Sistema Linfático: Sistema de órgãos e tecidos que processa e transporta células do sistema imunológico e LINFA.Vasos Linfáticos: Vasos tubulares envolvidos no transporte de LINFA e LINFÓCITOS.Linfografia: Estudo radiográfico do sistema linfático após injeção de um meio de contraste.Endotélio Linfático: Revestimento celular contínuo (túnica íntima) dos vasos linfáticos (por exemplo, as vênulas linfáticas com grande quantidade de endotélio). É mais permeável que o endotélio vascular, apresentando menor absorção seletiva e funcionando principalmente na remoção das proteínas do plasma que foram filtradas através dos capilares para dentro dos espaços teciduais.Linfangiogênese: A formação dos VASOS LINFÁTICOS.Linfedema: Edema devido à obstrução dos vasos linfáticos ou transtornos dos nódulos linfáticos.Linfa: Líquido intersticial que compõe o SISTEMA LINFÁTICO.Linfangioma: Tumor benigno que resulta de uma malformação congênita do sistema linfático. O linfangioendotelioma é um tipo de linfangioma dos quais as células endoteliais são o principal componente.Linfangioma Cístico: Crescimento cístico originado no tecido linfático. Geralmente é encontrado na nuca, axila ou virilha.Anormalidades Linfáticas: Anormalidades estruturais congênitas ou adquiridas do sistema linfático (TECIDO LINFOIDE) incluindo vasos linfáticos.Receptor 3 de Fatores de Crescimento do Endotélio Vascular: Receptor do fator de crescimento da célula endotelial vascular cuja expressão é principalmente restrita ao endotélio linfático adulto. O VEGFR-3 se liga preferencialmente ao fator de crescimento C do endotélio vascular e fator de crescimento D do endotélio vascular e pode estar envolvido no controle da linfangiogênese.Fator C de Crescimento do Endotélio Vascular: Fator de crescimento endotelial vascular que se liga especificamente ao RECEPTOR 2 DO FATOR DE CRESCIMENTO DO ENDOTÉLIO VASCULAR e ao RECEPTOR 3 DO FATOR DE CRESCIMENTO DO ENDOTÉLIO VASCULAR. Além de ser um fator angiogênico, pode atuar sobre os VASOS LINFÁTICOS estimulando a LINFANGIOGÊNESE. É similar em estrutura ao FATOR D DE CRESCIMENTO DO ENDOTÉLIO VASCULAR já que ambos contêm grupos N- e C- terminais que não se encontram em outros membros da família dos VEGF.Linfocintigrafia: Imagem de radionuclídeo no SISTEMA LINFÁTICO.Linfonodos: São corpos ovais ou em forma de feijão (1-30 mm de diâmetro) localizados ao longo do sistema linfático.Metástase Linfática: A transferência de uma neoplasia do seu local primário para os gânglios linfáticos ou para partes distantes do corpo por meio do sistema linfático.Indústria de Embalagem de Carne: O empreendimento agregado da produção técnica de carne empacotada.Doenças Linfáticas: Doenças da LINFA, dos LINFONODOS ou dos VASOS LINFÁTICOS.Fator D de Crescimento do Endotélio Vascular: Fator de crescimento do endotélio vascular que se une especificamente ao RECEPTOR 2 DO FATOR DE CRESCIMENTO DO ENDOTÉLIO VASCULAR e ao RECEPTOR 3 DO FATOR DE CRESCIMENTO DO ENDOTÉLIO VASCULAR. Além de ser fator angiogênico, pode atuar sobre os VASOS LINFÁTICOS estimulando a LINFANGIOGÊNESE. É similar em estrutura ao FATOR C DE CRESCIMENTO DO ENDOTÉLIO VASCULAR na medida em que ambos contêm extremos N- e C- terminais, que não foram encontrados em outros membros da família dos VEGF.Corantes de Rosanilina: Compostos que contêm a estrutura trifenilmetano anilina encontrada na rosanilina. Muitas delas apresentam uma coloração magenta característica e são utilizadas como AGENTES