Pseudomonas putida: Espécie de bactérias Gram-negativas aeróbias que são isoladas do solo e da água, assim como de amostras clínicas. Ocasionalmente é um patógeno oportunista.Pseudomonas: Gênero de bactérias em forma de bastonete, Gram-negativas e aeróbias, que são amplamente distribuídas na natureza. Algumas espécies são patogênicas a humanos, animais e plantas.Pseudomonas aeruginosa: Espécie de bactérias em bastonete, gram-negativas e aeróbias, comumente isoladas de amostras clínicas (feridas, queimaduras e infecções do trato urinário). Também é amplamente distribuída no solo e na água. P. aeruginosa é um dos principais agentes de infecção hospitalar.Infecções por Pseudomonas: As infecções por bactérias do gênero PSEUDOMONAS.Tolueno: Solvente industrial amplamente utilizado.Pseudomonas fluorescens: Espécie de bactérias fluorescentes não patogênicas que são encontradas nas fezes, esgotos, no solo e na água, e que liquefazem gelatina.Oxigenases: Oxidases que especificamente introduzem átomos de oxigênio derivados de dioxigênio em uma variedade de moléculas orgânicas.Xilenos: Família de hidrocarbonetos líquidos, aromáticos, incolores e isoméricos que contém a fórmula geral C6H4(CH3)2. São produzidos pela destilação destrutiva de carvão ou pela reformulação catalítica das frações naftênicas do petróleo. (Tradução livre do original: McGraw-Hill Dictionary of Scientific and Technical Terms, 5th ed)Catecol 2,3-Dioxigenase: Catalisa a oxidação de catecol ao semialdeído 2-hidroximuconato na degradação do carbazol e do BENZOATO por meio das vias de HIDROXILAÇÃO. Catalisa também a conversão de 3-metilcatecol a cis, cis-2-hidroxi-6-oxohepta-2,4-dienoato na via de degradação de TOLUENO e XILENOS. Esta enzima foi caracterizada anteriormente como EC 1.13.1.2.Biodegradação Ambiental: Eliminação de POLUENTES AMBIENTAIS, PRAGUICIDAS e outros resíduos usando organismos vivos, geralmente envolvendo intervenção de engenheiros ambiental ou saneamento.Dioxigenases: Enzimas não heme contendo ferro e que incorporam dois átomos de OXIGÊNIO ao substrato. São importantes na biossíntese de FLAVONOIDES, GIBERELINAS e HIOSCIAMINAS e na degradação dos HIDROCARBONETOS AROMÁTICOS.Proteínas de Bactérias: Proteínas encontradas em qualquer espécie de bactéria.Catecóis: Grupo de 1,2-benzenodióis que contêm a fórmula geral R-C6H5O2.Genes Bacterianos: Unidades hereditárias funcionais das BACTERIAS.Benzoatos: Derivados do ÁCIDO BENZOICO. Sob este descritor está uma ampla variedade de formas de ácidos, sais, ésteres e amidas que contêm a estrutura carboxibenzeno.Cânfora: Cetona bicíclica monoterpena amplamente encontrada em plantas, especialmente na CINNAMOMUM CAMPHORA. É usada topicamente como um antiprurítico cutâneo e como anti-infeccioso.Regulação Bacteriana da Expressão Gênica: Qualquer dos processos pelos quais os fatores citoplasmáticos ou intercelulares influem no controle diferencial da ação gênica nas bactérias.Dados de Sequência Molecular: Descrições de sequências específicas de aminoácidos, carboidratos ou nucleotídeos que apareceram na literatura publicada e/ou são depositadas e mantidas por bancos de dados como o GENBANK, European Molecular Biology Laboratory (EMBL), National Biomedical Research Foundation (NBRF) ou outros repositórios de sequências.Urocanato Hidratase: Enzima que catalisa a conversão de 4,5-di-hidro-4-oxo-5-imidazolpropanoato a urocanato e água. EC 4.2.1.49.Poli-Hidroxialcanoatos: Biopolímeros de ácidos graxos biossintetizados por sintases de polihidroxialcanoatos de origem microbiana. Estão sendo investigados para uso como poliésteres biodegradáveis.Plasmídeos: Moléculas extracromossômicas, geralmente de DNA CIRCULAR, que são autorreplicantes e transferíveis de um organismo a outro. Encontram-se em uma variedade de bactérias, Archaea, fungos, algas e espécies de plantas. São usadas na ENGENHARIA GENÉTICA como VETORES DE CLONAGEM.Catecol 1,2-Dioxigenase: Enzima que cataliza a oxidação de catecol a ácido mucônico utilizando Fe3+ como co-fator. Esta enzima foi anteriormente