Imunodifusão: Técnica envolvendo a difusão de antígeno ou anticorpo por um meio semissólido, geralmente gel de ágar ou agarose, tendo como resultado uma reação de precipitação.Imunoeletroforese: Técnica que combina eletroforese de proteínas e dupla imunodifusão. Neste procedimento, as proteínas são primeiro separadas por eletroforese em gel (geralmente agarose), e então tornadas visíveis por imunodifusão de anticorpos específicos. Um evidente arco elíptico de precipitina resulta de cada proteína detectável pelo antissoro.Precipitinas: Anticorpos que determinam a IMUNOPRECIPITAÇÃO quando combinados com antígenos.Soros Imunes: Soro que contêm anticorpos. São obtidos de animais que foram previamente imunizados, seja por injeção de antígenos, seja por infecção com microrganismos contendo o antígeno.Testes de Fixação de Complemento: Testes sorológicos baseados na inativação do complemento pelo complexo antígeno-anticorpo (estágio 1). A ligação do complemento livre pode ser visualizada pela adição de um segundo sistema antígeno-anticorpo, tal como o de células vermelhas e anticorpos apropriados contra células vermelhas (hemolisina) que requerem complemento para seu término (estágio 2). A ausência de lise das células vermelhas indica que uma reação antígeno-anticorpo específica ocorreu no estágio 1. Se ocorre lise das células vermelhas, o complemento livre está presente, indicando que não ocorreu a reação antígeno-anticorpo no estágio 1.Anticorpos Antifúngicos: Imunoglobulinas produzidas em resposta a ANTÍGENOS DE FUNGOS.Reações Cruzadas: Reações sorológicas em que um antissoro [desenvolvido] contra um antígeno reage com um antígeno não idêntico mas estreitamente relacionado com ele.Nefelometria e Turbidimetria: Análise química baseada no fenômeno por meio do qual a luz, passando através de um meio com partículas dispersas de um índice refrativo diferente daquele do meio, é atenuada na intensidade por difusão. Na turbidimetria, a intensidade da luz transmitida através do meio, a luz não difundida, é medida. Na nefelometria, a intensidade da luz difundida é medida, geralmente, mas não necessariamente, pelo ângulo reto do feixe de luz incidente.Antígenos de Fungos: Substâncias de origem fúngica, que apresentam atividade antigênica.HistoplasminaCoccidioides: Gênero fúngico mitospórico que causa COCCIDIOIDOMICOSE.Testes de Hemaglutinação: Testes sensíveis para medir certos antígenos, anticorpos ou vírus, usando suas habilidades de aglutinar certos eritrócitos.Coccidioidomicose: Infecção por um fungo do gênero COCCIDIOIDES, endêmica no SUDOESTE DOS ESTADOS UNIDOS. Às vezes chamada de febre do vale, mas não deve ser confundida com a FEBRE DO VALE DE RIFT. A infecção é causada por inalação de partículas do ar, partículas fúngicas conhecidas como artroconidia, uma forma de ESPOROS FÚNGICOS. Uma forma primária é uma infecção respiratória aguda, benigna, autolimitada. A forma secundária é uma doença granulomatosa progressiva, virulenta, grave, crônica com envolvimento sistêmico. Pode ser detectada pelo uso de COCCIDIOIDINA.Antígenos: Substâncias reconhecidas pelo sistema imunológico e induzem uma reação imunológica.Anemia Infecciosa Equina: A doença viral de cavalos causada pelo vírus da anemia infecciosa equina (VÍRUS DA ANEMIA INFECCIOSA EQUINA). Ela é caracterizada por febre intermitente, fraqueza e anemia. A infecção crônica consiste de episódios agudos com remissões.Antígenos de Bactérias: Substâncias elaboradas pelas bactérias, que apresentam atividade antigênica.Coelhos: Espécie Oryctolagus cuniculus (família Leporidae, ordem LAGOMORPHA) nascem nas tocas, sem pelos e com os olhos e orelhas fechados. Em contraste com as LEBRES, os coelhos têm 22 pares de cromossomos.Vírus da Leucemia Bovina: