Febre: Elevação anormal da temperatura corporal, geralmente como resultado de um processo patológico.Febre Q: Doença infecciosa aguda causada por COXIELLA BURNETII caracterizada por início abrupto de FEBRE, CEFALEIA, mal estar e fraqueza. Em humanos, geralmente é contraída por inalação de pó infectado proveniente de ANIMAIS DOMÉSTICOS infectados.Febre Amarela: Doença infecciosa aguda originariamente dos trópicos, causada por um vírus e transmitida ao homem por mosquitos dos gêneros Aedes e Haemagogus. A forma grave é caracterizada por febre, ICTERÍCIA e dano renal.Febre Tifoide: Infecção sistêmica aguda febril causada por SALMONELLA TYPHI, um sorotipo da SALMONELLA ENTERICA.Febre de Causa Desconhecida: Febre em que a etiologia não pode ser estabelecida.Febre Reumática: Doença febril que ocorre como sequela tardia de infecções por STREPTOCOCCUS PYOGENES. É caracterizada por múltiplas lesões inflamatórias focais de estruturas do tecido conjuntivo, tais como as do coração, dos vasos sanguíneos e das articulações (POLIARTRITE) e do encéfalo, e pela presença de NÓDULOS DE ASCHOFF no miocárdio e na pele.Febre do Vale de Rift: Infecção aguda causada pelo VÍRUS DA FEBRE DO VALE RIFT, um vírus de RNA transmitido por artrópodes que afeta humanos e animais domésticos. Em animais, os sintomas incluem HEPATITE, aborto (ABORTO ANIMAL) e MORTE. Em humanos, os sintomas variam desde aqueles semelhantes a uma gripe até febre hemorrágica, ENCEFALITE ou CEGUEIRA.Febres Hemorrágicas Virais: Grupo de doenças virais de diversas etiologias, mas que têm várias características clínicas em comum: permeabilidade capilar aumentada, leucopenia e trombocitopenia são comuns a todas. As febres hemorrágicas são caracterizadas por início repentino, febre, cefaleia, mialgia generalizada, dor lombar, conjuntivite e prostração severa, seguidos de vários sintomas hemorrágicos. A febre hemorrágica com acometimento do rim é a FEBRE HEMORRÁGICA COM SÍNDROME RENAL.Febre Lassa: Doença febril e aguda no homem, causada pelo VÍRUS LASSA.Febre Hemorrágica da Crimeia: Doença grave em humanos, muitas vezes fatal, causada pelo VÍRUS DA FEBRE HEMORRÁGICA DA CRIMEIA-CONGO.Febre Botonosa: Doença febril da área do Mediterrâneo, da Crimeia, da África e da Índia causada pela infecção por RICKETTSIA CONORII.Febre Hemorrágica com Síndrome Renal: Doença febril aguda que ocorre predominantemente na Ásia. Caracteriza-se por febre, prostração, vômitos, fenômenos hemorrágicos, choque e falência renal. É causada por qualquer uma das várias espécies intimamente relacionadas do gênero Hantavirus. A forma mais grave é causada por VÍRUS HANTAAN, cujo hospedeiro natural é o roedor "Apodemus agrarius". Uma forma mais leve é causada por VIRUS SEUL e é transmitida pelos roedores" Rattus rattus" e "R. norvegicus", e o VIRUS PUUMALA com transmissão por "Clethriomomys galreolus".Vírus da Febre Suína Africana: A única espécie do gênero Asfivirus. Infecta porcos domésticos e selvagens, javalis e potamoqueros [bush pigs]. A doença é endêmica em suínos domésticos em muitos países da África e Sardenha. Carrapatos moles do gênero Ornithodoros também são infectados e atuam como vetores.Febre Maculosa das Montanhas Rochosas: Doença febril aguda causada pela RICKETTSIA RICKETTSII. É transmitida para o homem por picadas de carrapatos infectados e ocorre somente nas Américas do Sul e do Norte. Características incluem o início abrupto de cefaleia, calafrios e febre que duram cerca de duas a três semanas. Um exantema cutâneo normalmente aparece nas extremidades e no tronco aproximadamente no quarto dia da doença.Febre Paratifoide: Doença febril prolongada, geralmente causada por vários sorotipos Paratyphi da SALMONELLA ENTERICA. É semelhante à FEBRE TIFOIDE, porém menos grave.Peste Suína Clássica: Doença altamente contagiosa, aguda, que afeta suínos de todas as idades e causada pelo VÍRUS DA FEBRE SUÍNA CLÁSSICA Tem um início repentino com alta morbidade e mortalidade.Vírus da Febre Hemorrágica da Crimeia-Congo: Espécie de NAIROVIRUS (família BUNYAVIRIDAE), primariamente transmitida por carrapatos e causadora de uma doença grave e frequentemente fatal em humanos.Febre Suína Africana: Infecção, às vezes, fatal por Asfivirus (família ASFARVIRIDAE) em porcos, caracterizada por febre, tosse, diarreia, hemorragia dos linfonodos e edema da vesícula biliar. É transmitida entre suínos domésticos por contato direto, ingestão de carne contaminada, fômites, ou mecanicamente pelas moscas mordedoras ou carrapatos de dorso mole (gênero Ornithodoros).Coxiella burnetii: Espécie de bactéria Gram-negativa que cresce preferencialmente nos vacúolos da célula hospedeira. É o agente etiológico da FEBRE Q.Febre Hemorrágica Americana: Doenças causadas por Vírus da Febre Hemorrágica Americana (ARENAVIRUS DO NOVO MUNDO).Salmonella typhi: Sorotipo de SALMONELLA ENTERICA (agente etiológico da FEBRE TIFOIDE).Doença pelo Vírus Ebola: Febre hemorrágica aguda altamente fatal, clinicamente muito semelhante à DOENÇA DO VÍRUS MARBURG, causada por EBOLAVIRUS. A primeira ocorrência foi no Sudão e nordeste adjacente (que na época era) o Zaire.Dengue: Doença febril aguda transmitida por picada de mosquitos AEDES infectados com o VÍRUS DA DENGUE. É autolimitada e caracterizada por febre, mialgia, cefaleia e exantema. A DENGUE GRAVE é uma forma mais virulenta da dengue.Dengue Grave: Forma virulenta de dengue caracterizada por TROMBOCITOPENIA e um aumento na permeabilidade vascular (graus I e II), identificável por um teste positivo de dor (ex.: TESTE DA DOR COM