Microbiologia: Estudo de micro-organismos, como fungos, bactérias, algas, archae e vírus.Microbiologia da Água: Presença de bactérias, vírus e fungos na água. A expressão não se restringe [apenas] aos organismos patogênicos.Água: Líquido transparente, inodoro e insípido que é essencial para a maioria dos animais e vegetais, além de ser um excelente solvente para muitas substâncias. A fórmula química é óxido de hidrogênio (H2O). (Tradução livre do original: McGraw-Hill Dictionary of Scientific and Technical Terms, 4th ed)Abastecimento de Água: Meio ou processo de abastecimento de água (como para uma comunidade) que geralmente inclui reservatórios, túneis e tubulações e frequentemente a represa da qual a água provém. (Webster, 3d ed)Técnicas Microbiológicas: Técnicas utilizadas em microbiologia.Água Doce: Água contendo quantidades insignificantes de sais, como as águas dos RIOS e LAGOS.Água Corporal: Líquidos encontrados dentro do corpo, compostos principalmente de água.Bacteriologia: Estudo da estrutura, crescimento, função, genética e reprodução de bactérias, e de INFECÇÕES BACTERIANAS.Bactérias: Um dos três domínios da vida, também denominado Eubacterias (os outros são Eukarya e ARCHAEA). São micro-organismos procarióticos, unicelulares, com parede celular geralmente rígida. Multiplicam-se por divisão celular e apresentam três formas principais: redonda (cocos), bastonete (bacilos) e espiral (espiroquetas). Podem ser classificadas pela resposta ao OXIGÊNIO (aeróbicas, anaeróbicas, ou anaeróbicas facultativas), pelo modo de obter energia: quimiotróficas (via reação química) ou PROCESSOS FOTOTRÓFICOS (via reação com luz), quimiotróficas, pela fonte de energia química. As quimiolitotróficas (a partir de compostos inorgânicos) ou CRESCIMENTO QUIMIOAUTOTRÓFICO (a partir de compostos orgânicos), e pela fonte de CARBONO, NITROGÊNIO, etc. PROCESSOS HETEROTRÓFICOS (a partir de fontes orgânicas) e PROCESSOS AUTOTRÓFICOS (a partir de DIÓXIDO DE CARBONO). Podem também ser classificadas por serem coradas ou não (com base na estrutura da PAREDE CELULAR) pelo CRISTAL VIOLETA: Gram-positivas ou Gram-negativas.Laboratórios Hospitalares: Instalação hospitalar equipada para realizar procedimentos de investigação.Poluição da Água: Contaminação de corpos d'água (como LAGOS, RIOS, OCEANOS E MARES e ÁGUAS SUBTERRÂNEAS).Purificação da Água: Qualquer dos vários processos em que as impurezas indesejáveis da água são removidas ou neutralizadas; por exemplo, cloração, filtração, tratamento primário, troca iônica e destilação. Inclui o tratamento da ÁGUAS RESIDUAIS para disponibilizar água potável e higiênica em ambiente controlado ou fechado, bem como a provisão de suprimento de água potável para o público.Laboratórios: Instalações equipadas para executar análises.Técnicas Bacteriológicas: Técnicas usadas para estudar as bactérias.Bactérias AeróbiasPoluentes Químicos da Água: Compostos químicos que poluem a água dos rios, córregos, lagos, mar, reservatórios ou outros corpos aquáticos.Infecções Bacterianas: Infecções por bactérias, gerais ou inespecíficas.Poluentes da Água: Substâncias ou organismos que poluem a água ou corpos aquáticos. Geralmente empregado para poluentes da água ou para aqueles sem título específico.Bactérias AnaeróbiasAntibacterianos: Substâncias que reduzem a proliferação ou a reprodução de BACTÉRIAS.Infecção Laboratorial: A infecção adquirida acidentalmente em trabalhadores de laboratório.Técnicas de Laboratório Clínico: Técnicas utilizadas para cumprir procedimentos clínicos investigativos no diagnóstico e terapia de doenças.Microbiologia Ambiental: Estudo dos micro-organismos que vivem em diferentes ambientes (ar, solo, água, etc.) e sua relação patogênica com outros organismos inclusive o ser humano.Microbiologia de Alimentos: Presença de bactérias, vírus e fungos em alimentos e produtos alimentícios. Esse termo não se restringe a organismos patogênicos: a presença da várias bactérias e fungos não patogênicos em queijos e vinhos, por exemplo, está incluída neste conceito.Bactérias Gram-Negativas: Bactérias que perdem a coloração de cristal violeta, mas ficam coloridas em rosa quando tratadas pelo método de Gram.Privação de Água: Restrição do acesso à água em uma situação experimental estruturada.Testes de Sensibilidade Microbiana: Qualquer teste que demonstre a eficácia relativa de diferentes agentes quimioterápicos contra micro-organismos específicos (isto é, bactérias, fungos, vírus).Enterobacteriaceae: Família de bactérias Gram-negativas, anaeróbias facultativas e em forma de bastonete, que não formam endosporos. Seus organismos são distribuídos por todo o mundo, alguns sendo saprófitas e outros parasitas de plantas e animais. Muitas espécies são de considerável importância econômica devido a seus efeitos patogênicos na agricultura e em animais de criação.Aprovação de Equipamentos: Processo pelo qual um dispositivo é aceito para aprovação por uma agência de regulamento governamental. Inclui qualquer teste pré-clínico ou clínico requisitado, revisão, submissão e avaliação das aplicações e resultados de testes e vigilância "pós-marketing". Não está restrito ao FDA.Meios de Cultura: Qualquer preparação líquida ou sólida preparada especificamente para o crescimento, armazenamento ou transporte de micro-organismos ou outros tipos