Mioglobina: Proteína conjugada que é o pigmento transportador de oxigênio do músculo. É formado de uma cadeia polipeptídica de globina e um grupo heme.Baleias: Grandes mamíferos marinhos (ordem CETACEA). No passado eram valorizados comercialmente por seu óleo, por sua carne (como alimento humano, na RAÇÃO ANIMAL e FERTILIZANTES) e pela barbatana. Hoje há uma moratória em quase toda a pesca comercial de baleias, pois todas as espécies figuram como ameaçadas ou em vias de extinção.Metamioglobina: Mioglobina que se encontra sob a forma férrica oxidada ou hemina. A oxidação causa uma mudança da cor vermelha para o marrom.MioglobinúriaHeme: Porção provedora de cor da hemoglobina. É encontrada sob a forma livre em tecidos e como o grupo prostético em diversas hemeproteínas.Cavalos: Grandes mamíferos com cascos da família EQUIDAE. Cavalos são ativos dia e noite, com a maior parte do dia sendo gasta com a procura e consumo de alimento. Os picos de alimentação ocorrem no início da manhã e ao fim da tarde, e há diversos períodos diários de descanso.Cetáceos: Ordem de MAMÍFEROS inteiramente aquáticos que ocorre em todos os OCEANOS e mares adjacentes do mundo, bem como em certos sistemas fluviais. Geralmente se alimentam de PEIXES, cefalópodes e crustáceos. A maioria é gregária e requer um tempo relativamente longo de cuidados parentais e de maturação. Entre eles estão os GOLFINHOS, BÔTOS e BALEIAS. (Tradução livre do original: Walker's Mammals of the World, 5th ed, pp 969-70)Cachalote: Espécie, Physeter catodon (também chamada Physeter macrocephalus), da família Physeteridae. O nome vulgar é derivado de uma substância céreo-leitosa (espermacete) em sua cabeça. A espécie também produz uma secreção intestinal, o ÂMBAR-GRIS, que fora antigamente utilizada em perfumes. O cachalote é o maior MAMÍFERO dentado do mundo.Monóxido de Carbono: Monóxido de carbono (CO). Um venenoso gás incolor, inodoro e insípido. Se combina com a hemoglobina para formar a carboxiemoglobina, que é incapaz de carregar o oxigênio. A consequente privação de oxigênio causa dor de cabeça, vertigem, diminuição das frequências respiratória e cardíaca, inconsciência e morte.Rabdomiólise: A necrose ou a desintegração do músculo esquelético frequentemente seguida por mioglobinuria.Fotólise: Reações de quebra de ligações químicas resultantes da absorção da energia da radiação luminosa.Espectrofotometria: Arte ou processo de comparar fotometricamente a intensidade relativa da luz em diferentes regiões do espectro.Creatina Quinase: Transferase que catalisa a formação de FOSFOCREATINA a partir de ATP + CREATINA. A reação armazena energia do ATP na forma de fosfocreatina. Três ISOENZIMAS citoplasmáticas foram identificadas em tecidos humanos: os tipos MM (de MÚSCULO ESQUELÉTICO), MB (de miocárdio) e BB (de tecido nervoso), bem como uma isoenzima mitocondrial. O termo macro creatina quinase refere-se à creatina quinase complexada com outras proteínas séricas.Hemeproteínas: Proteínas que contêm uma porfirina ligada ao ferro, ou heme, grupo prostético que se assemelha à hemoglobina.Hemoglobinas: Proteínas carreadoras de oxigênio dos ERITRÓCITOS. São encontradas em todos os vertebrados e em alguns invertebrados. O número de subunidades de globina na estrutura quaternária da hemoglobina difere entre as espécies. As estruturas variam de monoméricas a uma vasta possibilidade de arranjos multiméricos.Análise Espectral Raman: Análise da intensidade da difusão de Raman de luz monocromática, como uma função da frequência da luz difundida.Oxigênio: Elemento com símbolo atômico O, número atômico 8 e peso atômico [15.99903; 15.99977]. É o elemento mais abundante da Terra e essencial à respiração.Leghemoglobina: Hemeproteína ligada ao oxigênio similar à hemoglobina presente em nódulos de raizes fixadoras de oxigênio de plantas leguminosas. O pigmento vermelho tem peso molecular de aproximadamente 1/4 daquele da hemoglobina e sugere-se que atue como um catalisador da óxido-redução na fixação simbiótica do nitrogênio.Elefantes: Mamíferos grandes da família Elephantidae, com corpos volumosos, membros em forma de coluna e trombas alongadas. São os únicos membros sobreviventes dos MAMÍFEROS PROBOSCÍDEOS.Conformação