Representante da espécie de DELTARETROVIRUS, causador de uma forma de linfossarcoma bovino (LEUCOSE ENZOÓTICA BOVINA) ou linfocitose persistente.Imunoglobulina G: Principal classe de isotipos da imunoglobulina no soro normal humano. Há várias subclasses de isotipos de IgG, por exemplo, IgG1, IgG2A e IgG2B.Métodos: Série de etapas a adotadas para realizar uma pesquisa.Leucose Enzoótica Bovina: Doença neoplásica linfoide em bovinos causada pelo vírus da leucemia bovina. A leucose enzoótica bovina pode se apresentar como linfossarcoma, linfoma maligno ou leucemia, mas a presença de células malignas no sangue não é um achado consistente.Pneumonia Intersticial Progressiva dos Ovinos: Doença respiratória crônica causada pelo VÍRUS VISNA-MAEDI. Antes, acreditava-se que fosse idêntica ao jaagsiekte (ADENOMATOSE PULMONAR OVINA), mas hoje é reconhecida como entidade distinta.Epitopos: Locais em antígenos que interagem com anticorpos específicos.Reações Antígeno-Anticorpo: Processos desencadeados por interações de ANTICORPOS com seus ANTÍGENOS.Peso Molecular: Soma do peso de todos os átomos em uma molécula.Paracoccidioides: Gênero fúngico mitospórico. P. brasiliensis (anteriormente Blastomyces brasiliensis) é o agente etiológico de PARACOCCIDIOIDOMICOSE.Histoplasma: Gênero de fungos (Onygenales mitospórico) causador da HISTOPLASMOSE em humanos e animais. O 'Histoplasma capsulatum' é a única espécie que apresenta duas variedades: 'H. capsulatum var. capsulatum' e 'H. capsulatum var. duboisii'. Seu teleomorfo é o 'AJELLOMYCES capsulatus'.Estudos de Avaliação como Assunto: Estudos que determinam a efetividade ou o valor dos processos, pessoal e equipamento, ou o material na condução destes estudos. Para medicamentos e dispositivos estão disponíveis os ENSAIOS CLÍNICOS COMO ASSUNTO, AVALIAÇÃO DE MEDICAMENTOS e AVALIAÇÃO PRÉ-CLÍNICA DE MEDICAMENTOS.Ensaio de Imunoadsorção Enzimática: Imunoensaio utilizando um anticorpo ligado a uma enzima marcada, tal como peroxidase de raiz-forte (ou rábano silvestre). Enquanto a enzima ou o anticorpo estiverem ligados a um substrato imunoadsorvente, ambos retêm sua atividade biológica; a mudança na atividade enzimática como resultado da reação enzima-anticorpo-antígeno é proporcional à concentração do antígeno e pode ser medida por espectrofotometria ou a olho nu. Muitas variações do método têm sido desenvolvidas.Pythium: Gênero de OOMICETOS destrutivos, parasitas de raizes, da família Pythiaceae, ordem Peronosporales, comumente encontradas em solos cultivados em todo o mundo. A diferenciação dos zoósporos ocorre em uma vesícula.Histoplasmose: Infecção resultante da inalação ou ingestão de esporos de fungos (gênero HISTOPLASMA, espécie H. capsulatum). Estão espalhados mundialmente e frequentemente no médio oeste dos Estados Unidos. (Tradução livre do original : Dorland, 27th ed)Eletroforese Descontínua: Eletroforese na qual são introduzidas descontinuidades na voltagem e gradiente de pH pelo uso de tampões de diferentes composições e pH, em locais diferentes da coluna de gel. O termo 'disc' foi originalmente utilizado como uma abreviação para 'descontínuo' se referindo aos tampões empregados, e não tem nenhuma relação com a forma das zonas separadas.Eletroforese em Gel de Poliacrilamida: Eletroforese na qual um gel de poliacrilamida é utilizado como meio de difusão.Testes Sorológicos: Procedimentos diagnósticos envolvendo reações de imunoglobulina.Cabras: Quaisquer dos numerosos RUMINANTES, ágeis, cornos ocos, (gênero Capra, família Bovidae) muito relacionados com as OVELHAS.Cromatografia em Gel: Cromatografia em géis não iônicos sem levar em consideração o mecanismo de discriminação do soluto.Contraimunoeletroforese: Imunoeletroforese na qual ocorre