TORNIQUETE). Quando acompanhada por CHOQUE (graus III e IV), é chamada síndrome do choque da dengue. (Tradução livre do original: MeSH/NLM) Nova nomenclatura: http://www.who.int/mediacentre/factsheets/fs117/es/index.html.Infecções por Rickettsia: As infecções pelo gênero RICKETTSIA.Febre por Flebótomos: A doença viral febril semelhante à influenza que é causada por vários membros da família BUNYAVIRIDAE e é transmitida no mais das vezes pelo mosquito-pólvora hematófago Phlebotomus papatasii.Rickettsia: Gênero de bactérias Gram-negativas, aeróbias e em forma de bastonete, frequentemente envolvidas por uma camada proteica microcapsular e camada mucosa. O ciclo natural destes organismos geralmente envolve um hospedeiro vertebrado e um invertebrado. Espécies deste gênero são os agentes etiológicos de doenças humanos como o tifo.Pirogênios: Substâncias capazes de aumentar a TEMPERATURA CORPORAL causando FEBRE e que podem ser usados na TERAPIA POR FEBRE. Podem ser de origem microbiana, frequentemente POLISSACARÍDEOS e podem contaminar a água destilada.Vírus Lassa: Espécie de ARENAVIRUS, parte dos ARENAVÍRUS DO VELHO MUNDO, agente etiológico da FEBRE LASSA. O vírus Lassa é um agente infeccioso comum em humanos na África Ocidental. Seu hospedeiro natural é o camundongo multimamário 'Mastomys natalensis'.Febre Efêmera: Infecção por um ephemerovirus em bovinos causada pelo vírus da febre efêmera bovina (VÍRUS DA FEBRE EFÊMERA BOVINA). Ela é caracterizada por sintomas respiratórios, aumento das secreções orofaringeanas e do lacrimejamento, dores articulares, tremor e rigidez.Rickettsia rickettsii: Espécie de bactéria Gram-negativa e aeróbia que é o agente etiológico da FEBRE MACULOSA DAS MONTANHAS ROCHOSAS. Suas células são ligeiramente menores e mais uniformes que aquelas de RICKETTSIA PROWAZEKII.Surtos de Doenças: Aumento repentino na incidência de uma doença. O conceito inclui EPIDEMIA e PANDEMIA.Vírus da Dengue: Espécie do gênero FLAVIVIRUS que causa doença febril aguda, e às vezes hemorrágica, no homem. A dengue é transmitida por mosquitos, tendo quatro sorotipos conhecidos.Borrelia: Gênero de bactérias Gram-negativas, helicoidais, anaeróbicas, do qual várias espécies causam FEBRE RECORRENTE no homem e em animais.Antipiréticos: Medicamentos que são usados para reduzir a temperatura corporal na ocorrência de febre.Febre das Trincheiras: Febre intermitente causada por intervalos de calafrios, febre e esplenomegalia sendo que cada um destes pode durar até 40 horas. É causada pela BARTONELLA QUINTANA e transmitida ao homem pelo piolho.Febre Hemoglobinúrica: Complicação da MALÁRIA FALCIPARUM caracterizada pela urina que passa da cor vermelho escuro à preta.Aedes: Gênero de mosquitos (CULICIDAE) frequentemente encontrados em regiões tropicais e subtropicais. A FEBRE AMARELA e a DENGUE são duas das doenças que podem ser transmitidas por espécies deste gênero.Phlebovirus: Gênero da família BUNYAVIRIDAE constituído por vários vírus cuja maioria é transmitida pelas moscas Phlebotomus, causando FEBRE POR FLEBÓTOMOS. O representante da espécie é o VÍRUS DA FEBRE DO VALE DO RIFT.Viagem: Aspectos de saúde e de doença relacionados a viagens.Coxiella: Gênero de bactérias Gram-negativas, em forma de bastonetes, amplamente distribuídas em CARRAPATOS e em vários mamíferos por toda parte do mundo. A infecção com este gênero é particularmente prevalente em BOVINOS, OVINOS e CABRAS.Doença do Vírus de Marburg: A infecção por um vírus RNA que ocorre em macacos rhesus, verde e esquilo e que é transmissível ao homem.Vírus da Febre Efêmera Bovina: Espécie típica de EPHEMEROVIRUS que causa doença no gado. A transmissão ocorre por artrópodes hematófagos, e o vírus foi isolado tanto de culicoides quanto de mosquitos.Ornithodoros: Gênero de CARRAPATOS de dorso mole da família ARGASIDAE que servem como vetores da BORRELIA, que causa a FEBRE RECORRENTE, e do VÍRUS DA FEBRE SUÍNA AFRICANA.Carrapatos: Parasitas acarídeos sugadores de sangue (ordem Ixodida) composto por duas famílias: os carrapatos de dorso mole (ARGASIDAE) e os carrapatos de dorso duro (IXODIDAE). Os carrapatos são maiores que os seus correlatos, os ÁCAROS. Penetram na pele de seus hospedeiros através de regiões da boca altamente especializadas em forma de gancho, e se alimentam de seu sangue. Os carrapatos atacam todos os grupos de vertebrados terrestres. No homem são responsáveis por muitas DOENÇAS TRANSMITIDAS POR CARRAPATOS, incluindo a transmissão da FEBRE MACULOSA DAS MONTANHAS ROCHOSAS, TULAREMIA, BABESIOSE, FEBRE SUÍNA AFRICANA e FEBRE RECORRENTE. (Tradução livre do original: Barnes, Invertebrate Zoology, 5th ed, pp543-44).Febre por Mordedura de Rato: Síndrome caracterizada por febre recorrente, exantema e artralgias ocorrendo dias a semanas após a mordida de rato. Os agentes causais são ora o Streptobacillus moniliformis ou o Spirillum minus.Anticorpos Antivirais: Imunoglobulinas produzidas em resposta a ANTÍGENOS VIRAIS.Febre Catarral Maligna: infecção em bovinos causada pelo herpesvirus caracterizada pela inflamação catarral dos epitélios respiratório e alimentar, ceratoconjuntivite, encefalite e aumento dos nódulos linfáticos. Sinônimos: epiteliose bovina, 'snotiekte'.Febre do Carrapato do Colorado: Doença febril caracterizada por calafrios, dores, vômitos, leucopenia e, às vezes, encefalite. É causada pelo VÍRUS DA FEBRE DO CARRAPATO DO COLORADO, um reovirus transmitido pelo carrapato Dermacentor andersoni.Vacinas Tíficas-Paratíficas: Vacinas usadas para prevenir a FEBRE TIFOIDE e/ou a FEBRE