Técnicas Biossensoriais: Qualquer uma de uma variedade de procedimentos que utiliza sondas biomoleculares para medir a presença ou concentração de moléculas biológicas, estruturas biológicas, micro-organismos, etc., pela tradução de uma interação bioquímica na superfície da sonda em um sinal físico quantificável.Nanotecnologia: Desenvolvimento e emprego de técnicas para estudar fenômenos físicos e estruturas construídas em escala nanométrica ou menor.Condutometria: Determinação da quantidade de um material presente em uma mistura pela medida dos seus efeitos na condutividade elétrica da mistura.Silício: Oligoelemento que constitui aproximadamente 27,6 por cento da crosta terrestre sob a forma de DIÓXIDO DE SILÍCIO. Não ocorre de forma livre na natureza. O silício possui símbolo atômico Si, número atômico 14 e peso atômico [28.084; 28.086].Dispositivos Lab-On-A-Chip: Microdispositivos que combinam tecnologia microfluídica com funções elétricas e/ou mecânicas para analisar volumes de fluido muito pequenos. Consistem de microcanais encravados em substratos feitos de silicone, vidro ou polímeros usando processos semelhantes à fotolitografia. Os fluidos em teste nos canais podem, então, interagir com diferentes elementos tais como eletrodos, fotodetectores, sensores químicos, bombas e válvulas.Técnicas Eletroquímicas: Utilização de corrente elétrica para medir, analisar ou alterar compostos químicos ou reações químicas em solução, células ou tecidos.Ouro: Elemento metálico amarelo, cujo símbolo atômico é Au (número atômico 79 e massa atômica 197). É utilizado em joias, para banhar outros metais, como moeda e em restaurações dentárias. Em muitas de suas aplicações clínicas, por exemplo como ANTIRREUMÁTICOS, encontra-se na forma de sais.Ressonância de Plasmônio de Superfície: Técnica biodirigida na qual biomoléculas capazes de se ligarem a analíticos ou ligantes específicos, são primeiro imobilizadas de um lado de um filme metálico. A luz é então focada no lado oposto do filme para excitar o plasmônio de superfície. O índice refrativo da luz refletida dessa superfície é medido. Quando as biomoléculas imobilizadas são ligadas por seus ligantes, é criada uma alteração no plasmônio de superfície no lado oposto do filme que é diretamente proporcional à massa ligada ou absorvida. A ligação é medida pelas alterações no índice refrativo. A técnica é utilizada para estudo das interações biomoleculares, tais como ligação antígeno-anticorpo.Impressão Molecular: Metodologia para síntese química de moldes poliméricos de moléculas específicas ou sítios de reconhecimento de moléculas específicas. Entre as aplicações em polímeros sintéticos com impressão molecular (MIPs) estão separações, ensaios e biossensores, e catálise.Estreptavidina: Proteína extracelular de 60 kDa de Streptomyces avidinii com quatro sítios de ligação de alta afinidade para a biotina. Diferentemente da AVIDINA, a estreptavidina tem um ponto isoelétrico aproximadamente neutro e é livre de cadeias laterais de carboidratos.Nanopartículas Metálicas: Nanopartículas produzidas de metais cuja utilização estão os biossensores, ópticos e catalizadores. Nas aplicações biomédicas, as partículas geralmente são envolvidas em metais nobres, especialmente ouro e prata.Transistores Eletrônicos: Dispositivos elétricos que são compostos de material semicondutor com pelo menos três conexões para um circuito eletrônico externo. São usados para amplificar os sinais elétricos, detectar sinais ou como interruptores.Nanofios: Fios, em escala nanométrica, feitos de materiais condutores de eletricidade. Podem ser cobertos com moléculas (como anticorpos) que se ligarão a proteínas e outras substâncias.Semicondutores: Materiais que possuem condutividade elétrica limitada e geralmente variável. São particularmente úteis na produção de dispositivos eletrônicos de estado sólido.Sistemas Microeletromecânicos: Classe de dispositivos que combinam componentes elétricos e mecânicos que tenham pelo menos uma das dimensões na escala de micrômetros (entre 1 mícron e 1 milímetro). Incluem sensores, atuadores, microdutos e microbombas.Microtecnologia: Tecnologia de produção de dispositivos microscópicos na escala de micrômetro (tipicamente entre 1 e 100 micrômetros), como circuitos integrados ou MEMS (do inglês Micro-Electro-Mechanical Systems, sistemas micro-eletrônicos-mecânicos). O processo geralmente envolve a replicação e a fabricação paralela de centenas ou milhares de estruturas idênticas usando várias técnicas de deposição de filme fino que acontecem em salas de ambiente