Extremidade Superior: Região do membro superior nos animais que se estende da região deltoide até a MÃO, incluindo o BRAÇO, AXILA e o OMBRO.Ossos da Extremidade Superior: Ossos das regiões superior e inferior do BRAÇO. Estão incluídas a CLAVÍCULA e a ESCÁPULA.Extremidade Inferior: Região do membro inferior nos animais que se estende da região glútea até o PÉ, incluindo as NÁDEGAS, o QUADRIL e a PERNA.Braço: Parte mais alta, na extremidade superior, entre o OMBRO e o COTOVELO.Traumatismos do Braço: Traumatismos gerais ou não específicos que envolvem o braço.Trombose Venosa Profunda de Membros Superiores: Trombose de Veias Profundas de uma veia da extremidade superior (ex.: VEIA AXILAR, VEIA SUBCLÁVIA e VEIAS JUGULARES). Está associada com fatores mecânicos (trombose venosa profunda primária de membros superiores) secundários a outros fatores anatômicos (trombose venosa profunda secundária de membros superiores). Os sintomas podem incluir estabelecimento repentino de dor, calor, pele avermelhada ou azulada, e inchaço no braço.Extremidades: Projeções mais distantes ou mais externas do corpo, como a MÃOS e PÉS.Paresia: Termo geral que se refere ao grau leve a moderado de fraqueza muscular, ocasionalmente usado como sinônimo de PARALISIA (perda grave ou completa da função motora). Na literatura antiga, paresia geralmente se referia especificamente a neurossífilis parética (ver NEUROSSÍFILIS). "Paresia geral" e "paralisia geral" podem ainda trazer esta conotação. A paresia das extremidades inferiores bilateral é denominada PARAPARESIA.Deformidades Congênitas das Extremidades Superiores: Anomalias estruturais congênitas da EXTREMIDADE SUPERIOR.Doenças Musculoesqueléticas: As doenças dos músculos e dos seus ligamentos associados e outros tecidos conectivos e dos ossos e cartilagens vistos coletivamente.Transtornos Traumáticos Cumulativos: Transtornos dolorosos e prejudiciais causados pelo uso excessivo ou atividade excessiva de alguma parte do sistema musculoesquelético, geralmente resultante de atividades físicas relacionadas ao trabalho. Caracterizam-se por inflamação, dor ou disfunção de articulações, ossos, ligamentos e nervos envolvidos.Traumatismos da Mão: Traumatismos gerais ou inespecíficos da mão.Ombro: Parte do corpo nos seres humanos e primatas, em que os braços se ligam ao tronco. O ombro tem cinco articulações: ARTICULAÇÃO ACROMIOCLAVICULAR, articulação coracoclavicular (ou escapuloclavicular), articulação glenoumeral (ver ARTICULAÇÃO DO OMBRO), articulação escapulotorácica e ARTICULAÇÃO ESTERNOCLAVICULAR.Hemiplegia: Perda grave ou completa da função motora em um lado do corpo. Esta afecção normalmente é causada por ENCEFALOPATIAS que estão localizadas no hemisfério cerebral oposto ao lado da fraqueza. Com menor frequência, lesões do TRONCO ENCEFÁLICO, DOENÇAS DA MEDULA ESPINHAL cervical, DOENÇAS DO SISTEMA NERVOSO PERIFÉRICO e outras afecções podem se manifestar como hemiplegia. O termo hemiparesia (v. PARESIA) se refere à fraqueza leve a moderada envolvendo um lado do corpo.Veia Axilar: O tronco venoso do membro superior; uma continuação das veias basilar e braquial que corre da borda inferior do músculo redondo maior para a borda externa da primeira costela, onde se torna a veia subclávia.Amputação: A remoção de um membro, outro apêndice ou saliência do corpo. (Dorland, 28a ed)Pernas: Parte mais baixa, na extremidade inferior, entre o JOELHO e o TORNOZELO.Veia Subclávia: Continuação da veia axilar. Segue a artéria subclávia e se une à veia jugular interna para formar a veia braquiocefálica.Recuperação de Função Fisiológica: Retorno parcial (ou completo) ao normal (ou a atividade fisiológica adequada) de um órgão (ou parte) após doença ou trauma.Traumatismos da Perna: Traumatismos gerais ou inespecíficos envolvendo a perna.Movimento: Ação, processo ou resultado de passar de um lugar, ou posição, para outro. Difere