PARATIFOIDE que são causadas por várias espécies de SALMONELLA. Existem formas de vacinas atenuadas, de subunidades e de produtos inativados.Anticorpos Antibacterianos: Imunoglobulinas produzidas em resposta a ANTÍGENOS DE BACTÉRIAS.Doenças Transmitidas por Carrapatos: As doenças bacterianas, virais ou parasitárias transmitidas aos homens e aos animais pela picada de carrapatos infectados. As famílias Ixodidae e Argasidae contêm várias espécies hematófagas que são pragas importantes do homem e aves e animais domésticos. Essas espécies provavelmente excedem todos os outros artrópodes no número e variedade de agentes de doença que eles transmitem. Várias das doenças transmitidas por carrapatos são zoonóticas.Vírus da Febre do Flebótomo Napolitano: Espécie de vírus (gênero PHLEBOVIRUS) causador da FEBRE POR FLEBÓTOMOS, doença semelhante à gripe. Fazem parte de alguns sorotipos relacionados, os vírus Toscana e Tehran.Vírus Hantaan: Espécie típica do gênero HANTAVIRUS que infecta o roedor Apodemus agrarius e humanos que entram em contato com o roedor. Causa síndromes de febre hemorrágica associada a patologias vascular e, especialmente, renal.Infecções por Bunyaviridae: As doenças virais causadas pelo BUNYAVIRIDAE.Células Vero: LINHAGEM CELULAR derivada do rim do macaco verde (vervet) Africano (CERCOPITHECUS AETHIOPS) utilizada principalmente em estudos de replicação viral e ensaios em placas (in vitro).Cardiopatia Reumática: Manifestação cardíaca de afecções reumatológicas sistêmicas, como a FEBRE REUMÁTICA. A cardiopatia reumática pode envolver qualquer parte do coração, mais frequentemente as VALVAS CARDÍACAS e o ENDOCÁRDIO.Antibacterianos: Substâncias que reduzem a proliferação ou a reprodução de BACTÉRIAS.Doenças Transmissíveis Emergentes: Doenças infecciosas que são novas em relação à abrangência de seus surtos (geográficos e de hospedeiros) ou modo de transmissão.Hantavirus: Gênero de vírus (família BUNYAVIRIDAE) causador de INFECÇÕES POR HANTAVIRUS, inicialmente identificados durante a guerra da Coreia. A infecção é encontrada principalmente em roedores e humanos. A transmissão não parece envolver artrópodes. O VÍRUS HANTAAN é o representante da espécie.Rinite Alérgica Sazonal: Rinite alérgica que ocorre na mesma época todos os anos. Caracteriza-se por CONJUNTIVITE aguda com lacrimejamento, coceira e é considerada uma afecção alérgica desencadeada por ALÉRGENOS específicos.Arenavirus do Novo Mundo: Um dos dois grupos do gênero ARENAVIRUS, considerado parte do complexo do Novo Mundo. Inclui VÍRUS JUNIN, VÍRUS PICHINDE, vírus Amapari e vírus Machupo, entre outros. São a causa de febres hemorrágicas humanas, principalmente nas Américas Central e do Sul.Deficiência de Mevalonato Quinase: Distúrbio autossômico recessivo causado por mutações no gene da mevalonato quinase. Devido às mutações, a via da biossíntese de colesterol é rompida e ocorre o acúmulo de ÁCIDO MEVALÔNICO. É caracterizada por uma extensão de sintomas, incluindo FACIES dismórficas, retardo psicomotor, CATARATA, hepatoesplenomegalia ATAXIA CEREBELAR, IMUNOGLOBULINA D elevada e crises febris recorrentes com FEBRE, LINFADENOPATIA, ARTRALGIA, EDEMA e erupções.Evolução Fatal: Morte resultante da presença de uma doença em um indivíduo, como mostrado por um único caso relatado ou um número limitado de pacientes. Deve ser diferenciado de MORTE, a interrupção fisiológica da vida e de MORTALIDADE, um conceito epidemiológico ou estatístico.Ebolavirus: Gênero (família FILOVIRIDAE) que consiste em várias espécies distintas do Ebolavirus, cada uma contendo linhagens separadas. Estes vírus causam surtos de uma doença hemorrágica e contagiosa (FEBRE HEMORRÁGICA DO EBOLA) em humanos, geralmente com alta mortalidade.Infecções por Rickettsiaceae: As infecções por bactérias da família RICKETTSIACEAE.Tifo Endêmico Transmitido por Pulgas: Doença infecciosa semelhante ao TIFO EPIDÊMICO TRANSMITIDO POR PIOLHOS, mas causada pela RICKETTSIA TYPHI que é transmitida do rato para o homem por meio da pulga do rato, XENOPSYLLA CHEOPIS.Doença Aguda: Doença relativamente grave de curta duração.Tifo Epidêmico Transmitido por Piolhos: A forma clássica do tifo, causado pela RICKETTSIA PROWAZEKII que é transmitida de homem para homem pelo piolho Pediculus humanus corporis. Essa doença é caracterizada pelo início abrupto de cefaleia intensa, mal estar e mialgia generalizada seguidos da formação de uma erupção macular na pele e distúrbios vasculares e neurológicos.Malária: Doença causada em humanos por protozoários de quatro espécies do gênero PLASMODIUM: PLASMODIUM FALCIPARUM, PLASMODIUM VIVAX, PLASMODIUM OVALE e PLASMODIUM MALARIAE e transmitida pela picada da fêmea infectada do mosquito do gênero ANOPHELES. A malária é endêmica em partes da Ásia, África, Américas Central e do Sul, Oceania e em certas ilhas Caribenhas. Caracteriza-se clinicamente por exaustão extrema associada com paroxismos de FEBRE alta, SUDORESE, CALAFRIOS e ANEMIA. Em ANIMAIS, a malária é causada por outras espécies de plasmódio.Púrpura: Descoloração púrpura ou vermelho-amarromzada, facilmente visível através da epiderme, causada por hemorragia nos tecidos. Quando o tamanho da descoloração é maior do que 2 a 3 cm, é geralmente chamada de EQUIMOSE.Bunyaviridae: Família de vírus, principalmente arbovírus, constituídos por uma única fita de RNA. Os virions são partículas encapsuladas com diâmetro de 90 a 120 nm. A família completa contém mais de 300 membros distribuídos em cinco gêneros: ORTHOBUNYAVIRUS, HANTAVIRUS, NAIROVIRUS, PHLEBOVIRUS