imunoprecipitação quando o antígeno do catodo migra em um campo elétrico através de um meio de difusão apropriado, contra uma corrente de migração de anticorpo do anodo, como resultado do fluxo endosmótico.Blastomicose: Infecção fúngica que pode aparecer sob duas formas: 1) lesão primária, caracterizada pela formação de pequeno nódulo cutâneo e pequenos nódulos ao longo dos linfáticos que podem melhorar dentro de vários meses e 2) lesões granulomatosas crônicas caracterizadas por crostas espessas, crescimento de verrugas, vasculatura rara e infecção dos lobos pulmonares médio ou superior.Vírus da Anemia Infecciosa Equina: Espécie de LENTIVIRUS, do subgênero de LENTIVIRUS EQUINOS, que causa infecção aguda e crônica em equinos. É transmitida mecanicamente por moscas mordedoras, mosquitos e mosquitos-pólvora, e iatrogenicamente (tratamento médico errôneo) por equipamentos não esterilizados. A infecção crônica frequentemente consiste de episódios agudos com remissões.Radioimunoensaio: Clássico ensaio quantitativo para detecção de reações antígeno-anticorpo utilizando uma substância radioativamente ligada (radioligante) diretamente ou indiretamente, pela medida de ligação da substância não ligada a um anticorpo específico ou outro sistema receptor. Substâncias não imunogênicas (por exemplo, haptenos) podem ser medidas se acopladas a grandes proteínas carreadoras (por exemplo, gama-globulina bovina ou soro de albumina humana) capazes de induzir a formação de anticorpos.Aminoácidos: Compostos orgânicos compostos que geralmente contêm um grupo amina (-NH2) e um carboxil (-COOH). Vinte aminoácidos diferentes são as subunidades que ao serem polimerizadas formam as proteínas.Imunoquímica: Campo da química que pertence aos fenômenos imunológicos e ao estudo das reações químicas relacionadas à estimulação antigênica dos tecidos. Abrange as interações físico-químicas entre antígenos e anticorpos.Imunofluorescência: Teste para antígeno tecidual utilizando um método direto, por conjugação de anticorpo e pigmento fluorescente (TÉCNICA DIRETA DE FLUORESCÊNCIA PARA ANTICORPO) ou um método indireto, pela formação do complexo antígeno-anticorpo que é então ligado a uma fluoresceína conjugada a um anticorpo anti-imunoglobulina (TÉCNICA INDIRETA DE FLUORESCÊNCIA PARA ANTICORPO). O tecido é então examinado por microscopia de fluorescência.Cavalos: Grandes mamíferos com cascos da família EQUIDAE. Cavalos são ativos dia e noite, com a maior parte do dia sendo gasta com a procura e consumo de alimento. Os picos de alimentação ocorrem no início da manhã e ao fim da tarde, e há diversos períodos diários de descanso.Doenças dos Bovinos: Doenças do gado doméstico do gênero Bos. Estão incluídas doenças de vacas, iaques e zebus.Imunoeletroforese Bidimensional: Imunoeletroforese na qual um segundo transporte eletroforético é feito nos fragmentos de antígenos inicialmente separados em um meio contendo anticorpos, em uma direção perpendicular à da primeira eletroforese.Antígenos Virais: Substâncias elaboradas pelos vírus que apresentam atividade antigênica.Sorotipagem: Processo de determinação e de distinção de espécies de bactérias ou vírus baseado em antígenos que apresentam.Anticorpos Antivirais: Imunoglobulinas produzidas em resposta a ANTÍGENOS VIRAIS.Testes de Aglutinação: Testes dependentes na aglomeração de células, micro-organismos ou partículas quando misturados com antissoro específico.Bovinos: Animais bovinos domesticados (do gênero Bos) geralmente são mantidos em fazendas ou ranchos e utilizados para produção de carne, derivados do leite ou para trabalho pesado.Testes de Precipitina: Testes sorológicos nos quais uma reação positiva manifestada por PRECIPITAÇÃO QUÍMICA visível ocorre quando um ANTÍGENO solúvel