Testes Sorológicos: Procedimentos diagnósticos envolvendo reações de imunoglobulina.Sorodiagnóstico da Sífilis: Testes sorológicos para sífilis.Testes de Fixação de Complemento: Testes sorológicos baseados na inativação do complemento pelo complexo antígeno-anticorpo (estágio 1). A ligação do complemento livre pode ser visualizada pela adição de um segundo sistema antígeno-anticorpo, tal como o de células vermelhas e anticorpos apropriados contra células vermelhas (hemolisina) que requerem complemento para seu término (estágio 2). A ausência de lise das células vermelhas indica que uma reação antígeno-anticorpo específica ocorreu no estágio 1. Se ocorre lise das células vermelhas, o complemento livre está presente, indicando que não ocorreu a reação antígeno-anticorpo no estágio 1.Testes de Aglutinação: Testes dependentes na aglomeração de células, micro-organismos ou partículas quando misturados com antissoro específico.Brucelose Bovina: Doença em bovinos causada por bactérias do gênero BRUCELLA que leva a aborto no final da gestação. BRUCELLA ABORTUS é o principal agente infeccioso.Ensaio de Imunoadsorção Enzimática: Imunoensaio utilizando um anticorpo ligado a uma enzima marcada, tal como peroxidase de raiz-forte (ou rábano silvestre). Enquanto a enzima ou o anticorpo estiverem ligados a um substrato imunoadsorvente, ambos retêm sua atividade biológica; a mudança na atividade enzimática como resultado da reação enzima-anticorpo-antígeno é proporcional à concentração do antígeno e pode ser medida por espectrofotometria ou a olho nu. Muitas variações do método têm sido desenvolvidas.Anticorpos Antibacterianos: Imunoglobulinas produzidas em resposta a ANTÍGENOS DE BACTÉRIAS.Sífilis: Doença contagiosa venérea causada pela espiroqueta TREPONEMA PALLIDUM.Sensibilidade e Especificidade: Medidas de classificação binária para avaliar resultados de exames. Sensibilidade ou taxa de recall é a proporção de verdadeiros positivos. Especificidade é a probabilidade do teste determinar corretamente a ausência de uma afecção. (Tradução livre do original: Last, Dictionary of Epidemiology, 2d ed)Testes de Hemaglutinação: Testes sensíveis para medir certos antígenos, anticorpos ou vírus, usando suas habilidades de aglutinar certos eritrócitos.Brucelose: Infecções causadas por bactérias do gênero BRUCELLA envolvendo principalmente o SISTEMA FAGOCITÁRIO MONONUCLEAR. Esta afecção é caracterizada por febre, fraqueza, mal-estar e perda de peso.Testes de Floculação: Testes de precipitação que ocorrem em um pequeno espectro da razão antígeno-anticorpo, devido, principalmente a peculiaridades do anticorpo (no sistema, referido como precipitina pela função que exerce). (Tradução livre do original: Stedman, 26th ed)Rosa Bengala: Composto brilhante rosa azulado que foi utilizado como corante, tintura biológica e auxilia em diagnósticos.Brucella: Gênero de bactérias Gram-negativas aeróbias que causam BRUCELOSE. Suas células são cocobacilos sem motilidade, são parasitas de animais, e patógenos. A bactéria é transmissível a humanos pelo contato com produtos lácteos infectados ou tecido infectado.Imunoglobulina M: Classe de imunoglobulinas que possui CADEIAS MU DE IMUNOGLOBULINA. A IgM pode fixar o COMPLEMENTO. A designação IgM foi escolhida porque essa imunoglobulina possui alto peso molecular e foi originalmente chamada de macroglobulina.Doença de Chagas: Infecção com parasita protozoário TRYPANOSOMA CRUZI, uma forma de TRYPANOSSOMOSE endêmica nas Américas Central e do Sul. Foi denominada pelo médico brasileiro Carlos Chagas, que descobriu o parasita. A infecção pelo parasita (somente com resultado sorológico positivo) se diferencia das manifestações clínicas que se desenvolvem após alguns anos, como destruição dos GÂNGLIOS PARASSIMPÁTICOS, CARDIOMIOPATIA CHAGÁSICA e disfunção do ESOFÂGO ou CÓLON.Reações Falso-Positivas: Resultados positivos em pacientes que não têm as características para as quais o teste é feito. Classificação de pessoas saudáveis como doentes quando examinadas para a detecção de doenças.Imunoglobulina G: Principal classe de isotipos da imunoglobulina no soro normal humano. Há várias subclasses de isotipos de IgG, por exemplo, IgG1, IgG2A e IgG2B.Antígenos de Bactérias: Substâncias elaboradas pelas bactérias, que apresentam atividade antigênica.Sífilis Congênita: A sífilis adquirida no útero e manifestada por qualquer uma de várias características: malformações ósseas e dentárias (dentes de Hutchinson) e por uma sífilis mucocutânea ativa ao nascimento ou logo após. Alterações oculares e neurológicas também podem ocorrer.Infecções por Treponema: As infecções por bactérias do gênero TREPONEMA.Estudos de Avaliação como Assunto: Estudos que determinam a efetividade ou o valor dos processos, pessoal e equipamento, ou o material na condução destes estudos. Para medicamentos e dispositivos estão disponíveis os ENSAIOS CLÍNICOS COMO ASSUNTO, AVALIAÇÃO DE MEDICAMENTOS e AVALIAÇÃO PRÉ-CLÍNICA DE MEDICAMENTOS.Teste de Imobilização do Treponema: Sorodiagnóstico da sífilis por emprego do antígeno Treponema pallidum obtido da orquite da sífilis do coelho. Os treponemas são mantidos vivos por algumas horas em um meio especial. Quando o soro sifilítico e o complemento são adicionados e incubados, os treponemas são imobilizados, ou seja, param de se mover.Anticorpos Antiprotozoários: Imunoglobulinas produzidas em uma resposta a ANTÍGENOS DE PROTOZOÁRIOS.Kit de Reagentes para Diagnóstico: Conjuntos de reagentes preparados comercialmente, com dispositivos acessórios, contendo os principais componentes (e literatura) necessários para realizar um ou mais testes ou os procedimentos diagnósticos especificados. Podem ser para uso laboratorial ou