Respiração Celular: Processo metabólico de todas as células vivas (animal e vegetal) no qual o oxigênio é usado para prover uma fonte de energia para a célula.Respiração: Ato de respirar com os PULMÕES, consistindo em INALAÇÃO ou captação do ar ambiente para os pulmões e na EXPIRAÇÃO ou expulsão do ar modificado, que contém mais DIÓXIDO DE CARBONO que o ar inalado. (Tradução livre do original: Blakiston's Gould Medical Dictionary, 4th ed.). Não está incluída a respiração tissular (= CONSUMO DE OXIGÊNIO) ou RESPIRAÇÃO CELULAR.Consumo de Oxigênio: A velocidade com que o oxigênio é utilizado por um tecido; microlitros de oxigênio nas CNTP (condições normais de temperatura e pressão) usados por miligrama de tecido por hora; velocidade com que o oxigênio do gás alveolar entra no sangre, igual no estado de equilíbrio dinâmico, ao consumo de oxigênio pelo metabolismo tecidual em todo o corpo. (Stedman, 27a ed, p358)Respiração de Cheyne-Stokes: Padrão anormal de respiração, caracterizado por períodos alternados de apneia e respiração rápida e profunda. O ciclo começa com respirações lentas e superficiais que gradualmente aumentam em amplitude e ritmo e então, seguido por um período de apneia. O período de apneia pode durar de 5 a 30 segundos, então o ciclo repete-se a cada 45 segundos a 3 minutos.Mitocôndrias: Organelas semiautônomas que se autorreproduzem, encontradas na maioria do citoplasma de todas as células, mas não de todos os eucariotos. Cada mitocôndria é envolvida por uma membrana dupla limitante. A membrana interna é altamente invaginada e suas projeções são denominadas cristas. As mitocôndrias são os locais das reações de fosforilação oxidativa, que resultam na formação de ATP. Elas contêm RIBOSSOMOS característicos, RNA DE TRANSFERÊNCIA, AMINOACIL-T RNA SINTASES e fatores de elongação e terminação. A mitocôndria depende dos genes contidos no núcleo das células no qual se encontram muitos RNAs mensageiros essenciais (RNA MENSAGEIRO). Acredita-se que a mitocôndria tenha se originado a partir de bactérias aeróbicas que estabeleceram uma relação simbiótica com os protoeucariotos primitivos. (Tradução livre do original: King & Stansfield, A Dictionary of Genetics, 4th ed).Fosforilação Oxidativa: Transferência de elétrons através do sistema citocromo, liberando energia livre que é transformada em ligações fosfato de alta energia.Transporte de Elétrons: Processo pelo qual os ELÉTRONS são transportados de um substrato reduzido para o OXIGÊNIO molecular. (Tradução livre do original: Bennington, Saunders Dictionary and Encyclopedia of Laboratory Medicine and Technology, 1984, p270)Oxigênio: Elemento com símbolo atômico O, número atômico 8 e peso atômico [15.99903; 15.99977]. É o elemento mais abundante da Terra e essencial à respiração.Mitocôndrias Hepáticas: Mitocôndrias localizadas em hepatócitos. Como em todas as mitocôndrias, existe uma membrana interna e uma externa, criando conjuntamente dois compartimentos mitocondriais separados: o espaço da matriz interna e um espaço intermembranar muito mais estreito. Na mitocôndria hepática, aproximadamente 67 por cento das proteínas totais da mitocôndria localizam-se na matriz. (Tradução livre do original: Alberts et al., Molecular Biology of the Cell, 2d ed, p343-4)Anaerobiose: Ausência completa (ou apenas deficiência) de oxigênio elementar gasoso ou dissolvido, em um dado lugar ou ambiente.Antimicina A: Substância antibiótica produzida por espécies de Streptomyces. Inibe a respiração mitocondrial e pode esgotar os níveis celulares de ATP. A antimicina A1 tem sido utilizada como fungicida, inseticida e acaricida. (Tradução livre do original: Merck Index, 12th ed)Aerobiose: Reações vitais ou metabólicas que ocorrem em um meio ambiente contendo oxigênio.Dióxido de Carbono: Gás incolor, inodoro, não venenoso, componente do ar ambiental, também chamado de dióxido de carbono. É um produto normal da combustão de materiais orgânicos e da respiração. Tem um importante papel na vida dos animais e das plantas.Desacopladores: Substâncias químicas que desacoplam a oxidação da fosforilação no ciclo metabólico, de tal forma que a síntese de ATP não ocorra. Pertencem a esta classe aqueles IONÓFOROS que bloqueiam a transferência de elétrons criando um curto-circuito no gradiente de prótons através das membranas mitocondriais.Cianetos: Sais inorgânicos do CIANETO DE HIDROGÊNIO que apresentam o radical -CN. O conceito também inclui os isocianetos. São uma classe diferente dos NITRILOS, que representam os compostos orgânicos que possuem o radical -CN.Complexo IV da Cadeia de Transporte de Elétrons: Complexo enzimático de múltiplas subunidades contendo um GRUPO DOS CITOCROMOS A, citocromo a3, dois átomos de cobre e 13 subunidades proteicas diferentes. É o complexo oxidase terminal da cadeia respiratória que coleta elétrons que serão transferidos do GRUPO DO CITOCROMOS C reduzido e doados ao OXIGÊNIO molecular que será, então, reduzido a água. A reação redox é acoplada simultaneamente ao transporte de PRÓTONS através da membrana mitocondrial interna.Metabolismo Energético: Reações químicas envolvidas na produção e utilização de várias formas de energia nas células.Oligomicinas: Grupo estreitamente relacionado de substâncias tóxicas elaboradas por várias linhagens de Streptomyces. São macrolídeos que agregam 26 membros com porções de lactona e duplas ligações, capazes de inibir várias ATPases, causando desacoplamento da fosforilação no processo de respiração mitocondrial. Utilizadas como ferramentas em citoquímica. Algumas oligomicinas específicas: RUTAMICINA, peliomicina e botricidina (anteriormente venturicidina X).Oxirredução: Reação química em que um elétron é transferido de uma molécula para outra. A molécula doadora do elétron é o agente de redução ou redutor; a molécula aceitadora do elétron é o agente de oxidação ou oxidante. Os agentes redutores e oxidantes funcionam como pares conjugados de oxidação-redução