reage com suas precipitinas, isto é, ANTICORPOS que podem formar um precipitado.Glicoproteínas beta 1 Específicas da Gravidez: Glicoproteínas com mobilidade eletroforética de BETA-GLOBULINAS. São produzidas pelos TROFOBLASTOS placentários e secretadas na corrente materna durante a GRAVIDEZ. Podem ser detectadas 18 dias após a OVULAÇÃO e sua concentração atinge valores de 200 mg/ml no final da gestação. Estão associadas com o bem-estar fetal.Entomophthora: Gênero de fungos da família Entomophthoraceae, ordem Entomorphthorales. São primariamente parasitas de insetos e aranhas, mas observou-se serem causadores de infecções micóticas nasais no homem e equinos.Brucelose Bovina: Doença em bovinos causada por bactérias do gênero BRUCELLA que leva a aborto no final da gestação. BRUCELLA ABORTUS é o principal agente infeccioso.Imunoglobulina M: Classe de imunoglobulinas que possui CADEIAS MU DE IMUNOGLOBULINA. A IgM pode fixar o COMPLEMENTO. A designação IgM foi escolhida porque essa imunoglobulina possui alto peso molecular e foi originalmente chamada de macroglobulina.Paracoccidioidomicose: Micose que afeta pele, mucosas, nódulos linfáticos e órgãos internos. É causada pelo Paracoccidioides brasiliensis. Também é denominada de granuloma paracoccidioidiano. As semelhanças entre as lesões superficiais causadas por P. brasiliensis e Blastomyces brasiliensis (BLASTOMYCES) pode levar a erro diagnóstico.Imunoglobulina A: Representa de 15-20 por cento das imunoglobulinas séricas humanas. É um polímero formado por 4 cadeias em humanos ou dímeros nos demais mamíferos. A IMUNOGLOBULINA A SECRETORA (IgA) é a principal imunoglobulina presente nas secreções.Imunoensaio: Técnica que utiliza anticorpos para identificar ou quantificar uma substância. Geralmente a substância a ser investigada atua como antígeno tanto para a produção de anticorpos como para a mensuração do anticorpo pela substância teste.Especificidade da Espécie: Restrição de um comportamento característico, estrutura anatômica ou sistema físico, como resposta imunológica, resposta metabólica ou gene ou variante gênico dos membros de uma espécie. Refere-se às propriedades que diferenciam uma espécie de outra, mas também se usa para níveis filogenéticos superiores ou inferiores ao nível de espécie.Imunoglobulinas: Proteínas com várias subunidades que atuam na IMUNIDADE. São produzidas a partir de GENES DE IMUNOGLOBULINAS dos LINFÓCITOS B. São compostas de duas CADEIAS PESADAS DE IMUNOGLOBULINAS e duas CADEIAS LEVES DE IMUNOGLOBULINAS com cadeias polipeptídicas secundárias adicionais, dependendo das isoformas. A variedade das isoformas inclui formas monoméricas ou poliméricas, e formas transmembrânicas (RECEPTORES DE ANTÍGENOS DE CÉLULAS B) ou secretadas (ANTICORPOS). São classificadas de acordo com a sequência de aminoácidos de suas cadeias pesadas em cinco classes (IMUNOGLOBULINA A, IMUNOGLOBULINA D, IMUNOGLOBULINA E, IMUNOGLOBULINA G e IMUNOGLOBULINA M) que incluem várias outras subclasses.Pulmão de Fazendeiro: Forma de alveolite ou pneumonite graças à hipersensibilidade adquirida pela inalação de antígenos associados a ambiente rural. Antígenos da poeira rural são comumente provenientes de bactérias actinomicetos (SACCHAROPOLYSPORA e THERMOACTINOMYCES), de fungos e proteínas animais no solo, palha, ceifa, peles, soro e excretas.Focalização Isoelétrica: Eletroforese na qual um gradiente de pH é estabelecido em um meio de gel e proteínas migram até alcançarem um local (ou foco) no qual o pH é igual ao seu ponto isoelétrico.Carboidratos: Maior classe de compostos orgânicos incluindo AMIDO, GLICOGÊNIO, CELULOSE, POLISSACARÍDEOS e MONOSSACARÍDEOS simples. Os carboidratos são compostos por carbono, hidrogênio e oxigênio na proporção