individual.Contraimunoeletroforese: Imunoeletroforese na qual ocorre imunoprecipitação quando o antígeno do catodo migra em um campo elétrico através de um meio de difusão apropriado, contra uma corrente de migração de anticorpo do anodo, como resultado do fluxo endosmótico.Imunodifusão: Técnica envolvendo a difusão de antígeno ou anticorpo por um meio semissólido, geralmente gel de ágar ou agarose, tendo como resultado uma reação de precipitação.Trypanosoma cruzi: Agente da tripanossomíase sul-americana ou DOENÇA DE CHAGAS. Seus hospedeiros vertebrados são o homem e vários animais domésticos e selvagens. Insetos de diversos gêneros são os vetores.Anticorpos Antivirais: Imunoglobulinas produzidas em resposta a ANTÍGENOS VIRAIS.Brucella abortus: Espécie do gênero BRUCELLA, cujos hospedeiros naturais são bovinos (e outras famílias bovidae). Aborto e placentite são frequentes em animais prenhes. Outros mamíferos (inclusive humanos) podem ser infectados.Testes de Fixação do Látex: Passivo de aglutinação passiva em que o antígeno é adsorvido a partículas de látex que então se agrupam na presença de anticorpo específico para o antígeno adsorvido. (Stedman, 25a ed)Estudos Soroepidemiológicos: ESTUDOS EPIDEMIOLÓGICOS baseados na detecção, por meio de testes sorológicos, de alterações típicas no nível sérico de ANTICORPOS específicos. Além de casos clinicamente manifestos, infecções subclínicas latentes e condições de portadores podem ser detectadas.Imunofluorescência: Teste para antígeno tecidual utilizando um método direto, por conjugação de anticorpo e pigmento fluorescente (TÉCNICA DIRETA DE FLUORESCÊNCIA PARA ANTICORPO) ou um método indireto, pela formação do complexo antígeno-anticorpo que é então ligado a uma fluoresceína conjugada a um anticorpo anti-imunoglobulina (TÉCNICA INDIRETA DE FLUORESCÊNCIA PARA ANTICORPO). O tecido é então examinado por microscopia de fluorescência.Doença de Lyme: Doença infecciosa causada por uma espiroqueta, a BORRELIA BURGDORFERI, que é transmitida principalmente pelos carrapatos Ixodes dammini (ver IXODES) e I. pacificus nos Estados Unidos e Ixodes ricinis (ver IXODES) na Europa. É uma doença com manifestações cutâneas precoces e tardias com o envolvimento do sistema nervoso, o coração, os olhos e as articulações em várias combinações. A doença fora outrora conhecida como artrite de Lyme e foi descoberta pela primeira vez em Old Lyme, Connecticut.Treponema pallidum: Agente causador da sífilis venérea e não venérea, assim como de bouba.Reações Cruzadas: Reações sorológicas em que um antissoro [desenvolvido] contra um antígeno reage com um antígeno não idêntico mas estreitamente relacionado com ele.Anticorpos Anti-Helmínticos: Imunoglobulinas produzidas em uma resposta a ANTÍGENOS DE HELMINTOS.Reaginas: Anticorpos, em particular IGE, que se ligam ao tecido da mesma espécie de modo que os ANTÍGENOS induzem a liberação de HISTAMINA e outros agentes vasoativos. A HIPERSENSIBILIDADE é a manifestação clínica.Coccidioidomicose: Infecção por um fungo do gênero COCCIDIOIDES, endêmica no SUDOESTE DOS ESTADOS UNIDOS. Às vezes chamada de febre do vale, mas não deve ser confundida com a FEBRE DO VALE DE RIFT. A infecção é causada por inalação de partículas do ar, partículas fúngicas conhecidas como artroconidia, uma forma de ESPOROS FÚNGICOS. Uma forma primária é uma infecção respiratória aguda, benigna, autolimitada. A forma secundária é uma doença granulomatosa progressiva, virulenta, grave, crônica com envolvimento sistêmico. Pode ser detectada pelo uso de COCCIDIOIDINA.Testes Imunológicos: Técnicas imunológicas envolvidas em diagnósticos.Imunoglobulina A: Representa de 15-20 por cento das imunoglobulinas séricas humanas. É um polímero formado por 4 cadeias em humanos ou dímeros nos demais mamíferos. A IMUNOGLOBULINA A SECRETORA (IgA) é a principal imunoglobulina presente nas secreções.Brucella melitensis: Espécie do gênero BRUCELLA cujos hospedeiros naturais são ovelhas e bodes. Outros mamíferos, incluindo o homem, podem ser infectados. Geralmente, estes organismos tendem a ser mais virulentos para animais de laboratório que BRUCELLA ABORTUS e pode causar infecções fatais. (MeSH) Também usada como medicamento homeopático. Micrococcus melitensis. Abrev.: "brucel.". Origem animal. Parte utilizada: cultura da bactéria.Mustelidae: Família de carnívoros terrestres, de corpo longo e delgado, que apresentam longa cauda e glândula odorífera anal. Entre eles estão texugos, doninhas, MARTAS, FURÕES, visom, glutões e LONTRAS.Leishmaniose Visceral: Doença crônica causada por LEISHMANIA DONOVANI e transmitida pela picada de várias espécies de flebótomos do gênero Phlebotomus e Lutzomyia. Ela é frequentemente caracterizada por febre, calafrios, vômitos, anemia, hepatoesplenomegalia, leucopenia, hipergamaglobulinemia, emagrecimento e uma coloração acinzentada da pele. A doença é classificada em três tipos principais de acordo com a distribuição geográfica: indiana, mediterrânea (infantil) e africana.Doença de Weil: Forma grave da LEPTOSPIROSE, geralmente causada por LEPTOSPIRA INTERROGANS SEROVAR ICTEROHAEMORRHAGIAE e, ocasionalmente por outros sorovares. É transmitida aos humanos por ratos e caracterizada por sintomas renais e hemorrágicos, acompanhados de ICTERÍCIA.Anticorpos Antifúngicos: Imunoglobulinas produzidas em resposta a ANTÍGENOS DE FUNGOS.Neurossífilis: Infecções do sistema nervoso central causadas por TREPONEMA PALLIDUM que se apresenta com uma variedade de síndromes clínicas. A fase inicial da infecção normalmente causa uma reação meníngea leve ou assintomática. A forma meningovascular pode se apresentar agudamente como INFARTO ENCEFÁLICO. A infecção pode também permanecer subclínica por vários anos. As síndromes tardias