Pelve: Espaço ou compartimento rodeado pela cintura pélvica (pelve óssea). É subdividida em pelve maior e PELVE MENOR. A cintura pélvica é formada pelos OSSOS PÉLVICOS e o SACRO.Pelve Renal: Expansão achatada, em forma de funil, conectando o URETER aos CÁLICES RENAIS.Neoplasias Pélvicas: Tumores ou câncer da região pélvica.Ísquio: Um dos três ossos que compõem o osso da coxa da cintura pélvica. Em tetrápodes, que é a parte da pélvis, que projecta para trás no lado ventral, e em primatas, que suporta o peso do animal sentado.Hidronefrose: Alargamento anormal ou edema de um RIM, devido à dilatação dos CÁLICES RENAIS e PELVE RENAL. Frequentemente está associada com a obstrução do URETER ou com nefropatias crônicas que impedem a drenagem normal da urina na BEXIGA URINÁRIA.Ureter: Um (do par) dos tubos (de paredes espessas), que transporta urina da PELVE RENAL à BEXIGA URINÁRIA.Pelve Menor: Parte da pelve, inferior ao topo da pelve, que compreende a cavidade pélvica e a parte do PERÍNEO ficando inferior ao SOALHO PÉLVICO.Pelvimetria: Medida das dimensões e da capacidade da pélvis. Inclui a cefalopelvimetria (medida do tamanho da cabeça do feto em relação à capacidade pélvica materna), uma orientação prognóstica para o TRABALHO DE PARTO associado com desproporção.Neoplasias Ureterais: Câncer ou tumores do URETER que pode causar obstrução levando a hidroureter, HIDRONEFROSE e PIELONEFRITE. A HEMATÚRIA é o sintoma mais comum.Osso Púbico: Osso que se forma na parte anterior e inferior de cada lado do osso do quadril.Sacro: Cinco vértebras fundidas que formam uma estrutura em forma de triângulo atrás da PELVE. Articula na parte superior com a VÉRTEBRA LOMBAR, na parte inferior com o CÓCCIX e anteriormente com o ÍLEO da PELVE. O sacro reforça e estabiliza a PELVE.Cálices Renais: Recessos da pelve renal que se dividem em dois cálices maiores, largos e em formato de cálice. Cada um desses cálices subdivide-se em 7 a 14 cálices menores. A urina é coletada nos cálices menores a partir dos tubos coletores, passa então ao cálice maior, pelve renal, ureter e penetra na bexiga urinária.Ílio: O maior dos três ossos que constituem cada metade da cintura pélvica.Hemipelvectomia: Amputação de um membro inferior através da articulação sacroilíaca.Acetábulo: Parte da pelve que compreende o encaixe pélvico onde a cabeça do FÊMUR se junta para formar a ARTICULAÇÃO DO QUADRIL (articulação acetabulofemoral).Lordose: A concavidade anterior da curvatura das espinhas lombar e cervical vistas de lado. O termo normalmente refere-se a um aumento anormal da curvatura (dorso em sela, dorso escavado, curvatura para trás). Ela não inclui a lordose como a postura normal de procriação de certos animais (POSTURA, COMPORTAMENTO SEXUAL ANIMAL).Radiografia Abdominal: Visualização radiográfica do corpo, na região entre o tórax e a pelve, isto é, no interior da cavidade peritoneal.Tomografia Computadorizada por Raios X: Tomografia utilizando transmissão por raio x e um computador de algoritmo para reconstruir a imagem.Coluna Vertebral: Coluna vertebral ou espinal.Neoplasias Renais: Tumores ou câncer do RIM.Sínfise Pubiana: Articulação cartilaginosa levemente móvel que ocorre entre os ossos púbicos.Fenômenos Biomecânicos: Propriedades, processos e comportamento de sistemas biológicos sob ação de forças mecânicas.Articulação do Quadril: Ligação que é formada pela articulação da cabeça do FÊMUR e o ACETÁBULO da PELVE.Articulação Sacroilíaca: Articulação