caracterizada como EC 1.13.1.1 e EC 1.99.2.2.Adipatos: Derivados do ácido adípico. Incluído sob este descritor está uma ampla variedade de formas de ácidos, sais, ésteres e amidas que contêm uma estrutura alifática terminada com carboxila-1,6.Pseudomonas stutzeri: Espécie de bactéria Gram-negativa do gênero PSEUDOMONAS, que contém múltiplos genomovares. Distinguível de outras espécies pseudomonídeas por suas habilidades de usar MALTOSE e AMIDO como únicas fontes de carbono e energia. Pode degradar POLUENTES AMBIENTAIS e tem sido usada como organismo modelo para estudar desnitrificação.Fagos de Pseudomonas: Vírus cujo hospedeiro é Pseudomonas. Um fago de Pseudomonas frequentemente encontrado é o BACTERIÓFAGO PHI 6.Pseudomonas syringae: Espécie de bactérias Gram-negativas, fluorescentes, fitopatogênicas do gênero PSEUDOMONAS. Distinguem-se entre aproximadamente 50 patovares com diferentes patogenicidades para plantas e especificidades de hóspede.DNA Bacteriano: Ácido desoxirribonucléico que forma o material genético de bactérias.Óperon: Em bactérias, um grupo de genes metabolicamente relacionados com um promotor comum, cuja transcrição em um único RNA MENSAGEIRO policistrônico está sob controle de uma REGIÃO OPERADORA.Parabenos: Ésteres metílicos, propílicos, butílicos e etílicos do ácido p-hidroxibenzoico. Foram aprovados pelo FDA (vide UNITED STATES FOOD AND DRUG ADMINISTRATION) como agentes antimicrobianos para alimentos e fármacos. (Tradução livre do original: Hawley's Condensed Chemical Dictionary, 11th ed, p872)Fenol: Álcool aromático antisséptico e desinfetante.Ácido Benzoico: Fungistático que é amplamente utilizado na preservação de alimentos. É conjugado em GLICINA no fígado e é excretado como ácido hipúrico.Escherichia coli: Espécie de bactérias Gram-negativas, facultativamente anaeróbicas, em forma de bastão (BACILOS GRAM-NEGATIVOS ANAERÓBIOS FACULTATIVOS) comumente encontrada na parte mais baixa do intestino de animais de sangue quente. Geralmente não é patogênica, embora algumas linhagens sejam conhecidas por produzir DIARREIA e infecções piogênicas. As linhagens patogênicas (virotipos) são classificadas pelos seus mecanismos patogênicos específicos como toxinas (ESCHERICHIA COLI ENTEROTOXIGÊNICA), etc.Meios de Cultura: Qualquer preparação líquida ou sólida preparada especificamente para o crescimento, armazenamento ou transporte de micro-organismos ou outros tipos de células. A variedade de meios existentes (como os meios diferenciados, seletivos, para teste, e os definidos) permite o cultivo de micro-organismos e tipos celulares específicos. Os meios sólidos são constituídos de meios líquidos que foram solidificados com um agente como AGAR ou GELATINA.Clorobenzoatos: Ácido benzoico ou ésteres do ácido benzoico substituídos com um ou mais átomos de cloro.Clonagem Molecular: Inserção de moléculas de DNA recombinante de origem procariótica e/ou eucariótica em um veículo replicante, tal como um plasmídeo ou vírus vetores, e a introdução das moléculas híbridas resultantes em células receptoras, sem alterar a viabilidade dessas células.Sequência de Aminoácidos: Ordem dos aminoácidos conforme ocorrem na cadeia polipeptídica. Isto é chamado de estrutura primária das proteínas. É de importância fundamental para determinar a CONFORMAÇÃO DA PROTEÍNA.Sequência de Bases: Sequência de PURINAS e PIRIMIDINAS em ácidos nucleicos e polinucleotídeos. É chamada também de sequência nucleotídica.Fenilacetatos: Derivados do ácido fenilacético. Sob este descritor está incluída uma ampla variedade de formas de ácidos, sais, ésteres e amidas que contêm a estrutura do ácido benzenoacético. Note-se que esta classe de compostos não deve ser confundida com os derivados do fenilacetato, que contêm o éster FENOL do ÁCIDO ACÉTICO.Oxigenases de Função Mista: Enzima amplamente distribuída e que atua em reações de oxirredução nas quais um átomo da molécula de oxigênio é incorporado no substrato orgânico. O outro átomo de oxigênio é reduzido e combinado com íons hidrogênio para formar