e TOSPOVIRUS.Insetos Vetores: Insetos que transmitem organismos infecciosos de um hospedeiro para outro, ou de um reservatório inanimado para um hospedeiro animado.Neutropenia: Diminuição no número de NEUTRÓFILOS encontrados no sangue.Rickettsia typhi: Agente etiológico do tifo murino. (veja TIFO ENDÊMICO TRANSMITIDO POR PULGAS).Iridoviridae: Família de grandes vírus DNA, icosaédricos, que infecta insetos e vertebrados poiquilotérmicos. Entre seus gêneros estão IRIDOVIRUS, RANAVIRUS, Chloriridovirus, Megalocytivirus e Lymphocystivirus.Arbovirus: Vírus transmitidos por artrópodes. Designação não taxonômica de vírus que podem se replicar tanto em hospedeiros vertebrados como em vetores artrópodes. Fazem parte deste grupo as famílias ARENAVIRIDAE, BUNYAVIRIDAE, REOVIRIDAE, TOGAVIRIDAE e FLAVIVIRIDAE (Tradução livre do original: Dictionary of Microbiology and Molecular Biology, 2nd ed).Vacinas Virais: Suspensões de vírus atenuados ou mortos administradas para prevenção ou tratamento de doença viral infecciosa.Faringite: inflamação da garganta (FARINGE).Paresia Puerperal: Doença de vacas e ovelhas prenhas e amamentando, levando à paresia generalizada e morte. A doença, que é caracterizada por hipocalcemia, ocorre durante ou logo após o parto em vacas e poucas semanas antes ou após o parto em ovelhas.Imunoglobulina M: Classe de imunoglobulinas que possui CADEIAS MU DE IMUNOGLOBULINA. A IgM pode fixar o COMPLEMENTO. A designação IgM foi escolhida porque essa imunoglobulina possui alto peso molecular e foi originalmente chamada de macroglobulina.Cercopithecus aethiops: Espécie de CERCOPITHECUS composta por três subespécies (C. tantalus, C. pygerythrus e C. sabeus) encontrada em florestas e savanas da África. O macaco-tota-verde (C. pygerythrus) é o hospedeiro natural do Vírus da Imunodeficiência em Símios e é usado em pesquisas sobre AIDS.Marburgvirus: Gênero (família FILOVIRIDAE) que consiste em uma espécie (Marburgvirus do Lago Vitória) com várias linhagens. O gênero não mostra reatividade antigênica cruzada com o EBOLAVIRUS.Doenças Endêmicas: Presença constante de doenças ou agentes infecciosos dentro de uma determinada área geográfica ou grupo populacional. Também pode se referir a uma prevalência de uma certa doença em uma área ou grupo. Inclui doenças holoendêmica e hiperendêmica. Uma doença holoendêmica é uma das quais o nível elevado de prevalência de infecção começa precocemente na vida e afeta a maioria das crianças de uma população, levando a um estado de equilíbrio como o que a população adulta mostra evidências muito menores da doença do que as crianças (malária em muitas comunidades é considerada uma doença holoendêmica). A doença hiperendêmica corresponde a uma presença constante com uma elevada taxa de incidência e/ou prevalência e que afeta todos os grupos igualmente. (Tradução livre do original: Last, A Dictionary of Epidemiology, 3d ed, p53, 78, 80)Testes Sorológicos: Procedimentos diagnósticos envolvendo reações de imunoglobulina.Streptobacillus: Gênero de bactérias Gram-negativas, anaeróbicas facultativas (em forma de bastonete), que requerem SORO, LÍQUIDO ASCÍTICO ou SANGUE para o crescimento. Habitam a garganta e NASOFARINGE de ratos selvagens e de laboratório, causando uma forma de FEBRE POR MORDEDURA DE RATO no homem.Flavivirus: Gênero FLAVIVIRIDAE (vários subgrupos, muitas espécies) em que a maioria dos membros é composta por arbovirus transmitidos por mosquitos ou carrapatos. O representante da espécie é o VÍRUS DA FEBRE AMARELA.Estudos Soroepidemiológicos: ESTUDOS EPIDEMIOLÓGICOS baseados na detecção, por meio de testes sorológicos, de alterações típicas no nível sérico de ANTICORPOS específicos. Além de casos clinicamente manifestos, infecções subclínicas latentes e condições de portadores podem ser detectadas.Endocardite Bacteriana: Inflamação do ENDOCÁRDIO causada por BACTÉRIAS que entraram na circulação sanguínea. As cepas de bactérias variam com os fatores predisponentes, como CARDIOPATIAS CONGÊNITAS, DOENÇAS DAS VALVAS CARDÍACAS, IMPLANTE DE PRÓTESE DE VALVA ou uso de medicamento intravenoso.República Democrática do Congo: República na África central, ao leste da REPÚBLICA DO CONGO, sul da REPÚBLICA CENTRO-AFRICANA e ao norte de ANGOLA e ZÂMBIA. A capital é Kinshasa.Culicidae: Famílias da ordem dos DÍPTEROS que engloba os mosquitos. Os estágios larvais são aquáticos, e os adultos podem ser reconhecidos pela característica vascularização das ASAS, as escalas ao longo das veias das asas e o longo proboscis (aparelho picador-sugador). Várias espécies são de particular importância médica.Doenças dos Ovinos: Doenças das ovelhas domésticas e montanhosas do gênero Ovis.Arenaviridae: Família de vírus RNA que infectam naturalmente a roedores e constituída por um gênero (ARENAVIRUS) com dois grupos: ARENAVÍRUS DO VELHO MUNDO e ARENAVÍRUS DO NOVO MUNDO. A infecção em roedores é persistente e silenciosa. A transmissão vertical ocorre através do leite, saliva e urina. A transmissão horizontal para humanos, macacos e outros animais é significativa.Termômetros: Instrumentos de medida para determinar a temperatura da matéria. A maioria dos termômetros usados no campo da medicina é projetada para medir a temperatura corporal ou para uso no laboratório clínico. (Tradução livre do original: UMDNS, 1999)Estudos Retrospectivos: Estudos nos quais os dados coletados se referem a eventos do passado.Arenavirus: Único gênero da família ARENAVIRIDAE contendo dois grupos (ARENAVÍRUS DO VELHO MUNDO e ARENAVÍRUS DO NOVO MUNDO), os