ou pares redox (tradução livre do original: Lehninger, Principles of Biochemistry, 1982, p471).Succinatos: Derivados do ÁCIDO SUCCÍNICO. Está incluída sob este descritor uma ampla variedade de formas de ácidos, sais, ésteres e amidas que contêm uma estrutura alifática terminada em uma carboxila 1,4.Mitocôndrias Musculares: Mitocôndrias localizadas no músculo esquelético e liso. Este tipo de mitocôndria não inclui a mitocôndria do miocárdio para a qual a MITOCÔNDRIAS CARDÍACAS está disponível.Mitocôndrias Cardíacas: Mitocôndrias do miocárdio.Proteínas Mitocondriais: Proteínas codificadas pelo genoma mitocondrial ou proteínas codificadas pelo genoma nuclear que são importados para/e residentes na MITOCÔNDRIA.Trifosfato de Adenosina: Nucleotídeo de adenina contendo três grupos fosfatos esterificados à porção de açúcar. Além dos seus papéis críticos no metabolismo, o trifosfato de adenosina é um neurotransmissor.Nitratos: Ésteres e sais inorgânicos ou orgânicos do ácido nítrico. Esses compostos possuem o radical NO3-.Ácido Succínico: Cristal hidrossolúvel, incolor, como sabor ácido, utilizado como composto químico intermediário, em medicina, na manufatura de verniz e para fazer ésteres de perfumes. É também encontrado em alimentos, como agente neutralizante, tampão e sequestrante. (Tradução livre do original: Hawley's Condensed Chemical Dictionary, 12th ed, p1099; McGraw-Hill Dictionary of Scientific and Technical Terms, 4th ed, p1851)Carbono: Elemento não metálico com símbolo atômico C, número atômico 6 e massa atômica [12,0096; 12,0116]. Pode ocorrer como vários alótropos diferentes, entre eles, DIAMANTE, CARVÃO VEGETAL, GRAFITE e como FULIGEM a partir de queima incompleta de combustível.Cianeto de Potássio: Composto altamente venenoso, inibidor de muitos processos metabólicos, mas tem demonstrado ser um inibidor potente das enzimas heme e hemeproteínas. É utilizado em muitos processos industriais.Taxa Respiratória: Número de vezes que um organismo respira com os pulmões (RESPIRAÇÃO) por unidade de tempo, geralmente por minuto.Citocromos: Hemeproteínas cujo modo de ação característico envolve a transferência de equivalentes redutores associados com uma mudança reversível no estado de oxidação do grupo prostético. Formalmente, esta mudança de redox envolve o equilíbrio reversível de um único elétron entre os estados de Fe(II) e Fe(III) do átomo central de ferro. (Tradução livre do original: Enzyme Nomenclature, 1992, p539). As diversas subclasses de citocromos estão organizadas pelo tipo de HEME e pela variação do comprimento de onda de suas bandas de absorção alfa reduzidas.Oxirredutases: Classe de todas as enzimas que catalisam reações de oxidorredução. O substrato que é oxidado é considerado doador de hidrogênio. O nome sistemático é baseado na oxidorredutase doador:receptor. O nome recomendado é desidrogenase, onde for possível. Como alternativa, redutase pode ser usado. O termo oxidase é usado apenas nos casos em que o O2 é o receptor.Polarografia: Técnica eletroquímica para medir a corrente que flui em uma solução em função de uma voltagem aplicada. A onda polarográfica observada, resultante da resposta eletroquímica, depende da maneira pela qual a voltagem é aplicada (varredura linear ou pulso diferencial) e do tipo de eletrodo usado. Geralmente, o eletrodo indicador é um eletrodo de mercúrio.Shewanella: Gênero de bacilos Gram-negativos e facultativamente anaeróbios. São organimos saprofíticos marinhos que são frequentemente isolados de peixes em decomposição.Glicólise: Processo metabólico que converte a GLUCOSE em duas moléculas de ÁCIDO PIRÚVICO ao longo de uma série de reações enzimáticas. A energia gerada neste processo é transferida [parcialmente] para duas moléculas de ATP. A glicólise é a via catabólica universal para glucose, glucose livre ou glucose derivada de CARBOIDRATOS complexos, como o GLICOGÊNIO e o AMIDO.Fotossíntese: Síntese, por organismos, de compostos químicos orgânicos, especialmente carboidratos, a partir do dióxido de carbono usando a energia proveniente da luz em vez da oxidação dos compostos químicos. A fotossíntese é composta por dois processos distintos: as reações na luz e as reações no escuro. Nas plantas superiores, ALGAS VERDES e CIANOBACTÉRIAS, o NADPH e ATP formados pelas reações na luz dirigem a as reações que ocorrem no escuro, resultando na fixação do dióxido de carbono. (Tradução livre do original: Oxford Dictionary of Biochemistry and Molecular Biology, 2001)Carbonil Cianeto p-Trifluormetoxifenil Hidrazona: Ionóforo de próton comumente utilizado como agente desacoplador em estudos bioquímicos.Difosfato de Adenosina: 5'-(trihidrogênio difosfato) adenosina. Nucleotídeo de adenina que contém dois grupos fosfato esterificados a uma molécula de açúcar na posição 5'.Complexo de Proteínas da Cadeia de Transporte de Elétrons: Complexo de enzimas e BOMBAS DE PRÓTON localizados na membrana interna da MITOCÔNDRIA e nas membranas bacterianas. O complexo proteico proporciona energia na forma de um gradiente eletroquímico, que pode ser usado tanto por ATPASES MITOCONDRIAIS PRÓTON-TRANSLOCADORAS ou ATPASES BACTERIANAS PRÓTON-TRANSLOCADORAS.Rotenona: Inseticida vegetal que é inibidor do transporte mitocondrial de elétrons.Complexo I de Transporte de Elétrons: Flavoproteína e complexo oxidorredutase contendo ferro-enxofre que catalisa a conversão da UBIQUINONA em ubiquinol. Na MITOCÔNDRIA, o complexo também acopla a reação ao transporte de PRÓTONS através da membrana interna. O componente NADH DESIDROGENASE do complexo pode ser isolado e está classificado como EC 1.6.99.3.MalatosNAD: Coenzima composta de nicotinamida monoculeotídeo (NMN) acoplada à adenosina monofosfato (AMP) por ligação pirofosfato. É encontrada amplamente na natureza e está envolvida em numerosas reações enzimáticas nas quais serve como portador de elétrons sendo alternadamente oxidada (NAD+) e reduzida (NADH). (Dorland, 28a ed)Solo: Mineral