Metano: O hidrocarboneto saturado mais simples. É um gás incolor, inflamável, levemente solúvel em água. É um dos principais constituintes do gás natural e é formado pela decomposição de matéria orgânica.Methylococcaceae: Família de bactérias aeróbicas Gram-negativas que utilizam compostos orgânicos de apenas um átomo de carbono e que são isoladas do solo e da água.Methylococcus capsulatus: Espécie de METHYLOCOCCUS que forma cápsulas e que é capaz de realizar fixação autotrófica de dióxido de carbono.Oxigenases: Oxidases que especificamente introduzem átomos de oxigênio derivados de dioxigênio em uma variedade de moléculas orgânicas.Euryarchaeota: Filo de ARCHAEA que compreende pelo menos sete classes: Methanobacteria, Methanococci, Halobacteria (halófilos extremos), Archaeoglobi (espécies redutoras de sulfato), Methanopyri, e as termófilas Thermoplasmata e Thermococci.Methylosinus trichosporium: Espécie de METHYLOSINUS que é capaz de degradar tricloroetileno e outros poluentes orgânicos.Hidrogênio: Hidrogênio. O primeiro elemento da tabela periódica. Possui símbolo atômico H, número atômico 1 e peso atômico [1.00784; 1.00811]. Existe, sob condições normais, como um gás bi-atômico incolor, inodoro e insípido. Os íons de hidrogênio são PRÓTONS. Além do comum isótopo H1, o hidrogênio ainda existe nas formas do isótopo estável, DEUTÉRIO e do isótopo instável, o TRÍTIO.Methylocystaceae: Família de bactérias (ordem Rhizobiales) metanotróficas, Gram-negativas, distantemente relacionadas com as bactérias fixadoras de nitrogênio e fototróficas.Archaea: Um dos três domínios de vida (os outros são BACTÉRIAS e EUCARIOTOS), anteriormente chamado Archaebacteria no táxon Bactéria, mas atualmente considerado separadamente e distinto. São caracterizados por: 1) presença de RNA de transferência e RNA ribossômicos característicos; 2) ausência de paredes celulares de peptidoglicanas; 3) presença de lipídeos com ligações éter, construídos de subunidades de cadeias ramificadas e 4) sua ocorrência em habitats pouco usuais. Enquanto as Archaea se parecem com as bactérias na organização genômica e morfológica, assemelham-se aos eucariontes em seu método de replicação genômica. O domínio contém ao menos quatro reinos: CRENARCHAEOTA, EURYARCHAEOTA, NANOARCHAEOTA e KORARCHAEOTA.EtanoDNA Arqueal: Ácido desoxirribonucléico que forma o material genético de Archaea.Metanol: Líquido incolor e inflamável utilizado na fabricação do FORMALDEÍDO e do ÁCIDO ACÉTICO, na síntese química, como anticongelante e como solvente. A ingestão de metanol é tóxica e pode causar cegueira.Sedimentos Geológicos: Massa de material sólido fragmentado, orgânico ou inorgânico, ou o próprio fragmento sólido, que vem do desgaste das rochas, sendo transportado, suspenso ou aprisionado pelo ar, água ou gelo. Refere-se também a uma massa acumulada por qualquer outro agente natural e que se deposita em camadas na superfície terrestre, como areia, pedregulhos, lodo, lama, terra ou argila.Methanosarcinales: Ordem de micro-organismos (reino EURYARCHAEOTA) metanógenos anaeróbicos. Há duas famílias: METHANOSARCINACEAE e Methanosaetaceae.Anaerobiose: Ausência completa (ou apenas deficiência) de oxigênio elementar gasoso ou dissolvido, em um dado lugar ou ambiente.Oxirredução: Reação química em que um elétron é transferido de uma molécula para outra. A molécula doadora do elétron é o agente de redução ou redutor; a molécula aceitadora do elétron é o agente de oxidação ou oxidante. Os agentes redutores e oxidantes funcionam como pares conjugados de oxidação-redução ou pares redox (tradução livre do original: Lehninger, Principles of Biochemistry, 1982, p471).Atmosfera: