ser prevenida.Leishmaniose Visceral: Doença crônica causada por LEISHMANIA DONOVANI e transmitida pela picada de várias espécies de flebótomos do gênero Phlebotomus e Lutzomyia. Ela é frequentemente caracterizada por febre, calafrios, vômitos, anemia, hepatoesplenomegalia, leucopenia, hipergamaglobulinemia, emagrecimento e uma coloração acinzentada da pele. A doença é classificada em três tipos principais de acordo com a distribuição geográfica: indiana, mediterrânea (infantil) e africana.Leite: Líquido branco secretado pelas glândulas mamárias. Contém proteínas, açúcar, lipídeos, vitaminas e minerais.População Rural: Habitantes da área rural ou de pequenos municípios classificados como rurais.Anti-Helmínticos: Agentes destrutivos para os vermes parasitários. São usados terapeuticamente para tratar a HELMINTÍASE, tanto no homem como nos animais.Reação em Cadeia da Polimerase: Método in vitro para produção de grandes quantidades de DNA específico ou fragmentos de RNA de comprimento definido de pequenas quantidades de oligonucleotídeos curtos de sequências flanqueantes (iniciadores ou "primers"). O passo essencial inclui desnaturação térmica de moléculas alvo da dupla fita, reassociação dos primers a suas sequências complementares e extensão do iniciador reassociado pela síntese enzimática com DNA polimerase. A reação é eficiente, específica e extremamente sensível. A utilização da reação inclui diagnóstico de doenças, detecção de patógenos difíceis de se isolar, análise de mutações, teste genético, sequenciamento de DNA e análise das relações evolutivas.Toxoplasmose: A forma adquirida de infecção por Toxoplasma gondii em animais e no homem.Prevalência: Número total de casos de uma dada doença em uma população especificada num tempo designado. É diferenciada de INCIDÊNCIA, que se refere ao número de casos novos em uma população em um dado tempo.Infecções por Campylobacter: As infecções por bactérias do gênero CAMPYLOBACTER.Especificidade da Espécie: Restrição de um comportamento característico, estrutura anatômica ou sistema físico, como resposta imunológica, resposta metabólica ou gene ou variante gênico dos membros de uma espécie. Refere-se às propriedades que diferenciam uma espécie de outra, mas também se usa para níveis filogenéticos superiores ou inferiores ao nível de espécie.Ovinos: Qualquer mamífero ruminante com chifres curvados (gênero Ovis, família Bovodae) que possuem sulco lacrimal e glândulas interdigitais (ausentes nas CABRAS).Carne: As porções comestíveis de qualquer animal usados como comida e que incluem mamíferos domésticos (sendo os principais gado, suínos e ovelha) junto com aves, peixes, moluscos e caça.Saúde da População Urbana: A qualidade de vida e a saúde da população urbana estão sujeitas a riscos considerados graves em razão dos problemas ambientais que afetam seu cotidiano, principalmente nas grandes metrópoles. São eles: poluentes ambientais emitidos pelo setor industrial e de transporte; os coliformes (bactérias) existentes nos esgotos residenciais e os metais pesados lançados pelas indústrias. As cidades sofrem ainda com a elevação da temperatura e com a poluição sonora e visual, violência, trânsito, estresse etc.. Todos esses problemas afetam a saúde de seus habitantes e demandam políticas, programas e serviços que possam minimizá-los.Testes Sorológicos: Procedimentos diagnósticos envolvendo reações de imunoglobulina.Países em Desenvolvimento: Países no processo de mudança com o crescimento econômico, ou seja, um aumento na produção, consumo e renda per capita. O processo de crescimento econômico envolve a melhor utilização de recursos naturais e humanos que resultam em uma mudança nas estruturas sociais, políticas e econômicas.Doenças Profissionais: Doenças causadas por fatores que têm relação com o trabalho de uma pessoa.Fezes: Excrementos oriundos do INTESTINO que contêm sólidos não absorvidos, resíduos, secreções e BACTÉRIAS do SISTEMA DIGESTÓRIO.Dados de Sequência Molecular: Descrições de sequências específicas de aminoácidos, carboidratos ou nucleotídeos que apareceram na literatura publicada e/ou são depositadas e mantidas por bancos de dados como o GENBANK, European Molecular Biology Laboratory (EMBL), National Biomedical Research Foundation (NBRF) ou outros repositórios de sequências.Insetos Vetores: Insetos que transmitem organismos infecciosos de um hospedeiro para outro, ou de um reservatório inanimado para um hospedeiro animado.DNA Bacteriano: Ácido desoxirribonucléico que forma o material genético de bactérias.Toxoplasma: Gênero de protozoários