quais são distinguidos pelas relações antigênicas e distribuição geográfica.Dados de Sequência Molecular: Descrições de sequências específicas de aminoácidos, carboidratos ou nucleotídeos que apareceram na literatura publicada e/ou são depositadas e mantidas por bancos de dados como o GENBANK, European Molecular Biology Laboratory (EMBL), National Biomedical Research Foundation (NBRF) ou outros repositórios de sequências.Resultado do Tratamento: Estudos conduzidos com o fito de avaliar as consequências da gestão e dos procedimentos utilizados no combate à doença de forma a determinar a eficácia, efetividade, segurança, exequibilidade dessas intervenções.Estações do Ano: Estações do ano: Divisões do ano de acordo com algum fenômeno regularmente recorrente, geralmente astronômico ou climático. (Tradução livre do original: McGraw-Hill Dictionary of Scientific and Technical Terms, 6th ed) Variações sazonais: Diferenças sazonais na ocorrência de eventos vitais.Fatores de Tempo: Elementos de intervalos de tempo limitados, contribuindo para resultados ou situações particulares.Doenças das Cabras: Doenças das cabras domésticas ou selvagens do gênero Capra.Antimaláricos: Agentes usados no tratamento da malária. Geralmente são classificados com base em sua ação contra os plasmódios nas diferentes fases de seu ciclo de vida no homem.Infecções por Arenaviridae: As doenças virais causadas pelo ARENAVIRIDAE.Suínos: Qualquer animal da família Suidae, compreendendo mamíferos onívoros, robustos, de pernas curtas, pele espessa (geralmente coberta com cerdas grossas), focinho longo e móvel, e cauda pequena. Compreendem os gêneros Babyrousa, Phacochoerus (javalis africanos) e o Sus, que abrange o porco doméstico (ver SUS SCROFA)Reservatórios de Doenças: Fontes animadas ou inanimadas que normalmente abrigam organismos causadores de doenças, servindo, assim, como fontes potenciais para surtos de doenças. Os reservatórios são diferenciados em vetores (VETORES DE DOENÇAS) e transmissores, que são agentes de transmissão de doenças, ao invés de fontes contínuas de surtos potenciais.Febre do Nilo Ocidental: Doença viral transmitida por mosquito e causada pelo VÍRUS DO NILO OCIDENTAL, (FLAVIVIRUS), endêmica para as regiões da África, Ásia e Europa. Entre as características clínicas comuns estão CEFALEIA, FEBRE, erupção maculopapular, sintomas gastrointestinais e linfadenopatia. Também pode ocorrer MENINGITE, ENCEFALITE e MIELITE. A doença, ocasionalmente pode ser fatal ou deixar déficits neurológicos residuais nos sobreviventes. (Tradução livre do original: Joynt, Clinical Neurology, 1996, Ch26, p13; Lancet 1998 Sep 5;352(9130):767-71)Cabras: Quaisquer dos numerosos RUMINANTES, ágeis, cornos ocos, (gênero Capra, família Bovidae) muito relacionados com as OVELHAS.Sensibilidade e Especificidade: Medidas de classificação binária para avaliar resultados de exames. Sensibilidade ou taxa de recall é a proporção de verdadeiros positivos. Especificidade é a probabilidade do teste determinar corretamente a ausência de uma afecção. (Tradução livre do original: Last, Dictionary of Epidemiology, 2d ed)Reação em Cadeia da Polimerase: Método in vitro para produção de grandes quantidades de DNA específico ou fragmentos de RNA de comprimento definido de pequenas quantidades de oligonucleotídeos curtos de sequências flanqueantes (iniciadores ou "primers"). O passo essencial inclui desnaturação térmica de moléculas alvo da dupla fita, reassociação dos primers a suas sequências complementares e extensão do iniciador reassociado pela síntese enzimática com DNA polimerase. A reação é eficiente, específica e extremamente sensível. A utilização da reação inclui diagnóstico de doenças, detecção de patógenos difíceis de se isolar, análise de mutações, teste genético, sequenciamento de DNA e análise das relações evolutivas.Incidência: Número de casos novos de doenças ou agravos numa determinada população e período.Bacteriemia: A presença de bactérias viáveis em circulação no sangue. Febre, calafrios, taquicardia e taquipneia são manifestações comuns da bacteriemia. A maior parte dos casos é vista em pacientes já hospitalizados, a maioria dos quais têm uma doença de base ou foram submetidos a procedimentos que tornaram sua corrente sanguínea suscetível a invasão.Ixodidae: Família de CARRAPATOS de costas DURAS subclasse ACARI). O gênero inclui DERMACENTOR e IXODES, entre outros.Doxiciclina: Derivado sintético da TETRACICLINA com atividade antimicrobiana semelhante.Exantema: Doenças nas quais as erupções cutâneas (ou "rashes") são uma manifestação proeminente. Classicamente, seis doença deste tipo foram descritas com rashes similares; estas foram numeradas na ordem em que foram relatadas. Somente as seguintes designações numéricas: quarta (doença de Duke), quinta (ERITEMA INFECCIOSO) e sexta (EXANTEMA SÚBITO), persistem como sinônimos ocasionais na terminologia atual.