incluem paresia geral, TABES DORSAL, sífilis das meninges, ATROFIA ÓPTICA sifilítica e sífilis espinhal. Paresia geral é caracterizada por DEMÊNCIA progressiva, DISARTRIA, TREMOR, MIOCLONIA, CONVULSÕES e pupilas de Argyll-Robertson. (Tradução livre do original: Adams et al., Principles of Neurology, 6th ed, pp717-9)Doença da Arranhadura de Gato: Infecção bacteriana autolimitada dos nódulos linfáticos regionais, causada por "AFIPIA felis" (bactéria Gram-negativa recentemente identificada pelo Centro de Prevenção e Controle de Doenças) e "BARTONELLA HENSELAE". Normalmente surge uma ou duas semanas após a arranhadura de um felino, a qual produz nódulos inflamatórios elevados no local, que caracterizam os primeiros sintomas.Técnica Indireta de Fluorescência para Anticorpo: Técnica de fluorescência para anticorpo, geralmente utilizada para detectar anticorpos e complexos imunológicos em tecidos e micro-organismos em pacientes com doenças infecciosas. A técnica envolve a formação de um complexo antígeno-anticorpo que é ligado a uma fluoresceína conjugada a um anticorpo anti-imunoglobina.Toxoplasmose: A forma adquirida de infecção por Toxoplasma gondii em animais e no homem.Leptospirose: As infecções causadas por bactérias do gênero LEPTOSPIRA.Doenças dos Bovinos: Doenças do gado doméstico do gênero Bos. Estão incluídas doenças de vacas, iaques e zebus.Bouba: Infecção sistêmica não venérea que ocorre nos trópicos causada pelo TREPONEMA PALLIDUM da subespécie pertenue.Granuloma Inguinal: Úlceras anogenitais causadas pela Calymmatobacterium granulomatis que são distintas do linfogranuloma inguinal (ver LYMPHOGRANULOMA VENÉREO) causado pela CHLAMYDIA TRACHOMATIS. O diagnóstico é feito pela demonstração dos típicos corpos intracelulares de Donovan em esfregaço de macerado de tecido.Vacina contra Brucelose: Vacina bacteriana empregada na prevenção da brucelose no homem e nos animais. A vacina contra Brucella abortus é usada para imunizar bovinos, ovinos e caprinos.Bartonella henselae: Espécie de bactéria Gram-negativa que é o agente etiológico da ANGIOMATOSE BACILAR. Este organismo também pode ser uma causa da DOENÇA DA ARRANHADURA DE GATO em pacientes imunocompetentes.Parasitologia: Estudo de parasitas e DOENÇAS PARASITÁRIAS.Helicobacter pylori: Bactéria espiral ativa como um patógeno gástrico humano. É curva ou ligeiramente espiralada, Gram-negativa, positiva para a presença de urease, inicialmente isolada (1982) de pacientes com lesões de gastrite ou úlceras pépticas na Austrália ocidental. Helicobacter pylori foi originalmente classificada no gênero CAMPYLOBACTER, mas a sequência de RNA, o perfil de ácidos graxos celulares, os padrões de crescimento e outras características taxonômicas indicam que o micro-organismo deveria ser incluído no gênero HELICOBACTER. Foi oficialmente transferido para o gênero Helicobacter gen. nov. (v. Int J Syst Bacteriol 1989 Oct; 39(4): 297-405).Sorologia: Estudo do soro, especialmente das reações antígeno-anticorpo in vitro.Reação em Cadeia da Polimerase: Método in vitro para produção de grandes quantidades de DNA específico ou fragmentos de RNA de comprimento definido de pequenas quantidades de oligonucleotídeos curtos de sequências flanqueantes (iniciadores ou "primers"). O passo essencial inclui desnaturação térmica de moléculas alvo da dupla fita, reassociação dos primers a suas sequências complementares e extensão do iniciador reassociado pela síntese enzimática com DNA polimerase. A reação é eficiente, específica e extremamente sensível. A utilização da reação inclui diagnóstico de doenças, detecção de patógenos difíceis de se isolar, análise de mutações, teste genético, sequenciamento de DNA e análise das relações evolutivas.Doenças do Cão: Doenças do cão doméstico (Canis familiaris). Este termo não inclui doenças de cães selvagens, LOBOS, RAPOSAS e outros Canidae, para os quais o termo CARNÍVOROS é utilizado.Xenodiagnóstico: Método para diagnóstico de uma doença em um organismo pela inoculação do suposto organismo causador em um segundo animal de uma espécie diferente. Tem sido usado para detecção de parasitas (Trypanosoma cruzi e Trichinella spiralis) quando fragmentos de tecido no sangue periférico são negativos.Técnicas Imunoenzimáticas: Técnicas imunológicas baseadas no uso de: 1) conjugados enzima-anticorpo, 2) conjugados enzima-antígeno, 3) anticorpo antienzima seguido por suas enzimas homólogas ou 4) complexos enzima-antienzima. Essas técnicas são utilizadas histologicamente para visualizar ou marcar amostras de tecido.Antígenos de Protozoários: Qualquer parte ou derivado de qualquer protozoário que induz imunidade; os antígenos da malária (Plasmodium) e do tripanossoma são atualmente os mais frequentemente encontrados.Doença Celíaca: Síndrome de malabsorção precipitada pela ingestão de alimentos que contêm GLÚTEN, como trigo, centeio e cevada. Caracteriza-se por INFLAMAÇÃO do INTESTINO DELGADO, perda da estrutura de MICROVILOSIDADES, falha na ABSORÇÃO INTESTINAL e DESNUTRIÇÃO.Pneumonia por Mycoplasma: Pneumonia intersticial causada por extensa infecção dos PULMÕES e BRÔNQUIOS (particularmente dos lobos inferiores dos pulmões) por MYCOPLASMA PNEUMONIAE em humanos. Em OVINOS, é causada por MYCOPLASMA OVIPNEUMONIAE. Em BOVINOS, pode ser causada por MYCOPLASMA DISPAR.Equinococose: Infecção causada pela infestação da forma larvária de Tênias do gênero Echinococcus. Fígado, pulmões e rins são as áreas mais comuns de infestação.Brasil: A República Federativa do Brasil é formada por 5 regiões (norte, nordeste, centro-oeste, sudeste e sul), 26 Estados e o Distrito Federal (Brasília). A atual divisão político-administrativa é de 1988, quando foi criado o estado do Tocantins, a partir do desmembramento