de células. A variedade de meios existentes (como os meios diferenciados, seletivos, para teste, e os definidos) permite o cultivo de micro-organismos e tipos celulares específicos. Os meios sólidos são constituídos de meios líquidos que foram solidificados com um agente como AGAR ou GELATINA.Movimentos da Água: Fluxo de água nos corpos hídricos ambientais, como rios, oceanos, fontes, aquários, etc. O termo inclui correntes, marés e ondas.Abrandamento da ÁguaSegurança de Equipamentos: Liberdade de riscos reais ou potenciais do equipamento.Fungos: Reino de organismos eucarióticos e heterotróficos que vivem parasitariamente como sáprobios, incluindo COGUMELOS, LEVEDURAS, fuligens, bolores ou mofos, etc. Reproduzem-se sexuada ou assexuadamente e possuem ciclos de vida que variam de simples a complexo. Os fungos filamentosos, geralmente conhecidos como 'mofo', referem-se àqueles que crescem como colônias multicelulares.Ingestão de Líquidos: Consumo de líquidos.Infecções por Bactérias Gram-Negativas: As infecções causadas por bactérias que se coram de rosa (negativa) quando tratadas pelo método de coloração do gram.Automação: Operação controlada de um aparato, processo ou sistema por dispositivos mecânicos ou eletrônicos que tomam o lugar de órgãos humanos de observação, esforço e decisão.Doenças Transmissíveis: Doença causada por um agente infeccioso ou suas toxinas através da transmissão deste agente ou seus produtos, do reservatório ou de uma pessoa infectada ao hospedeiro suscetível, quer diretamente através de uma pessoa ou animal infectado quer indiretamente através de um hospedeiro intermediário vegetal ou animal, por meio de um vetor, ou através do meio ambiente inanimado.Micologia: Estudo da estrutura, crescimento, função, genética e reprodução dos fungos, e MICOSES.Estudos de Avaliação como Assunto: Estudos que determinam a efetividade ou o valor dos processos, pessoal e equipamento, ou o material na condução destes estudos. Para medicamentos e dispositivos estão disponíveis os ENSAIOS CLÍNICOS COMO ASSUNTO, AVALIAÇÃO DE MEDICAMENTOS e AVALIAÇÃO PRÉ-CLÍNICA DE MEDICAMENTOS.Bactérias Gram-Positivas: Bactérias que retêm a coloração de cristal violeta quando tratadas pelo método de Gram.Sistemas de Informação em Laboratório Clínico: Sistemas de informação, normalmente assistidos por computador, projetados para armazenar, manipular e recuperar informações para planejamento, organização, direção e controle de atividades administrativas e clínicas associadas com a provisão e utilização de serviços de laboratórios clínicos.Staphylococcus: Gênero de bactérias cocoides, Gram-positivas e facultativamente anaeróbias. Seus organismos ocorrem individualmente, aos pares e em tétrades, e caracteristicamente se dividem em mais de um plano para formar grupos irregulares. Populações naturais de Staphylococcus são encontradas na pele e nas mucosas de animais homeotérmicos. Algumas espécies são patógenos oportunistas de humanos e animais.DNA Bacteriano: Ácido desoxirribonucléico que forma o material genético de bactérias.Técnicas de Tipagem Bacteriana: Procedimentos para identificação de tipos e variedades de bactérias. Os sistemas de tipagem mais frequentemente empregados são TIPAGEM DE BACTERIÓFAGO e SOROTIPAGEM bem como tipagem de bacteriocinas e biotipagem.Pessoal de Laboratório Médico: Profissionais de saúde, técnicos e LABORATÓRIOS auxiliares em pesquisa ou em instalações de atenção à saúde.RNA Ribossômico 16S: Constituintes da subunidade 30S dos ribossomos procarióticos contendo 1600 nucleotídeos e 21 proteínas. O RNAr 16S encontra-se envolvido no início da síntese polipeptídica.História do Século XX: Período de tempo a partir de 1901 até 2000 da era comum.Sensibilidade e Especificidade: Medidas de classificação binária para avaliar resultados de exames. Sensibilidade ou taxa de recall é a proporção de verdadeiros positivos. Especificidade é a probabilidade do teste determinar corretamente a ausência de uma afecção. (Tradução livre do original: Last, Dictionary of Epidemiology, 2d ed)Controle de Qualidade: Sistema para verificação e manutenção de um nível desejado de qualidade em um produto ou processo por planejamento cuidadoso, uso de equipamento apropriado, inspeção continuada e ação corretiva quando necessária (Random House Unabridged Dictionary, 2d ed) (NLM). Entende-se por boa qualidade de assistência o serviço que reúne os requisitos estabelecidos e, dados os conhecimentos e recursos de que se dispõe, satisfaz as aspirações de obter o máximo de benefícios com o mínimo de riscos para a saúde e bem-estar dos pacientes. Por conseguinte, uma assistência sanitária de boa qualidade se caracteriza por um alto grau de competência profissional, a eficiência na utilização dos recursos, o risco mínimo para os pacientes, a satisfação dos pacientes e um efeito favorável na saúde. (Racoveanu y Johansen)Bacteriemia: A presença de bactérias viáveis em circulação no sangue. Febre, calafrios, taquicardia e taquipneia são manifestações comuns da bacteriemia. A maior parte dos casos é vista em pacientes já hospitalizados, a maioria dos quais têm uma doença de base ou foram submetidos a procedimentos que tornaram sua corrente sanguínea suscetível a invasão.Infecção Hospitalar: Qualquer infecção que um paciente contrai de outro em uma instituição