África Ocidental: A área geográfica que inclui BENIN, BURKINA FASSO, COSTA DO MARFIM, GÂMBIA, GANA, GUINÉ, GUINÉ BISSAU, LIBÉRIA, MALI, MAURITÂNIA, NÍGER, NIGÉRIA, SENEGAL, SERRA LEOA e TOGO.Infecções Bacterianas: Infecções por bactérias, gerais ou inespecíficas.Sangue: Líquido corporal que circula no sistema vascular (VASOS SANGUÍNEOS). O sangue total compreende o PLASMA e as CÉLULAS SANGUÍNEAS.Vírus Junin: Espécie de ARENAVIRUS, parte dos ARENAVÍRUS DO NOVO MUNDO, causadores da febre hemorrágica da Argentina. A doença é caracterizada por congestão, edema, linfadenopatia generalizada e necrose hemorrágica, ocasionalmente fatal.Armênia: País antigo na Ásia ocidental, dividido no século XX entre a antiga URSS, a Turquia e o Irã. Foi atacada em vários momentos desde antes do século VII a.C. até o ano 69 a.C. por assírios, medas, persas, gregos sob o domínio de Alexandre, e Romanos. Frequentemente mudou de mãos em guerras entre os Impérios Neo-Persa e Romano do século III até o século VII e depois sob domínio dos árabes, seljúcidas, bizantinos e mongóis. No século XIX surgiu o nacionalismo armênio, que sofreu durante as hostilidades russo-turcas. Tornou-se parte da República Soviética em 1921, com uma parte que permaneceu sob domínio da Turquia. Tornou-se independente da Rússia em 1990.Vetores Aracnídeos: Membros da classe Arachnida, especialmente ARANHAS, ESCORPIÕES, ÁCAROS e CARRAPATOS, que transmitem organismos infecciosos de um hospedeiro para outro, ou de um reservatório inanimado para um hospedeiro vivo.Regulação da Temperatura Corporal: Os processos de aquecimento e resfriamento que um organismo utiliza para controlar sua temperatura.Serra Leoa: República na África ocidental, ao sul da GUINÉ e a oeste da LIBÉRIA. Sua capital é Freetown.Imunoglobulina G: Principal classe de isotipos da imunoglobulina no soro normal humano. Há várias subclasses de isotipos de IgG, por exemplo, IgG1, IgG2A e IgG2B.RNA Viral: Ácido ribonucleico que constitui o material genético de vírus.Filogenia: Relacionamentos entre grupos de organismos em função de sua composição genética.Ensaio de Imunoadsorção Enzimática: Imunoensaio utilizando um anticorpo ligado a uma enzima marcada, tal como peroxidase de raiz-forte (ou rábano silvestre). Enquanto a enzima ou o anticorpo estiverem ligados a um substrato imunoadsorvente, ambos retêm sua atividade biológica; a mudança na atividade enzimática como resultado da reação enzima-anticorpo-antígeno é proporcional à concentração do antígeno e pode ser medida por espectrofotometria ou a olho nu. Muitas variações do método têm sido desenvolvidas.Tifo por Ácaros: Doença infecciosa aguda causada por ORIENTIA TSUTSUGAMUSHI. É limitada ao leste e sudeste da Ásia, Índia, norte da Austrália e ilhas adjacentes. As características incluem a formação de uma lesão cutânea primária no local da picada de um ácaro infectado, febre que dura aproximadamente duas semanas e um exantema maculopapular.Vetores de Doenças: Invertebrados ou vertebrados não humanos que transmitem organismos infecciosos de um hospedeiro a outro.Doenças Hereditárias Autoinflamatórias: Afecções inflamatórias hereditárias, caracterizadas por episódios recorrentes de inflamação sistêmica. Os sintomas comuns incluem febre recorrente, rash, artrite, fadiga e AMILOIDOSE secundária. As doenças autoinflamatórias hereditárias estão associadas com mutações em genes envolvidos na regulação do processo inflamatório normal e não são causadas por AUTOANTICORPOS ou LINFÓCITOS T antígeno-específicos.ÍndiaGado: Animais domesticados criados para uso próprio ou comercialização, mas que exclui a criação de AVES DOMÉSTICAS. Caracteristicamente, o termo gado inclui BOVINOS, CARNEIROS, CAVALOS, SUÍNOS, CABRAS e outros.Recém-Nascido: Criança durante o primeiro mês após o nascimento.Estudos Prospectivos: Estudos planejados para a observação de eventos que ainda não ocorreram.Analgésicos não Entorpecentes: Subclasse de agentes analgésicos que tipicamente não se ligam a RECEPTORES OPIOIDES e não são viciogênicos. Muitos analgésicos não narcóticos são oferecidos como MEDICAMENTOS SEM PRESCRIÇÃO.Vírus Pichinde: Espécie de ARENAVIRUS, um dos ARENAVÍRUS DO NOVO MUNDO, causador de infeção fatal no roedor [hamster] Oryzomys albigularis (subfamília Cricetinae). Há relato de infecção assintomática de humanos em laboratório.Infecções Estreptocócicas: As infecções por bactérias do gênero STREPTOCOCCUS.Ilhas do Oceano Índico: Numerosas ilhas no Oceano Índico situadas a leste de Madagascar, norte para o Mar Árabe e leste para o Sri Lanka. Incluídas estão ILHAS CAMORAS (república), MADAGÁSCAR (república), Maldivas (república), MAURÍCIO (democracia parlamentar), Pemba (administrada pela Tanzânia), REUNIÃO (um departamento da França) e SEICHELLES (república).Medicina de Viagem: Campo multidisciplinar centrado na prevenção de doenças infecciosas e na segurança do paciente durante VIAGEM internacional. A avaliação do risco à saúde é o elemento central da visita ao médico antes de viajar.Vacinas Antirrickéttsia: Vacinas para prevenção contra doenças causadas por várias espécies de Rickettsia.Rickettsiaceae: Família de pequenos organismos Gram-negativos, frequentemente parasitas de humanos e outros animais, causadores de doenças que podem ser transmitidas por vetores invertebrados.Guiana Francesa: Departamento ultramarino Francês na costa nordeste da América do Sul. Sua capital é Cayenne. Foi povoada primeiro pelos Franceses em 1604. Seu desenvolvimento inicial foi dificultado pela presença de uma colônia penal. O nome do país e da capital são variantes de Guyana, possivelmente do Índio nativo Guarani guai (nascido) + ana (família), implicando em uma raça unida e inter-relacionada de pessoas.Streptococcus pyogenes: Espécie de bactéria cocoide, Gram-positiva, isolada de lesões cutâneas, sangue, exsudatos inflamatórios e do trato respiratório superior de humanos. É um Streptococcus hemolítico do grupo A, que pode causar a ESCARLATINA e FEBRE REUMÁTICA.Convulsões Febris: Ataques que ocorrem durante um episódio febril. É uma condição comum que afeta 2-5 por cento das crianças entre os 3 meses e cinco anos de idade. Um padrão de