de LOCOMOÇÃO no sentido de que esta se restringe à passagem do corpo inteiro de um lugar para outro, enquanto movimento compreende tanto a locomoção como a mudança na posição do corpo inteiro ou qualquer de suas partes. Movimento pode ser usado em relação a humanos, animais vertebrados e invertebrados, e micro-organismos. Distinguir também de ATIVIDADE MOTORA, movimento associado com o comportamento.Mãos: Parte distal do braço além do punho em seres humanos e primatas, que inclui a palma da mão, dedos e o polegar.Cervicalgia: Desconforto ou formas mais intensas de dor que estão localizadas na região cervical. Geralmente, este termo se refere à dor nas regiões posterior ou lateral do pescoço.Derivação Arteriovenosa Cirúrgica: Derivação cirúrgica que permite a passagem direta de sangue de uma artéria a uma veia. (Dorland, 28a ed)Punho: A região do membro superior entre o metacarpo e o ANTEBRAÇO.Engenharia Humana: Estudo científico das relações entre o homem e o seu ambiente de trabalho. (Ambiente é considerado em seu aspecto mais global incluindo equipamentos, aparelhos, ferramentas, materiais, métodos de trabalho e a própria organização do trabalho)Beisebol: Esporte competitivo com equipes de nove membros que inclui o softbol.Síndrome do Desfiladeiro Torácico: Síndrome neurovascular associada com compressão do PLEXO BRAQUIAL, ARTÉRIA SUBCLÁVIA e VEIA SUBCLÁVIA na saída torácica superior. Pode resultar de uma variedade de anomalias, como na COSTELA CERVICAL, bandas fasciais anômalas e anormalidades da origem ou inserção dos músculos escaleno médio ou anterior. As características clínicas podem incluir dor na região dos ombros e pescoço que se irradia para o braço, PARESIA ou PARALISIA dos músculos inervados pelo plexo braquial, PARESTESIA, perda da sensibilidade, redução dos pulsos arteriais na extremidade afetada, ISQUEMIA e EDEMA. (Tradução livre do original: Adams et al., Principles of Neurology, 6th ed, pp214-5).Artéria Axilar: Continuação da artéria subclávia. Distribui-se sobre o membro superior, axila, peito e ombro.Resultado do Tratamento: Estudos conduzidos com o fito de avaliar as consequências da gestão e dos procedimentos utilizados no combate à doença de forma a determinar a eficácia, efetividade, segurança, exequibilidade dessas intervenções.Sistemas Homem-Máquina: Sistema no qual as funções do homem e da máquina estão inter-relacionadas e são necessárias para a sua operação.Plexo Braquial: A maior rede de fibras nervosas que inervam a extremidade superior. O plexo braquial estende-se do pescoço até a axila. Em humanos, os nervos deste plexo usualmente se originam dos segmentos inferior cervical e primeiro torácico da medula espinhal (C5-C8 e T1), porém variações não são incomuns.Força da Mão: Força exercida quando de um aperto de mão ou empunhadura.Eletromiografia: Registro das alterações no potencial elétrico do músculo por meio de eletrodos de superfície ou agulhas.Transtornos dos Movimentos: Síndromes caracterizadas por DISCINESIAS como manifestação cardinal do processo da doença. Incluídas nesta categoria estão as afecções degenerativas, hereditárias, pós-infecciosas, induzidas por medicamentos, condições pós-inflamatórias e pós-traumáticas.Linfedema: Edema devido à obstrução dos vasos linfáticos ou transtornos dos nódulos linfáticos.Articulação do Cotovelo: Articulação dobradiça que conecta o ANTEBRAÇO ao BRAÇO.Fenômenos Biomecânicos: Propriedades, processos e comportamento de sistemas biológicos sob ação de forças mecânicas.Doenças Profissionais: Doenças causadas por fatores que têm relação com o trabalho de uma pessoa.Cadeiras de Rodas: Cadeiras montadas sobre rodas e desenhadas para serem impulsionadas pelo ocupante.Acidente Vascular Cerebral: Grupo de afecções caracterizadas por perda súbita, não convulsiva, da função neurológica, devido a ISQUEMIA ENCEFÁLICA ou HEMORRAGIAS INTRACRANIANAS. O