imóvel formada pelas superfícies laterais do SACRO e do ÍLIO.Carcinoma de Células de Transição: Neoplasia maligna derivada de células do epitélio de transição (ver CÉLULAS EPITELIAIS), que ocorre principalmente na BEXIGA ou PELVE RENAL.Tronco: Parte central do corpo à qual o pescoço e os membros estão ligados.Curvaturas da Coluna Vertebral: Deformidades da COLUNA VERTEBRAL caracterizadas por curvatura ou flexura na coluna vertebral. Elas podem estar curvadas para frente (CIFOSE), para trás (LORDOSE) ou lateralmente (ESCOLIOSE).Postura: Posição ou atitude do corpo.Escoliose: Desvio lateral apreciável na linha vertical normalmente reta da espinha. (Dorland, 28a ed)Sistema Urinário: Duto que transporta a URINA da pelve do RIM através do URETER, BEXIGA e URETRA.Neoplasias AbdominaisBexiga Urinária: Saco musculomembranoso ao longo do TRATO URINÁRIO. A URINA flui dos rins para dentro da bexiga via ureteres (URETER) e permanece lá até a MICÇÃO.Cifose: Deformidade da COLUNA VERTEBRAL caracterizada por uma convexidade exagerada da coluna vertebral. A flexão anterior da região torácica geralmente é maior do que 40 graus. Esta deformidade é chamada algumas vezes de corcunda.Equilíbrio Postural: POSTURA na qual é conseguida a distribuição ideal da massa corpórea. O equilíbrio postural provê a estabilidade na sustentação do corpo e condições para o funcionamento normal nas posições estática ou em movimento, tais como sentado, em pé ou durante o andar.Neoplasias Ósseas: Tumores ou câncer localizados em tecido ósseo ou em OSSOS específicos.Anormalidades Urogenitais: Anormalidades estruturais congênitas do SISTEMA UROGENITAL em cada macho ou fêmea.Cálculos Renais: Pedras no RIM, geralmente formadas na área coletora de urina (PELVE RENAL). Seus tamanhos variam e a maioria contém OXALATO DE CÁLCIO.Urografia: Radiografia de qualquer parte do trato urinário.Pielonefrite: Inflamação do RIM envolvendo o parênquima renal (os NEFRONS), PELVE RENAL e CÁLICES RENAIS. É caracterizada por DOR ABDOMINAL, FEBRE, NÁUSEA, VÔMITO e ocasionalmente DIARREIA.Tórax: Parte superior do tronco entre o PESCOÇO e o ABDOME; contém os principais órgãos dos sistemas circulatório e respiratório. (Tradução livre do original: Stedman, 25a ed)Fraturas Ósseas: Fraturas em ossos.Ossos da Perna: Ossos na porção livre da extremidade inferior em seres humanos (e de qualquer das quatro extremidades nos animais). FÊMUR, PATELA, TÍBIA e FÍBULA estão entre eles.Imagem Corporal Total: Criação de um mostrador visual da parte interna do corpos humano ou animal, para propósitos de avaliação diagnóstica. Normalmente, isto é, executado mais por uso de IMAGEM POR RESSONÂNCIA MAGNÉTICA ou TOMOGRAFIA POR EMISSÃO DE PÓSITRONS.Golfe: Jogo cujo objetivo é fazer cair uma bola em cada um de 9 ou 18 buracos sucessivos em um campo de golfe usando o menor número de tacadas possível.Ossos da Extremidade Superior: Ossos das regiões superior e inferior do BRAÇO. Estão incluídas a CLAVÍCULA e a ESCÁPULA.Síndrome de Meigs: Tríade de FIBROMA benigno ou outros tumores ovarianos com ASCITE e HIDROTÓRAX, devido a grande EFUSÃO PLEURAL.Urotélio: Epitélio que reveste o TRATO URINÁRIO.Marcha: Modo ou estilo de andar.Condrossarcoma: Neoplasia maligna de crescimento lento, derivada de células cartilaginosas, que ocorre com mais frequência nos ossos pélvicos ou próximo das extremidades de ossos longos em pessoas da meia-idade ou idosas; a maioria dos condrossarcomas se origina de novo, mas alguns