inconsolidado ou matéria orgânica na superfície da terra que serve como meio natural para o crescimento de plantas terrestres.Biomassa: Massa total de todos os organismos de determinado tipo e/ou de uma área específica. Inclui o rendimento de massa vegetativa produzida em uma colheita específica.Atractilosídeo: Glicosídeo de caureno do tipo diterpeno encontrado em algumas plantas, entre elas a Atractylis gummifera (ATRACTYLIS), CAFÉ, XANTHIUM e CALLILEPSIS. A toxicidade é devida à inibição da ADENINA NUCLEOTÍDEO TRANSLOCASE.Ciclo do Carbono: Ciclo pelo qual o elemento carbono é trocado entre a matéria orgânica e o ambiente físico da Terra.Mecânica Respiratória: Ação física ou mecânica dos PULMÕES, DIAFRAGMA, COSTELAS e PAREDE TORÁCICA durante a respiração. Inclui fluxo de ar, volume pulmonar, controles neural e reflexo, mecanorreceptores, padrões respiratórios, etc.2,4-Dinitrofenol: Corante tóxico, quimicamente relacionado com trinitrofenol (ácido pícrico), utilizado em estudos bioquímicos de processos oxidativos. É também um estimulante metabólico. (Stedman, 26a ed)Tecidos: Conjuntos de CÉLULAS diferenciadas, como EPITÉLIO, TECIDO CONJUNTIVO, MÚSCULOS e TECIDO NERVOSO. São organizados de modo cooperativo, formando órgãos com funções específicas, como RESPIRAÇÃO, DIGESTÃO, REPRODUÇÃO, MOVIMENTO, e outras.Dinitrofenóis: Compostos orgânicos que contêm dois nitro grupos anexados à um fenol.Succinato Desidrogenase: Flavoproteína que contém oxidorredutase que catalisa a desidrogenação do SUCCINATO em fumarato. Na maioria dos organismos eucarióticos, esta enzima é um componente do complexo II de transporte de elétrons das mitocôndrias.Glucose: Fonte primária de energia dos seres vivos. Ocorre naturalmente e é encontrada em frutas e outras partes das plantas em seu estado livre. É utilizada terapeuticamente na reposição de líquidos e nutrientes.Fumaratos: Composto baseado no ácido fumárico.Fenômenos Fisiológicos Respiratórios: Processos e propriedades do SISTEMA RESPIRATÓRIO como um todo, ou de quaisquer de suas partes.Processos Fisiológicos Respiratórios: Ações e eventos biológicos que apoiam as funções do SISTEMA RESPIRATÓRIO.Espécies de Oxigênio Reativas: Moléculas ou íons formados pela redução incompleta de um elétron do oxigênio. Entre os oxigênios reativos intermediários estão OXIGÊNIO SINGLETO, SUPERÓXIDOS, PERÓXIDOS, RADICAL HIDROXILA e ÁCIDO HIPOCLOROSO. Contribuem para a atividade microbicida de FAGÓCITOS, regulação de transdução de sinais e expressão gênica e o dano oxidativo para os ÁCIDOS NUCLEICOS, PROTEÍNAS e LIPÍDIOS.Nitrato Redutase: Enzima que cataliza a oxidação de nitrito a nitrato. É uma proteína citocromo contendo FERRO e MOLIBDÊNIO.Potencial da Membrana Mitocondrial: Diferença de voltagem mantida em aproximadamente -180 mV, através da membrana mitocondrial interna por uma rede de movimentos de cargas positivas através da membrana. É o componente principal da FORÇA PRÓTON-MOTRIZ na MITOCÔNDRIA utilizada para dirigir a síntese de ATP.Ubiquinona: Benzoquinona lipossolúvel que está envolvida no TRANSPORTE DE ELÉTRONS em preparações mitocondriais. O composto ocorre na maioria de organismos aeróbios, desde bactérias a plantas superiores e animais.Cinética: Taxa dinâmica em sistemas químicos ou físicos.Carbonil Cianeto m-Clorofenil Hidrazona: Ionóforo de próton. É comumente utilizado como agente desacoplador e inibidor da fotossíntese devido aos seus efeitos sobre as membranas da mitocôndria e do cloroplasto.Dilatação Mitocondrial: Aumento do volume mitocondrial devido a um influxo de líquido; ocorre em soluções hipotônicas devido à [diferença de] pressão osmótica, e em soluções isotônicas como resultado da permeabilidade alterada das membranas de mitocôndrias respirando.Temperatura Ambiente: Propriedade de objetos que determina a direção do fluxo de calor quando eles são posicionados em contato térmico direto. A temperatura é a energia dos movimentos microscópicos (translacionais e de vibração) das partículas dos átomos.Ácido Pirúvico: Composto intermediário no metabolismo dos carboidratos. Na deficiência de tiamina, sua oxidação é retardada e ela se acumula nos tecidos, especialmente nas estruturas nervosas. (Stedman, 25a ed)Tetrametilfenilenodiamina: Utilizada na forma de hidrocloreto como um reagente em TÉCNICAS DE QUÍMICA ANALÍTICA.PiruvatosCitrato (si)-Sintase: Enzima catalisadora do primeiro passo no ciclo dos ácidos tricarboxílicos (CICLO DO ÁCIDO CÍTRICO). Catalisa a reação entre oxaloacetato e acetil CoA, que forma citrato e coenzima A. Anteriormente classificada como EC 4.1.3.7.Folhas de Planta: Estruturas expandidas, geralmente verdes, de plantas vasculares, consistindo caracteristicamente de uma expansão em lâmina ligada a um caule, funcionando como o principal órgão de fotossíntese e transpiração.Amobarbital: Barbitúrico com propriedade hipnótica e sedativa (mas não antiansiedade). Efeitos adversos são principalmente consequência da depressão do SNC relacionada à dose, e é alto o risco de dependência com o uso contínuo.Ciclo do Ácido Cítrico: Série de reações oxidativas na quebra de unidades acetil da GLUCOSE, ÁCIDOS GRAXOS ou AMINOÁCIDOS através de intermediários de ácidos tricarboxílicos. Os produtos finais são DIÓXIDO DE CARBONO, água e energia na forma de ligações fosfato.Escuridão: Ausência de luz.NADH Desidrogenase: Flavoproteína e oxidorredutase que apresenta átomos de ferro e enxofre e catalisa a oxidação de NADH a NAD. Em eucariotos esta enzima pode ser encontrada como componente do complexo I transportador mitocondrial de elétrons. Em condições experimentais, a enzima pode usar o GRUPO CITOCROMO C como cofator redutor. Anteriormente classificada como EC 1.6.2.1.Complexo II de Transporte de Elétrons: Complexo de flavoproteína oxidase que contém centros de ferro-enxofre. Catalisa a oxidação do SUCCINATO para fumarato e acopla a reação da redução de UBIQUINONA para ubiquinol.Nitrogênio: Elemento com o símbolo atômico N, número atômico 7 e peso atômico [14.00643; 14.00728]. O nitrogênio existe na forma de um gás biatômico e compõe aproximadamente 78 por cento do volume da atmosfera terrestre. É um constituinte das proteínas e dos ácidos nucleicos, sendo encontrado em todas as células.Fatores de Tempo: Elementos de intervalos de tempo limitados, contribuindo para resultados ou situações particulares.