de saúde.Infecções Estafilocócicas: As infecções por bactérias do gênero STAPHYLOCOCCUS.MicosesFarmacorresistência Bacteriana: Capacidade da bactéria em resistir ou tornar-se tolerante aos agentes quimioterápicos, antimicrobianos ou a antibióticos. Essa resistência pode ser adquirida através de mutação gênica ou plasmídeos transmissíveis com DNA estranho (FATORES R).Fezes: Excrementos oriundos do INTESTINO que contêm sólidos não absorvidos, resíduos, secreções e BACTÉRIAS do SISTEMA DIGESTÓRIO.Porphyromonas: Gênero de bacilos ou cocobacilos Gram-negativos, anaeróbios, não formadores de esporos e sem motilidade. Organismos deste gênero haviam sido originalmente classificados como membros do gênero BACTEROIDES, mas importantes achados químicos e bioquímicos indicaram a necessidade de separá-los das demais espécies de Bacteroides, e então este novo gênero foi criado.Reação em Cadeia da Polimerase: Método in vitro para produção de grandes quantidades de DNA específico ou fragmentos de RNA de comprimento definido de pequenas quantidades de oligonucleotídeos curtos de sequências flanqueantes (iniciadores ou "primers"). O passo essencial inclui desnaturação térmica de moléculas alvo da dupla fita, reassociação dos primers a suas sequências complementares e extensão do iniciador reassociado pela síntese enzimática com DNA polimerase. A reação é eficiente, específica e extremamente sensível. A utilização da reação inclui diagnóstico de doenças, detecção de patógenos difíceis de se isolar, análise de mutações, teste genético, sequenciamento de DNA e análise das relações evolutivas.Manejo de Espécimes: Procedimentos para coleta, preservação e transporte de espécimes suficientemente estáveis para fornecer resultados eficientes e precisos, adequados à interpretação clínica.Hospitais Federais: Hospitais controlados por órgãos federais.Infecção dos Ferimentos: A invasão do local de trauma por microrganismos patogênicos.Abscesso: Acúmulo de material purulento em tecidos, órgãos ou espaços circunscritos, normalmente associado com sinais de infecção.Aquaporinas: Classe de porinas que permite a passagem de ÁGUA e outras moléculas pequenas através das MEMBRANAS CELULARES.Sinusite Etmoidal: Inflamação da MUCOSA NASAL no SEIO ETMOIDAL. Pode-se apresentar como uma afecção aguda (infecciosa) ou crônica (alérgica).Contagem de Colônia Microbiana: Enumeração por contagem direta de CÉLULAS ou ESPOROS viáveis isolados de bactérias, archaea ou fungos capazes de crescerem em MEIOS DE CULTURA sólidos. O método é usado rotineiramente por microbiologistas ambientais para quantificar organismos no AR, ALIMENTOS E ÁGUA; por clínicos, para medir a resistência microbiana dos pacientes e no teste de medicamentos antimicrobianos.Sangue: Líquido corporal que circula no sistema vascular (VASOS SANGUÍNEOS). O sangue total compreende o PLASMA e as CÉLULAS SANGUÍNEAS.Fatores de Tempo: Elementos de intervalos de tempo limitados, contribuindo para resultados ou situações particulares.História da MedicinaHistória do Século XIX: Período de tempo a partir de 1801 até 1900 da era comum.Microbiologia do Solo: Presença de bactérias, vírus, e fungos no solo. A expressão não se restringe a organismos patogênicos.Violeta de Genciana: Corante que é uma mistura de violetas rosanilinas com propriedades antibacterianas, antifúngicas e anti-helmínticas.Ciência de Laboratório Médico: Especialidade relacionada ao desempenho de técnicas em patologia clínica, como as de hematologia, microbiologia e outras aplicações de laboratório clínico geral.Sinusite Maxilar: Inflamação da MUCOSA NASAL no SEIO MAXILAR. Em muitos casos, é causado por uma infecção por bactérias HAEMOPHILUS INFLUENZAE, STREPTOCOCCUS PNEUMONIAE ou STAPHYLOCOCCUS AUREUS.Sorologia: Estudo do soro, especialmente das reações antígeno-anticorpo in vitro.Kit de Reagentes para Diagnóstico: Conjuntos de reagentes preparados comercialmente, com dispositivos acessórios, contendo os principais componentes (e literatura) necessários para realizar um ou mais testes ou os procedimentos diagnósticos especificados. Podem ser para uso laboratorial ou individual.Staphylococcus aureus: Bactérias potencialmente patogênicas encontradas em membranas nasais, pele, folículos pilosos e períneo de animais homeotermos. Podem causar diversos tipos de infecções e intoxicações.Ágar: Complexo polímero sulfatado de unidades de galactose, extraído de Gelidium cartilagineum, Gracilaria confervoides e outras algas vermelhas relacionadas. É utilizado como um gel na preparação de meios de cultura sólidos para micro-organismos, como laxativo de massa, na preparação de emulsões e como meio de suporte em imunodifusão e imunoeletroforese.Análise de Sequência de DNA: Processo de vários estágios que inclui clonagem, mapeamento físico, subclonagem, determinação da SEQUÊNCIA DE DNA e análise de informação.Contaminação de Equipamentos: Presença de organismos infecciosos em instrumentos, próteses ou outros artigos inanimados.Técnicas de Diagnóstico Molecular: Técnicas da BIOLOGIA MOLECULAR usadas no diagnóstico de doenças.Desinfecção: Procedimento(s) que permitem tornar patógenos inofensivos através do uso de calor, de antissépticos, de agentes antibacterianos, etc.Infecções por Bactérias Gram-Positivas: As infecções causadas por bactérias que retêm o corante