água. Também são conhecidas como monooxigenases ou hidroxilases. Para estas reações são necessários dois substratos como redutores para cada um dos dois átomos de oxigênio. Há diferentes classes de monooxigenases dependendo do tipo de co-substrato fornecedor de hidrogênio (COENZIMAS) necessários para a oxidação de função mista.RNA Polimerase Sigma 54: RNA polimerase dirigida por DNA encontrada em BACTÉRIAS. É uma holoenzima que consiste em subunidades múltiplas, entre elas o fator sigma 54.Alcanos: O nome genérico para o grupo de hidrocarbonetos alifáticos Cn-H2n+2. São denominados pelo sufixo -ano.Hidrolases: Qualquer membro da classe de enzimas que catalisa a clivagem do substrato e a adição de água às moléculas resultantes, como p.ex., ESTERASES, glicosidases (GLICOSÍDEO HIDROLASES), lipases, NUCLEOTIDASES, peptidases (PEPTÍDEO HIDROLASES) e fosfatases (MONOESTER FOSFÓRICO HIDROLASES). EC 3.Hidrocarbonetos Aromáticos: Compostos orgânicos contendo carbono e hidrogênio na forma de uma estrutura insaturada, geralmente com anel hexagonal. Os compostos podem ser um único anel, duplos, triplos ou múltiplos anéis fundidos.Derivados de BenzenoEstireno: Líquido tóxico e incolor com forte odor aromático. É utilizado para fazer borrachas, polímeros e copolímero e plásticos poliestirenos.ClorobenzenosElementos de DNA Transponíveis: Discretos segmentos de DNA que podem retirar e reintegrar-se a outros sítios do genoma. Muitos são inativos, ou seja, não foram encontrados fora do seu estado integrado. Os elementos de DNA transponíveis incluem elementos IS (sequência de inserção) bacterianos, elementos Tn, os elementos controladores do milho Ac e Ds, Drosófila P, elemento 'gypsy' e 'pogo', o elemento humano Tigger e os elementos Tc e 'mariner' que são encontrados por todo o reino animal.Isomerases: Classe de enzimas que catalisam alterações geométricas ou estruturais dentro de uma molécula para formar um único produto. As reações não envolvem uma legítima alteração na concentração de outros compostos que não o substrato e o produto. A classe inclui epimerases, isomerases, mutases e racemases. (Dorland, 28a ed)Cânfora 5-Mono-Oxigenase: Enzima solúvel dependente do citocromo P-450 que catalisa a mono-oxigenação da cânfora na presença de putidarredoxina, putidarredoxina redutase, e de oxigênio molecular. Esta enzima, codificada pelo gene CAMC, também conhecido como CYP101, foi cristalizada a partir de bactérias e a estrutura está bem definida. Sob condições anaeróbicas, esta enzima reduz as ligações dos compostos poli-halogenados no sítio de ligação da cânfora.Succinatos: Derivados do ÁCIDO SUCCÍNICO. Está incluída sob este descritor uma ampla variedade de formas de ácidos, sais, ésteres e amidas que contêm uma estrutura alifática terminada em uma carboxila 1,4.Microbiologia do Solo: Presença de bactérias, vírus, e fungos no solo. A expressão não se restringe a organismos patogênicos.Ácidos Mandélicos: Análogos ou derivados do ácido mandélico (ácido alfa-hidroxibenzenoacético).Mutação: Qualquer mudança detectável e hereditária que ocorre no material genético causando uma alteração no GENÓTIPO e transmitida às células filhas e às gerações sucessivas.Protocatecoate-3,4-Dioxigenase: Enzima que catalisa a oxidação de protocatecoato a 3-carboxi-cis-cis-muconato na presença de oxigênio molecular. Contém íon férrico. EC 1.13.11.3.Conjugação Genética: Processo parassexual que ocorre em BACTÉRIAS, ALGAS, FUNGOS e EUCARIOTOS ciliados, em que ocorre troca de material cromossômico durante a fusão de duas células. Em bactérias, esta transferência de material genético é unidirecional; em eucariotos ciliados a troca é bidirecional. Em algas e fungos é uma forma de reprodução sexuada, com a união dos gametas masculino e feminino.Análise de Sequência de DNA: Processo de vários estágios que inclui clonagem, mapeamento físico, subclonagem, determinação da SEQUÊNCIA DE DNA e análise de informação.Oxirredutases: Classe de todas as enzimas que catalisam reações de oxidorredução. O substrato que é oxidado é