Cn(H2O)n.Soroglobulinas: Todas as proteínas plasmáticas exceto a albumina (=ALBUMINA SÉRICA, que não é uma globulina) e FIBRINOGÊNIO (que não está no soro). As globulinas séricas são subdivididas em ALFA-, BETA- E GAMA-GLOBULINAS de acordo com suas mobilidades eletroforéticas. (Tradução livre do original: Dorland, 28th ed)Ágar: Complexo polímero sulfatado de unidades de galactose, extraído de Gelidium cartilagineum, Gracilaria confervoides e outras algas vermelhas relacionadas. É utilizado como um gel na preparação de meios de cultura sólidos para micro-organismos, como laxativo de massa, na preparação de emulsões e como meio de suporte em imunodifusão e imunoeletroforese.Anticorpos: Moléculas de imunoglobulinas com uma dada sequência específica de aminoácidos a ponto de só ser possível sua interação com determinado antígeno (ver ANTÍGENOS), ou com molécula estruturalmente muito semelhante. A síntese de anticorpos ocorre nas PLASMÓCITOS da série linfoide como resposta à indução pelo antígeno.Vírus do Tumor do Macaco de Yaba: Espécie típica de YATAPOXVIRUS, um vírus DNA produtor de tumor, que foi descoberto em macacos em Yaba, Nigéria. Observou-se que produz histiocitomas em macacos e humanos.gama-Globulinas: Globulinas séricas que migram para região gama (positivamente carregada) na ELETROFORESE. Num certo período, as gama-globulinas foram utilizadas como sinônimo para imunoglobulinas, visto que a maior parte das imunoglobulinas são gama-globulinas e vice-versa. Mas como algumas imunoglobulinas exibem mobilidade eletroforética alfa ou beta, tal nomenclatura encontra-se em desuso.Doenças das Cabras: Doenças das cabras domésticas ou selvagens do gênero Capra.Blastomyces: Gênero de fungos onigenacetos mitospóricos cujo estado perfeito é Ajellomyces (veja ONYGENALES). A espécie Blastomyces dermatitidis (Ajellomyces dermatitidis no estado perfeito) causa blastomicose.Antígenos da Hepatite B: Antígenos do virion do VÍRUS DA HEPATITE B ou da partícula de Dane, sua superfície (ANTÍGENOS DE SUPERFÍCIE DA HEPATITE B), núcleo (ANTÍGENOS DO NÚCLEO DO VÍRUS DA HEPATITE B), e outros antígenos associados, inclusive os ANTÍGENOS E DA HEPATITE B.Vírus Visna-Maedi: Espécie de LENTIVIRUS, do subgênero de LENTIVIRUS OVINO-CAPRINO, que pode causar pneumonia crônica (maedi), mastite, artrite e encefalomielite (visna) em carneiros. Maedi é uma pneumonia progressiva de carneiros que é semelhante à "jaagsiekte" (ADENOMATOSE PULMONAR OVINA). Visna é uma leucoencefalomielite de carneiros que é semelhante à SCRAPIE.Actinobacillus: Gênero de PASTEURELLACEAE descrito como Gram-negativo, não formador de esporos, sem motilidade e anaeróbio facultativo. A maioria dos membros é encontrada tanto como patógenos como na forma de organismos comensais nos tratos respiratório, alimentar e genital dos animais.Precipitação Química: Precipitação induzida pela adição de compostos químicos. O processo de abrandamento da água pela adição de cal ou cinza de cal e soda como precipitantes.Ponto Isoelétrico: O pH, em soluções de proteínas e compostos relacionados, em que a quantidade de íons dipolares [igual quantidade de cargas positivas e negativas por molécula] está no máximo.Complexo Antígeno-Anticorpo: Complexo formado pela ligação das moléculas de antígeno e [seu] anticorpo. A deposição de grandes complexos antígeno-anticorpo, quando leva à lesão tissular, causa as DOENÇAS DO COMPLEXO IMUNE.Proteínas Centrais de snRNP: Componentes proteicos que constituem o cerne comum das partículas de ribonucleoproteínas nucleares pequenas. Estas proteínas são comumente chamadas de antígenos nucleares Sm, devido à sua natureza antigênica.Testes de Inibição da Hemaglutinação: Testes sorológicos nos quais uma quantidade conhecida de antígeno é