podem se desenvolver em uma lesão cartilaginosa benigna preexistente ou em pacientes com ENCONDROMATOSE. (Stedman, 25a ed)Refluxo Vesicoureteral: Fluxo urinário invertido, da BEXIGA URINÁRIA para o URETER. Isto é frequentemente devido à incompetência da válvula vesicureteral, levando a infecção bacteriana ascendendo para o RIM.Estudos Retrospectivos: Estudos nos quais os dados coletados se referem a eventos do passado.Obstrução Ureteral: Bloqueio em qualquer parte do URETER causando obstrução do fluxo urinário do rim para a BEXIGA URINÁRIA. A obstrução pode ser congênita, adquirida, unilateral, bilateral, completa, parcial, aguda ou crônica. Dependendo do grau e duração da obstrução, as características clínicas variam vastamente, como a HIDRONEFROSE e a nefropatia obstrutiva.Abdome: Região do corpo que se localiza entre o TÓRAX e a PELVE.Luxação Congênita de Quadril: Luxação congênita do quadril que geralmente inclui a subluxação da cabeça do fêmur, displasia acetabular e luxação completa da cabeça do fêmur do acetábulo verdadeiro. Essa afecção ocorre em aproximadamente 1 a cada 1000 nascimentos vivos e é mais comum no gênero feminino que no masculino.Resultado do Tratamento: Estudos conduzidos com o fito de avaliar as consequências da gestão e dos procedimentos utilizados no combate à doença de forma a determinar a eficácia, efetividade, segurança, exequibilidade dessas intervenções.Dor da Cintura Pélvica: Desconforto associado como os ossos que compõem a cintura pélvica. Ocorre frequentemente durante a gravidez.Vértebras Lombares: Vértebras na região inferior do DORSO abaixo da VÉRTEBRA TORÁCICA e acima da VÉRTEBRA SACRAL.Dor Pélvica: Dor na região pélvica de origem genital e não genital, e de etiologia orgânica ou psicogênica. As causas frequentes de dor são distensão ou contração de vísceras de cavidades, alongamento rápido da cápsula de um órgão sólido, irritação química, isquemia tecidual, e neurite secundária a processos inflamatórios, neoplásicos ou fibróticos em órgãos adjacentes.Neoplasias da Bexiga Urinária: Tumores ou câncer da BEXIGA URINÁRIA.Traumatismos Abdominais: Traumatismos gerais ou não específicos envolvendo órgãos da cavidade abdominal.Endometriose: Afecção na qual o tecido endometrial funcional está presente exteriormente ao ÚTERO. Frequentemente está restrito a PELVE envolvendo OVÁRIO, ligamentos, fundo-de-saco e o peritônio útero-vesical.Rim: Órgão do corpo que filtra o sangue, secreta URINA e regula a concentração dos íons.Laparoscopia: Procedimento em que um laparoscópio (LAPAROSCÓPIOS) é inserido através de uma pequena incisão próxima ao umbigo para examinar os órgãos abdominais e pélvicos na CAVIDADE PERITONEAL Se necessário, pode ser realizado biópsia ou cirurgia durante a laparoscopia.Cistoscopia: Exame endoscópico, terapia e cirurgia da bexiga urinária.Escavação Retouterina: Cavidade ou recesso formado por uma prega do peritônio.Neoplasias Urológicas: Tumores ou câncer do SISTEMA URINÁRIO tanto em machos como em fêmeas.Neoplasias Retais: Tumores ou câncer do RETO.Radiografia: Exame de qualquer parte do corpo para propósitos diagnósticos por meios de RAIOS X ou RAIOS GAMA, registrando a imagem em uma superfície sensibilizada (como um filme fotográfico).Fósseis: Restos, impressões ou traços de animais ou plantas de eras geológicas passadas que se mantêm preservados na crosta terrestre.Imagem Tridimensional: Processo de geração de imagens tridimensionais por métodos eletrônicos, fotográficos, ou