acidente cerebral vascular é classificado pelo tipo de NECROSE de tecido, como localização anatômica, vasculatura envolvida, etiologia, idade dos indivíduos afetados e natureza hemorrágica versus não hemorrágica (Tradução livre do original: Adams et al., Principles of Neurology, 6th ed, pp777-810).Flebografia: Visualização radiográfica ou por registro, de uma veia após a injeção de um meio de contraste.Articulação do Punho: Articulação formada pela extremidade distal do RÁDIO, pelo disco articular da articulação radioulnar distal, e pelo grupo proximal dos OSSOS DO CARPO (OSSO ESCAFOIDE, OSSO SEMILUNAR e osso triquetral).Lesões do Pescoço: Traumatismos gerais ou inespecíficos do pescoço. Estão incluídos traumatismos da pele, músculos e outros tecidos moles do pescoço.Modalidades de Fisioterapia: Modalidades terapêuticas frequentemente utilizadas em FISIOTERAPIA por FISIOTERAPEUTAS para melhorar, manter ou restaurar o bem-estar físico e fisiológico de um indivíduo.Amplitude de Movimento Articular: A distância e direção para qual uma articulação óssea pode ser estendida. A amplitude de movimento é uma função da condição das articulações, músculos e tecidos conjuntivos envolvidos. A flexibilidade da articulação pode ser melhorada através de EXERCÍCIOS DE ALONGAMENTO MUSCULAR apropriados.Destreza Motora: A realização de atos motores complexos.Cotovelo: A região do membro superior entre o braço e o antebraço que circunda a articulação do cotovelo, em especial posteriormente.Articulação do Ombro: Articulação entre a cabeça do ÚMERO e a cavidade glenoide da ESCÁPULA.Isquemia: Hipoperfusão do SANGUE através de um órgão (ou tecido) causado por uma CONSTRIÇÃO PATOLÓGICA, obstrução de seus VASOS SANGUÍNEOS ou ainda ausência de CIRCULAÇÃO SANGUÍNEA.Traumatismos em Atletas: Traumatismos que ocorrem durante a participação em esportes competitivos ou não competitivos.Artéria Ulnar: O maior dos dois ramos terminais da artéria braquial. Iniciam-se aproximadamente a um centímetro distalmente à articulação do cotovelo. Similarmente à ARTÉRIA RADIAL, suas ramificações podem ser divididas em três grupos de acordo com sua localização: antebraço, pulso e mão.Pronação: Aplica-se a movimentos do antebraço para deslocar a palma para trás ou para baixo. Quando se refere ao pé, consiste de uma combinação de movimentos de eversão e abdução nas articulações do tarso e do metatarso (deslocando o pé para cima e para dentro, em direção à linha média do corpo).Traumatismos dos Dedos: Traumatismos gerais ou inespecíficos envolvendo os dedos.Veias: Vasos que transportam sangue para fora do leito capilar.Neoplasias de Tecidos Moles: Neoplasias de qualquer tipo celular ou de origem, que ocorre no arcabouço do tecido conjuntivo extraesquelético do corpo incluindo os órgãos de locomoção e suas várias estruturas componentes, tais como, nervos, vasos sanguíneos, linfáticos, etc.Robótica: Aplicação de sistemas computadorizados de controle eletrônico a dispositivos mecânicos projetados para realizar funções humanas. Anteriormente estava restrita à indústria, mas hoje em dia aplica-se a órgãos artificiais controlados por dispositivos biônicos (bioeletrônicos), como bombas de insulina automatizadas e outras próteses.Postura: Posição ou atitude do corpo.Estudos Retrospectivos: Estudos nos quais os dados coletados se referem a eventos do passado.Pescoço: Parte de um corpo humano ou animal que une a CABEÇA com o resto do corpo.Terapia Passiva Contínua de Movimento: Movimento de uma parte do corpo, iniciado e mantido por um dispositivo mecânico ou elétrico, para restaurar a variação normal dos movimentos das articulações, músculos ou tendões, após cirurgia, implantação de próteses, contratura de flexão ou imobilização por longo tempo.Supinação: Aplica-se aos movimentos do antebraço voltando a palma para frente ou para cima. Quando se refere ao pé, consiste de uma combinação