considerado doador de hidrogênio. O nome sistemático é baseado na oxidorredutase doador:receptor. O nome recomendado é desidrogenase, onde for possível. Como alternativa, redutase pode ser usado. O termo oxidase é usado apenas nos casos em que o O2 é o receptor.Octanos: Grupo de hidrocarbonetos saturados com oito carbonos da série dos metanos. Incluem os isômeros e os derivados.Especificidade por Substrato: Aspecto característico [(dependência)] da atividade enzimática em relação ao tipo de substrato com o qual a enzima (ou molécula catalítica) reage.Aldeído Oxirredutases: Oxidorredutases específicas para ALDEÍDOS.Biofilmes: Incrustações, formadas por micróbios (bactérias, algas, fungos, plâncton ou protozoários) mergulhados em polímeros extracelulares, que aderem a superfícies como dentes (DEPÓSITOS DENTÁRIOS), PRÓTESES E IMPLANTES e cateteres. Os biofilmes são impedidos de se formarem pelo tratamento das superfícies com DENTIFRÍCIOS, DESINFETANTES, ANTI-INFECCIOSOSOS e agentes anti-incrustantes.Naftalenos: Hidrocarbonetos cristalinos de dois anéis, isolados do alcatrão da hulha. São usados como intermediários na síntese química, como repelentes de insetos, fungicidas, lubrificantes, conservantes e, antigamente, como antissépticos tópicos.GluconatosMutagênese Insercional: Mutagênese onde a mutação é causada pela introdução de sequências estranhas de DNA em um gene ou sequência extragênica. Isto pode ocorrer espontaneamente in vivo ou ser experimentalmente induzido in vivo ou in vitro. As inserções do DNA pró-viral no, ou adjacente à, proto-oncogenes podem interromper a TRADUÇÃO GENÉTICA das sequências de codificação ou interferir com elementos regulatórios de reconhecimento, e causar expressão não regulada de proto-oncogenes resultando em formação de tumor.Oxirredutases do Álcool: Subclasse de enzimas que inclui todas as desidrogenases que agem sobre álcoois primários e secundários, bem como sobre hemiacetais. São classificados posteriormente de acordo com o aceptor, que pode ser NAD+ ou NADP+ (subclasse 1.1.1), citocromo (1.1.2), oxigênio (1.1.3), quinona (1.1.5) ou outro aceptor (1.1.99).Mapeamento por Restrição: Uso de endonucleases de restrição para analisar e gerar um mapa físico de genomas, genes ou outros segmentos de DNA.Álcool Benzílico: Líquido incolor com um pronunciado paladar ardente e um leve odor. É utilizado como anestésico local e para diminuir a dor associada à injeção de LIDOCAÍNA. Também é utilizado na fabricação de outros compostos benzílicos, como socorro farmacêutico, na perfumaria e como aromatizante.Antibacterianos: Substâncias que reduzem a proliferação ou a reprodução de BACTÉRIAS.CresóisÁlcoois Benzílicos: Derivados alcoólicos do radical arílico (C6H5CH2-) e definidos por C6H5CHOH. O conceito inclui derivados com qualquer substituto no anel benzênico.Oxirredução: Reação química em que um elétron é transferido de uma molécula para outra. A molécula doadora do elétron é o agente de redução ou redutor; a molécula aceitadora do elétron é o agente de oxidação ou oxidante. Os agentes redutores e oxidantes funcionam como pares conjugados de oxidação-redução ou pares redox (tradução livre do original: Lehninger, Principles of Biochemistry, 1982, p471).Benzaldehyde Dehydrogenase (NADP+)Esteroide Isomerases: Enzimas que catalisam a transposição de dupla(s) ligação(ões) de uma molécula de esteroide. EC 5.3.3.Cinética: Taxa dinâmica em sistemas químicos ou físicos.Hidroxibenzoatos: Ácido benzoico substituído por um ou mais grupos hidroxi em qualquer posição do anel benzênico.Sideróforos: Compostos de baixa massa [peso] molecular produzidos por micro-organismos, que ajudam no transporte e no sequestro do íon férrico.Trinitrotolueno: 2,4,6-trinitrotolueno, explosivo químico que pode causar irritação cutânea e outras consequências tóxicas.Teste de Complementação Genética: Teste utilizado para determinar se ocorrerá ou não complementação (compensação na forma de dominância) em uma célula com um dado fenótipo mutante e quando outro genoma mutante, que codifica