Árvores: Plantas superiores, perenes, lenhosas e geralmente altas (Angiospermas, Gimnospermas e alguns Pterófitos), que possuem geralmente um tronco principal e numerosos ramos.Modelos Biológicos: Representações teóricas que simulam o comportamento ou a actividade de processos biológicos ou doenças. Para modelos de doença em animais vivos, MODELOS ANIMAIS DE DOENÇAS está disponível. Modelos biológicos incluem o uso de equações matemáticas, computadores e outros equipamentos eletrônicos.Wolinella: Gênero de bactérias Gram-negativas anaeróbias, em forma de bastonete, que são isoladas do RÚMEN bovino, do sulco gengival humano e de PULPITE.Nitrato Redutases: Oxidorredutases que são específicas para a redução de NITRATOS.Prótons: Partículas elementares estáveis que possuem a menor carga positiva conhecida, sendo encontradas no núcleo de todos os elementos. A massa de um próton é menor que a do nêutron. Um próton é o núcleo do átomo de hidrogênio leve, i. é, do íon de hidrogênio.Concentração de Íons de Hidrogênio: Normalidade de uma solução com relação a íons de HIDROGÊNIO, H+. Está relacionada com medições de acidez na maioria dos casos por pH = log 1/2[1/(H+)], onde (H+) é a concentração do íon hidrogênio em equivalentes-grama por litro de solução. (Tradução livre do original: McGraw-Hill Dictionary of Scientific and Technical Terms, 6th ed)Grupo dos Citocromos c: Grupo de citocromos com ligações de tioéter covalente, entre as cadeias vinílicas laterais do proto-heme e a proteína, ou ambos.DNA Mitocondrial: DNA bicatenário de MITOCÔNDRIAS. Em eucariotos, o GENOMA mitocondrial é circular e codifica para RNAs ribossômicos, RNAs de transferência e aproximadamente 10 proteínas.Metabolismo: Reações químicas que ocorrem dentro das células, tecidos ou um organismo. Estes processos incluem tanto a biossíntese (ANABOLISMO) como a decomposição química (CATABOLISMO) de materiais orgânicos utilizados pelos seres vivos.Potenciais da Membrana: Diferenças de voltagem através da membrana. Nas membranas celulares são computados por subtração da voltagem medida no lado de fora da membrana da voltagem medida no interior da membrana. Resultam das diferenças entre as concentrações interna e externa de potássio, sódio, cloreto e outros íons difusíveis através das membranas celulares ou das ORGANELAS. Nas células excitáveis, o potencial de repouso de -30 a -100 mV. Estímulos físico, químico ou elétrico tornam o potencial de membrana mais negativo (hiperpolarização) ou menos negativo (despolarização).Creatina Quinase Mitocondrial: Forma de creatina quinase encontrada na MITOCÔNDRIA.Translocases Mitocondriais de ADP e ATP: Classe de translocases de nucleotídeos encontradas em abundância nas mitocôndrias e que atuam como componentes integrais da membrana mitocondrial interna. Facilitam a troca de ADP e ATP entre o citosol e a mitocôndria, conectando, dessa forma, os compartimentos subcelulares de produção e de utilização de ATP.Nitrito Redutases: Grupo de enzimas que oxidam diversas substâncias nitrogenadas para dar nitrito. EC 1.Cianeto de Sódio: Composto altamente venenoso, inibidor de muitos processos metabólicos, utilizado como um reagente teste para a função de quimiorreceptores. Também é utilizado em muitos processos industriais.Ácidos Cetoglutáricos: Família de compostos contendo um grupo oxo como a estrutura geral de ácido 1,5-pentanodioico.Metabolismo dos Carboidratos: Processos celulares na biossíntese (anabolismo) e degradação (catabolismo) de CARBOIDRATOS.Mutação: Qualquer mudança detectável e hereditária que ocorre no material genético causando uma alteração no GENÓTIPO e transmitida às células filhas e às gerações sucessivas.Nitritos: Sais do ácido nitroso ou compostos que possuem o grupamento NO2-. Os nitritos inorgânicos do tipo MNO2 (onde M=metal) são todos insolúveis, exceto os nitritos alcalinos. Os nitritos orgânicos podem ser isômeros, mas não idênticos aos seus correspondentes compostos nitrogenados.Peróxido de Hidrogênio: Agente oxidante forte usado em soluções aquosas como um agente maturativo, alvejante e anti-infeccioso tópico. É relativamente instável e suas soluções se deterioram ao longo do tempo caso não sejam estabilizadas com a adição de acetanilida ou materiais orgânicos similares.Estresse Oxidativo: Perturbação no equilíbrio pró-oxidante-antioxidante em favor do anterior, levando a uma lesão potencial. Os indicadores do estresse oxidativo incluem bases de DNA alteradas, produtos de oxidação de proteínas e produtos de peroxidação de lipídeos.Ecossistema: 1) Sistema funcional que inclui os organismos de uma comunidade natural junto a seu ambiente. (MeSH/NLM)(Tradução livre do original: McGraw Hill Dictionary of Scientific and Technical Terms, 4th ed) 2)Sistema aberto integrado pelos organismos vivos (inclusive o homem) e os elementos não vivos de um setor ambiental definido no tempo e no espaço, cujas propriedades globais de funcionamento e autorregulação derivam da interação entre seus componentes, tanto pertencentes aos sistemas naturais como aqueles modificados ou organizados pelo próprio homem. 