de parte de Goiás, e os territórios de Amapá e Roraima foram transformados em estados. Quinto país do mundo em área total, superado por Federação Russa, Canadá, China e EUA, e maior da América do Sul, o Brasil ocupa a parte centro-oriental do continente. São 23.089 km de fronteiras, sendo 7.367 km marítimas e 15.719 km terrestres. A orla litorânea estende-se do cabo Orange, na foz do rio Oiapoque, ao norte, até o arroio Chuí, no sul. Todos os países sul-americanos, com exceção de Equador e Chile, fazem fronteira com Brasil. Pouco mais de 70 km tornam a extensão norte-sul do país superior ao sentido leste-oeste. São 4.394,7 km entre os extremos leste e oeste. Ao norte, o ponto extremo do Brasil é a nascente do rio Ailã, no monte Caburaí, em Roraima, fronteira com a Guiana. Ao sul, o arroio Chuí, na divisa do Rio Grande do Sul com o Uruguai. A leste, a ponta do Seixas, na Paraíba. E a oeste, as nascentes do rio Moa, na serra da Contamana, no Acre, fronteira com o Peru. O centro geográfico fica na margem esquerda do rio Jarina, em Barra do Garça em Mato Grosso. (Almanaque Abril. Brasil, SP: Editora Abril S.A., 2002). Existe grande contraste entre os estados em relação aos aspectos físicos e demográficos e aos indicadores sociais e econômicos. A área do Amazonas, por exemplo, é maior do que a área somada dos nove estados da região nordeste. Enquanto Roraima e Amazonas têm cerca de um a dois habitantes por km2, no Rio de Janeiro e no Distrito Federal esse índice é superior a 300 (a média para o país é de 20,19 IBGE 2004). A população brasileira estimada para 2006 é de 186 milhões de habitantes distribuída em uma área de 8.514.215,3 km2 (média de 46 hab/km2). A mortalidade infantil média para o país é de 26,6 óbitos de crianças menores de um ano por 1000 nascidos vivos, variando de 47,1 para o estado de Alagoas (IBGE 2004) e 13,5 para o estado de São Paulo (SEADE 2005). A esperança (ou expectativa) de vida do brasileiro ao nascer é de 71,7 anos (IBGE 2004). A taxa de fecundidade é de 2,3 filhos por mulher menor de 20 anos (IBGE 2004). Em relação à economia, apenas três estados do Sudeste - São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais - respondem por cerca de 60 por cento do PIB brasileiro.Infecções por Helicobacter: As infecções por organismos do gênero HELICOBACTER, particularmente em humanos do HELICOBACTER PYLORI. As manifestações clínicas estão concentradas no estômago, normalmente na mucosa gástrica e antro e no duodeno superior. Essa infecção tem um papel importante na etiopatogenia da gastrite do tipo B e da úlcera péptica.Mycoplasma pneumoniae: Curto organismo filamentoso do gênero Mycoplasma que se liga firmemente a células do epitélio respiratório. É um dos agentes etiológicos da pneumonia primária atípica não viral no homem.Aborto Animal: Expulsão prematura do FETO em animais.Doadores de Sangue: Indivíduos que fornecem sangue ou componentes do sangue para transferência para receptores histocompatíveis.Grupo Borrelia Burgdorferi: Bactérias (gênero BORRELIA) helicoidais, Gram-negativas, agentes etiológicos da DOENÇA DE LYME. O grupo é composto por muitas espécies que incluem Borrelia afzelii, Borrellia garinii e a própria BORRELIA BURGDORFERI. Estas espiroquetas são geralmente transmitidas por várias espécies de carrapatos ixodídeos.Toxoplasma: Gênero de protozoários parasitas de aves e mamíferos. T. gondii é um dos animais patogênicos infecciosos mais comuns como parasitas do homem.Testes de Inibição da Hemaglutinação: Testes sorológicos nos quais uma quantidade conhecida de antígeno é adicionada ao soro, antes da adição da suspensão de células vermelhas. A reação resultante é expressa como a menor quantidade de antígeno que causa inibição completa da hemaglutinação.NitroimidazóisBovinos: Animais bovinos domesticados (do gênero Bos) geralmente são mantidos em fazendas ou ranchos e utilizados para produção de carne, derivados do leite ou para trabalho pesado.Técnicas de Laboratório Clínico: Técnicas utilizadas para cumprir procedimentos clínicos investigativos no diagnóstico e terapia de doenças.Mycoplasma: Gênero de bactérias (família MYCOPLASMATACEAE) Gram-negativas, sendo a maioria anaeróbicas facultativas. As células são envoltas por uma membrana plasmática, faltando uma verdadeira PAREDE CELULAR. Estes patógenos são encontrados nas MEMBRANAS MUCOSAS de humanos, ANIMAIS e AVES.Teste de Coombs: Teste para detectar ANTICORPOS não aglutinantes contra ERITRÓCITOS por meio do uso de antianticorpos (o reagente de Coombs). O teste direto é aplicado ao sangue recém-coletado para detectar anticorpo ligado a hemácias. O teste indireto é aplicado ao soro para detectar a presença de anticorpos que podem se ligar a hemácias.Doenças dos Ovinos: Doenças das ovelhas domésticas e montanhosas do gênero Ovis.Coccidioides: Gênero fúngico mitospórico que causa COCCIDIOIDOMICOSE.Equinococose Pulmonar: A infecção por helmintos dos pulmões causada por Echinococcus granulosus e por Echinococcus multiocularis.Helmintíase do Sistema Nervoso Central: As infecções do CÉREBRO, MEDULA ESPINHAL ou MENINGES causadas por HELTMINTOS (vermes parasitas).Calymmatobacterium: Gênero de bactérias que causam GRANULOMA INGUINAL e outras lesões granulomatosas.Testes Intradérmicos: Testes dermatológicos nos quais se injeta um sensibilizador.Cavidade Torácica: Região do tórax que inclui a CAVIDADE PLEURAL e o MEDIASTINO.Imunoensaio: Técnica que utiliza anticorpos para identificar ou quantificar uma substância. Geralmente a substância a ser investigada atua como antígeno tanto para a produção de anticorpos como para a mensuração do anticorpo pela substância teste.Febre Q: Doença infecciosa aguda causada por COXIELLA BURNETII caracterizada por início