o mesmo fenótipo mutante, é introduzido naquela célula.ADP Ribose Transferases: Enzima que transfere o grupo ADP-RIBOSE de NAD ou NADP para proteínas ou outras pequenas moléculas. A transferência do ADP-ribose para a água (i. é, hidrólise) é catalisada pelas NADASES. As mono(ADP-ribose)transferases transferem um único ADP-ribose. As POLI(ADP-RIBOSE) POLIMERASES transferem várias unidades de ADP-ribose para as proteínas alvo, construindo POLI ADENOSINA DIFOSFATO RIBOSE em cadeias lineares ou ramificadas.Fator sigma: Proteína que é uma subunidade da RNA polimerase. Efetua a iniciação de cadeias específicas de RNA a partir do DNA.Carbono: Elemento não metálico com símbolo atômico C, número atômico 6 e massa atômica [12,0096; 12,0116]. Pode ocorrer como vários alótropos diferentes, entre eles, DIAMANTE, CARVÃO VEGETAL, GRAFITE e como FULIGEM a partir de queima incompleta de combustível.Regiões Promotoras Genéticas: Sequências de DNA reconhecidas (direta ou indiretamente) e ligadas por uma RNA polimerase dependente de DNA durante a iniciação da transcrição. Sequências altamente conservadas dentro do promotor incluem a caixa de Pribnow nem bactérias e o TATA BOX em eucariotos.Carboxiliases: Enzimas que catalisam a adição de um grupo carboxila a um composto (carboxilases) ou a remoção de um grupo carboxila a partir de um composto (descarboxilases). EC 4.1.1.Salicilatos: Os sais ou ésteres dos ácidos salicílicos ou os ésteres salicilatos de um ácido orgânico. Alguns apresentam atividade analgésica, antipirética e anti-inflamatória por inibir a síntese de prostaglandinas.Indução Enzimática: Aumento na taxa de síntese de uma enzima, devido à presença de um indutor que age desreprimindo o gene responsável pela síntese [dessa] enzima.Bactérias Gram-Negativas: Bactérias que perdem a coloração de cristal violeta, mas ficam coloridas em rosa quando tratadas pelo método de Gram.Hidroliases: Enzimas que catalisam a quebra de uma ligação carbono-oxigênio, levando a formação de produtos insaturados pela via de eliminação de água.Bactérias: Um dos três domínios da vida, também denominado Eubacterias (os outros são Eukarya e ARCHAEA). São micro-organismos procarióticos, unicelulares, com parede celular geralmente rígida. Multiplicam-se por divisão celular e apresentam três formas principais: redonda (cocos), bastonete (bacilos) e espiral (espiroquetas). Podem ser classificadas pela resposta ao OXIGÊNIO (aeróbicas, anaeróbicas, ou anaeróbicas facultativas), pelo modo de obter energia: quimiotróficas (via reação química) ou PROCESSOS FOTOTRÓFICOS (via reação com luz), quimiotróficas, pela fonte de energia química. As quimiolitotróficas (a partir de compostos inorgânicos) ou CRESCIMENTO QUIMIOAUTOTRÓFICO (a partir de compostos orgânicos), e pela fonte de CARBONO, NITROGÊNIO, etc. PROCESSOS HETEROTRÓFICOS (a partir de fontes orgânicas) e PROCESSOS AUTOTRÓFICOS (a partir de DIÓXIDO DE CARBONO). Podem também ser classificadas por serem coradas ou não (com base na estrutura da PAREDE CELULAR) pelo CRISTAL VIOLETA: Gram-positivas ou Gram-negativas.Ácido HomogentísicoHomologia de Sequência de Aminoácidos: Grau de similaridade entre sequências de aminoácidos. Esta informação é útil para analisar a relação genética de proteínas e espécies.Fenóis: Derivados de benzeno que incluem um ou mais grupos hidroxila ligados à estrutura em anel.Testes de Sensibilidade Microbiana: Qualquer teste que demonstre a eficácia relativa de diferentes agentes quimioterápicos contra micro-organismos específicos (isto é, bactérias, fungos, vírus).Cromossomos Bacterianos: Estruturas encontradas no interior do núcleo de células bacterianas que consistem de ou contêm DNA, o qual carrega informação genética essencial para a célula.