Camada gasosa que envolve os astros em geral e a Terra em particular, onde ocorrem os fenômenos meteorológicos relacionados com o clima (Material III - Ministério da Ação Social, Brasília, 1992)Methanomicrobiaceae: Família METHANOMICROBIALES anaeróbica, cujas células variam de forma cocoide a bastonetes retos ou ligeiramente curvos. Há seis gêneros.Bactérias: Um dos três domínios da vida, também denominado Eubacterias (os outros são Eukarya e ARCHAEA). São micro-organismos procarióticos, unicelulares, com parede celular geralmente rígida. Multiplicam-se por divisão celular e apresentam três formas principais: redonda (cocos), bastonete (bacilos) e espiral (espiroquetas). Podem ser classificadas pela resposta ao OXIGÊNIO (aeróbicas, anaeróbicas, ou anaeróbicas facultativas), pelo modo de obter energia: quimiotróficas (via reação química) ou PROCESSOS FOTOTRÓFICOS (via reação com luz), quimiotróficas, pela fonte de energia química. As quimiolitotróficas (a partir de compostos inorgânicos) ou CRESCIMENTO QUIMIOAUTOTRÓFICO (a partir de compostos orgânicos), e pela fonte de CARBONO, NITROGÊNIO, etc. PROCESSOS HETEROTRÓFICOS (a partir de fontes orgânicas) e PROCESSOS AUTOTRÓFICOS (a partir de DIÓXIDO DE CARBONO). Podem também ser classificadas por serem coradas ou não (com base na estrutura da PAREDE CELULAR) pelo CRISTAL VIOLETA: Gram-positivas ou Gram-negativas.Methanosarcinaceae: Família de METHANOSARCINALES anaeróbias cujas células são mesofílicas ou termofílicas, e apresentam-se como corpos esféricos irregulares ou como bacilos encobertos. Estes metanógenos são encontrados em qualquer ambiente anaeróbio, incluindo sedimentos aquáticos, digestores anaeróbios de esgotos e tratos gastrointestinais. Há quatro gêneros: METHANOSARCINA, Methanolobus, Methanothrix e Methanococcoides.Microbiologia do Solo: Presença de bactérias, vírus, e fungos no solo. A expressão não se restringe a organismos patogênicos.Fermentação: Degradação anaeróbica da GLUCOSE (ou de outros nutrientes orgânicos), que fornece energia em forma de ATP. Os produtos finais variam, dependendo dos organismos, substratos e das vias enzimáticas. Entre os produtos comuns de fermentação estão o ETANOL e o ÁCIDO LÁTICO.Rúmen: O primeiro estômago dos ruminantes. Localiza-se no lado esquerdo do corpo, ocupando totalmente o lado esquerdo do abdome e até mesmo estendendo-se até o lado direito cruzando o plano mediano do corpo. É amplo, divide-se em um saco superior e um inferior, cada um apresentando um saco cego em sua extremidade posterior. O rúmen encontra-se revestido por uma mucosa que não contém glândulas digestórias, mas glândulas secretoras de muco estão presentes em grande número. O alimento mastigado parcial e grosseiramente é armazenado e agitado no rúmen até o animal encontrar circunstâncias convenientes para a ruminação. Quando isto ocorre, pequenas bolas de alimento são regurgitadas para dentro da boca através do esôfago, são submetidas a uma segunda mastigação mais completa, são engolidas, e passam para as outras partes do estômago composto.Acetatos: Derivados do ÁCIDO ACÉTICO. Sob este descritor estão incluídos uma grande variedade de formas ácidas, sais, ésteres e amidas que contêm a estrutura carboximetano.Mesna: Composto sulfidrila utilizado para impedir a toxicidade urotelial por inativação dos metabólitos dos ANTINEOPLÁSICOS, como IFOSFAMIDA ou CICLOFOSFAMIDA.Consórcios Microbianos: Grupo de diferentes espécies de microrganismos que agem juntos como uma comunidade.Methanomicrobiales: Ordem de metanógenos anaeróbicos, altamente especializados, do reino EURYARCHAEOTA. Os organismos podem ou não possuir motilidade e