3) Complexo constituído pelo biótopo e pela biocenose (Material III - Ministério da Ação Social, Brasília, 1992)Anóxia: Ausência relativamente total de oxigênio em um ou mais tecidos.Frequência Cardíaca: Número de vezes que os VENTRÍCULOS CARDÍACOS se contraem por unidade de tempo, geralmente por minuto.Células Quimiorreceptoras: Células especializadas na detecção de substâncias químicas e na retransmissão destas informações centralmente no sistema nervoso. Células quimiorreceptores podem monitorar estímulos externos, como na GUSTAÇÃO e OLFAÇÃO, ou estímulos internos, tais como as concentrações de OXIGÊNIO e DIÓXIDO DE CARBONO no sangue.Membranas Intracelulares: Estruturas finas que encapsulam estruturas subcelulares (ORGANELAS) em CÉLULAS EUCARIÓTICAS. Entre elas estão várias membranas associadas com o NÚCLEO CELULAR, mitocôndrias, APARELHO DE GOLGI, RETÍCULO ENDOPLASMÁTICO, LISOSSOMOS, PLASTÍDEOS e VACÚOLOS.Fermentação: Degradação anaeróbica da GLUCOSE (ou de outros nutrientes orgânicos), que fornece energia em forma de ATP. Os produtos finais variam, dependendo dos organismos, substratos e das vias enzimáticas. Entre os produtos comuns de fermentação estão o ETANOL e o ÁCIDO LÁTICO.Complexo III da Cadeia de Transporte de Elétrons: Complexo enzimático de múltiplas subunidades que contém GRUPO DOS CITOCROMOS B, citocromo c1 e centros de ferro-enxofre. Este complexo catalisa a oxidação de ubiquinol à UBIQUINONA e transfere os elétrons ao CITOCROMO C. Na mitocôndria, a reação redox é acoplada ao transporte de PRÓTONS através da membrana mitocondrial interna.Óxido Nítrico: Radical livre gasoso produzido endogenamente por várias células de mamíferos. É sintetizado a partir da ARGININA pelo ÓXIDO NÍTRICO SINTETASE. O óxido nítrico é um dos FATORES RELAXANTES DEPENDENTES DO ENDOTÉLIO liberados pelo endotélio vascular e medeia a VASODILATAÇÃO. Inibe também a agregação de plaquetas, induz a desagregação de plaquetas agregadas e inibe a adesão das plaquetas ao endotélio vascular. O óxido nítrico ativa a GUANILATO CICLASE citosólica, aumentando os níveis intracelulares de GMP CÍCLICO.Centro Respiratório: Parte do encéfalo localizado no BULBO e na PONTE. Recebe os sinais nervosos, químicos e hormonais, além de controlar a taxa respiratória e a profundidade dos movimentos respiratórios do DIAFRAGMA e outros músculos respiratórios.Apneia: Ausência transitória da respiração espontânea.Proteínas de Bactérias: Proteínas encontradas em qualquer espécie de bactéria.Arritmia Sinusal: FREQUÊNCIA CARDÍACA irregular causada por função anormal do NÓ SINOATRIAL. Caracteriza-se por alteração maior que 10 por cento entre o comprimento do ciclo sinusal máximo e mínimo ou 120 milissegundos.Saccharomyces cerevisiae: Espécie do gênero SACCHAROMYCES (família Saccharomycetaceae, ordem Saccharomycetales) conhecida como levedura "do pão" ou "de cerveja". A forma seca é usada como suplemento dietético.Nucleotídeos de AdeninaMembranas Mitocondriais: As duas camadas de lipoproteínas na MITOCÔNDRIA. A membrana externa encerra toda a mitocôndria e contém canais com PROTEÍNAS TRANSPORTADORAS (que carregam moléculas e íons para dentro e para fora da organela). A interna dobra-se em cristas e contém várias ENZIMAS importantes para o METABOLISMO celular e para a produção de energia (ATP SINTASE MITOCONDRIAL).Respiração Artificial: Qualquer método de respiração artificial que emprega meios mecânicos ou não mecânicos para forçar a entrada e saída de ar dos pulmões. A respiração ou ventilação artificial é usada em indivíduos que sofreram parada respiratória ou têm INSUFICIÊNCIA RESPIRATÓRIA para aumentar sua captação de oxigênio (O2) e a liberação de dióxido de carbono (CO2).Compostos de TritilRegulação Bacteriana da Expressão Gênica: Qualquer dos processos pelos quais os fatores citoplasmáticos ou intercelulares influem no controle diferencial da ação gênica nas bactérias.Meios de Cultura: Qualquer preparação líquida ou sólida preparada especificamente para o crescimento, armazenamento ou transporte de micro-organismos ou outros tipos de células. A variedade de meios existentes (como os meios diferenciados, seletivos, para teste, e os definidos) permite o cultivo de micro-organismos e tipos celulares específicos. Os meios sólidos são constituídos de meios líquidos que foram solidificados com um agente como AGAR ou GELATINA.Doenças Mitocondriais: Doenças causadas pela função anormal da MITOCÔNDRIA. Podem ser causadas por mutações, adquiridas ou herdadas no DNA mitocondrial ou nos genes nucleares que codificam os componentes mitocondriais. Podem também ser devidas a uma disfunção adquirida da mitocôndria decorrente de efeitos adversos de drogas, infecções ou outras causas ambientais.Volume de Ventilação Pulmonar: Volume de ar inspirado ou expirado durante cada ciclo respiratório normal, tranquilo. As abreviações comuns são VVP (TV) ou V com VP (T) subscrito.Regulação da Temperatura Corporal: Os processos de aquecimento e resfriamento que um organismo utiliza para controlar sua temperatura.Músculo Esquelético: Subtipo de músculo estriado fixado por TENDÕES ao ESQUELETO. Os músculos esqueléticos são inervados e seus movimentos podem ser conscientemente controlados. Também são chamados de músculos voluntários.Citocromos c: Citocromos do tipo c encontrados na MITOCÔNDRIA eucariótica. Atuam como intermediários redox que aceitam elétrons do COMPLEXO III DA CADEIA DE TRANSPORTE DE ELÉTRONS mitocondrial e os transfere ao COMPLEXO IV DA CADEIA DE TRANSPORTE DE ELÉTRONS mitocondrial.Aclimatação: Adaptação a um novo ambiente ou a uma transformação [ocorrida] na velha.Escherichia coli: Espécie de bactérias Gram-negativas, facultativamente anaeróbicas, em forma de bastão (BACILOS GRAM-NEGATIVOS ANAERÓBIOS FACULTATIVOS) comumente encontrada na parte mais baixa do intestino de animais de sangue quente. Geralmente não é patogênica, embora algumas linhagens sejam conhecidas por produzir DIARREIA e infecções piogênicas. As linhagens patogênicas (virotipos) são classificadas pelos seus mecanismos patogênicos específicos como toxinas (ESCHERICHIA COLI ENTEROTOXIGÊNICA), etc.MalonatosRatos Wistar: Linhagem de ratos albinos desenvolvida no Instituto Wistar e que se espalhou amplamente para outras instituições. Este fato diluiu marcadamente a linhagem original.Raízes de Plantas: Porções geralmente subterrâneas de uma planta, que servem como