Ácido Succínico: Cristal hidrossolúvel, incolor, como sabor ácido, utilizado como composto químico intermediário, em medicina, na manufatura de verniz e para fazer ésteres de perfumes. É também encontrado em alimentos, como agente neutralizante, tampão e sequestrante. (Tradução livre do original: Hawley's Condensed Chemical Dictionary, 12th ed, p1099; McGraw-Hill Dictionary of Scientific and Technical Terms, 4th ed, p1851)Estereoisomerismo: Fenômeno através do qual compostos cujas moléculas têm o mesmo número e tipo de átomos e o mesmo arranjo atômico, mas diferem nas relações espaciais.Família Multigênica: Conjunto de genes originados por duplicação e variação de algum gene ancestral. Estes genes podem estar reunidos nos mesmo cromossomo ou dispersos em cromossomos diferentes. São exemplos de famílias multigênicas as que codificam as hemoglobinas, imunoglobulinas, antígenos de histocompatibilidades, actinas, tubulinas, queratinas, colágenos, proteínas de choque térmico, proteínas adesivas salivares, proteínas coriônicas, proteínas de cutícula, proteínas vitelínicas, e faseolinas, bem como as histonas, RNA ribossômico, e genes de RNA de transferência. Os últimos três são exemplos de genes repetidos, onde centenas de genes idênticos estão presentes e ordenados em fila.Microbiologia Industrial: O estudo, utilização e manipulação daqueles micro-organismos capazes de produzir economicamente substâncias desejáveis ou alterações nas substâncias e o controle de micro-organismos indesejáveis.Oxirredutases O-Desmetilantes: Enzimas metabolizadoras de drogas que oxidam metiléteres. Geralmente encontradas nos microssomos hepáticos.4-Butirolactona: Um dos FURANOS com um carbonil que resulta na formação da lactona cíclica. É um composto endógeno feito do gama-aminobutirato e precursor do gama-hidroxibutirato. É também utilizado como um agente farmacológico e solvente.Especificidade da Espécie: Restrição de um comportamento característico, estrutura anatômica ou sistema físico, como resposta imunológica, resposta metabólica ou gene ou variante gênico dos membros de uma espécie. Refere-se às propriedades que diferenciam uma espécie de outra, mas também se usa para níveis filogenéticos superiores ou inferiores ao nível de espécie.Ferredoxinas: Proteínas contendo ferro que transferem elétrons, geralmente em um potencial baixo, para flavoproteínas; o ferro não está presente como no grupamento heme. (Tradução livre do original: McGraw-Hill Dictionary of Scientific and Technical Terms, 5th ed)Fibrose Cística: Doença genética, autossômica e recessiva das GLÂNDULAS EXÓCRINAS. Causadora por mutações no gene que codifica o REGULADOR DE CONDUTÂNCIA TRANSMEMBRANA EM FIBROSE CÍSTICA, expresso em vários órgãos, inclusive PULMÃO, PÂNCREAS, Sistema Biliar e GLÂNDULAS SUDORÍPARAS. A fibrose cística é caracterizada por disfunção secretória epitelial associada com obstrução ductal, resultando em OBSTRUÇÃO DAS VIAS RESPIRATÓRIAS, INFECÇÕES RESPIRATÓRIAS crônicas, Insuficiência Pancreática, má digestão, depleção de sal e EXAUSTÃO POR CALOR.Engenharia Genética: Modificação dirigida do gene complementar de um organismo vivo por técnicas como alteração do DNA, substituição de material genético por meio de um vírus, transplantação de um núcleo inteiro, transplantação de células híbridas, etc.Genes Reguladores: Genes que regulam ou circunscrevem a atividade de outros genes, especificamente genes que codificam para PROTEÍNAS ou RNAs que têm funções da REGULAÇÃO DA EXPRESSÃO GÊNICA.Peso Molecular: Soma do peso de todos os átomos em uma molécula.Tricloroetileno: Anestésico inalante altamente volátil utilizado principalmente em procedimentos cirúrgicos curtos, onde uma anestesia leve com boa analgesia se faz necessária. É também utilizado como solvente industrial. A exposição prolongada à altas concentrações do vapor pode levar à um prejuízo neurológico, além de ser cardiotóxico.Percepção de Quorum: Fenômeno no qual os micro-organismos se comunicam e coordenam seu comportamento, acumulando moléculas sinalizadoras. A reação ocorre quando uma sustância acumulada atinge uma concentração adequada. É muito comum na maioria das bactérias.Alginatos: Sais do ácido algínico extraídos de algas pardas marinhas grandes e usados para fazer moldagens odontológicas e como material absorvente para curativos cirúrgicos.Poluentes do Solo: Substâncias que poluem o solo. Use para poluentes do solo em geral ou para aqueles que não tenham um título específico.