de movimentos de adução e inversão.Sarcoma: Neoplasia do tecido conjuntivo formado pela proliferação de células mesodérmicas. Geralmente é extremamente maligno.Bombas (Dispositivos Explosivos): Arma projetada para explodir quando ativada. Frequentemente se aplica a um estojo côncavo cheio com EXPLOSIVOS.Embolectomia: Remoção cirúrgica de um coágulo obstrutivo ou material estranho que foi transportado de um vaso distante pelo fluxo sanguíneo. A remoção de um coágulo no seu sítio original é chamada TROMBECTOMIA.Vértebras Cervicais: As primeiras sete vértebras da COLUNA VERTEBRAL, correspondendo às vértebras do PESCOÇO.Terapia por Estimulação Elétrica: Aplicação de corrente elétrica no tratamento, sem geração de calor perceptível. Inclui estimulação elétrica de nervos ou músculos, passagem de corrente no corpo, ou o uso de corrente ininterrupta de baixa intensidade para elevar o limiar de dor da pele.Coxas: Porção da perna em humanos e outros animais encontrada entre o QUADRIL e o JOELHO.Traumatismos do Punho: Traumatismos do punho ou das articulações do punho.Fatores de Tempo: Elementos de intervalos de tempo limitados, contribuindo para resultados ou situações particulares.Grau de Desobstrução Vascular: Grau em que os VASOS SANGUÍNEOS não estão bloqueados ou obstruídos.Trombose Venosa: Formação ou presença de um coágulo sanguíneo (TROMBO) dentro de uma veia.Muletas: Suportes de madeira ou metal planejados para auxiliar uma pessoa em marcha. (Tradução livre do original:UMDNS,1999)Gangrena: Morte e putrefação de tecidos, geralmente devido à perda de suprimento sanguíneo.Dedos: Quatro ou cinco dígitos delgados articulados em humanos e primatas unidos a cada uma das MÃOS.Avaliação da Deficiência: Determinação do grau de desvantagem física, mental ou emocional. O diagnóstico é feito por pessoal legalmente habilitado visando benefícios e rendimentos sobre seguros de incapacidade e aptidão à Seguridade Social e compensação de benefícios de trabalhadores.Salvamento de Membro: Alternativa para amputação em pacientes com neoplasias, isquemia, fraturas e outras afecções que acometem os membros. Em geral, são usados procedimentos cirúrgicos sofisticados, como cirurgia vascular e reconstrução, para salvar membros acometidos.Dor de Ombro: A dor unilateral ou bilateral do ombro. Ela é causada frequentemente por atividades físicas que ocorrem durante a participação no trabalho ou em esporte mas, pode também ser patológica na sua origem.Cateterismo Periférico: Inserção de um cateter numa artéria periférica, veia ou vias aéreas, com fins diagnósticos ou terapêuticos.Membros Artificiais: Reposição protética de braços, pernas e suas partes.Neuropatias do Plexo Braquial: Doenças das raizes cervicais (primeiras raizes torácicas), tronco nervoso, medula e componentes nervosos periféricos do PLEXO BRAQUIAL. As manifestações clínicas incluem dor regional, PARESTESIA, FRAQUEZA MUSCULAR e diminuição da sensação (HIPESTESIA) na extremidade superior. Estes transtornos podem estar associados com trauma (incluindo TRAUMATISMOS DO NASCIMENTO), SÍNDROME DO DESFILADEIRO TORÁCICO, NEOPLASIAS, NEURITE, RADIOTERAPIA e outras afecções.Lesões dos Tecidos Moles: Lesões de outros tecidos que não sejam ossos. O conceito é normalmente geral e não se refere normalmente a vísceras ou órgãos internos. O significado completo se refere a regiões ou órgãos em que os tecidos moles (músculos, gordura, pele) devem ser diferenciados de ossos ou tecidos ósseos, como "lesões dos tecidos moles da mão".Terapia por Exercício: Regime ou plano de atividades físicas concebido e prescrito para alcançar objetivos terapêuticos específicos. Seu propósito é restaurar a função musculosquelética normal ou reduzir dores causadas por doenças ou lesões.Seguimentos: Estudos nos quais indivíduos ou populações são seguidos para avaliar o resultado de exposições, procedimentos ou efeitos