Proteica: Forma tridimensional característica de uma proteína, incluindo as estruturas secundária, supersecundária (motivos), terciária (domínios) e quaternária das cadeias peptídicas. A ESTRUTURA QUATERNÁRIA DE PROTEÍNA descreve a conformação assumida por proteínas multiméricas (agregados com mais de uma cadeia polipeptídica).Histidina: Aminoácido essencial necessário para a produção de HISTAMINA.Bromotriclorometano: Potente veneno hepático. Em ratos, o bromotriclorometano produz aproximadamente três vezes o grau de peroxidação lipídica microssomal hepática que é produzido pelo tetracloreto de carbono.Focas Verdadeiras: Família Phocidae (subordem PINNIPEDIA, ordem CARNÍVORA) abrande as focas verdadeiras que perderam a orelha externa e são incapazes de usar suas nadadeiras posteriores para andar. Incluem mais de 18 espécies, entre elas, a foca-da Groelândia, provavelmente a espécie mais conhecida mundialmente.Análise Espectral: Medida da amplitude dos componentes de um perfil de onda complexo ao longo do alcance da frequência do perfil de onda. (Tradução livre do original: McGraw-Hill Dictionary of Scientific and Technical Terms, 6th ed)CarboxihemoglobinaApoproteínas: Componentes proteicos de vários complexos, como as enzimas (APOENZIMAS), ferritinas (APOFERRITINAS), ou lipoproteínas (APOLIPOPROTEÍNAS).Ensaios Enzimáticos Clínicos: Análises de uma atividade enzimática específica, ou do nível de uma enzima específica, que são usadas para avaliar a saúde e o risco de doenças, para detecção precoce ou prognóstico de doenças, diagnósticos e mudança na condição da doença.Ligantes: Moléculas que se ligam a outras moléculas. O termo é usado especialmente para designar uma pequena molécula que se liga especificamente a uma molécula maior, e.g., um antígeno que se liga a um anticorpo, um hormônio ou neurotransmissor que se liga a um receptor, ou um substrato ou efetor alostérico que se liga a uma enzima. Ligantes são também moléculas que doam ou aceitam um par de elétrons, formando uma ligação covalente coordenada com o átomo metálico central de um complexo de coordenação. (Dorland, 28a ed)Cinética: Taxa dinâmica em sistemas químicos ou físicos.Espectrofotometria Infravermelho: Espectrofotometria na região infravermelha, geralmente para fins de análise química através da medida de absorção do espectro associada aos níveis de energia rotacionais e vibratórios das moléculas.Hemina: Cloro(7,12-dietenil-3,8,13,17-tetrametil-21H, 23H-porfina-2,18-dipropanoato(4-)-N(21),N(22), N(23), N(24)) ferrato(2-) di-hidrogênio.Espectroscopia de Ressonância de Spin Eletrônica: Técnica aplicável a uma ampla variedade de substâncias que exibem paramagnetismo por causa dos momentos magnéticos de elétrons não pareados. Os espectros são úteis para detecção e identificação, determinação da estrutura do elétron, estudo das interações entre moléculas, medida do "spin" e momentos nucleares. (Tradução livre do original: McGraw-Hill Encyclopedia of Science and Technology, 7th edition). A espectroscopia da ressonância dupla nuclear eletrônica (ENDOR) é uma variante da técnica que pode dar uma maior resolução. A análise da ressonância eletrônica do "spin" agora pode ser utilizada in vivo, incluindo aplicações por imagem, como IMAGEM POR RESSONÂNCIA MAGNÉTICA.Ferro: Elemento metálico de símbolo Fe, número atômico 26 e massa atômica de 55,85. É um constituinte essencial de HEMOGLOBINAS, CITOCROMOS e PROTEÍNAS LIGANTES DE FERRO. Desempenha papel em reações de oxido-redução celulares e no transporte de OXIGÊNIO.Espectroscopia de Ressonância Magnética: Método espectroscópico de medição do momento magnético de partículas elementares, como núcleos atômicos, prótons ou elétrons. É empregada em aplicações clínicas, como Tomografia por RMN (IMAGEM POR RESSONÂNCIA MAGNÉTICA).Oxirredução: Reação química em que um elétron é transferido de uma molécula para outra. A molécula doadora do elétron é o agente de redução ou redutor; a molécula aceitadora do elétron é o agente de oxidação ou oxidante. Os agentes redutores e oxidantes funcionam como pares conjugados de oxidação-redução ou pares redox (tradução livre do original: Lehninger, Principles of Biochemistry, 1982, p471).