Ácido Sórbico: Inibidor de fungos e leveduras. Utilizado como fungistático em alimentos, especialmente queijos.Cetona Oxirredutases: Oxidorredutases que são específicas para CETONAS.Piocianina: Pigmento antibiótico produzido por Pseudomonas aeruginosa.Alinhamento de Sequência: Combinação de dois ou mais aminoácidos ou sequências de bases de um organismo ou organismos de tal forma a alinhar áreas das sequências de distribuição das propriedades comuns. O grau de correlação ou homologia entre as sequências é previsto computacionalmente ou estatisticamente, baseado nos pesos determinados dos elementos alinhados entre as sequências. Isto pode servir como um indicador potencial de correlação genética entre os organismos.Histidina Amônia-Liase: Enzima que catalisa o primeiro passo do catabolismo da histidina, formando o ÁCIDO UROCÂNICO e AMÔNIA a partir da HISTIDINA. A deficiência desta enzima está associada a níveis elevados de histidina sérica e é denominada histidinemia (ERROS INATOS DO METABOLISMO DOS AMINOÁCIDOS). EC 4.3.1.3.ToluidinasNitrosoguanidinasExotoxinas: Toxinas produzidas (especialmente por células bacterianas ou fúngicas) e liberadas nos meios de cultura ou no ambiente.Liases Intramoleculares: Enzimas da classe das isomerases que catalisam reações nas quais um grupo pode ser encarado como eliminado de uma parte de uma molécula, deixando uma dupla ligação, enquanto permanece covalentemente ligada à molécula. EC 5.5.Acinetobacter: Gênero de bactérias Gram-negativas da família MORAXELLACEAE, encontrado no solo e na água e de patogenicidade incerta.Proteínas da Membrana Bacteriana Externa: Proteínas isoladas da membrana externa de bactérias Gram-negativas.Resistência Microbiana a Medicamentos: Capacidade de micro-organismos (especialmente bactérias) em resistir ou tornar-se tolerante a agentes quimioterápicos, antimicrobianos ou a antibióticos. Essa resistência pode ser adquirida através de mutação gênica ou plasmídeos transmissíveis com DNA estranho (FATORES R).Biotransformação: Alteração química de uma substância exógena por/ou em um sistema biológico. A alteração pode inativar o composto ou pode resultar na produção de um metabólito ativo de um composto precursor inativo. As alterações podem ser divididas em DESINTOXICAÇÃO METABÓLICA FASE I e DESINTOXICAÇÃO METABÓLICA FASE II.Sistema Livre de Células: Extrato celular fracionado que preserva uma função biológica. Uma fração subcelular isolada por ultracentrifugação ou outras técnicas de separação deve primeiramente ser isolada para que um processo possa ser estudado livre de todas as reações colaterais complexas que ocorrem em uma célula. Por esta razão, o sistema livre de células é amplamente utilizado em biologia celular.Alcano 1-Mono-Oxigenase: P450 oxirredutase que catalisa a hidroxilação do carbono terminal de hidrocarbonetos lineares como octano e ÁCIDOS GRAXOS na posição ômega. A enzima também pode desempenhar um papel na oxidação de vários compostos que não estão relacionados estruturalmente, como XENOBIÓTICOS e ESTEROIDES.Raízes de Plantas: Porções geralmente subterrâneas de uma planta, que servem como suporte e estocagem de alimento, e pelas quais a água e nutrientes minerais penetram na planta.Doenças das Plantas: Doenças de plantas.Liases de Carbono-Enxofre: Enzimas que catalisam a clivagem de uma ligação carbono-enxofre por meios que não a hidrólise ou oxidação. EC 4.4.Genoma Bacteriano: Complemento genético de uma BACTÉRIA como representado em seu DNA.Concentração de Íons de Hidrogênio: Normalidade de uma solução com relação a íons de HIDROGÊNIO, H+. Está relacionada com medições de acidez na maioria dos casos por pH = log 1/2[1/(H+)], onde (H+) é a concentração do íon hidrogênio em equivalentes-grama por litro de solução. (Tradução livre do original: McGraw-Hill Dictionary of Scientific and Technical Terms, 6th ed)Solventes: Líquidos [usados para] dissolver outras substâncias (solutos), estas geralmente sólidas, sem que haja mudança em sua composição química [do soluto], como açúcar [soluto] [dissolvido] em água [solvente], [ou iodo (soluto) dissolvido em álcool (solvente)].Pseudomonas mendocina: Espécie de bactéria Gram-negativa do gênero PSEUDOMONAS, que é encontrado no SOLO e ÁGUA.