controlado.Nanoestruturas: Materiais que têm componentes estruturados com pelo menos uma dimensão na faixa de 1 a 100 nanômetros. Entre eles estão NANOCOMPOSTOS, NANOPARTÍCULAS, NANOTUBOS, e NANOFIOS.Desenho de Equipamento: Métodos de criação de máquinas e dispositivos.Microfluídica: O estudo de canais e câmaras de líquido de dimensões diminutas de dezenas a centenas de micrômetros e volume de nanolitros ou picolitros. É de interesse na MICROCIRCULAÇÃO biológica e usado na MICROQUÍMICA e TÉCNICAS INVESTIGATIVAS.Nanoporos: Pequenos orifícios de dimensões nanométricas em uma membrana, que podem ser usado como detectores moleculares exclusivos. Os poros podem ser biológicos ou sintéticos.Grafite: Forma alotrópica de carbono que é usada em lápis, como lubrificante e em palitos de fósforo e explosivos. É obtido por mineração e seu pó pode causar irritação pulmonar.Fenômenos Ópticos: LUZ, seus processos e propriedades, e as características dos materiais que interagem com ela.Eletroquímica: Estudo das transformações químicas resultantes da ação elétrica e, [também inversamente] da atividade elétrica resultante das transformações químicas.Técnicas Analíticas Microfluídicas: Métodos que utilizam os princípios da MICROFLUÍDICA para manipulação de amostras, mistura de reagentes e separação e detecção de componentes específicos em líquidos.Galvanoplastia: Revestimento com metal ou liga usando-se eletrólise.Pontos Quânticos: Fragmentos de tamanho nanométrico de material cristalino semicondutor que emite FÓTONS. O comprimento de onda se baseia no tamanho do confinamento do quantum no ponto. Podem ser inseridos em MICROESFERAS em TÉCNICAS DE QUÍMICA ANALÍTICA de alto rendimento.Dispositivos Ópticos: Produtos ou parte de produtos usados para detectar, manipular ou analisar luz, tais como LENTES, refratores, espelhos, filtros, prismas e FIBRAS ÓPTICAS.ImpressãoNanotubos: Tubos de tamanhos nanométricos compostos de várias substâncias incluindo o carbono (NANOTUBOS DE CARBONO), nitreto de boro, ou vanadato de níquel.Análise de Falha de Equipamento: Avaliação de incidentes envolvendo a perda de função de um equipamento. Estas avaliações são usadas para uma variedade de propósitos para determinar as taxas de insucessos, as causas de falhas, os custos das falhas e a confiança e durabilidade dos dispositivos.Limite de Detecção: Concentração ou quantidade derivada da menor medida que pode ser detectada com razoável grau de certeza para um dado procedimento analítico.Eletrodos: Condutores elétricos pelos quais correntes elétricas entram ou saem de um meio, seja ele uma solução eletrolítica, um sólido, massa fundida, gás ou vácuo.Propriedades de Superfície: Características ou atributos dos limites externos dos objetos, incluindo moléculas.Glucose Oxidase: Enzima da classe das oxidorredutases, que catalisa a conversão de beta-D-glucose e oxigênio a D-glucono-1,5-lactona e peróxido. É uma flavoproteína, altamente específica para beta-D-glucose. A enzima é produzida pelo Penicillium notatum e outros fungos, e tem atividade antibacteriana na presença de glucose e oxigênio. É usada para estimar a concentração de glucose em amostras de sangue ou urina, por meio da formação de pigmentos coloridos pelo peróxido de hidrogênio produzido na reação. EC 1.1.3.4.Aptâmeros de Nucleotídeos: Sequências nucleotídicas geradas por ciclos iterativos na TÉCNICA DE SELEÇÃO DE APTÂMEROS, que se ligam especificamente, e com alta afinidade, a uma molécula alvo.Técnicas de Microbalança de Cristal de Quartzo: Uso de microbalança de cristal de quartzo para medir pesos e forças na escala que abrange de micro- a nanograma. É usada para estudar as propriedades químicas e mecânicas de camadas finas como coberturas de polímeros e membranas de lipídeos, além da interação entre moléculas.Interferometria: Medida das distâncias e movimentos por meio do fenômeno causado pela interferência de dois raios de luz (interferometria ótica) ou de som (interferometria acústica).Enzimas Imobilizadas: Enzimas que são imobilizadas sobre/em uma variedade de matrizes solúveis ou insolúveis em água, com pouca ou nenhuma perda da sua atividade catalítica. Como podem ser reusadas continuamente, as enzimas imobilizadas encontraram aplicação vasta nos campos industrial, médico e de pesquisa.Eletrodos Íon-Seletivos: Eletrodos que podem ser usados para medir a concentração de um único íon em células, tecidos ou soluções.Eletrônica: Estudo, controle e aplicação da condução da ELETRICIDADE através de gases ou do vácuo, ou através de materiais semicondutores ou condutores. (Tradução livre do