Hifas: Filamentos microscópicos dos FUNGOS que são preenchidos com uma camada de protoplasma. O conjunto das hifas constitui o MICÉLIO.Candida albicans: Fungo unicelular de brotamento que é a principal espécie patogênica causadora de CANDIDÍASE (monilíase).Proteínas Fúngicas: Proteínas encontradas em quaisquer espécies de fungos.Aspergillus fumigatus: Espécie de fungo imperfeito a partir do qual o antibiótico fumigatina é obtido. Seus esporos podem causar infecção respiratória em aves e mamíferos.Micélio: Corpo do fungo que é formado por HIFAS.Fungos: Reino de organismos eucarióticos e heterotróficos que vivem parasitariamente como sáprobios, incluindo COGUMELOS, LEVEDURAS, fuligens, bolores ou mofos, etc. Reproduzem-se sexuada ou assexuadamente e possuem ciclos de vida que variam de simples a complexo. Os fungos filamentosos, geralmente conhecidos como 'mofo', referem-se àqueles que crescem como colônias multicelulares.Ascomicetos: Filo de fungos que possuem paredes cruzadas ou septos no micélio. O estado perfeito é caracterizado pela formação de célula em forma de saco (asco) contendo ascósporos. A maioria dos fungos patogênicos com estados perfeitos conhecidos pertencem a este filo.Rhizopus: Gênero de fungos zigomicetos da família Mucoraceae, ordem MUCORALES, que são saprófitas comuns e parasitas facultativos de frutos maduros e vegetais. Pode causar micose cerebral em casos de diabetes, e infecção cutânea em diversos pacientes queimados.Streptomyces coelicolor: Actinomiceto que vive no solo, com ciclo de vida complexo que envolve crescimento micelial e formação de esporos. Está envolvido na produção de vários ANTIBIÓTICOS importantes na medicina.Aspergillus nidulans: Espécie de fungo imperfeito a partir do qual o antibiótico nidulina é obtido. Seu teleomorfo é Emericella nidulans.Rhizoctonia: Gênero de fungos mitospóricos da família Ceratobasidiaceae que são importantes patógenos de plantas, afetando batatas e outras plantas. São numerosos os teleomorfos.Micorrizas: Combinação simbiótica (organismo duplo) do MICÉLIO de FUNGO com as RAÍZES DE PLANTAS. As raizes de quase todas as plantas superiores exibem esta relação mutualmente benéfica, em que o fungo supre a planta com a água e os sais minerais, e a planta supre o fungo com os CARBOIDRATOS. Há dois tipos principais de micorrizas: ectomicorrizas e endomicorrizas.Schizophyllum: Gênero de fungos (família Schizophyllaceae, ordem POLYPORALES) basidiomicetos, de camada carnosa, que crescem em substrato de madeira e são patogênicos para humanos.Aspergillus: Gênero de fungos mitospóricos que contém por volta de 100 espécies e onze teleomorfos diferentes na família Trichocomaceae.Basidiomycota: Filo de fungos que produzem seus esporos sexuais (basidiósporos) na parte externa do basídio. Inclui formas popularmente conhecidas como cogumelos, boletos, bufas-de-lobo, "estrelas terrestres" (earthstars), fungos do ninho de aves, fungos de gelatina, fungos de suporte ou de prateleira, e bolores.Ustilago: Gênero de fungos basidiomicetos que compreende os Ustilaginales desatados.Neurospora crassa: Espécie de fungos ascomicetos da família Sordariaceae, ordem SORDARIALES, muito usada em estudos bioquímicos, genéticos e fisiológicos.Regulação Fúngica da Expressão Gênica: Qualquer dos processos pelos quais os fatores nucleares, citoplasmáticos ou intercelulares influem no controle diferencial da ação gênica nos fungos.Parede Celular: Camada mais externa de uma célula na maioria das PLANTAS, BACTÉRIAS, FUNGOS e ALGAS. Geralmente é uma estrutura rígida externa à MEMBRANA CELULAR, e oferece uma barreira protetora contra agentes físicos e químicos.Mucor: Gênero de fungos zigomicetos da família Mucoraceae, ordem Mucorales. É primariamente saprofítica, embora possa causar MUCORMICOSE no homem a partir de esporos germinando nos pulmões.Dermatomicoses: As infecções superficiais da pele ou seus apêndices por um de vários fungos.Aspergilose: As infecções por fungos do gênero ASPERGILLUS.Antifúngicos: Substâncias que destroem fungos ao suprimir sua capacidade para crescer ou se reproduzir. Diferem dos FUNGICIDAS INDUSTRIAIS porque são defensores contra os fungos presentes em tecidos humanos ou de outros animais.Colletotrichum: Gênero de fungos Phyllachoraceae mitospóricos que contém