cristal de violeta (positivo) quando submetidas ao método de coloração pelo gram.Peptostreptococcus: Gênero de bactérias cocoides, Gram-positivas e anaeróbias, que são parte da flora normal de humanos. Seus organismos são patógenos oportunistas, causando bacteremias e infecções de tecido mole.Esgotos: Líquido ou matéria residual que corre nos esgotos.Ecossistema: 1) Sistema funcional que inclui os organismos de uma comunidade natural junto a seu ambiente. (MeSH/NLM)(Tradução livre do original: McGraw Hill Dictionary of Scientific and Technical Terms, 4th ed) 2)Sistema aberto integrado pelos organismos vivos (inclusive o homem) e os elementos não vivos de um setor ambiental definido no tempo e no espaço, cujas propriedades globais de funcionamento e autorregulação derivam da interação entre seus componentes, tanto pertencentes aos sistemas naturais como aqueles modificados ou organizados pelo próprio homem. 3) Complexo constituído pelo biótopo e pela biocenose (Material III - Ministério da Ação Social, Brasília, 1992)Esterilização: A destruição de todas as formas de vida, principalmente microrganismos, por calor, produto químico ou outros meios.Temperatura Ambiente: Propriedade de objetos que determina a direção do fluxo de calor quando eles são posicionados em contato térmico direto. A temperatura é a energia dos movimentos microscópicos (translacionais e de vibração) das partículas dos átomos.Coagulase: Enzimas causadoras de coagulação no plasma, formando um complexo com a PROTROMBINA humana. Coagulases são produzidas por alguns STAPHYLOCOCCUS e YERSINIA PESTIS. Os estafilococos produzem dois tipos de coagulase: estafilocoagulase, uma coagulase livre que produz coagulação verdadeira do plasma, e fator estafilocócico de agregação, uma coagulase ligada à parede celular, que induz agregação de células em presença de fibrinogênio.Surtos de Doenças: Aumento repentino na incidência de uma doença. O conceito inclui EPIDEMIA e PANDEMIA.Filogenia: Relacionamentos entre grupos de organismos em função de sua composição genética.Serviço Hospitalar de Patologia: Serviço hospitalar que administra e presta serviços de patologia.Água do Mar: Água salinizada dos OCEANOS E MARES que supre habitat para organismos marinhos.Hospitais com mais de 500 LeitosEscarro: Material expelido dos pulmões e expectorado através da boca. Contém MUCO, fragmentos celulares e micro-organismos. Pode também conter sangue ou pus.Equilíbrio Hidroeletrolítico: Equilíbrio de líquidos nos COMPARTIMENTOS LÍQUIDOS CORPORAIS, ÁGUA CORPORAL total, VOLUME SANGUÍNEO, ESPAÇO EXTRACELULAR, ESPAÇO INTRACELULAR, mantidos por processos no corpo que regulam a captação e excreção de ÁGUA e ELETRÓLITOS, particularmente SÓDIO e POTÁSSIO.Rios: Grandes correntes naturais de ÁGUA DOCE formadas pela convergência de afluentes e que desembocam em um grande volume de água (lago ou oceano).Neisseria: Gênero de bactérias cocoides, Gram-negativas e aeróbias, cujos organismos são parte da flora normal da orofaringe, nasofaringe e trato gênito-urinário. Algumas espécies são patógenos primários de humanos.Erros de Diagnóstico: Diagnósticos incorretos após exame clínico ou técnicas de procedimentos diagnósticos.Poços de Água: Construções feitas para se ter acesso à água subterrânea.Enterococcus: Gênero de bactérias cocoides Gram-positivas que compreende organismos causadores de hemólise variável e que são flora normal do trato intestinal. Anteriormente considerado membro do gênero STREPTOCOCCUS, atualmente é reconhecido como um gênero separado.DNA Ribossômico: Sequências de DNA que codificam o RNA RIBOSSÔMICO e os segmentos de DNA separando os genes individuais do RNA ribossômico, citados como DNA ESPAÇADOR RIBOSSÔMICO.United States Food and Drug Administration: Agência do PUBLIC HEALTH SERVICE envolvida com o planejamento global, promoção e administração de programas pertinentes à manutenção de padrões de qualidade de comida, medicamentos, dispositivos terapêuticos, etc.Supuração: Processo patológico consistindo na formação de pus.Boca: Cavidade oral ovalada (localizada no ápice do trato digestivo) composta de duas partes: o vestíbulo e a cavidade oral propriamente dita.FenazinasResistência Microbiana a Medicamentos: Capacidade de micro-organismos (especialmente bactérias) em resistir ou tornar-se tolerante a agentes quimioterápicos, antimicrobianos ou a antibióticos. Essa resistência pode ser adquirida através de mutação gênica ou plasmídeos transmissíveis com DNA estranho (FATORES R).Fibrose Cística: Doença genética, autossômica e recessiva das GLÂNDULAS EXÓCRINAS. Causadora por mutações no gene que codifica o REGULADOR DE CONDUTÂNCIA TRANSMEMBRANA EM FIBROSE CÍSTICA, expresso em vários órgãos, inclusive PULMÃO, PÂNCREAS, Sistema Biliar e GLÂNDULAS SUDORÍPARAS. A fibrose cística é caracterizada por disfunção secretória epitelial associada com obstrução ductal, resultando em OBSTRUÇÃO DAS VIAS RESPIRATÓRIAS, INFECÇÕES RESPIRATÓRIAS crônicas, Insuficiência Pancreática, má digestão, depleção de sal e EXAUSTÃO POR CALOR.Monitoramento Ambiental: Monitoração do nível de toxinas, poluentes químicos, contaminantes microbianos ou outras substâncias danosas no ambiente (solo, ar e água), no trabalho ou nos corpos das pessoas e animais presentes naquele ambiente.Candida: Gênero de fungos mitospóricos, [da