adicionada ao soro, antes da adição da suspensão de células vermelhas. A reação resultante é expressa como a menor quantidade de antígeno que causa inibição completa da hemaglutinação.Cromatografia: Técnicas usadas para separar misturas de substâncias baseando-se nas diferenças das afinidades relativas das substâncias nas fases móvel e estacionária. A fase móvel (líquido ou gás) passa direto por uma coluna contendo uma fase estacionária de sólido poroso ou líquido revestindo um suporte sólido. O tratamento é tanto analítico para quantidades pequenas como preparatório para quantidades grandes.Ovinos: Qualquer mamífero ruminante com chifres curvados (gênero Ovis, família Bovodae) que possuem sulco lacrimal e glândulas interdigitais (ausentes nas CABRAS).Infecções por Lentivirus: As doenças virais causadas pelo gênero Lentivirus. Elas são doenças que afetam vários órgãos e são caracterizadas por longos períodos de incubação e infecção persistente.Coccidioidina: Solução estéril contendo os subprodutos de produtos de crescimento do COCCIDIOIDES IMMITIS, injetados intracutaneamente como teste para COCCIDIOIDOMICOSE.Técnicas Imunológicas: Técnicas usadas para demonstrar ou medir uma resposta imunológica e para identificar ou medir antígenos usando anticorpos.Polissacarídeos Bacterianos: Polissacarídeos encontrados em bactérias e em suas cápsulas.Especificidade de Anticorpos: Propriedade dos anticorpos que os capacita a reagir com alguns EPITOPOS e não com outros. A especificidade é dependente da composição química, de forças físicas e da estrutura molecular no sítio de ligação.Cromatografia DEAE-Celulose: Tipo de cromatografia de troca iônica que utiliza dietilaminoetil celulose (DEAE-CELULOSE) como uma resina positivamente carregada.OrosomucoideAntitoxinas: Antissoro de animais imunizados, purificado e usado como agente imunizante passivo contra TOXINAS BACTERIANAS específicas.Testes de Neutralização: Medida do título (diluição) de um ANTISSORO que bloqueia uma infecção por meio do teste de uma série de diluições de um determinado ponto final de interação vírus-antissoro, que geralmente é a diluição na qual culturas de tecidos inoculadas com as misturas soro-vírus demonstram algum sinal citopático (CPE) ou a diluição na qual 50 por cento dos animais em teste injetados com as combinações soro-vírus mostram infectividade (ID50) ou morte (LD50).Anticorpos Antibacterianos: Imunoglobulinas produzidas em resposta a ANTÍGENOS DE BACTÉRIAS.Colostro: Líquido amarelo, seroso, ralo secretado pelas glândulas mamárias durante a gravidez e imediatamente após o parto (antes do início da lactação). Composto por substâncias imunologicamente ativas, células sanguíneas brancas, água, proteína, gordura e carboidratos.Eletroforese: Processo eletroquímico no qual macromoléculas ou partículas coloidais com uma rede elétrica carregada migram em uma solução sob a influência de uma corrente elétrica.Streptococcus: Gênero de bactérias cocoides Gram-positivas cujos organismos ocorrem aos pares ou em cadeias. Endosporos não são produzidos. Várias espécies existem como comensais ou parasitas do homem e animais, sendo que algumas espécies são altamente patogênicas. Algumas espécies são saprofíticas e ocorrem no ambiente natural.Kit de Reagentes para Diagnóstico: Conjuntos de reagentes preparados comercialmente, com dispositivos acessórios, contendo os principais componentes (e literatura) necessários para realizar um ou mais testes ou os procedimentos diagnósticos especificados. Podem ser para uso laboratorial ou individual.Brucella abortus: Espécie do gênero BRUCELLA, cujos hospedeiros naturais são bovinos (e outras famílias bovidae). Aborto e placentite são frequentes em animais prenhes. Outros mamíferos (inclusive