de uma característica, por exemplo, ocorrência de doença.Procedimentos Cirúrgicos Vasculares: Procedimentos cirúrgicos para o tratamento de distúrbios vasculares.Trato Gastrointestinal Superior: O segmento do TRATO GASTROINTESTINAL que inclui o ESÔFAGO, o ESTÔMAGO e o DUODENO.Debilidade Muscular: Queixa vaga de debilidade, fadiga e exaustão que é atribuída à fraqueza de vários músculos. A fraqueza pode ser caracterizada como subaguda ou crônica, frequentemente progressiva, e é a manifestação de muitas doenças musculares e neuromusculares.Quadriplegia: Perda grave ou completa da função motora em todos os quatro membros podendo resultar de DOENÇAS CEREBRAIS, DOENÇAS DA MEDULA ESPINHAL, DOENÇAS DO SISTEMA NERVOSO PERIFÉRICO, DOENÇAS NEUROMUSCULARES ou, raramente, DOENÇAS MUSCULARES. A síndrome "trancada" é caracterizada por quadriplegia em combinação com paralisia do músculo craniano. A consciência é poupada e a única atividade motora voluntária que permanece está limitada ao movimento dos olhos. Esta afecção normalmente é causada por uma lesão no TRONCO ENCEFÁLICO superior que lesa os tratos córtico-espinhal e córtico-bulbar.Paraplegia: Perda grave ou completa da função motora nas extremidades inferiores e porções inferiores do tronco. Esta afecção é mais frequentemente associada com DOENÇAS DA MEDULA ESPINHAL, embora DOENÇAS CEREBRAIS, DOENÇAS DO SISTEMA NERVOSO PERIFÉRICO, DOENÇAS NEUROMUSCULARES e DOENÇAS MUSCULARES possam também causar fraqueza bilateral das pernas.Espasticidade Muscular: Forma de hipertonia muscular associada com DOENÇA DOS NEURÔNIOS MOTORES superiores. A resistência ao estiramento passivo de um músculo espástico resulta em resistência inicial mínima (um "intervalo livre") seguida de um aumento progressivo do tônus muscular. O tônus aumenta proporcionalmente à velocidade de estiramento. A espasticidade, normalmente é acompanhada de HIPER-REFLEXIA e graus variados de DEBILIDADE MUSCULAR. (Tradução livre do original: Adams et al., Principles of Neurology, 6a ed, p54)Neurite do Plexo Braquial: Síndrome associada com inflamação do PLEXO BRAQUIAL. Os sinais clínicos incluem dor severa na região dos ombros, podendo ser acompanhada de FRAQUEZA MUSCULAR e perda da sensação na extremidade superior. Esta afecção pode estar associada com DOENÇAS VIRAIS, IMUNIZAÇÃO, CIRURGIA, uso de heroína (ver DEPENDÊNCIA DE HEROÍNA) e outras circunstâncias. O termo neuralgia braquial geralmente se refere à dor associada com lesão do plexo braquial.Músculo Esquelético: Subtipo de músculo estriado fixado por TENDÕES ao ESQUELETO. Os músculos esqueléticos são inervados e seus movimentos podem ser conscientemente controlados. Também são chamados de músculos voluntários.Ossos da Extremidade Inferior: Ossos das partes superior e inferior da PERNA. Entre eles estão os OSSOS PÉLVICOS.Paralisia Cerebral: Grupo heterogêneo de transtornos motores não progressivos causados por lesões cerebrais crônicas, que se originam no período pré-natal, período perinatal ou primeiros cinco anos de vida. Os quatro subtipos principais são espástico, atetoide, atáxico e paralisia cerebral mista, sendo a forma espástica a mais comum. O transtorno motor pode variar desde dificuldades no controle motor fino à espasticidade severa (v. ESPASTICIDADE MUSCULAR) em todos os membros. A diplegia espástica (doença de Little) é o subtipo mais comum, e é caracterizado por espasticidade mais proeminente nas pernas que nos braços. Esta afecção pode estar associada com LEUCOMALÁCIA PERIVENTRICULAR. (Tradução livre do original: Dev Med Child Neurol 1998 Aug;40(8):520-7)Força Muscular: Força gerada pela CONTRAÇÃO MUSCULAR. A força muscular pode ser medida durante uma contração isométrica, isotônica ou isocinética, tanto manualmente como por meio de um dispositivo como o DINAMÔMETRO DE FORÇA MUSCULAR.Golfe: Jogo cujo objetivo é fazer cair uma bola em cada um de 9 ou 18 