as células formam corpos cocoides, pseudossarcinas ou bacilos. Entre as famílias estão METHANOMICROBIACEAE, Methanocorpusculaceae e Methanospirillaceae.Globulinas Fetais: Proteínas especializadas que são preferencialmente expressas durante o DESENVOLVIMENTO FETAL.Methanobacteriaceae: Família de METHANOBACTERIALES anaeróbios, de forma variando de cocoide a bastonete. Suas membranas celulares são compostas principalmente de hidrocarbonetos poli-isoprenoides ligados por ligação éter ao glicerol. Seus organismos são encontrados em habitats anaeróbios na natureza.Methylosinus: Gênero de bacilos Gram-negativos que formam exosporos e são metanotróficos obrigatórios.Congêneres da Testosterona: Compostos esteroidais relacionados com a TESTOSTERONA, o principal hormônio sexual masculino dos mamíferos. Entre os congêneres da testosterona estão importantes precursores da testosterona na via biossintética, metabólitos, derivados e esteroides sintéticos com atividades androgênicas.Efeito Estufa: Efeito do AQUECIMENTO GLOBAL e o aumento das temperaturas no mundo dele decorrentes. Os efeitos previstos na saúde de tal mudança climática de longa duração incluem aumento da incidência de doenças respiratórias e de doenças transmitidas pela água e por vetores (MeSH/NLM). Aquele no qual a radiação solar passa através do ar e sua energia é absorvida pela terra; por sua vez, a terra irradia essa energia em forma de calor (radiação infravermelha) e esta é absorvida pelo ar, especificamente pelo dióxido de carbono. Neste processo, o ar se comporta como o vidro de uma estufa, que permite a passagem da radiação solar e não permite a saída das radiações infravermelhas geradas na terra. Alguns cientistas julgam que o aumento do dióxido de carbono na atmosfera pode elevar a temperatura e produzir uma catástrofe em nosso planeta. O conteúdo do dióxido de carbono na atmosfera aumentou notavelmente em nossos dias, comparado com as quantidades medidas no princípio do século. (Material IV - Glosario de Protección Civil, OPAS, 1992)Beijerinckiaceae: Família de bactérias em forma de bastonete, Gram-negativas, aeróbicas e fixadoras de nitrogênio. São altamente viscosas e ocorem como um limo semitransparente em colônias gigantes.Dióxido de Carbono: Gás incolor, inodoro, não venenoso, componente do ar ambiental, também chamado de dióxido de carbono. É um produto normal da combustão de materiais orgânicos e da respiração. Tem um importante papel na vida dos animais e das plantas.Etil-ÉteresDeltaproteobacteria: Grupo de PROTEOBACTÉRIAS representado por sulfetógenos anaeróbicos, morfologicamente diferentes entre si. Alguns membros deste grupo são considerados predadores bacterianos, apresentando propriedades bacteriolíticas.Sphagnopsida: Classe de BRYOPHYTA que é mais conhecida como "esfagnos" [do gênero Sphagnum] formadores de lodaçais de TURFA.Methanosarcina: Gênero de METHANOSARCINALES anaeróbios, de forma esférica irregular, cujos organismos não possuem motilidade. Não há formação de endosporos. Estes archaea derivam energia via produção de metano a partir de acetato, metanol, mono-, di- e trimetilamina e, possivelmente, monóxido de carbono. Os organismos são isolados de ambientes de marinhos e de água doce.Methylomonas: Gênero de bacilos retos, curvos ou ramificados, Gram-negativos e aeróbios que se tornam móveis pela presença de um único flagelo polar. (Tradução livre do original: Bergey's Manual of Determinative Bacteriology, 9th ed)Lactulose: Dissacarídeo sintético utilizado no tratamento da constipação e da encefalopatia hepática, bem como no diagnóstico de distúrbios gastrintestinais.Tricloroetileno: Anestésico inalante altamente volátil utilizado principalmente em procedimentos cirúrgicos curtos, onde uma anestesia leve com boa analgesia se faz necessária. É também utilizado como solvente industrial. A exposição prolongada à altas concentrações do vapor pode levar à um prejuízo neurológico, além de ser cardiotóxico.