herança autossômica dominante foi identificado em algumas famílias. A maioria dos ataques é do tipo febril simples (geralmente definido pelo início generalizado e por apresentar-se como ataque único com duração de menos de 30 minutos). Os ataques febris complexos são caracterizados pelo início focal, duração maior que 30 minutos, e/ou mais de um ataque em um período de 24 horas. A verossimilhança da epilepsia desenvolvida (i. é, um transtorno de ataque não febril) seguida a ataques febris simples é baixa. Os ataques febris complexos estão associados com um aumento moderado na incidência de epilepsia.VietnãÁfricaOrthobunyavirus: Gênero (família BUNYAVIRIDAE) que contém mais de 150 vírus, a maioria deles são transmitidos por moscas ou mosquitos. Os vírus são arranjados em grupos definidos por critérios sorológicos que atualmente são denominados de acordo com as espécies originais (previamente denominados sorogrupos). Muitas espécies apresentam linhagens ou sorotipos múltiplos.TurquiaVirus Puumala: Espécie de HANTAVÍRUS causador de nefropatia epidêmica, forma moderada da FEBRE HEMORRÁGICA COM SÍNDROME RENAL. É encontrada na maior parte da Europa, especialmente na Finlândia, associada ao seu portador, o roedor 'bank vole' (Clethrionomys glareolus).Infecções por Filoviridae: As infecções por vírus da família FILOVIRIDAE. As infecções em humanos consistem numa variedade de febres hemorrágicas clinicamente semelhantes, mas cujo hospedeiro reservatório natural não é conhecido.Brasil: A República Federativa do Brasil é formada por 5 regiões (norte, nordeste, centro-oeste, sudeste e sul), 26 Estados e o Distrito Federal (Brasília). A atual divisão político-administrativa é de 1988, quando foi criado o estado do Tocantins, a partir do desmembramento de parte de Goiás, e os territórios de Amapá e Roraima foram transformados em estados. Quinto país do mundo em área total, superado por Federação Russa, Canadá, China e EUA, e maior da América do Sul, o Brasil ocupa a parte centro-oriental do continente. São 23.089 km de fronteiras, sendo 7.367 km marítimas e 15.719 km terrestres. A orla litorânea estende-se do cabo Orange, na foz do rio Oiapoque, ao norte, até o arroio Chuí, no sul. Todos os países sul-americanos, com exceção de Equador e Chile, fazem fronteira com Brasil. Pouco mais de 70 km tornam a extensão norte-sul do país superior ao sentido leste-oeste. São 4.394,7 km entre os extremos leste e oeste. Ao norte, o ponto extremo do Brasil é a nascente do rio Ailã, no monte Caburaí, em Roraima, fronteira com a Guiana. Ao sul, o arroio Chuí, na divisa do Rio Grande do Sul com o Uruguai. A leste, a ponta do Seixas, na Paraíba. E a oeste, as nascentes do rio Moa, na serra da Contamana, no Acre, fronteira com o Peru. O centro geográfico fica na margem esquerda do rio Jarina, em Barra do Garça em Mato Grosso. (Almanaque Abril. Brasil, SP: Editora Abril S.A., 2002). Existe grande contraste entre os estados em relação aos aspectos físicos e demográficos e aos indicadores sociais e econômicos. A área do Amazonas, por exemplo, é maior do que a área somada dos nove estados da região nordeste. Enquanto Roraima e Amazonas têm cerca de um a dois habitantes por km2, no Rio de Janeiro e no Distrito Federal esse índice é superior a 300 (a média para o país é de 20,19 IBGE 2004). A população brasileira estimada para 2006 é de 186 milhões de habitantes distribuída em uma área de 8.514.215,3 km2 (média de 46 hab/km2). A mortalidade infantil média para o país é de 26,6 óbitos de crianças menores de um ano por 1000 nascidos vivos, variando de 47,1 para o estado de Alagoas (IBGE 2004) e 13,5 para o estado de São Paulo (SEADE 2005). A esperança (ou expectativa) de vida do brasileiro ao nascer é de 71,7 anos (IBGE 2004). A taxa de fecundidade é de 2,3 filhos por mulher menor de 20 anos (IBGE 2004). Em relação à economia, apenas três estados do Sudeste - São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais - respondem por cerca de 60 por cento do PIB brasileiro.Parasitemia: A presença de parasitas (especialmente parasitas da malária) no sangue. (Dorland, 28a ed)Antígenos de Bactérias: Substâncias elaboradas pelas bactérias, que apresentam atividade antigênica.Colchicina: Alcaloide importante de Colchicum autumnale L. e encontrado também em outras espécies de Colchicum. Seu uso terapêutico primário é no tratamento da gota, mas também tem sido empregado na terapia da forma familiar da febre do Mediterrâneo (DOENÇA PERIÓDICA).Vacinas Atenuadas: Vacinas vivas preparadas a partir de micro-organismos submetidos à adaptação física (p. ex., através de radiações ou de condicionamento térmico), ou passagem seriada em animais hospedeiros em laboratório, ou ainda em culturas de tecidos/células infectados, para produzir linhagens de mutantes não virulentas, capazes de induzir imunidade protetora.Ftirápteros: Ordem de insetos pequenos parasitas sem asas, comumente chamados de piolhos. As subordens incluem ANOPLURA (piolhos sugadores), AMBLÍCEROS, ISCNÓCEROS e rincoftirinos (piolhos de elefantes and javalis).Febre Hemorrágica de Omsk: A infecção com o vírus da febre hemorrágica de Omsk, um Flavivirus.Filoviridae: Família de vírus RNA (ordem MONONEGAVIRALES) contendo virions filamentosos. Embora eles se assemelhem aos RHABDOVIRIDAE por possuírem nucleocapsídeoos helicoides, os Filoviridae diferem no comprimento e no grau de ramificação de seus virions. Há dois gêneros: EBOLAVÍRUS e MARBURGVIRUS.Malária Falciparum: A malária causada pelo PLASMODIUM FALCIPARUM. Essa é a forma mais