ao menos 40 espécies de parasitas de plantas. Possuem teleomorfos no gênero Glomerella (veja PHYLLACHORALES).Phialophora: Gênero fúngico mitospórico. Phialophora verrucosa é a causa de cromomicose (CROMOBLASTOMICOSE). Ophiobolus é o teleomorfo de Phialophora.Genes Fúngicos: Unidades hereditárias funcionais dos FUNGOS.Doenças das Plantas: Doenças de plantas.Mucormicose: Micose devida a fungos da ordem Mucorales, incluindo espécies Mucor, Absidia e especialmente Rhizopus. Há muitos tipos clínicos associados à infecção do SNC, pulmão, trato gastrointestinal, pele, órbita e seios paranasais. Em humanos, geralmente ocorre como infecção oportunista em pacientes com doença debilitante crônica, particularmente diabete não controlado, ou aqueles que estão recebendo agentes imunossupressores. (Dorland, 28a ed)Magnaporthe: Gênero de FUNGOS da família Magnaporthaceae de posição incerta (incertae sedis). É melhor conhecido pela espécie M. grisea, um dos organismos experimentais mais populares de todos os patógenos fúngicos de plantas. Seu anamorfo é PYRICULARIA GRISEA.Absidia: Gênero de fungos zigomicetos da família Mucoraceae, ordem MUCORALES, que às vezes causam infecção em humanos.DNA Fúngico: Ácido desoxirribonucléico que forma o material genético de fungos.Glomeromycota: Filo de fungos que são simbiontes mutualísticos e formam MICORRIZAS arbusculares com RAÍZES DE PLANTAS.Mucorales: Ordem de fungos zigomicetos, geralmente saprofíticos, que danificam alimentos estocados, mas que podem causar infecção respiratória ou MUCORMICOSE em pessoas sofrendo de outros processos debilitantes.Dados de Sequência Molecular: Descrições de sequências específicas de aminoácidos, carboidratos ou nucleotídeos que apareceram na literatura publicada e/ou são depositadas e mantidas por bancos de dados como o GENBANK, European Molecular Biology Laboratory (EMBL), National Biomedical Research Foundation (NBRF) ou outros repositórios de sequências.Candidíase: Infecção por um fungo do gênero CANDIDA, especialmente C. albicans. Usualmente é uma infecção superficial das áreas cutâneas úmidas do corpo, embora se torne mais grave em pacientes imunocomprometidos. Mais comumente compromete a pele (candidíase cutânea), mucosas orais (sapinho), esôfago (esofagite), trato respiratório (candidíase pulmonar) e vagina (candidíase vaginal, uma forma de vaginite). Raramente há uma infecção sistêmica ou endocardite. (Dorland, 28a ed)Trichophyton: Gênero fúngico mitospórico e forma anamórfica de Arthroderma. Várias espécies atacam a pele, unhas e cabelos.Estruturas Fúngicas: Partes dos fungos.Zigomicose: Infecção em humanos e animais causada por fungos da classe Zigomicetos. Entre elas,a MUCORMICOSE e entomoftoramicose. A última é uma infecção tropical do tecido subcutâneo e seios paranasais, causada por fungos da ordem Entomophthorales. Ficomicose, intimamente relacionada à zigomicose, descreve a infecção com membros dos Ficomicetos, uma classificaçao obsoleta.Pythium: Gênero de OOMICETOS destrutivos, parasitas de raizes, da família Pythiaceae, ordem Peronosporales, comumente encontradas em solos cultivados em todo o mundo. A diferenciação dos zoósporos ocorre em uma vesícula.Penicillium: Gênero de fungos mitospóricos da família Trichocomaceae que desenvolvem corpos de frutificação semelhantes a uma vassoura. Quando identificados, os teleomorfos incluem EUPENICILLIUM e TALAROMYCES. Várias espécies (mas, especialmente, o PENICILLIUM CHRYSOGENUM) são fontes do antibiótico penicilina.Meios de Cultura: Qualquer preparação líquida ou sólida preparada especificamente para o crescimento, armazenamento ou transporte de micro-organismos ou outros tipos de células. A variedade de meios existentes (como os meios diferenciados, seletivos, para teste, e os definidos) permite o cultivo de micro-organismos e tipos celulares específicos. Os meios sólidos são constituídos de meios líquidos que foram solidificados com um agente como AGAR ou GELATINA.Agaricales: Vasta ordem de fungos basidiomicetos cujos corpos de frutificação são comumente chamados de cogumelos.Quitina: Polissacarídeo linear de unidades de ACETILGLUCOSAMINA unidas por ligações beta-1,4. É o segundo biopolímero mais abundante na terra encontrado especialmente em INSETOS e FUNGOS. Quando desacetilado, é