ordem] Saccharomycetales, semelhantes a leveduras, que se caracterizam por produzirem células levedurais, micélios, pseudomicélios e blastóforos. Normalmente faz parte da flora normal da pele, boca, trato intestinal e vagina, mas pode causar uma variedade de infecções, incluindo CANDIDÍASE, ONICOMICOSE, CANDIDÍASE VULVOVAGINAL e sapinho (veja CANDIDÍASE BUCAL).Vírus: Minusculos agentes infecciosos cujos genomas são compostos de DNA ou RNA, nunca ambos. São caracterizados pela ausência de metabolismo independente e pela incapacidade de se replicar fora de células hospedeiras vivas.Microbiologia Industrial: O estudo, utilização e manipulação daqueles micro-organismos capazes de produzir economicamente substâncias desejáveis ou alterações nas substâncias e o controle de micro-organismos indesejáveis.Escherichia coli: Espécie de bactérias Gram-negativas, facultativamente anaeróbicas, em forma de bastão (BACILOS GRAM-NEGATIVOS ANAERÓBIOS FACULTATIVOS) comumente encontrada na parte mais baixa do intestino de animais de sangue quente. Geralmente não é patogênica, embora algumas linhagens sejam conhecidas por produzir DIARREIA e infecções piogênicas. As linhagens patogênicas (virotipos) são classificadas pelos seus mecanismos patogênicos específicos como toxinas (ESCHERICHIA COLI ENTEROTOXIGÊNICA), etc.História do Século XXI: Período de tempo a partir de 2001 até 2100 da era comum.Estudos Retrospectivos: Estudos nos quais os dados coletados se referem a eventos do passado.Urina: Subproduto líquido da excreção nitrogenada produzido nos rins, temporariamente armazenado na bexiga até que seja liberado por meio da URETRA.Pseudomonas aeruginosa: Espécie de bactérias em bastonete, gram-negativas e aeróbias, comumente isoladas de amostras clínicas (feridas, queimaduras e infecções do trato urinário). Também é amplamente distribuída no solo e na água. P. aeruginosa é um dos principais agentes de infecção hospitalar.Prevotella intermedia: Espécie de bactérias Gram-negativas anaeróbias, em forma de bastonete, originalmente classificada no gênero BACTEROIDES. Esta bactéria é um comensal comum na fenda gengival e é frequentemente isolada em casos de gengivite e outras lesões purulentas relacionadas à boca.Bacteriúria: Presença de bactérias na urina, que normalmente é livre destes micro-organismos. Estas bactérias são provenientes do TRATO URINÁRIO e não são contaminantes dos tecidos circunvizinhos. A bacteriúria pode ser sintomática ou assintomática. A bacteriúria significante é um indicador de infecção do trato urinário.Peritonite: INFLAMAÇÃO do PERITÔNIO, que reveste a CAVIDADE ABDOMINAL, em consequência de processos infecciosos, autoimunes ou químicos. A peritonite primária é decorrente da infecção na CAVIDADE PERITONEAL através da disseminação sanguínea ou linfática sem uma origem intra-abdominal. A peritonite secundária se origina na própria CAVIDADE ABDOMINAL através de RUPTURAS ou ABSCESSO de órgãos intra-abdominais.Bactérias Aeróbias Gram-Negativas: Amplo grupo de bactérias aeróbicas que se mostram róseas (negativas) quando tratadas pelo método da coloração de Gram. Isto ocorre, pois a parede celular das bactérias Gram-negativas tem baixo conteúdo de peptideoglicanos, portanto apresentam baixa afinidade pela cor violeta e alta afinidade pelo corante rosa da safranina.Simplificação do Trabalho: A construção e organização de uma tarefa de modo que ela possa ser realizada com a maior eficiência possível.Archaea: Um dos três domínios de vida (os outros são BACTÉRIAS e EUCARIOTOS), anteriormente chamado Archaebacteria no táxon Bactéria, mas atualmente considerado separadamente e distinto. São caracterizados por: 1) presença de RNA de transferência e RNA ribossômicos característicos; 2) ausência de paredes celulares de peptidoglicanas; 3) presença de lipídeos com ligações éter, construídos de subunidades de cadeias ramificadas e 4) sua ocorrência em habitats pouco usuais. Enquanto as Archaea se parecem com as bactérias na organização genômica e morfológica, assemelham-se aos eucariontes em seu método de replicação genômica. O domínio contém ao menos quatro reinos: CRENARCHAEOTA, EURYARCHAEOTA, NANOARCHAEOTA e KORARCHAEOTA.Infecção: Invasão e multiplicação de microrganismos no organismo hospedeiro que podem causar doenças ou afecções.Aquaporina 1: Aquaporina 1 forma um canal específico para a água. Constitutivamente expressada na MEMBRANA PLASMÁTICA de ERITRÓCITOS e nos TÚBULOS RENAIS PROXIMAIS. Confere a estas células uma alta permeabilidade à ÁGUA. Em humanos, os polimorfismos desta proteína resultam no antígeno Colton do grupo sanguíneo.Fenômenos Microbiológicos: Processos e propriedades fisiológicas de micro-organismos, incluindo ARCHAEA, BACTÉRIAS, RICKETTSIA, VÍRUS, FUNGOS e outros.Especificidade da Espécie: Restrição de um comportamento característico, estrutura anatômica ou sistema físico, como resposta imunológica, resposta metabólica ou gene ou variante gênico dos membros de uma espécie. Refere-se às propriedades que diferenciam uma espécie de outra, mas também se usa para níveis filogenéticos superiores ou inferiores ao nível de espécie.Dados de Sequência Molecular: Descrições de sequências específicas de aminoácidos, carboidratos ou nucleotídeos que apareceram na literatura publicada e/ou são depositadas e mantidas por bancos de dados como o GENBANK, European Molecular Biology Laboratory (EMBL), National Biomedical Research Foundation (NBRF) ou outros repositórios de sequências.Fenômenos Fisiológicos Bacterianos: Processos e propriedades fisiológicas de BACTÉRIAS.