suporte e estocagem de alimento, e pelas quais a água e nutrientes minerais penetram na planta.NADH NADPH Oxirredutases: Grupo de oxidorredutases que agem sobre o NADH ou NADPH. Em geral, enzimas que usam NADH ou NADPH para reduzir um substrato são classificadas de acordo com a reação reversa, na qual o NAD+ ou NADP+ é formalmente considerado como um aceptor. Esta subclasse inclui apenas aquelas enzimas nas quais algum outro transportador de redox é o aceptor. EC 1.6.Dados de Sequência Molecular: Descrições de sequências específicas de aminoácidos, carboidratos ou nucleotídeos que apareceram na literatura publicada e/ou são depositadas e mantidas por bancos de dados como o GENBANK, European Molecular Biology Laboratory (EMBL), National Biomedical Research Foundation (NBRF) ou outros repositórios de sequências.Desnitrificação: Processo de redução de nitrato geralmente mediado por bactérias anaeróbicas pelo qual o nitrogênio disponível para as plantas é convertido em uma forma gasosa e desprendido do solo ou da coluna de água. É uma parte do ciclo de carbono.Azida Sódica: Inibidor da citocromo oxidase que é um agente nitretante e um inibidor da oxidação terminal.Técnicas de Imagem de Sincronização Respiratória: Determinação do tempo de aquisição de dados de imagem para pontos específicos do ciclo respiratório a fim de minimizar interferências na imagem e outros artefatos de moção. As imagens, usadas em diagnóstico e intervenção, são empregadas para coordenar os ciclos de ligamento e desligamento dos feixes de radiação, a fim de proteger tecidos saudáveis quando da movimentação dentro do campo de feixes durante diferentes tempos no ciclo respiratório.Cálcio: Elemento fundamental encontrado em todos os tecidos organizados. É um membro da família dos metais alcalinoterrosos cujo símbolo atômico é Ca, número atômico 20 e peso atômico 40. O cálcio é o mineral mais abundante no corpo e se combina com o fósforo para formar os fosfatos de cálcio presentes nos ossos e dentes. É essencial para o funcionamento normal dos nervos e músculos além de desempenhar um papel importante na coagulação do sangue (como o fator IV) e em muitos processos enzimáticos.Isótopos de Carbono: Átomos de carbono que possuem o mesmo número atômico que o elemento carbono, porém diferem quanto ao peso atômico. C-13 é um isótopo de carbono estável.Antimetabólitos: Drogas quimicamente similares aos metabólitos que ocorrem na natureza, mas diferem o suficiente para interferir com as vias metabólicas normais.Hidrogênio: Hidrogênio. O primeiro elemento da tabela periódica. Possui símbolo atômico H, número atômico 1 e peso atômico [1.00784; 1.00811]. Existe, sob condições normais, como um gás bi-atômico incolor, inodoro e insípido. Os íons de hidrogênio são PRÓTONS. Além do comum isótopo H1, o hidrogênio ainda existe nas formas do isótopo estável, DEUTÉRIO e do isótopo instável, o TRÍTIO.Bactérias: Um dos três domínios da vida, também denominado Eubacterias (os outros são Eukarya e ARCHAEA). São micro-organismos procarióticos, unicelulares, com parede celular geralmente rígida. Multiplicam-se por divisão celular e apresentam três formas principais: redonda (cocos), bastonete (bacilos) e espiral (espiroquetas). Podem ser classificadas pela resposta ao OXIGÊNIO (aeróbicas, anaeróbicas, ou anaeróbicas facultativas), pelo modo de obter energia: quimiotróficas (via reação química) ou PROCESSOS FOTOTRÓFICOS (via reação com luz), quimiotróficas, pela fonte de energia química. As quimiolitotróficas (a partir de compostos inorgânicos) ou CRESCIMENTO QUIMIOAUTOTRÓFICO (a partir de compostos orgânicos), e pela fonte de CARBONO, NITROGÊNIO, etc. PROCESSOS HETEROTRÓFICOS (a partir de fontes orgânicas) e PROCESSOS AUTOTRÓFICOS (a partir de DIÓXIDO DE CARBONO). Podem também ser classificadas por serem coradas ou não (com base na estrutura da PAREDE CELULAR) pelo CRISTAL VIOLETA: Gram-positivas ou Gram-negativas.Luz: Parte do espectro eletromagnético nas faixas visível, ultravioleta e infravermelha.Canais de Ânion Dependentes de Voltagem: Família de porinas eucarióticas de permeabilidade iônica dependente da tensão da membrana que formam canais aquosos. Desempenham um papel essencial na PERMEABILIDADE DA MEMBRANA CELULAR mitocondrial. Com frequência são reguladas pelas PROTEÍNAS PROTO-ONCOGÊNICAS BCL 2 e têm sido implicadas na APOPTOSE.Caules de Planta: Partes de plantas que geralmente crescem verticalmente para cima, em direção à luz, e que dão suporte às folhas, às células germinativas e às estruturas reprodutivas.Ascaridia: Gênero de vermes (superfamília Heterakoidea) nematoides. A. galli e A. lineata são parasitas intestinais importantes de aves domésticas.Partículas Submitocôndricas: Os vários filamentos, grânulos, túbulos ou outras inclusões no interior da mitocôndria.Lactatos: Sais ou ésteres do ÁCIDO LÁTICO que contêm a fórmula geral CH3CHOHCOOR.Meclizina: Antagonista histaminérgico H1 utilizado no tratamento do enjoo, vertigem e náuseas durante a gravidez e o enjoo devido à radiação.Ventilação Pulmonar: Volume total de gás inspirado ou expirado por unidade de tempo, geralmente medido em litros por minuto.Canais Iônicos: Glicoproteínas seletivas a íons com passagem controlada que atravessam a membrana. O estímulo para a ATIVAÇÃO DO CANAL IÔNICO pode ser uma variedade de estímulos, como LIGANTES, POTENCIAIS DA MEMBRANA, deformação mecânica ou por meio de PEPTÍDEOS E PROTEÍNAS DE SINALIZAÇÃO INTRACELULAR.Adaptação Fisiológica: Mudanças biológicas não genéticas de um organismo em resposta a exigências do MEIO AMBIENTE.Valinomicina: Antibiótico ionóforo ciclododecadepsipeptídeo produzido pelo Streptomyces fulvissimus e relacionado às eniatinas. É composto por 3 moles de L-valina, ácido D-alfa-hidroxisovalérico, D-valina, e ácido L-láctico cada, ligados alternativamente para formar um anel de 36 membros.Processos Heterotróficos: Processos pelos quais os organismos utilizam substâncias orgânicas como fonte de nutrientes. Diferem dos PROCESSOS AUTOTRÓFICOS que utilizam substâncias inorgânicas simples como fonte nutricional, os heterótrofos podem ser quimio-heterótrofos (ou quimiorganotróficos), que também necessitam de substâncias orgânicas, como a glucose, para suas necessidades energéticas metabólicas primárias, ou foto-heterotróficos (ou fotorganotróficos) que obtêm suas necessidades energéticas primárias da luz. Dependendo das condições ambientais, alguns organismos podem alternar entre os diferentes tipos de nutrição (autotrofia, heterotrofia, quimiotrofia ou fototrofia) para utilizar as diferentes fontes para suprir suas necessidades nutricionais e energéticas.