abrupto de FEBRE, CEFALEIA, mal estar e fraqueza. Em humanos, geralmente é contraída por inalação de pó infectado proveniente de ANIMAIS DOMÉSTICOS infectados.Leptospira: Gênero de espiroquetas helicais aeróbios, com algumas espécies patogênicas, outras de vida livre ou saprofíticas.Herpes Genital: Infecção dos genitais (GENITÁLIA) com o VÍRUS DO HERPES SIMPLEX, tanto nos machos como nas fêmeas.Echinococcus: Gênero de TÊNIAS muito pequenas da família Taeniidae. A forma adulta é encontrada em vários CARNÍVOROS, mas não em humanos. Em humanos, a forma larval é observada em certas circunstâncias epidemiológicas.Hanseníase: Infecção granulomatosa crônica causada pelo MYCOBACTERIUM LEPRAE. As lesões granulomatosas são manifestadas na pele, nas mucosas e nos nervos periféricos. Há dois tipos polares ou principais: a lepromatosa e a tuberculoide.Doenças Endêmicas: Presença constante de doenças ou agentes infecciosos dentro de uma determinada área geográfica ou grupo populacional. Também pode se referir a uma prevalência de uma certa doença em uma área ou grupo. Inclui doenças holoendêmica e hiperendêmica. Uma doença holoendêmica é uma das quais o nível elevado de prevalência de infecção começa precocemente na vida e afeta a maioria das crianças de uma população, levando a um estado de equilíbrio como o que a população adulta mostra evidências muito menores da doença do que as crianças (malária em muitas comunidades é considerada uma doença holoendêmica). A doença hiperendêmica corresponde a uma presença constante com uma elevada taxa de incidência e/ou prevalência e que afeta todos os grupos igualmente. (Tradução livre do original: Last, A Dictionary of Epidemiology, 3d ed, p53, 78, 80)Herpesvirus Humano 2: Espécie de SIMPLEXVIRUS associado com infecções genitais (HERPES GENITAL). É transmitido por intercurso sexual e por contato pessoal próximo.Penicilina G Benzatina: Antibiótico semissintético preparado pela combinação do sal de sódio de penicilina G com N,N'-dibenziletilenodiamina.Anticorpos: Moléculas de imunoglobulinas com uma dada sequência específica de aminoácidos a ponto de só ser possível sua interação com determinado antígeno (ver ANTÍGENOS), ou com molécula estruturalmente muito semelhante. A síntese de anticorpos ocorre nas PLASMÓCITOS da série linfoide como resposta à indução pelo antígeno.Leishmania infantum: Hemoflagelado parasita do subgênero Leishmania leishmania que infecta o homem e animais causando LEISHMANIOSE VISCERAL. Infecções em humanos são praticamente restritas a crianças. Este parasita é comumente visto em cães, outros Canidae, e porcos-espinhos, sendo os humanos considerados hospedeiros acidentais. A transmissão ocorre por mosquitos-pólvora Phlebotomus.Antígenos de Fungos: Substâncias de origem fúngica, que apresentam atividade antigênica.Prevalência: Número total de casos de uma dada doença em uma população especificada num tempo designado. É diferenciada de INCIDÊNCIA, que se refere ao número de casos novos em uma população em um dado tempo.Soros Imunes: Soro que contêm anticorpos. São obtidos de animais que foram previamente imunizados, seja por injeção de antígenos, seja por infecção com microrganismos contendo o antígeno.Antígenos Virais: Substâncias elaboradas pelos vírus que apresentam atividade antigênica.Doenças dos Suínos: Doenças dos suínos domésticos e do javali selvagem do gênero Sus.Linfadenite: Inflamação dos nódulos linfáticos.Valor Preditivo dos Testes: O valor preditivo de um teste diagnóstico é a probabilidade de um resultado positivo (ou negativo) corresponder a um indivíduo doente (ou não doente). Depende da sensibilidade e especificidade do teste (adaptação e tradução livre do original: Last, 2001)Taenia solium: Espécie de tênia (gênero TAENIA) que infecta os suínos. Os homens a adquirem pela ingestão de porco defumado ou mal-cozido.Precipitinas: Anticorpos que determinam a IMUNOPRECIPITAÇÃO quando combinados com antígenos.Treponema: Gênero de micro-organismos da ordem SPIROCHAETALES, muitos dos quais são patogênicos e parasitas dos seres humanos e outros animais.Tripanossomicidas: Fármacos que destroem protozoários que pertencem à subordem TRYPANOSOMATINA.Abscesso Hepático Amebiano: Regiões únicas ou múltiplas de PUS devido à infecção por qualquer protozoário ameboide (AMEBÍASE). A forma vulgar é causada pela ingestão de ENTAMOEBA HISTOLYTICA.Eritema Migrans Crônico: Eritema giriforme profundo que se segue à picada de um carrapato ixodídeo. É uma manifestação de primeiro estágio da DOENÇA DE LYME. O sítio da picada é caraterizado por uma pápula vermelha que se expande perifericamente como um aro não escamoso e palpável que clareia no centro. Esta afecção é frequentemente associada a sintomas sistêmicos tais como calafrios, febre, cefaleia, mal estar, náusea, vômitos, fadiga, lombalgia e rigidez de nuca.Paratuberculose: GASTROENTERITE crônica em RUMINANTES causada por MYCOBACTERIUM AVIUM SUBSP. PARATUBERCULOSIS.Técnicas Imunológicas: Técnicas usadas para demonstrar ou medir uma resposta imunológica e para identificar ou medir antígenos usando anticorpos.Transglutaminases: Transglutaminases que catalisam a ligação cruzada de proteínas através da GLUTAMINA de uma cadeia com a LISINA de outra cadeia. Incluem a transglutaminase queratinócitos (TGM1 ou TGK), transglutaminase tecidual (TGM2 ou TGC), transglutaminase plasmática envolvida com coagulação (FACTOR XIII e FATOR XIIIa), transglutaminase folículo piloso e transglutaminase prostática. Embora as estruturas sejam diferentes, estas enzimas compartilham um sítio ativo (YGQCW) e uma evidente dependência de CÁLCIO.Cabras: Quaisquer dos numerosos RUMINANTES, ágeis, cornos ocos, (gênero Capra, família Bovidae) muito relacionados com as