humanos) podem ser infectados.Vírus não Classificados: Vírus cujas relações taxonômicas não foram estabelecidas.Complemento C3: Glicoproteína central, tanto na via clássica como na alternativa da ATIVAÇÃO DO COMPLEMENTO. O C3 pode ser clivado espontaneamente em baixos níveis no COMPLEMENTO C3A e COMPLEMENTO C3B ou por C3 convertase em altos níveis. O menor fragmento C3a é uma ANAFILATOXINA e mediadora do processo inflamatório local. O maior fragmento C3b se liga à convertase C3 para formar a convertase C5.Properdina: Proteína de 53 kDa que é um regulador positivo da VIA ALTERNATIVA DO COMPLEMENTO. Estabiliza a C3 CONVERTASE DA VIA ALTERNATIVA (C3bBb), protegendo-a da rápida inativação e facilitando, assim, a cascata da ATIVAÇÃO DO COMPLEMENTO e a formação do COMPLEXO DE ATAQUE À MEMBRANA. Os indivíduos com mutação no gene PFC apresentam deficiência de properdina e grande susceptibilidade a infecções.Ultracentrifugação: Centrifugação com uma centrífuga que desenvolve campos gravitacionais de mais de 100.000 vezes a gravidade.Cromatografia de Afinidade: Técnica cromatográfica que utiliza a habilidade das moléculas biológicas de se ligarem a certos ligantes especificamente e reversivelmente. É utilizada em bioquímica de proteínas.Anticorpos Antinucleares: Autoanticorpos dirigidos contra vários antígenos nucleares, inclusive DNA, RNA, histonas, proteínas nucleares ácidas ou complexos desses elementos moleculares. Os anticorpos antinucleares são encontrados em doenças autoimunes sistêmicas, como o lúpus eritematoso sistêmico, a síndrome de Sjogren's, o escleroderma, a polimiosite, e a doença mista do tecido conjuntivo.Enterotoxinas: Substâncias que são tóxicas para o trato intestinal, causando vômitos, diarreia, etc. As enterotoxinas mais comuns são produzidas por bactérias.Vírus da Encefalite: Coleção de vírus RNA de fita simples espalhados entre as famílias Bunyaviridae, Flaviviridae e Togaviridae, cuja propriedade comum é a capacidade de induzir afecções encefalíticas em hospedeiros infectados.Plantas Comestíveis: Organismos do reino vegetal naturalmente apropriados para o uso como alimento, especialmente por seres humanos. Nem todas as partes de qualquer planta são comestíveis, mas todas as partes de plantas comestíveis podem ser consumidas como alimentos crus ou cozidos: folhas, raizes, tubérculos, caules, sementes, brotos, frutos e flores. A parte da planta mais comumente comestível é a FRUTA, geralmente doce, carnuda e suculenta. Geralmente, a maioria das plantas comestíveis é cultivada por seu valor nutricional, sendo denominadas VERDURAS.Vírus Bluetongue: Espécie-tipo de ORBIVIRUS que causa uma séria doença em carneiros, especialmente cordeiros. Pode também afetar ruminantes selvagens e outros animais domésticos.Formação de Anticorpos: Produção de ANTICORPOS por LINFÓCITOS B diferenciados em proliferação após estímulo por ANTÍGENOS.MercaptoetanolProteínas Sanguíneas: Proteínas presentes no soro sanguíneo, incluindo ALBUMINA SÉRICA, FATORES DE COAGULAÇÃO SANGUÍNEA e muitos outros tipos de proteínas.Sorologia: Estudo do soro, especialmente das reações antígeno-anticorpo in vitro.Vírus da Artrite-Encefalite Caprina: Espécie de LENTIVIRUS (subgênero LENTIVIRUS OVINO-CAPRINO) estreitamente relacionado ao VÍRUS VISNA-MAEDI causador da encefalomielite aguda, artrite crônica, PNEUMONIA, MASTITE e GLOMERULONEFRITE em cabras. É transmitido principalmente no colostro e leite.Suínos: Qualquer animal da família Suidae, compreendendo mamíferos onívoros, robustos, de pernas curtas, pele espessa (geralmente coberta com cerdas grossas), focinho longo e móvel, e cauda pequena. Compreendem os gêneros Babyrousa, Phacochoerus (javalis africanos) e o Sus, que abrange o porco doméstico (ver SUS SCROFA)