Água do Mar: Água salinizada dos OCEANOS E MARES que supre habitat para organismos marinhos.Sulfatos: Sais inorgânicos do ácido sulfúrico.Cavidade Glenoide: Depressão no ângulo lateral da escápula que se articula com a cabeça do ÚMERO.ButanosFilogenia: Relacionamentos entre grupos de organismos em função de sua composição genética.Methanobacterium: Gênero de METHANOBACTERIACEAE, anaeróbicos e corpo em forma de bastonete. Os organismos não possuem motilidade e usam amônia como única fonte de nitrogênio. Estes metanógenos são encontrados em sedimentos aquáticos, solo, esgotos e no trato gastrointestinal de animais.Hidrocarbonetos: Cada um dos compostos químicos resultantes da combinação do carbono com o hidrogênio, substância combustível fóssil que se encontra em jazigos subterrâneos. Este termo refere-se basicamente ao petróleo em todas as suas manifestações, inclusive os petróleo cru, óleo combustível, os lodos, os resíduos petrolíferos e os produtos de refinamento, assim como os listados nos anexos do MARPOL 73/78. (Material IV - Glosario de Protección Civil, OPAS, 1992)Gases: Fluido aeriforme. Toma a forma do espaço onde está confinado e pode mudar para o estado líquido ou sólido por perda de temperatura ou aumento de pressão (Material III - Ministério da Ação Social, Brasília, 1992)Biodegradação Ambiental: Eliminação de POLUENTES AMBIENTAIS, PRAGUICIDAS e outros resíduos usando organismos vivos, geralmente envolvendo intervenção de engenheiros ambiental ou saneamento.DNA Ribossômico: Sequências de DNA que codificam o RNA RIBOSSÔMICO e os segmentos de DNA separando os genes individuais do RNA ribossômico, citados como DNA ESPAÇADOR RIBOSSÔMICO.Meio Ambiente Extraterreno: Ambiente fora da Terra ou de sua atmosfera. Pode se referir a uma cabine fechada (como um ônibus espacial ou uma estação espacial) ou ao espaço propriamente, a lua ou outros planetas.RNA Arqueal: Ácido ribonucleico na archaea, que tem papéis regulatórios e catalíticos tanto quanto envolvimento na síntese proteica.Reatores Biológicos: Ferramentas ou dispositivos para gerar produtos utilizando a capacidade de conversão sintética ou química de um sistema biológico. Eles podem ser fermentadores clássicos, sistemas de perfusão em cultura de células ou enzimas biorreatoras. Para produção de proteínas ou enzimas, geralmente são escolhidos micro-organismos recombinantes tais como bactérias, células de mamíferos ou insetos ou células de plantas.Oxirredutases: Classe de todas as enzimas que catalisam reações de oxidorredução. O substrato que é oxidado é considerado doador de hidrogênio. O nome sistemático é baseado na oxidorredutase doador:receptor. O nome recomendado é desidrogenase, onde for possível. Como alternativa, redutase pode ser usado. O termo oxidase é usado apenas nos casos em que o O2 é o receptor.Beggiatoa: Gênero de bactérias filamentosas e incolores da família THIOTRICHACEAE, cujas células contêm inclusões de grânulos de enxofre. Quando encontradas em leitos com algas marinhas em decomposição e mesmo em águas poluídas apresentam sinais de degradação ambiental.Água Subterrânea: 1) Água na forma líquida presente abaixo da superfície da terra (MeSH). 2) Água do subsolo ocupando a zona saturada.Bactérias AnaeróbiasAlcanossulfonatos: Ésteres orgânicos ou sais derivados do ácido sulfônico contendo um radical hidrocarboneto alifático.