grave da malária e está associada com as maiores concentrações de parasitas no sangue. A doença é caracterizada pela ocorrência de paroxismos febris recorrentes que são irregulares e que, em casos extremos, podem se associar a manifestações agudas no cérebro, rins e trato gastrointestinal.Quênia: República na África oriental, ao sul da ETIÓPIA e a oeste da SOMÁLIA, com a TANZÂNIA ao sul e costa no Oceano Índico. Sua capital é Nairobi.Tailândia: Antigamente conhecida por Sião, a Tailândia é uma nação no sudeste da Ásia no centro da Indochina. Sua capital é Bangkok.Análise de Sequência de DNA: Processo de vários estágios que inclui clonagem, mapeamento físico, subclonagem, determinação da SEQUÊNCIA DE DNA e análise de informação.Medicina Tropical: Ramo da medicina voltado (concerned) para as doenças, principalmente de origem parasitária, comuns nas regiões tropicais e subtropicais.Senegal: República na África ocidental, a sudoeste da MAURITÂNIA e a leste de MALI. Sua capital é Dakar.Síndrome: Complexo sintomático característico.Fatores de Risco: Aspecto do comportamento individual ou do estilo de vida, exposição ambiental ou características hereditárias ou congênitas que, segundo evidência epidemiológica, está sabidamente associado a uma condição relacionada com a saúde considerada importante de ser prevenida.Infecções por Arbovirus: Infecções causadas por vírus transmitidos por artrópodes, gerais ou não especificadas.Virulência: Grau de patogenicidade dentro de um grupo ou espécies de micro-organismos ou vírus, conforme indicado pela taxa de fatalidade dos casos e/ou pela capacidade do organismo invadir os tecidos do hospedeiro. A capacidade patogênica de um organismo é determinada por seus FATORES DE VIRULÊNCIA.Vigilância da População: Exame minucioso de uma população (população em geral, estudo de população, objetivo da população, etc.) geralmente usando métodos notáveis por sua praticabilidade, uniformidade e frequentemente por sua rapidez e mais ainda por sua completa precisão.Doenças dos Bovinos: Doenças do gado doméstico do gênero Bos. Estão incluídas doenças de vacas, iaques e zebus.Roedores: Ordem de mamíferos que consiste de 29 famílias e diversos gêneros.Proteínas não Estruturais Virais: Proteínas codificadas por um GENOMA VIRAL, produzidas nos organismos que infectam, mas não são empacotadas nas partículas virais. Algumas dessas proteínas podem desempenhar funções na célula infectada durante a REPLICAÇÃO VIRAL ou atuar na regulação da replicação do vírus ou do BROTAMENTO VIRAL.Trombocitopenia: Nível subnormal de PLAQUETAS.Pasteurelose Pneumônica: Doença respiratória bovina encontrada em animais que foram transportados ou expostos a BOVINOS recém-transportados. O principal agente responsável pela doença é o MANNHEIMIA HAEMOLYTICA e, menos comumente, a PASTEURELLA MULTOCIDA ou o HAEMOPHILUS SOMNUS. Todos os três agentes são habitantes normais da mucosa faríngea nasal de bovinos, mas não do PULMÃO. São considerados patógenos oportunistas que se seguem ao ESTRESSE FISIOLÓGICO e/ou a uma infecção viral. A BRONCOPNEUMONIA fibrosa bacteriana resultante é frequentemente fatal.Alouatta: Gênero (subfamília ALOUATTINAE, família ATELIDAE) que habita as florestas das Américas Central e do Sul. Os guaribas viajam em grupos e definem seus territórios por gemidos acompanhados de galhos vigorosamente sacudidos e quebrados.DNA Bacteriano: Ácido desoxirribonucléico que forma o material genético de bactérias.Infecção: Invasão e multiplicação de microrganismos no organismo hospedeiro que podem causar doenças ou afecções.Animais Domésticos: Animais que se tornaram adaptados por meio de cruzamentos em cativeiro a uma vida intimamente associada ao homem. Incluem animais domesticados pelo homem para viver e procriar em condições controladas em fazendas ou ranchos por razões econômicas, incluindo GADO (especificamente BOVINOS, OVINOS, CAVALOS etc.), AVES DOMÉSTICAS e aqueles criados ou mantidos por prazer e companhia, por exemplo, ANIMAIS DE ESTIMAÇÃO ou especificamente CÃES, GATOS etc.Indonésia: República que se estende do leste do Oceano Índico até Nova Guiné, incluindo seis ilhas principais: Java, Sumatra, Bali, Kalimantan (a porção Indonésia da ilha de Borneo), Sulawesi (antigamente conhecida como Celebes) e Irian Jaya (a parte ocidental da Nova Guiné). Sua capital é Jacarta. Os grupos étnicos que vivem lá são em sua maioria chineses, árabes, eurasianos, indianos e paquistaneses; 85 por cento do povo segue o Islamismo.Infecções por Flavivirus: As infecções por vírus do gênero FLAVIVIRUS, família FLAVIVIRIDAE.Murinae: Subfamília (família MURIDAE) composta por CAMUNDONGOS e RATOS do Velho Mundo.Comores: Grupo de Ilhas do Oceano Índico, as ilhas de Grande Comore (ou Ngazidja), Anjouan, Mayotte e Moheli, que se situam entre o nordeste de Moçambique e noroeste de Madagáscar. A capital é Moroni. Em 1914 elas se tornaram uma colônia vinculada administrativamente a Madagáscar e foram feitas um território ultramarino Francês em 1947. Com exceção de Mayotte que permaneceu Francesa, Comores tornou-se uma república independente em 1975. Comores representa o Árabe qamar, lua, que alguns estudiosos acham ser ligada às místicas Montanhas da Lua que dizem estar em algum lugar na África equatorial.Sudão: País no nordeste da África. A capital é Cartum.Testes de Aglutinação: Testes dependentes na aglomeração de células, micro-organismos ou partículas quando misturados com antissoro específico.Leptospirose: As infecções causadas por bactérias do gênero LEPTOSPIRA.