denominado QUITOSANA.Morfogênese: Desenvolvimento das estruturas anatômicas para gerar a forma de um organismo uni- ou multicelular. A morfogênese fornece alterações de forma de uma ou várias partes ou do organismo inteiro.Microscopia Eletrônica de Varredura: Microscopia em que o objeto é examinado diretamente por uma varredura de feixe de elétrons na amostra ponto-a-ponto. A imagem é construída por detecção de produtos de interação da amostra que são projetados acima do seu plano como elétrons dispersos no plano oposto. Embora a MICROSCOPIA ELETRÔNICA DE TRANSMISSÃO também varra ponto-a-ponto a amostra com o feixe de elétrons, a imagem é construída pela detecção de elétrons, ou de seus produtos de interação que são transmitidos através do plano da amostra, formando desta maneira, a MICROSCOPIA ELETRÔNICA DE TRANSMISSÃO.Oomicetos: Eucariotos no grupo dos ESTRAMENÓPILAS, anteriormente consideradas FUNGOS, cujo nível taxonômico preciso não foi definido. Muitos consideram os Oomycetes (Oomycota) um filo do reino Stramenopila ou, alternativamente, como Pseudofungi no filo Heterokonta do reino Chromista. São morfologicamente similares aos fungos, mas não possuem relação filogenética próxima com eles. Os oomicetos são encontrados tanto em água doce, salgada e em ambientes terrestres. (Tradução livre do original: Alexopoulos et al., Introductory Mycology, 4th ed, pp683-4). Produzem esporos flagelados e móveis (zooesporos) que são patogênicos a várias plantas cultivadas e PEIXES.Simbiose: Relação entre duas espécies diferentes de organismos que são interdependentes; uma ganha benefícios da outra ou uma relação entre diferentes espécies em que ambos os organismos em questão se beneficiam da presença do outro.Streptomyces: Gênero de bactérias que formam micélios aéreos não fragmentados. Muitas espécies foram identificadas, sendo algumas patogênicas. Este gênero é responsável por produzir a maioria dos AGENTES ANTIBACTERIANOS de valor prático.Streptomyces lividans: Actinomiceto utilizado na produção de ANTIBIÓTICOS comerciais e como hospedeiro para clonagem de genes.Hypocreales: Ordem de fungos do filo ASCOMYCOTA que inclui numerosas espécies que são parasitas de plantas superiores, insetos ou fungos. Outras espécies são saprotróficas.Doença Granulomatosa Crônica: Defeito na função leucocitária no qual as células fagocitárias conseguem ingerir, mas falham em digerir bactérias, resultando em infecções bacterianas recidivantes com formação de granulomas. Quando a doença crônica granulomatosa for causada por mutações no gene CYBB, a afecção é transmitida em um padrão recessivo ligado ao X. Quando a doença granulomatosa crônica for causada por mutações nos genes CYBA, NCF1, NCF2 ou NCF4, a afecção é transmitida em um padrão autossômico recessivo.Aspergillus niger: Fungo imperfeito que causa manchas ou bolor preto em diversas frutas, vegetais, etc.Antígenos de Fungos: Substâncias de origem fúngica, que apresentam atividade antigênica.Microsporum: Gênero fúngico de Oxygenales mitospóricos que causam várias doenças cutâneas e pilosas. A espécie Microsporum canis produz TINHA DO COURO CABELUDO e tinha do corpo, que geralmente são adquiridas de cães e gatos domésticos. Teleomorfos incluem Arthroderma (Nannizzia).Interações Microbianas: Relações (intraespecíficas ou interespecíficas) entre vários microrganismos. Podem incluir as interações positivas (como a SIMBIOSE) e as negativas (como a ANTIBIOSE). As relações vírus-bactéria e bactéria-bactéria são exemplos destas relações.Microbiologia do Solo: Presença de bactérias, vírus, e fungos no solo. A expressão não se restringe a organismos patogênicos.Tinha: Infecção fúngica de tecidos queratinizados como cabelo, pele e unhas. Os principais fungos causadores incluem MICROSPORUM, TRICHOPHYTON, e EPIDERMOPHYTON.Phytophthora: Gênero de algas parasitas destrutivas OOMICETOS da família Peronosporaceae, ordem Peronosporales, que afetam numerosos frutos, vegetais e outras culturas. A diferenciação dos zoósporos geralmente acontece no esporângio e não há a formação de vesículas. Fora previamente considerado fungo.Esporos Bacterianos: Corpos metabolicamente inativos, resistentes ao calor e à oxidação, formados dentro das células vegetativas de bactérias dos gêneros Bacillus e Clostridium.