buracos sucessivos em um campo de golfe usando o menor número de tacadas possível.Antebraço: Parte do braço em seres humanos e primatas que se estendem do COTOVELO ao PUNHO.Dor: Sensação desagradável induzida por estímulos nocivos que são detectados por TERMINAÇÕES NERVOSAS de NOCICEPTORES.Nervo Musculocutâneo: Importante nervo da extremidade superior. As fibras do nervo musculocutâneo se originam na região cervical inferior da medula espinhal (geralmente entre C5 e C7), percorrem seu trajeto via fascículo lateral do plexo braquial e fornecem inervação sensitiva e motora para a região superior do braço, para o cotovelo e antebraço.Artéria Braquial: Continuação da artéria axilar. Ramifica-se em artérias radial e ulnar.Hipestesia: Sensibilidade ausente ou reduzida à estimulação cutânea.Atrofias Musculares Espinais da Infância: Grupo de doenças recessivamente hereditárias, caracterizadas por atrofia muscular progressiva e hipotonia. São classificadas como tipo I (doença de Werdnig-Hoffman), tipo II (forma intermediária) e tipo III (doença de Kugelberg-Welander). O tipo I é fatal na infância; o tipo II apresenta início infantil tardio e está associado com sobrevivência até a segunda ou terceira década de vida. O tipo III se inicia na infância e é lentamente progressivo.Biorretroalimentação Psicológica: Técnica terapêutica em que se fornece o estado da própria função do SISTEMA NERVOSO AUTÔNOMO a alguém (ex.: temperatura da pele, batimentos cardíacos, ondas cerebrais) como uma retroalimentação visual ou auditiva a fim de se obter o autocontrole de afecções relacionadas (ex.: hipertensão, enxaquecas).Propriocepção: Funções sensoriais que transduzem estímulos recebidos por receptores proprioceptivos nas articulações, nos tendões, músculos e na ORELHA INTERNA em impulsos nervosos a serem transmitidos ao SISTEMA NERVOSO CENTRAL. A propriocepção proporciona a sensação das posições estáticas e dos movimentos das partes do corpo de um indivíduo, e é importante na manutenção da CINESTESIA e do EQUILÍBRIO POSTURAL.Tênis: Jogo praticado por dois ou quatro jogadores com raquetes e uma bola elástica em uma quadra de nível dividida por uma rede baixa.Artéria Subclávia: Artéria que do lado direito se origina do tronco braquiocefálico, e do lado esquerdo se origina do arco da aorta. Dirige-se para o pescoço, parede torácica, medula espinhal, cérebro, meninges e membros superiores.Estudos Prospectivos: Estudos planejados para a observação de eventos que ainda não ocorreram.Imagem por Ressonância Magnética: Método não invasivo de demonstração da anatomia interna baseado no princípio de que os núcleos atômicos em um campo magnético forte absorvem pulsos de energia de radiofrequência e as emitem como ondas de rádio que podem ser reconstruídas nas imagens computadorizadas. O conceito inclui técnicas tomográficas do spin do próton.Deformidades Congênitas da Mão: As alterações ou os desvios da forma e do tamanho normais que resultam no desfiguramento da mão ocorrendo antes ou ao nascimento.Cateterismo Venoso Central: Colocação de um CATETER intravenoso na veia subclávia, jugular ou outra veia central.Ossos da Perna: Ossos na porção livre da extremidade inferior em seres humanos (e de qualquer das quatro extremidades nos animais). FÊMUR, PATELA, TÍBIA e FÍBULA estão entre eles.Ferimentos Penetrantes: Ferimentos causados por objetos que penetram na pele.Atividades Cotidianas: Realização das atividades básicas de cuidados pessoais próprios como vestir-se, caminhar ou comer.Bloqueio Nervoso: Interrupção da CONDUÇÃO NERVOSA pelos nervos periféricos ou pelos troncos nervosos por meio de injeção local de substâncias anestésicas (ex.: LIDOCAÍNA, FENOL, TOXINAS BOTULÍNICAS) para controlar ou tratar a dor.Terminais de Computador: Dispositivos de entrada e saída projetados para receber dados em um ambiente associado com o trabalho a ser executado e capaz