Águas Residuais: Água contaminada gerada como produto de descarte da atividade humana.Desidratação: Afecção resultante de perda excessiva de água pelo organismo vivo.Solo: Mineral inconsolidado ou matéria orgânica na superfície da terra que serve como meio natural para o crescimento de plantas terrestres.Processos Bacterianos: Funções, comportamento e atividades de bactérias.Imersão: A colocação de um corpo ou de parte dele em um líquido.Infecções por Enterobacteriaceae: As infecções por bactérias da família ENTEROBACTERIACEAE.Streptococcus: Gênero de bactérias cocoides Gram-positivas cujos organismos ocorrem aos pares ou em cadeias. Endosporos não são produzidos. Várias espécies existem como comensais ou parasitas do homem e animais, sendo que algumas espécies são altamente patogênicas. Algumas espécies são saprofíticas e ocorrem no ambiente natural.Filtração: Processo de separação de partículas de um fluido, como ar ou líquido, pela passagem do fluido carreador através de um meio pelo qual as partículas não passarão.Cloro: Gás amarelo-esverdeado, diatômico, membro da família dos elementos halogênios. Possui símbolo atômico Cl, número atômico 17 e peso atômico 70,906. É um poderoso irritante que pode causar edema pulmonar fatal. O cloro é utilizado industrialmente como reagente na química sintética, para purificação da água e na produção da cal clorada utilizada na fabricação de alvejantes.Alergia e Imunologia: Especialidade médica que lida com a hipersensibilidade dos indivíduos a substâncias estranhas e proteção contra a infecção ou o distúrbio resultante.Proteínas de Bactérias: Proteínas encontradas em qualquer espécie de bactéria.Fermentação: Degradação anaeróbica da GLUCOSE (ou de outros nutrientes orgânicos), que fornece energia em forma de ATP. Os produtos finais variam, dependendo dos organismos, substratos e das vias enzimáticas. Entre os produtos comuns de fermentação estão o ETANOL e o ÁCIDO LÁTICO.Estações do Ano: Estações do ano: Divisões do ano de acordo com algum fenômeno regularmente recorrente, geralmente astronômico ou climático. (Tradução livre do original: McGraw-Hill Dictionary of Scientific and Technical Terms, 6th ed) Variações sazonais: Diferenças sazonais na ocorrência de eventos vitais.Testes de Sensibilidade a Antimicrobianos por Disco-Difusão: Método no qual uma cultura inoculada com micróbios é exposta a pequenos discos contendo quantidades conhecidas de um agente químico, originando uma zona de inibição (geralmente em milímetros) de crescimento do micróbio correspondente à suscetibilidade da linhagem a este agente.Ciclo Hidrológico: Circulação de água entre vários sistemas ecológicos, em vários estados, acima, abaixo ou na superfície da terra.Salmonella: Gênero de bactérias Gram-negativas, facultativamente anaeróbias e em forma de bastonete, que utilizam citrato como única fonte de carbono. São patogênicas em humanos, causando febre entérica, gastroenterite e bacteremia. Envenenamento alimentar é a manifestação clínica mais comum. Organismos deste gênero são separados com base nas características antigênicas, padrões de fermentação de açúcar e suscetibilidade a bacteriófago.História do Século XVIII: Período de tempo a partir de 1701 até 1800 da era comum.Biofilmes: Incrustações, formadas por micróbios (bactérias, algas, fungos, plâncton ou protozoários) mergulhados em polímeros extracelulares, que aderem a superfícies como dentes (DEPÓSITOS DENTÁRIOS), PRÓTESES E IMPLANTES e cateteres. Os biofilmes são impedidos de se formarem pelo tratamento das superfícies com DENTIFRÍCIOS, DESINFETANTES, ANTI-INFECCIOSOSOS e agentes anti-incrustantes.Klebsiella: Gênero de bactérias Gram-negativas, facultativamente anaeróbias e em forma de bastonete, cujos organismos se arranjam individualmente, aos pares ou em cadeias curtas. Este gênero é comumente encontrado no trato intestinal e é um patógeno oportunista que pode levar a bacteremia, pneumonia, infecções do trato urinário e outros tipos de infecção humana.Transpiração Vegetal: Perda de vapor de água pelas plantas para a atmosfera. Ocorre principalmente nas folhas, através dos poros (estômatos), cuja função primária são as trocas gasosas. A água [evaporada] é reposta pela coluna contínua de água que se move pelos vasos de xilema acima, desde as raizes.Infecções Oculares Bacterianas: As infecções no olho interno ou externo causadas por micro-organismos que pertencem a várias famílias de bactérias. Alguns dos gêneros mais frequentemente encontrados são Haemophilus, Neisseria, Staphylococcus, Streptococcus e Chlamydia.Infecções Respiratórias: Invasão do SISTEMA RESPIRATÓRIO do hospedeiro por microrganismos, geralmente levando a processos patológicos ou doenças.Reprodutibilidade dos Testes: Propriedade de se obter resultados idênticos ou muito semelhantes a cada vez que for realizado um teste ou medida. (Tradução livre do original: Last, 2001)Diarreia: Aumento na liquidez ou diminuição na consistência das FEZES, como evacuação contínua. A consistência fecal está relacionada com a razão entre a capacidade de sólidos insolúveis