original: McGraw-Hill Dictionary of Scientific and Technical Terms, 6th ed)Avidina: Proteína específica na albumina do ovo que interage com a BIOTINA tornando-a indisponível aos mamíferos, produzindo desse modo, a deficiência de biotina.Polímeros: Compostos formados pela combinação de unidades menores, geralmente repetitivas, unidas por ligações covalentes. Estes compostos frequentemente formam grandes macromoléculas (p.ex., BIOPOLÍMEROS, PLÁSTICOS).Eletricidade: Efeitos físicos que envolvem a presença de cargas elétricas em repouso ou em movimento.Nanopartículas: Partículas com tamanho nanométrico, apresentando nanoescala em três dimensões. Entre elas estão materiais nanocristalinos, NANOCÁPSULAS, NANOPARTÍCULAS METÁLICAS, DENDRÍMEROS e PONTOS QUÂNTICOS. O uso de nanopartículas inclui SISTEMAS DE LIBERAÇÃO DE MEDICAMENTOS e marcação e processamento de imagens de câncer.Fontes de Energia Elétrica: Dispositivos que controlam o fornecimento de corrente elétrica para o funcionamento de equipamentos elétricos.Biotina: Cofator enzimático, solúvel em água, presente em quantidades diminutas em toda célula viva. Ocorre principalmente ligada a proteínas ou polipeptídeos, e é abundante no fígado, pâncreas, levedura e leite.Porosidade: Situação em que se tem poros ou espaços abertos. Refere-se frequentemente a ossos, implantes ósseos, ou cimentos ósseos, mas pode se referir ao estado poroso de qualquer substância sólida.Análise Espectral Raman: Análise da intensidade da difusão de Raman de luz monocromática, como uma função da frequência da luz difundida.Nanotubos de Carbono: Tubos com tamanho da ordem de nanômetros compostos principalmente de CARBONO. Tais nanotubos são utilizados como sondas para obter imagens de alta resolução da estrutura química de biomoléculas através de MICROSCOPIA DE FORÇA ATÔMICA.Fótons: [Quantidades] (concentrations) discretas de energia; partículas elementares aparentemente sem massa que se deslocam à velocidade da luz. São a unidade ou quantum da radiação eletromagnética. Os fótons são emitidos quando os elétrons passam de um estado energético para outro [de menor energia].Dióxido de Silício: Cristal transparente e insípido encontrado na natureza como ágata, ametista, calcedônia, cristobalita, pedra, areia, QUARTZO e tridimita. O composto é insolúvel em água ou ácidos, exceto o ácido fluorídrico.Óxidos: Compostos binários de oxigênio que possuem o ânion O(2-). O ânion pode se combinar com metais para formar óxidos alcalinos ou com não metais para formar oxiácidos.Prata: Prata. Um elemento com o símbolo atômico Ag, número atômico 47 e peso atômico 107,87. É um metal macio utilizado medicamente em instrumentos cirúrgicos, próteses dentárias e ligas metálicas. Utilização dos sais de prata por um longo período pode levar a uma forma de envenenamento conhecida por ARGIRIA.Imunoensaio: Técnica que utiliza anticorpos para identificar ou quantificar uma substância. Geralmente a substância a ser investigada atua como antígeno tanto para a produção de anticorpos como para a mensuração do anticorpo pela substância teste.Magnetismo: Estudo dos FENÔMENOS MAGNÉTICOS.Membranas Artificiais: Membranas produzidas artificialmente, como as membranas semipermeáveis usadas na DIÁLISE RENAL artificial, membranas monomoleculares e bimoleculares usadas como modelos para simular MEMBRANAS CELULARES biológicas. Estas membranas também são usadas no processo da REGENERAÇÃO TECIDUAL GUIADA.Adsorção: Adesão de gases, líquidos ou substâncias dissolvidas em superfícies. Inclui fenômenos adsortivos de bactérias e vírus a superfícies. A ABSORÇÃO da substância pode se seguir, mas não necessariamente.Anticorpos: Moléculas de imunoglobulinas com uma dada sequência específica de aminoácidos a ponto de só ser possível sua interação com determinado antígeno (ver ANTÍGENOS), ou com molécula estruturalmente muito semelhante. A síntese de anticorpos ocorre nas PLASMÓCITOS da série linfoide como resposta à indução pelo antígeno.Microscopia Eletrônica de Varredura: Microscopia em que o objeto é examinado diretamente por uma varredura de feixe de elétrons na amostra ponto-a-ponto. A imagem é construída por detecção de produtos de interação da amostra que são projetados acima do seu plano como elétrons dispersos no plano oposto. Embora a MICROSCOPIA ELETRÔNICA DE TRANSMISSÃO também varra ponto-a-ponto a amostra com o feixe de elétrons, a imagem é construída pela detecção de elétrons, ou de seus produtos de interação que são transmitidos através do plano da amostra, formando desta maneira, a MICROSCOPIA ELETRÔNICA DE TRANSMISSÃO.