parasitas de aves e mamíferos. T. gondii é um dos animais patogênicos infecciosos mais comuns como parasitas do homem.Epidemiologia Molecular: Uso de técnicas de Biologia Molecular em estudos epidemiológicos (...) sobre exposição, suscetibilidade ou outros eventos biológicos. Não constitui uma disciplina, referindo-se apenas ao uso de técnicas moleculares. (Tradução livre do original: Last, 2001)China: País que se estende da Ásia central ao Oceano Pacífico.Anticorpos Antiprotozoários: Imunoglobulinas produzidas em uma resposta a ANTÍGENOS DE PROTOZOÁRIOS.Estações do Ano: Estações do ano: Divisões do ano de acordo com algum fenômeno regularmente recorrente, geralmente astronômico ou climático. (Tradução livre do original: McGraw-Hill Dictionary of Scientific and Technical Terms, 6th ed) Variações sazonais: Diferenças sazonais na ocorrência de eventos vitais.Sensibilidade e Especificidade: Medidas de classificação binária para avaliar resultados de exames. Sensibilidade ou taxa de recall é a proporção de verdadeiros positivos. Especificidade é a probabilidade do teste determinar corretamente a ausência de uma afecção. (Tradução livre do original: Last, Dictionary of Epidemiology, 2d ed)ÍndiaVirulência: Grau de patogenicidade dentro de um grupo ou espécies de micro-organismos ou vírus, conforme indicado pela taxa de fatalidade dos casos e/ou pela capacidade do organismo invadir os tecidos do hospedeiro. A capacidade patogênica de um organismo é determinada por seus FATORES DE VIRULÊNCIA.Incidência: Número de casos novos de doenças ou agravos numa determinada população e período.Vacinação: Administração de vacinas para estimulação da resposta imune do hospedeiro. Isto inclui qualquer preparação que objetive a profilaxia imunológica ativa.Antibacterianos: Substâncias que reduzem a proliferação ou a reprodução de BACTÉRIAS.Imunoglobulina M: Classe de imunoglobulinas que possui CADEIAS MU DE IMUNOGLOBULINA. A IgM pode fixar o COMPLEMENTO. A designação IgM foi escolhida porque essa imunoglobulina possui alto peso molecular e foi originalmente chamada de macroglobulina.Anticorpos Antivirais: Imunoglobulinas produzidas em resposta a ANTÍGENOS VIRAIS.Proteínas de Bactérias: Proteínas encontradas em qualquer espécie de bactéria.Zoonoses: Doenças de animais que podem ser transmitidas aos HUMANOS ou podem ser transmitidas dos humanos para os animais.Estados UnidosProteínas da Membrana Bacteriana Externa: Proteínas isoladas da membrana externa de bactérias Gram-negativas.Conhecimentos, Atitudes e Prática em Saúde: Conhecimento, atitudes e comportamentos associados, que fazem parte dos tópicos relacionados com a saúde, como doenças e PROCESSOS PATOLÓGICOS, sua prevenção e tratamento. Este termo refere-se a trabalhadores da área da saúde (PESSOAL DE SAÚDE) ou não.Técnicas de Tipagem Bacteriana: Procedimentos para identificação de tipos e variedades de bactérias. Os sistemas de tipagem mais frequentemente empregados são TIPAGEM DE BACTERIÓFAGO e SOROTIPAGEM bem como tipagem de bacteriocinas e biotipagem.Antígenos de Bactérias: Substâncias elaboradas pelas bactérias, que apresentam atividade antigênica.Genótipo: Constituição genética do indivíduo que abrange os ALELOS presentes em cada um dos LOCI GÊNICOS.Imunoglobulina G: Principal classe de isotipos da imunoglobulina no soro normal humano. Há várias subclasses de isotipos de IgG, por exemplo, IgG1, IgG2A e IgG2B.Modelos Animais de Doenças: Doenças animais ocorrendo de maneira natural ou são induzidas experimentalmente com processos patológicos suficientemente semelhantes àqueles de doenças humanas. São utilizados como modelos para o estudo de doenças humanas.Modelos Biológicos: Representações teóricas que simulam o comportamento ou a actividade de processos biológicos ou doenças. Para modelos de doença em animais vivos, MODELOS ANIMAIS DE DOENÇAS está disponível. Modelos biológicos incluem o uso de equações matemáticas, computadores e outros equipamentos eletrônicos.Questionários: Conjunto de perguntas previamente preparadas utilizado para a compilação de dados.Camundongos Endogâmicos BALB CSequência de Aminoácidos: Ordem dos aminoácidos conforme ocorrem na cadeia polipeptídica. Isto é chamado de estrutura primária das proteínas. É de importância fundamental para determinar a CONFORMAÇÃO DA PROTEÍNA.Fatores de Tempo: Elementos de intervalos de tempo limitados, contribuindo para resultados ou situações particulares.Sequência de Bases: Sequência de PURINAS e PIRIMIDINAS em ácidos nucleicos e polinucleotídeos. É chamada também de sequência nucleotídica.