OVELHAS.Mycobacterium avium subsp. paratuberculosis: Subespécie de bactérias Gram-positivas, aeróbicas. É o agente etiológico da doença de Johne (PARATUBERCULOSE), uma GASTROENTERITE crônica, em RUMINANTES.Complicações Infecciosas na Gravidez: Ocorrências da gravidez e INFECÇÃO. A infecção pode preceder ou seguir a FERTILIZAÇÃO.Paracoccidioidomicose: Micose que afeta pele, mucosas, nódulos linfáticos e órgãos internos. É causada pelo Paracoccidioides brasiliensis. Também é denominada de granuloma paracoccidioidiano. As semelhanças entre as lesões superficiais causadas por P. brasiliensis e Blastomyces brasiliensis (BLASTOMYCES) pode levar a erro diagnóstico.Testes Cutâneos: Aplicação epicutânea ou intradérmica de um sensibilizador para demonstração de hipersensibilidade retardada ou imediata. Usado no diagnóstico de hipersensibilidade ou como testes para imunidade celular.Toxoplasmose Congênita: Infecção pré-natal causada por protozoário "TOXOPLASMA gondii" que é associada com lesão do sistema nervoso em desenvolvimento fetal. A gravidade dessa afecção está relacionada ao estágio da gravidez durante a qual a infecção ocorre. Infecções no primeiro trimestre estão associadas com um maior grau de disfunção neurológica. As manifestações clínicas incluem HIDROCEFALIA, MICROCEFALIA, surdez; calcificações cerebrais, ATAQUES e retardo psicomotor. Sinais de uma infecção sistêmica também podem estar presentes ao nascimento, incluindo febre, exantema e hepatoesplenomegalia. (Tradução livre do original: Adams et al., Principles of Neurology, 6th ed, p735)Icterícia: Manifestação clínica de HIPERBILIRRUBINEMIA, caracterizada pela coloração amarelada da PELE, MEMBRANA MUCOSA e ESCLERA. Icterícia clínica geralmente é sinal de disfunção no FÍGADO.Especificidade de Anticorpos: Propriedade dos anticorpos que os capacita a reagir com alguns EPITOPOS e não com outros. A especificidade é dependente da composição química, de forças físicas e da estrutura molecular no sítio de ligação.Medicina Veterinária: Ciência médica voltada para a prevenção, diagnóstico, e o tratamento de doenças em animais.Paracoccidioides: Gênero fúngico mitospórico. P. brasiliensis (anteriormente Blastomyces brasiliensis) é o agente etiológico de PARACOCCIDIOIDOMICOSE.Reações Antígeno-Anticorpo: Processos desencadeados por interações de ANTICORPOS com seus ANTÍGENOS.Convalescença: Período de recuperação que segue uma doença.Neospora: Gênero de protozoários parasitas da subclasse COCCÍDIOS. Suas espécies são parasitas de cães, gado, bodes e carneiros, entre outros. N. caninum, espécie que infecta principalmente cães, é intracelular em células neurais e de outros tecidos do corpo, multiplica-se por endodiogenia, não possui vacúolo parasitóforo e possui numerosas roptrias. É conhecida por causar lesões em vários tecidos, especialmente no cérebro e medula espinhal, assim como aborto em fêmeas prenhas.Febre Tifoide: Infecção sistêmica aguda febril causada por SALMONELLA TYPHI, um sorotipo da SALMONELLA ENTERICA.Técnicas Bacteriológicas: Técnicas usadas para estudar as bactérias.Aglutinação: Agregação de material em suspensão resultante da ação de AGLUTININAS.Tuberculose Pulmonar: Infecções por MYCOBACTERIUM nos pulmões.Histoplasmose: Infecção resultante da inalação ou ingestão de esporos de fungos (gênero HISTOPLASMA, espécie H. capsulatum). Estão espalhados mundialmente e frequentemente no médio oeste dos Estados Unidos. (Tradução livre do original : Dorland, 27th ed)Melioidose: Doença em homens e em animais que se assemelha ao MORMO. É causada por BURKHOLDERIA PSEUDOMALLEI e pode variar entre uma infecção dormente até uma afecção que cause abscessos múltiplos, pneumonia e bacteremia.Gliadina: Proteína simples, uma das prolaminas, derivada do glúten do trigo, centeio, etc. Pode ser separada em quatro frações eletroforéticas discretas. É o fator tóxico associado à DOENÇA CELÍACA.Reprodutibilidade dos Testes: Propriedade de se obter resultados idênticos ou muito semelhantes a cada vez que for realizado um teste ou medida. (Tradução livre do original: Last, 2001)Borrelia burgdorferi: Espécie de bactérias específicas, parte do GRUPO BORRELIA BURGDORFERI, cujo nome vulgar é Espiroqueta Causadora da Doença de Lyme.Trypanosoma brucei gambiense: Subespécie hemoflagelada de protozoários parasitas que causam, em humanos, a doença do sono da Gâmbia ou do oeste africano. O hospedeiro vetorial é geralmente a mosca tsé-tsé (Glossina).Sorotipagem: Processo de determinação e de distinção de espécies de bactérias ou vírus baseado em antígenos que apresentam.Immunoblotting: Método imunológico usado para detectar ou quantificar substâncias imunorreativas. Inicialmente a substância é identificada pela sua imobilização através de blotting em uma membrana, e então, rotulando-a com anticorpos marcados.Leishmania: Gênero de protozoários flagelados que compreende diversas espécies patogênicas ao homem. Organismos deste gênero possuem fases amastigota e promastigota em seu ciclo de vida. Como resultado de estudos enzimáticos, este único gênero foi divido em dois subgêneros: Leishmania leishmania e Leishmania viannia. Espécies do subgênero Leishmania leishmania incluem: L. aethiopica, L. arabica, L. donovani, L. enrietti, L. gerbilli, L. hertigi, L. infantum, L. major, L. mexicana e L. tropica. As seguintes espécies compõem o subgênero Leishmania viannia: L. braziliensis, L. guyanensis, L. lainsoni, L. naiffi e L. shawi.Dispepsia: Digestão prejudicada, especialmente após alimentação.Surtos de Doenças: Aumento repentino na incidência de uma doença. O conceito inclui EPIDEMIA e PANDEMIA.Ovinos: Qualquer mamífero ruminante com chifres curvados (gênero Ovis, família Bovodae) que possuem sulco lacrimal e glândulas