para reter água e a água total, e não com o total de água presente. Diarreia é diferente de excesso de defecação ou massa fecal aumentada.Ensaio de Proficiência Laboratorial: Avaliações que almejam a concordância de resultados de testes diagnósticos entre diferentes laboratórios. Amostras idênticas são distribuídas aos laboratórios participantes, com resultados estratificados de acordo com as metodologias empregadas nos testes.Concentração de Íons de Hidrogênio: Normalidade de uma solução com relação a íons de HIDROGÊNIO, H+. Está relacionada com medições de acidez na maioria dos casos por pH = log 1/2[1/(H+)], onde (H+) é a concentração do íon hidrogênio em equivalentes-grama por litro de solução. (Tradução livre do original: McGraw-Hill Dictionary of Scientific and Technical Terms, 6th ed)Infecções Estreptocócicas: As infecções por bactérias do gênero STREPTOCOCCUS.Bioterrorismo: Uso de agentes biológicos em TERRORISMO. Isto abrange o uso maléfico de BACTÉRIAS, VÍRUS ou outras TOXINAS BIOLÓGICAS contra pessoas, ANIMAIS ou PLANTAS.Virologia: Estudo da estrutura, crescimento, função, genética e reprodução de vírus e VIROSES.Carga Bacteriana: Quantidade mensurável de bactéria em um objeto, organismo ou compartimento de organismo.Prevotella: Gênero de bacilos Gram-negativos anaeróbios, não formadores de esporos e sem motilidade. Organismos deste gênero haviam sido originalmente classificados como membros do gênero BACTEROIDES, mas importantes achados químicos e bioquímicos em 1990 indicaram a necessidade de separá-los das demais espécies de Bacteroides, e então foi estabelecido este novo gênero.Infecções por Pseudomonas: As infecções por bactérias do gênero PSEUDOMONAS.Ecologia: Ramo da ciência voltado para as inter-relações de organismos e seu AMBIENTE, especialmente as manifestadas por ciclos e ritmos naturais, desenvolvimento e estrutura da comunidade, interações entre espécies de organismos diferentes, distribuições geográficas e alterações populacionais. (Tradução livre do original: Webster's, 3d ed)Infecções por Protozoários: Infecções por organismos unicelulares membros do antigo sub-reino Protozoa.Iodóforos: Complexos de iodo e TENSOATIVOS não iônicos que atuam como transportador e solubilizante do iodo na água. Os iodóforos geralmente aumentam a atividade bactericida do iodo, reduzem a pressão de vapor e odor, minimizam as manchas, e permitem diluição ampla com a água. (Tradução livre do original: Merck Index, 11th ed)Streptococcus milleri (Grupo): Sub-grupo de STREPTOCOCCI VIRIDANS, porém as espécies deste grupo diferem em relação ao padrão hemolítico e às doenças que causam. Estas espécies são geralmente beta-hemolíticas e causam infecções piogênicas.Fitas Reagentes: Pedaços estreitos de material impregnado ou coberto por uma substância usada para produzir uma reação química. As tiras são usadas na detecção, mensuração, produção etc de outras substâncias. (Dorland, 28a ed)Infecções Relacionadas à Prótese: As infecções que resultam da implantação de artigos prostéticos. As infecções podem ser adquiridas através da contaminação intraoperatória (recente) ou adquiridas por via hematogênica de outros locais (tardia).Infecções Urinárias: Respostas inflamatórias do epitélio do SISTEMA URINÁRIO a invasões microbianas. Frequentemente são infecções bacterianas associadas com BACTERIÚRIA e PIÚRIA.Recursos Hídricos: Numa determinada região, a quantidade de águas superficiais ou subterrâneas, disponíveis para qualquer uso.beta-Lactamases: Enzimas encontradas em muitas bactérias que catalisam a hidrólise da ligação amida no anel beta-lactama. Os antibióticos bem conhecidos destruídos por estas enzimas são as penicilinas e as cefalosporinas.Microbiota: Coleção completa de microrganismos (bactérias, fungos, vírus, etc) que existe naturalmente dentro de um nicho biológico em particular, como um organismo, solo, corpo d'água, etc.Leveduras: Termo geral para fungos unicelulares arredondados que se reproduzem por brotamento. Leveduras do pão e de cerveja são SACCHAROMYCES CEREVISIAE; a levedura seca terapêutica é o FERMENTO SECO.Glândulas Vestibulares Maiores: Glândulas secretoras de muco, situadas nas faces (posterior e lateral) do vestíbulo da vagina.Controle de Infecções: Programas de vigilância de doenças, geralmente dentro de instalações de saúde, projetados para investigar, prevenir e controlar a disseminação das infecções e seus micro-organismos causadores.Indústria de Embalagem de Carne: O empreendimento agregado da produção técnica de carne empacotada.Sedimentos Geológicos: Massa de material sólido fragmentado, orgânico ou inorgânico, ou o próprio fragmento sólido, que vem do desgaste das rochas, sendo transportado, suspenso ou aprisionado pelo ar, água ou gelo. Refere-se também a uma massa acumulada por qualquer outro agente natural e que se deposita em camadas na superfície terrestre, como areia, pedregulhos, lodo, lama, terra ou argila.Biodiversidade: A variedade de todos os órgãos vivos autóctones e suas diversas formas e inter-relações. (MeSH, 2010) Conteúdo vivo da Terra em seu conjunto, tudo quanto vive nos oceanos, nas montanhas e nos bosques. Encontramo-la em todos os níveis, desde a molécula de DNA até os ecossistemas e a biosfera. Todos os sistemas e entidades biológicas estão interconectadas e são interdependentes. A