Ácido Láctico: Intermediário normal na fermentação (oxidação, metabolismo) do açúcar. Na forma pura, um líquido xaroposo, inodoro e incolor, obtido pela ação do bacilo do ácido láctico sobre o leite ou açúcar lácteo; na forma concentrada, um cáustico usado internamente para evitar a fermentação gastrintestinal. Uma cultura do bacilo, ou do leite que o contém, em geral é administrada no lugar do ácido. (Stedman, 25a ed)Arseniatos: Ésteres e sais inorgânicos ou orgânicos do ácido arsênico.Acetobacterium: Gênero de bactérias (família Eubacteriaceae) Gram-negativas, com espécies homoacetogênicas, sendo capazes de utilizar DIÓXIDO DE CARBONO como reservatório de elétrons e de reduzí-lo, produzindo acetato como produto típico da fermentação.Creatina: Aminoácido encontrado nos tecidos e urina dos vertebrados. No tecido muscular, geralmente a creatina é encontrada sob forma de fosfocreatina. A creatina é excretada na urina como CREATININA.Acetatos: Derivados do ÁCIDO ACÉTICO. Sob este descritor estão incluídos uma grande variedade de formas ácidas, sais, ésteres e amidas que contêm a estrutura carboximetano.Espectrofotometria: Arte ou processo de comparar fotometricamente a intensidade relativa da luz em diferentes regiões do espectro.Microbiologia do Solo: Presença de bactérias, vírus, e fungos no solo. A expressão não se restringe a organismos patogênicos.Meio Ambiente Construído: Estado em que os ambientes de hospitais, laboratórios, habitações domésticas e de animais, espaços laborais, aeronaves e outros meios circundantes estão sob controle tecnológico com relação ao ar condicionado, calor, luminosidade, humidade, ventilação e outras características ambientais. O conceito inclui o controle da composição atmosférica. (Tradução livre do original: Jane's Aerospace Dictionary, 3d ed)Amaranthus: Gênero de plantas (família AMARANTHACEAE) mais conhecidas como fonte de grãos ricos em proteína e do Corante Vermelho número 2 (CORANTE AMARANTO). Às vezes, o Cardo-Rolador refere-se ao Amaranthus, porém com maior frequência à SALSOLA.Pinus sylvestris: Espécie de plantas (gênero PINUS) que são fonte de pinosilvina. Algumas vezes chamado 'Pinheiro-Escocês' ou 'Pinheiro Scots' que também é o nome vulgar para outras espécies deste gênero.Ratos Sprague-Dawley: Linhagem de ratos albinos amplamente utilizada para propósitos experimentais por sua tranquilidade e facilidade de manipulação. Foi desenvolvida pela Companhia de Animais Sprague-Dawley.Tecido Adiposo Marrom: Forma termogênica de tecido adiposo composto por ADIPÓCITOS MARRONS. É encontrado em recém-nascidos de muitas espécies incluindo humanos, e em mamíferos que hibernam. A gordura marrom é ricamente vascularizada, inervada e densamente envolvida por MITOCÔNDRIAS que podem gerar calor diretamente dos lipídeos armazenados.Ratos Endogâmicos: Indivíduos geneticamente idênticos desenvolvidos de cruzamentos entre animais da mesma ninhada que vêm ocorrendo por vinte ou mais gerações ou por cruzamento entre progenitores e ninhada, com algumas restrições. Também inclui animais com longa história de procriação em colônia fechada.Deglutição: Ato de capturar sólidos e líquidos no TRATO GASTROINTESTINAL através da boca e garganta.Acer: Gênero de planta da família ACERACEAE, mais conhecido como árvores de folhas palmatilobadas.Fixação de Nitrogênio: Processo (em certas BACTÉRIAS, FUNGOS e CIANOBACTÉRIAS) de conversão do NITROGÊNIO livre da atmosfera para formas de nitrogênio biologicamente utilizáveis, como AMÔNIA, NITRATOS e compostos aminados.Salicilamidas: Amidas do ácido salicílico.Eletrodos: Condutores elétricos pelos quais correntes elétricas entram ou saem de um meio, seja ele uma solução eletrolítica, um sólido, massa fundida, gás ou vácuo.Fosfocreatina: Substância endógena encontrada principalmente no músculo esquelético de vertebrados. Tem sido testada no tratamento de distúrbios cardíacos e adicionada a soluções cardioplégicas.Temperatura Baixa: [Sensação de] ausência de [uma fonte de energia que transmita] calor, [decorrente da exposição prolongada a ambiente cuja] temperatura está muito abaixo de uma norma usual.Transporte Biológico: Movimento de materiais (incluindo substâncias bioquímicas e drogas) através de um sistema biológico no nível celular. O transporte pode ser através das membranas celulares e camadas epiteliais. Pode também ocorrer dentro dos compartimentos intracelulares e extracelulares.Bombas de Próton: Proteínas integrais de membrana que transportam prótons através da membrana. Esse transporte pode estar acoplado à hidrólise de TRIFOSFATO DE ADENOSINA. O que é citado como inibidores de bomba de próton frequentemente diz respeito à ATPase de potássio e hidrogênio.Força Próton-Motriz: Energia gerada pela transferência de prótons ou elétrons através de uma membrana transdutora de energia, e que pode ser usada para realizar trabalho químico, osmótico ou mecânico. A força próton-motriz pode ser gerada por vários fenômenos, inclusive por uma cadeia transportadora de elétrons, iluminação de uma MEMBRANA PÚRPURA e a hidrólise de ATP por uma ATPase de prótons. (Tradução livre do original: Singleton & Sainsbury, Dictionary of Microbiology and Molecular Biology, 2d ed, p171)Heme: Porção provedora de cor da hemoglobina. É encontrada sob a forma livre em tecidos e como o grupo prostético em diversas hemeproteínas.Potássio: Elemento no grupo dos metais alcalinos com o símbolo atômico K, número atômico 19 e peso atômico 39,10. É o principal cátion do líquido intracelular das células musculares, entre outras. O íon potássio é um eletrólito forte e desempenha um papel significativo na regulação do volume celular e na manutenção do EQUILÍBRIO HIDROELETROLÍTICO.Inalação: RESPIRAÇÃO para dentro.