Hemangiopericitoma: Tumor composto de células fusiformes com uma rica rede vascular, o qual aparentemente origina-se de pericitos. Ele pode ser benigno ou maligno e geralmente ocorre nas extremidades inferiores ou no retroperitônio. (Dorland, 28a ed)Neoplasias Meníngeas: Processos neoplásicos malignos e benignos que surgem ou que envolvem secundariamente as coberturas meníngeas do cérebro e medula espinhal.Neoplasias do Ventrículo Cerebral: Neoplasias localizadas nos ventrículos cerebrais, incluindo os dois laterais, o terceiro e o quarto ventrículos. Os tumores ventriculares podem ser primários (ex., NEOPLASIAS DO PLEXO COROIDE e GLIOMA SUBEPENDIMAL), metástases de órgãos distantes ou ocorrer como extensão de tumores invasivos locais de estruturas cerebrais adjacentes.Neoplasias Maxilares: Câncer ou tumores da MAXILA ou maxilar superior.Omento: Dobra formada por duas camadas do peritônio que une o ESTÔMAGO a outros órgãos na CAVIDADE ABDOMINAL.Tumores Fibrosos Solitários: Neoplasias raras, de origem mesenquimal, geralmente benignas e mais comumente envolvendo a PLEURA (veja TUMOR FIBROSO SOLITÁRIO PLEURAL). São também encontradas em sítios extrapleurais.Lipoma: Tumor benigno composto por células gordurosas (ADIPÓCITOS). Pode ser rodeado por uma camada fina de tecido conjuntivo (encapsulado), ou difuso sem a cápsula.Meningioma: Neoplasia relativamente comum do SISTEMA NERVOSO CENTRAL, que surge de células da aracnoide. A maioria é de tumores vasculares bem diferenciados, de crescimento lento e baixo potencial de invasão, embora ocorram subtipos malignos. Meningiomas surgem com maior frequência na região parassagital, convexidade cerebral, borda esfenoidal, sulco olfatório e CANAL VERTEBRAL (Tradução livre do original: DeVita et al., Cancer: Principles and Practice of Oncology, 5th ed, pp 2056-7).