importância da biodiversidade fundamenta-se no fato de nos facilitar serviços essenciais: protege e mantém os solos, regula o clima e torna possível a biossíntese, proporcionando-nos assim o oxigênio que respiramos e a matéria básica para nossos alimentos, vestuário, medicamentos e habitações. (Tradução livre do original: Material IV - Glosario de Protección Civil, OPS, 1992)Estados UnidosIsótopos de Oxigênio: Átomos de oxigênio estáveis que possuem o mesmo número atômico que o elemento oxigênio, porém diferem em relação ao peso atômico. O-17 e 18 são isótopos de oxigênio estáveis.Contenção de Riscos Biológicos: Provisão de barreiras físicas e biológicas à disseminação de agentes ativos com potencial biologicamente perigoso (bactérias, vírus, DNA recombinante, etc.). A contenção física envolve o uso de equipamento especial, facilidades e procedimentos para prevenir a evasão do agente. A contenção biológica inclui o uso de pessoal imune e a seleção de agentes e hospedeiros que minimizariam o risco devido à contenção da facilidade de evasão do agente.Metagenoma: Conjunto representativo do genoma dos muitos organismos, principalmente microrganismos, que existem em uma comunidade.Consórcios Microbianos: Grupo de diferentes espécies de microrganismos que agem juntos como uma comunidade.Óxido de Deutério: Composto formado por um isótopo de hidrogênio com massa igual a 2 e o oxigênio. (Tradução livre do original: Grant & Hackh's Chemical Dictionary, 5th ed) É utilizado para o estudo sobre o mecanismo e a frequência de reações químicas ou nucleares, bem como processos biológicos.Endoftalmite: Inflamação supurativa dos tecidos das estruturas internas do olho frequentemente associada com uma infecção.Klebsiella pneumoniae: Bastonetes Gram-negativos, sem motilidade, capsulados, produtores de gás, encontrados amplamente na natureza e associados com infecções urinária e respiratória em humanos.Genoma Bacteriano: Complemento genético de uma BACTÉRIA como representado em seu DNA.Resistência a Meticilina: Não suscetibilidade de um micróbio à ação da METICILINA, um derivado semissintético da penicilina.Morganella morganii: Espécie de MORGANELLA previamente classificada como espécie de Proteus. É encontrada em fezes de humanos, cães, outros mamíferos e répteis.Proteus: Gênero de bactérias Gram-negativas, facultativamente anaeróbias e em forma de bastonete, que ocorrem nos intestinos de humanos e ampla variedade de animais, assim como em adubo, no solo e em águas poluídas. Suas espécies são patogênicas, causando infecções do trato urinário, e também são consideradas invasoras secundárias, causando lesões sépticas em outros locais do corpo.Estudos de Tempo e Movimento: A observação e análise dos movimentos envolvidos em uma tarefa com ênfase no tempo necessário para a realização da tarefa.Técnicas de Tipagem Micológica: Procedimentos para identificar tipos e variedades de fungos.Biologia Molecular: Disciplina interessada no estudo dos fênomenos biológicos em termos de interações químicas e físicas das moléculas.Farmacorresistência Bacteriana Múltipla: Capacidade da bactéria em resistir ou tornar-se tolerante a diversas drogas estrutural e funcionalmente distintas simultaneamente. Essa resistência pode ser adquirida através de mutação gênica ou plasmídeos transmissíveis com DNA estranho (FATORES R).Poluentes Radioativos da Água: Poluentes, presentes na água ou organismos aquáticos, que exibem radioatividade.ComputadoresFasciite Necrosante: Infecção bacteriana fulminante das camadas profundas da pele e FASCIA. Pode ser causada por muitos organismos diferentes, com o STREPTOCOCCUS PYOGENES sendo o mais comum.Análise por Conglomerados: Conjunto de métodos de estatística usados para agrupar variáveis ou observações em subgrupos altamente inter-relacionados. Em epidemiologia, pode-se usar para analisar séries de grupos de eventos com grande afinidade entre si ou casos de doença ou outros fenômenos relacionados à saúde cujos modelos de distribuição sejam bem definidos com respeito a tempo ou espaço, ou a ambos.Infecções Oculares Fúngicas: As infecções por uma variedade de fungos que normalmente se dão através de quatro mecanismos possíveis: a infecção superficial que produz conjuntivite, queratite ou obstrução lacrimal; por extensão de uma infecção de estruturas vizinhas - pele, seios paranasais, nasofaringe; introdução direta durante cirurgia ou trauma penetrante acidental e por meio das vias sanguinea ou linfática em pacientes com micoses subjacentes.Reações Falso-Positivas: Resultados positivos em pacientes que não têm as características para as quais o teste é feito. Classificação de pessoas saudáveis como doentes quando examinadas para a detecção de doenças.Serviços de Diagnóstico: Serviços com o objetivo de determinar a condição de saúde ou seus fatores determinantes em indivíduos, famílias, grupos ou comunidades.Anti-Infecciosos: Substâncias que impedem a disseminação de agentes ou organismos infecciosos ou que matam agentes infecciosos para impedir a disseminação da infecção.Solventes: Líquidos [usados para] dissolver outras substâncias (solutos), estas geralmente sólidas, sem que haja mudança em sua composição química [do soluto], como açúcar [soluto] [dissolvido] em água [solvente], [ou iodo (soluto) dissolvido em álcool (solvente)].