interdigitais (ausentes nas CABRAS).Doenças das Cabras: Doenças das cabras domésticas ou selvagens do gênero Capra.Babesiose: Grupo de doenças de mamíferos transmitida por carrapatos que incluem ZOONOSES em humanos. São causadas por protozoários do gênero BABESIA que parasitam os eritrócitos, causando hemólise. Nos EUA, o hospedeiro natural do organismo é o camundongo e a transmissão é pelo carrapato dos cervos IXODES SCAPULARIS.Mycobacterium leprae: Espécie de bactéria Gram-positiva aeróbia que causa HANSENÍASE no homem. Seus organismos são geralmente arranjados em amontoados, massas arredondadas ou em grupos de bacilos lado a lado.Fatores de Tempo: Elementos de intervalos de tempo limitados, contribuindo para resultados ou situações particulares.Doença Aguda: Doença relativamente grave de curta duração.Testes de Neutralização: Medida do título (diluição) de um ANTISSORO que bloqueia uma infecção por meio do teste de uma série de diluições de um determinado ponto final de interação vírus-antissoro, que geralmente é a diluição na qual culturas de tecidos inoculadas com as misturas soro-vírus demonstram algum sinal citopático (CPE) ou a diluição na qual 50 por cento dos animais em teste injetados com as combinações soro-vírus mostram infectividade (ID50) ou morte (LD50).Cães: O cão doméstico (Canis familiaris) compreende por volta de 400 raças (família carnívora CANIDAE). Estão distribuídos por todo o mundo e vivem em associação com as pessoas (Tradução livre do original: Walker's Mammals of the World, 5th ed, p1065).Carrapatos: Parasitas acarídeos sugadores de sangue (ordem Ixodida) composto por duas famílias: os carrapatos de dorso mole (ARGASIDAE) e os carrapatos de dorso duro (IXODIDAE). Os carrapatos são maiores que os seus correlatos, os ÁCAROS. Penetram na pele de seus hospedeiros através de regiões da boca altamente especializadas em forma de gancho, e se alimentam de seu sangue. Os carrapatos atacam todos os grupos de vertebrados terrestres. No homem são responsáveis por muitas DOENÇAS TRANSMITIDAS POR CARRAPATOS, incluindo a transmissão da FEBRE MACULOSA DAS MONTANHAS ROCHOSAS, TULAREMIA, BABESIOSE, FEBRE SUÍNA AFRICANA e FEBRE RECORRENTE. (Tradução livre do original: Barnes, Invertebrate Zoology, 5th ed, pp543-44).Reações Falso-Negativas: Resultados negativos em pacientes que têm as características para as quais o teste é feito. A classificação de pessoas doentes como saudáveis quando examinadas para a detecção de doenças.Ehrlichiose: Doença transmitida por carrapatos e caracterizada por FEBRE, CEFALEIA, mialgias, ANOREXIA e ocasionalmente erupção. É causada por várias espécies de bactérias que podem produzir doenças em CÃES, BOVINOS, OVINOS, CABRAS, CAVALOS e humanos. As principais espécies causadoras de doenças em humanos são as EHRLICHIA CHAFFEENSIS, ANAPLASMA PHAGOCYTOPHILUM e a Ehrlichia ewingii.Tripanossomíase Africana: Doença endêmica entre pessoas e animais da África Central. É causada por várias espécies de tripanossomas, particularmente T. gambiense e T. rhodesiense. Seu hospedeiro secundário são MOSCAS TSÉ-TSÉ. O acometimento do sistema nervoso central produz a "doença do sono africana". A nagana é uma tripanossomose rapidamente fatal em cavalos e outros animais.Cardiomiopatia Chagásica: Doença do MÚSCULO CARDÍACO desenvolvida subsequentemente a uma infecção protozoária inicial por TRIPANOSOMA CRUZI. Após a infecção, menos de 10 por cento desenvolve doença aguda, como MIOCARDITE (principalmente em crianças). A doença, então, entra numa fase latente sem sintomas clínicos por uns 20 anos. Os sintomas miocárdicos da DOENÇA DE CHAGAS em estágio avançado incluem defeitos de condução (BLOQUEIO CARDÍACO) e CARDIOMEGALIA.Glicolipídeos: Qualquer composto contendo um ou mais resíduos monossacarídeos unidos através de uma ligação glicosídica a uma molécula hidrofóbica, tal como um acilglicerol (ver GLICERÍDEOS), um esfingoide, uma ceramida (CERAMIDAS) (N-ACILESFINGOIDE) ou um frenil fosfato.Soro: A porção clara do SANGUE que fica depois da COAGULAÇÃO SANGUÍNEA para remover as CÉLULAS SANGUÍNEAS e as proteínas da coagulação.Biópsia: Remoção e avaliação patológica de amostras, na forma de pequenos fragmentos de tecido do corpo vivo.Infecções por Mycoplasma: As infecções por espécies do gênero MYCOPLASMA.Radioimunoensaio: Clássico ensaio quantitativo para detecção de reações antígeno-anticorpo utilizando uma substância radioativamente ligada (radioligante) diretamente ou indiretamente, pela medida de ligação da substância não ligada a um anticorpo específico ou outro sistema receptor. Substâncias não imunogênicas (por exemplo, haptenos) podem ser medidas se acopladas a grandes proteínas carreadoras (por exemplo, gama-globulina bovina ou soro de albumina humana) capazes de induzir a formação de anticorpos.Antígenos de Helmintos: Qualquer parte ou derivado de um helminto que induz uma reação imune. Os antígenos de helmintos mais frequentemente encontrados são os do schistosomos.Entamoeba histolytica: Espécie de protozoário parasita que causa ENTAMEBÍASE e DISENTERIA AMEBIANA. Suas características incluem único núcleo contendo pequeno cariossomo central e cromatina periférica de granulação fina e regular.Fator Reumatoide: Anticorpos encontrado em pacientes adultos com ARTRITE REUMATOIDE dirigidos contra cadeia gama de imunoglobulinas.Fezes: Excrementos oriundos do INTESTINO que contêm sólidos não absorvidos, resíduos, secreções e BACTÉRIAS do SISTEMA DIGESTÓRIO.