Ácido Glucurônico: Ácido de açúcar formado pela oxidação do carbono C6 da GLUCOSE. Além de ser um metabólito intermediário central da via do ácido urônico, o ácido glucurônico também desempenha papel na desentoxicação de certos medicamentos e toxinas por meio de sua conjugação com eles, formando GLUCURONÍDEOS.Alcanossulfonatos: Ésteres orgânicos ou sais derivados do ácido sulfônico contendo um radical hidrocarboneto alifático.Biotecnologia: Corpo de conhecimento relacionado ao uso de organismos, células ou constituintes derivados das células com o propósito de desenvolver produtos que são técnica, científica e clinicamente úteis. O objetivo principal é o estudo da alteração da função biológica no nível molecular (ou seja, ENGENHARIA GENÉTICA) e os métodos laboratoriais usados incluem as tecnologias de TRANSFECÇÃO e CLONAGEM, análise algorítmica de sequência e estrutura, bases de dados de computadores, e análise e predição da função estrutural gênica e proteica.Espectrofotometria: Arte ou processo de comparar fotometricamente a intensidade relativa da luz em diferentes regiões do espectro.Cetosteroides: Derivados de esteroides formados pela oxidação de um grupo metil na cadeia lateral ou um grupo metileno no esqueleto de anel para formar uma cetona.Herança Extracromossômica: Transmissão vertical de caracteres hereditários pelo DNA a partir das organelas citoplásmicas, como MITOCÔNDRIAS, CLOROPLASTOS e PLASTÍDEOS ou a partir dos PLASMÍDEOS ou DNA epissomal viral.Contagem de Colônia Microbiana: Enumeração por contagem direta de CÉLULAS ou ESPOROS viáveis isolados de bactérias, archaea ou fungos capazes de crescerem em MEIOS DE CULTURA sólidos. O método é usado rotineiramente por microbiologistas ambientais para quantificar organismos no AR, ALIMENTOS E ÁGUA; por clínicos, para medir a resistência microbiana dos pacientes e no teste de medicamentos antimicrobianos.Transcrição Genética: Biossíntese de RNA realizada a partir de um molde de DNA. A biossíntese de DNA a partir de um molde de RNA é chamada de TRANSCRIÇÃO REVERSA.Ácido Vanílico: Aromatizante. É o produto intermediário da bioconversão em duas etapas do ácido ferúlico em vanilina.BenzaldeídosMicrobiologia da Água: Presença de bactérias, vírus e fungos na água. A expressão não se restringe [apenas] aos organismos patogênicos.Equilenina: Esteroide estrogênico produzido por CAVALOS. Possui um total de cinco duplas ligações no anel A e B. Concentração alta de equilenina é encontrada na URINA de éguas prenhas.Ácidos Carboxílicos: Compostos orgânicos contendo o grupo carboxi (-COOH). Este grupo de compostos inclui os aminoácidos e ácidos graxos. Os ácidos carboxílicos podem ser saturados, insaturados ou aromáticos.Fatores de Virulência: Componentes de um organismo que determinam sua capacidade para provocar doença, mas não são necessários para sua viabilidade. Tem sido caracterizadas duas classes: TOXINAS BIOLÓGICAS e moléculas de adesão de superfície que executam a capacidade do micro-organismo invadir e colonizar um hospedeiro. (Tradução livre do original: From Davis et al., Microbiology, 4th ed. p486)Poliésteres: Polímeros de ácidos e álcoois orgânicos, [unidos por] ligações éster -- geralmente tereftalato de polietileno; pode ser transformado em plástico rígido, em filmes ou fitas, ou [ainda] em fibras que podem ser entrelaçadas formando tecidos, malhas ou veludos.Temperatura Ambiente: Propriedade de objetos que determina a direção do fluxo de calor quando eles são posicionados em contato térmico direto. A temperatura é a energia dos movimentos microscópicos (translacionais e de vibração) das partículas dos átomos.Octanóis: Formas isômeras e derivados do octanol (C8H17OH).Ureo-Hidrolases