CORANTES.Quilotórax: A presença de quilo derramado na cavidade torácica. (Dorland, 28a ed)Vírus da Hepatite B da Marmota: ORTHOHEPADNAVIRUS que causa doença hepática crônica e carcinoma hepatocelular em marmotas. É bastante semelhante ao vírus da hepatite B humana.Corantes: Compostos químicos ou substâncias que dão cor incluindo tinturas solúveis e pigmentos insolúveis. São usados em TINTAS, PINTURAS e como INDICADORES E REAGENTES.Verde de Indocianina: Corante tricarbocianina utilizado diagnosticamente para testes da função hepática e para determinar os rendimentos dos volumes sanguíneo e cardíaco.Marmota: Gênero de Sciuridae que compreende 14 espécies. São roedores escavadores de pernas curtas que hibernam no inverno.Diagnóstico por Imagem: Qualquer exibição visual de padrões estruturais ou funcionais de órgãos ou tecidos para avaliação diagnóstica. Inclui medidas fisiológicas e respostas metabólicas a estímulos físicos e químicos, assim como ultramicroscopia.Filariose Linfática: As infestações por parasitas do sistema linfático humano causadas pela WUCHERERIA BANCROFTI ou BRUGIA MALAYI. Ela também é chamada de filaríase linfática (ou elefantíase filárica).Células Endoteliais: CÉLULAS EPITELIAIS altamente especializadas que revestem o CORAÇÃO, VASOS SANGUÍNEOS e linfáticos, formando o ENDOTÉLIO. Têm forma poligonal e são unidas por JUNÇÕES ÍNTIMAS que apresentam permeabilidade variável a macromoléculas específicas (transportadas através da camada endotelial).Nanomedicina: Ramo da medicina relacionado com a aplicação da NANOTECNOLOGIA para a prevenção e tratamento de doenças. Envolve a monitoração, reparo, construção e controle de humanos nos sistemas biológicos em nível molecular usando nano-dispositivos e NANOESTRUTURAS construídos. (Tradução livre do original: Freitas Jr., Nanomedicine, vol 1, 1999)Nanoestruturas: Materiais que têm componentes estruturados com pelo menos uma dimensão na faixa de 1 a 100 nanômetros. Entre eles estão NANOCOMPOSTOS, NANOPARTÍCULAS, NANOTUBOS, e NANOFIOS.Ovinos: Qualquer mamífero ruminante com chifres curvados (gênero Ovis, família Bovodae) que possuem sulco lacrimal e glândulas interdigitais (ausentes nas CABRAS).Neoplasias: Crescimento novo anormal de tecido. As neoplasias malignas apresentam um maior grau de anaplasia e têm propriedades de invasão e de metástase quando comparadas às neoplasias benignas.Imuno-Histoquímica: Localização histoquímica de substâncias imunorreativas utilizando anticorpos marcados como reagentes.Camundongos Endogâmicos C57BLMovimento Celular: Movimento de células de um lugar para outro. Diferencia-se da CITOCINESE, que é o processo de divisão do CITOPLASMA de uma célula.Modelos Biológicos: Representações teóricas que simulam o comportamento ou a actividade de processos biológicos ou doenças. Para modelos de doença em animais vivos, MODELOS ANIMAIS DE DOENÇAS está disponível. Modelos biológicos incluem o uso de equações matemáticas, computadores e outros equipamentos eletrônicos.Modelos Animais de Doenças: Doenças animais ocorrendo de maneira natural ou são induzidas experimentalmente com processos patológicos suficientemente semelhantes àqueles de doenças humanas. São utilizados como modelos para o estudo de doenças humanas.Wuchereria bancrofti: Verme branco e em forma de fio que causa elefantíase, linfangite e quilúria por interferir com a circulação linfática. As microfilárias são encontradas no sangue circulante e são transportadas por mosquitos.