Úlcera: Lesão na superfície da pele ou superfície mucosa, produzida pela "lamaceira" de tecido necrótico inflamatório.Gravidez: Estado durante o qual os mamíferos fêmeas carregam seus filhotes em desenvolvimento (EMBRIÃO ou FETO) no útero (antes de nascer) começando da FERTILIZAÇÃO ao NASCIMENTO.Viroses: Termo genérico para as doenças produzidas por vírus.Complicações Parasitárias na Gravidez: Ocorrências de doenças parasitárias ao longo da gravidez. A infecção parasitária pode preceder ou seguir a FERTILIZAÇÃO.Curva ROC: Gráfico que se propõe a estimar a capacidade de um teste seletivo de discriminar entre pessoas saudáveis e doentes.Coqueluche: Infecção respiratória causada pela BORDETELLA PERTUSSIS e caracterizada por tosse paroxística que termina numa inspiração prolongada e estridente (tosse comprida).Recém-Nascido: Criança durante o primeiro mês após o nascimento.Cavalos: Grandes mamíferos com cascos da família EQUIDAE. Cavalos são ativos dia e noite, com a maior parte do dia sendo gasta com a procura e consumo de alimento. Os picos de alimentação ocorrem no início da manhã e ao fim da tarde, e há diversos períodos diários de descanso.Tuberculose: Qualquer uma das doenças infecciosas do ser humano e de outros animais causadas por espécies de MYCOBACTERIUM.Chlamydophila pneumoniae: Espécie de CHLAMYDOPHILA causadora de infecção respiratória aguda (especialmente pneumonia atípica) em humanos, cavalos e coalas.Epitopos: Locais em antígenos que interagem com anticorpos específicos.Autoanticorpos: Anticorpos que reagem com AUTOANTÍGENOS do organismo que os produziu.Proteínas Recombinantes: Proteínas preparadas através da tecnologia de DNA recombinante.Hepatite C: INFLAMAÇÃO do FÍGADO em humanos causada por VIRUS DA HEPATITE C, um virus com RNA de fita única. Seu período de incubação é de 30 a 90 dias. A hepatite C é principalmente transmitida por sangue contaminado por via parenteral e está, com frequência, associada com transfusões e abuso de drogas. Entretanto, em vários casos a fonte da infecção da hepatite C é desconhecida.Infecções por HTLV-IIEstudos Prospectivos: Estudos planejados para a observação de eventos que ainda não ocorreram.Vacinação: Administração de vacinas para estimulação da resposta imune do hospedeiro. Isto inclui qualquer preparação que objetive a profilaxia imunológica ativa.Infecções por Chlamydophila: Infecções com bactérias do gênero CHLAMYDOPHILA.Coelhos: Espécie Oryctolagus cuniculus (família Leporidae, ordem LAGOMORPHA) nascem nas tocas, sem pelos e com os olhos e orelhas fechados. Em contraste com as LEBRES, os coelhos têm 22 pares de cromossomos.ÍndiaÚlcera Péptica: Úlcera que ocorre nas porções do TRATO GASTROINTESTINAL que entram em contato com o SUCO GÁSTRICO contendo PEPSINA e ÁCIDO GÁSTRICO. Ocorre quando há defeitos na barreira da MUCOSA. As formas comuns de úlcera péptica estão associadas com HELICOBACTER PYLORI e o consumo de drogas anti-inflamatórias não esteroides (NSAIDs).Testes de Precipitina: Testes sorológicos nos quais uma reação positiva manifestada por PRECIPITAÇÃO QUÍMICA visível ocorre quando um ANTÍGENO solúvel reage com suas precipitinas, isto é, ANTICORPOS que podem formar um precipitado.Salmonella typhi: Sorotipo de SALMONELLA ENTERICA (agente etiológico da FEBRE TIFOIDE).DNA de Protozoário: Ácido desoxirribonucléico que forma o material genético de protozoários.Antígenos: Substâncias reconhecidas pelo sistema imunológico e induzem uma reação imunológica.China: País que se estende da Ásia central ao Oceano Pacífico.Infecções por HIV: Incluem o espectro das infecções pelo vírus da imunodeficiência humana que vão desde o estado soropositivo assintomático, passando pelo complexo relação-AIDS até a síndrome de imunodeficiência adquirida (AIDS).Manejo de Espécimes: Procedimentos para coleta, preservação e transporte de espécimes suficientemente estáveis para fornecer resultados eficientes e precisos, adequados à interpretação clínica.Suínos: Qualquer animal da família Suidae, compreendendo mamíferos onívoros, robustos, de pernas curtas, pele espessa (geralmente coberta com cerdas grossas), focinho longo e móvel, e cauda pequena. Compreendem os gêneros Babyrousa, Phacochoerus (javalis africanos) e o Sus, que abrange o porco doméstico (ver SUS SCROFA)Rubéola (Sarampo Alemão): Doença infecciosa aguda causada pelo VÍRUS DA RUBÉOLA. O vírus entra no trato respiratório através de gotículas e dissemina-se ao SISTEMA LINFÁTICO.Doenças dos Cavalos: Doenças dos cavalos domésticos e selvagens da espécie Equus caballus.Mycobacterium bovis: Tipo bovino do bacilo tuberculoso. Também é chamado Mycobacterium tuberculosis var. bovis.Dengue: Doença febril aguda transmitida por picada de mosquitos AEDES infectados com o VÍRUS DA DENGUE. É autolimitada e caracterizada por febre, mialgia, cefaleia e exantema. A DENGUE GRAVE é uma forma mais virulenta da dengue.Hepatite: INFLAMAÇÃO do FÍGADO.Western Blotting: Identificação por transferência de mancha (em um gel) contendo proteínas ou peptídeos (separados eletroforeticamente) para tiras de uma membrana de nitrocelulose, seguida por marcação com sondas de anticorpos.Imunoglobulinas: Proteínas com várias subunidades que atuam na IMUNIDADE. São produzidas a partir de GENES DE IMUNOGLOBULINAS dos LINFÓCITOS B. São compostas de duas CADEIAS PESADAS DE IMUNOGLOBULINAS e duas CADEIAS LEVES DE IMUNOGLOBULINAS com cadeias polipeptídicas secundárias adicionais, dependendo das isoformas. A variedade das isoformas inclui formas monoméricas ou poliméricas, e formas transmembrânicas (RECEPTORES DE ANTÍGENOS DE CÉLULAS B) ou secretadas (ANTICORPOS). São classificadas de acordo com a sequência de aminoácidos de suas cadeias pesadas em cinco classes (IMUNOGLOBULINA A, IMUNOGLOBULINA D, IMUNOGLOBULINA E, IMUNOGLOBULINA G e IMUNOGLOBULINA M) que incluem várias outras subclasses.Escarro: Material expelido dos pulmões e expectorado através da boca. Contém MUCO, fragmentos celulares e micro-organismos. Pode também conter sangue ou pus.