outros. Por exemplo, imagens tridimensionais podem ser geradas por montagem de imagens tomográficas variadas, com o auxilio de um computador, enquanto as imagens fotográficas em 3-D (HOLOGRAFIA) podem ser feitas por exposição de filme ao padrão de interferência criado quando duas fontes de luzes a laser iluminam sobre um objeto.Dinossauros: Nome genérico de duas ordens extintas (era Mesozoica) de répteis: Saurischia e Ornithischia.Nefrectomia: Excisão de um rim.Plexo Lombossacral: Reunião dos plexos lombar e sacral. As fibras do plexo lombossacral se originam nas regiões lombar e sacral superior da medula espinhal (entre L1 e S3) e inervam as extremidades inferiores.Rotação: Movimento de um objeto em que um ou mais pontos sobre uma linha estão fixos. Também é o movimento de uma partícula sobre um ponto fixo (Tradução livre do original: McGraw-Hill Dictionary of Scientific and Technical Terms, 4th ed).Ultrassonografia Pré-Natal: Visualização dos tecidos durante a gestação através do registro dos ecos das ondas ultrassônicas dirigidas para o corpo. O procedimento pode ser aplicado com referência à mãe ou ao feto e com referência aos órgãos ou à detecção de doença materna ou fetal.Imagem por Ressonância Magnética: Método não invasivo de demonstração da anatomia interna baseado no princípio de que os núcleos atômicos em um campo magnético forte absorvem pulsos de energia de radiofrequência e as emitem como ondas de rádio que podem ser reconstruídas nas imagens computadorizadas. O conceito inclui técnicas tomográficas do spin do próton.Amplitude de Movimento Articular: A distância e direção para qual uma articulação óssea pode ser estendida. A amplitude de movimento é uma função da condição das articulações, músculos e tecidos conjuntivos envolvidos. A flexibilidade da articulação pode ser melhorada através de EXERCÍCIOS DE ALONGAMENTO MUSCULAR apropriados.Cabeça do Fêmur: Superfície articular hemisférica na extremidade superior do osso da coxa. (Stedman, 25a ed)Doenças da Bexiga Urinária: Processos patológicos da BEXIGA URINÁRIA.Procedimentos Cirúrgicos Urológicos: Cirurgias executadas no trato urinário ou seus órgãos em indivíduos do sexo masculino ou feminino. Para cirurgia da genitália masculina está disponível o termo PROCEDIMENTOS CIRÚRGICOS UROLÓGICOS MASCULINOS.Cadáver: Corpo morto, geralmente corpo humano.Osteoartrite do Quadril: A doença degenerativa não inflamatória da articulação do quadril que normalmente aparece em pessoas de meia idade ou em idosos. Ela é caracterizada por distúrbios do crescimento ou da maturação na cabeça e colo do fêmur, assim como displasia do acetábulo. Um sintoma dominante é a dor pela sobrecarga de peso ou movimentação.Quadril: Parte que se projeta de cada lado do corpo, formado pela borda da pelve e pela parte superior do fêmur.Gêmeos UnidosMúsculos Abdominais: Músculos que formam a PAREDE ABDOMINAL; entre eles: RETO DO ABDOME, músculos oblíquos (externo e interno), abdominal transverso e quadrado do abdome. (Tradução livre do original: Stedman, 25a ed)Ultrassonografia: Visualização de estruturas profundas do corpo por meio do registro dos reflexos ou ecos dos pulsos das ondas ultrassônicas direcionadas ao interior dos tecidos. A utilização de ultrassom para imagens ou fins diagnósticos usa frequências que variam de 1,6 a 10 mega-hertz.Dorso: Superfície posterior de um primata na vertical a partir dos ombros até o quadril, ou a superfície dorsal de tetrápodes.