Água do Mar: Água salinizada dos OCEANOS E MARES que supre habitat para organismos marinhos.Shewanella putrefaciens: Espécie de SHEWANELLA notável por sua habilidade de reduzir ferro e manganês anaerobicamente.Tronco Encefálico: Parte do encéfalo que conecta os hemisférios cerebrais (ver CÉREBRO) à MEDULA ESPINAL. É formado por MESENCÉFALO, PONTE e BULBO.Pinus: Gênero de plantas da família PINACEAE, ordem Pinales, classe Pinopsida, divisão Coniferophyta. São árvores perenes presentes principalmente em climas temperados.Proteínas com Ferro-Enxofre: Grupo de proteínas que possuem apenas o complexo ferro-enxofre como grupo prostético. Essas proteínas participam de todas as principais vias de transporte de elétrons: fotossíntese, respiração, hidroxilação e fixação de hidrogênio e nitrogênio.Compostos Férricos: Compostos inorgânicos ou orgânicos que contêm ferro trivalente.Glutamatos: Derivados do ÁCIDO GLUTÂMICO. Estão incluídos sob este descritor uma ampla variedade de formas ácidas, sais, ésteres e amidas que contêm a estrutura ácido 2-aminopentanodioico.Apneia do Sono Tipo Central: Afecção associada com episódios múltiplos de apneia do sono que são distintos de outros tipos de APNEIA DO SONO TIPO OBSTRUTIVA pela completa cessação de esforços para respirar. Este distúrbio está associado com disfunção dos centros que regulam a respiração no sistema nervoso central.Pressão Parcial: Pressão que seria exercida por um componente de uma mistura de gases se ele estivesse presente sozinho ou em um contêiner. (Tradução livre do original: McGraw-Hill Dictionary of Scientific and Technical Terms, 6th ed)Transporte Biológico Ativo: Movimento de materiais através de membranas celulares e camadas epiteliais contra um gradiente eletroquímico, exigindo uso de energia metabólica.Glicerol: Álcool de açúcar tri-hidroxilado, intermediário no metabolismo dos carboidratos e lipídeos. É utilizado como solvente, emoliente, agente farmacêutico e agente adoçante.Rosales: Ordem de ANGIOSPERMAS (subclasse Rosidae) cujos membros incluem algumas plantas ornamentais e comestíveis, mais conhecidas das zonas temperadas, incluindo rosas, maçãs, cerejas e pêssegos.Fosfatos: Sais inorgânicos do ácido fosfórico.NADP: Coenzima composta de nicotinamida ribosil 5'-fosfato mononucleotídeo (NMN) acoplado por ligação pirofosfato ao 5'-fosfato de adenosina 2',5'-bifosfato. Serve como portador de elétrons em numerosas reações, sendo alternadamente oxidada (NADP+) e reduzida (NADPH). (Dorland, 28a ed)DietilaminasFenformin: Agente hipoglicêmico biguanida com ações e usos similares à METFORMINA. Apesar de estar normalmente associado a uma incidência inaceitável alta de acidose láctica, muitas vezes fatal, está ainda disponível em alguns países.Geobacter: Gênero de bactérias anaeróbias Gram-negativas, redutoras de metal da família Geobacteraceae. Possuem habilidade para oxidar uma variedade de compostos orgânicos, incluindo HIDROCARBONETOS AROMÁTICOS.Temperatura Alta: Presença de calor ou de uma temperatura notadamente maior do que a normal.Ácidos Graxos: Ácidos monobásicos orgânicos derivados de hidrocarbonetos pela oxidação equivalente de um grupo metil em um álcool, aldeído e, então, ácido. Ácidos graxos são saturados e não saturados (ÁCIDOS GRAXOS NÃO SATURADOS).Proteínas de Transporte da Membrana Mitocondrial: Proteínas envolvidas no transporte de substâncias específicas através das membranas da MITOCÔNDRIA.Creatina Quinase: Transferase que catalisa a formação de FOSFOCREATINA a partir de ATP + CREATINA. A reação armazena energia do ATP na forma de fosfocreatina. Três ISOENZIMAS citoplasmáticas foram identificadas em tecidos humanos: os tipos MM (de MÚSCULO ESQUELÉTICO), MB (de miocárdio) e BB (de tecido nervoso), bem como uma isoenzima mitocondrial. O termo macro creatina quinase refere-se à creatina quinase complexada com outras proteínas séricas.Proteínas de Plantas: Proteínas encontradas em plantas (flores, ervas, arbustos, árvores, etc.). O conceito não inclui proteínas encontradas em vegetais para os quais PROTEÍNAS DE VERDURAS estão disponíveis.Bulbo: Porção inferior do TRONCO ENCEFÁLICO. É inferior à PONTE e anterior ao CEREBELO. A medula oblonga serve como estação de retransmissão entre o encéfalo e o cordão espinhal, e contém centros que regulam as atividades respiratória, vasomotora, cardíaca e reflexa.Tiossulfatos: Sais inorgânicos do ácido tiossulfúrico que possuem como fórmula geral R2S2O3.Corpo Carotídeo: Pequeno grupamento de quimiorreceptores e células de suporte localizado na bifurcação da artéria carótida interna. O corpo carotídeo, ricamente suprido com capilares fenestrados, é sensível ao pH e às concentrações de dióxido de carbono e oxigênio no sangue, e desempenha um papel crucial no controle homeostático destas substâncias.Respiração com Pressão Positiva: Método de ventilação mecânica no qual é mantida uma pressão para aumentar o volume de gás que permanece nos pulmões até o final da expiração, reduzindo assim o desvio de sangue através dos pulmões e melhorando a troca gasosa.Xanthium: Gênero de plantas (família ASTERACEAE) às vezes denominadas 'prickly burweed' (o que gera confusão com AMSINCKIA).Hipóxia Celular: Situação em que o conteúdo de oxigênio no nível celular encontra-se diminuído.Carcinoma de Ehrlich: Tumor maligno pouco diferenciado e transplantável que surgiu originariamente como um carcinoma de mama espontâneo em um camundongo. Ele cresce tanto em formas sólidas quanto ascíticas.