de transmitir entradas e obter saídas do sistema do qual é parte.Nervo Radial: Importante nervo da extremidade superior. Em humanos, as fibras do nervo radial se originam nas regiões cervical inferior e torácica superior da medula espinhal (geralmente entre C5 e T1), percorrem seu trajeto via fascículo posterior do plexo braquial, e fornecem inervação motora para os músculos extensores do braço e fibras sensitivas cutâneas para as regiões extensoras do braço e mão.Fraturas Ósseas: Fraturas em ossos.Veias Braquiocefálicas: Veias calibrosas localizadas em cada lado da base do pescoço. São formadas pela junção das veias jugular interna e subclávia. Drenam sangue proveniente da cabeça e extremidades superiores. Unem-se para formar a veia cava superior.Síndromes de Compressão do Nervo Ulnar: Neuropatias ulnares causadas por compressão mecânica do nervo em qualquer localização desde sua origem no PLEXO BRAQUIAL até suas terminações na mão. Os sítios comuns de compressão incluem a ranhura retroepicondilar, túnel cubital no cotovelo (SÍNDROME DO TÚNEL CUBITAL) e canal de Guyon no pulso. Os sinais clínicos dependem do sítio de lesão, mas podem incluir fraqueza ou paralisia da flexão do pulso, flexão dos dedos e músculos ulnares, enervados, intrínsecos da mão, sensação diminuída no aspecto ulnar da mão, quinto dedo e metade ulnar do dedo anular.Ginástica: Exercício físico sistemático. Isto inclui calistenia, um sistema de ginástica leve para promover força e graça na postura.Arteriopatias Oclusivas: Processos patológicos que resultam de obstrução parcial ou completa das ARTÉRIAS. São caracterizados por grande redução ou ausência de fluxo sanguíneo através destes vasos. Também são conhecidos como insuficiência arterial.Escala Resumida de Ferimentos: Sistema de classificação para avaliar o impacto da severidade dos ferimentos, desenvolvido e publicado pela Associação Americana de Medicina Automotiva. É o sistema de escolha para codificar ferimentos únicos e é a base para métodos de avaliação de ferimentos múltiplos ou para avaliação dos efeitos cumulativos de mais de um ferimento. Estes incluem ERL Máximo (ERLM/MAIS), Escore da Severidade do Ferimento (ESF/ISS) e Escore da Probabilidade de Morte (EPM/PODS).Terapia Ocupacional: 1) Tratamento qualificado que ajuda indivíduos a adquirir independência em todas as facetas de suas vidas. Auxilia no desenvolvimento de habilidades necessárias para vivência independente. (MeSH) 2) Área do conhecimento voltada aos estudos, à prevenção e ao tratamento de indivíduos portadores de alterações cognitivas, afetivas, perceptivas e psicomotoras, decorrentes ou não de distúrbios genéticos, traumáticos e/ou de doenças adquiridas, através da sistematização e utilização da atividade humana como base de desenvolvimento de projetos terapêuticos específicos. (Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional, Brasil - http://www.coffito.org.br/conteudo/con_view.asp?secao=46)Amputação Traumática: Perda de um membro ou outro apêndice corpóreo por lesão acidental.Sensação: Processo no qual CÉLULAS RECEPTORAS SENSORIAIS transduzem estímulos periféricos (físicos ou químicos) em IMPULSOS NERVOSOS que são, então, transmitidos para os vários centros sensoriais no SISTEMA NERVOSO CENTRAL.Síndrome do Roubo Subclávio: Redução clinicamente significante do suprimento de sangue para o TRONCO ENCEFÁLICO e CEREBELO (i. é, INSUFICIÊNCIA VERTEBROBASILAR), resultante da reversão do fluxo sanguíneo através da ARTÉRIA VERTEBRAL devido à oclusão ou estenose da artéria braquiocefálica ou subclávia proximal. Entre os sintomas comuns estão VERTIGEM, SÍNCOPE e CLAUDICAÇÃO INTERMITENTE da extremidade superior envolvida. O roubo subclávio também pode ocorrer em indivíduos assintomáticos. (Tradução livre do o original: J Cardiovasc Surg 1994;35(1):11-4; Acta Neurol Scand 1994;90(3):174-8)Doenças da Medula Espinal: Afecções caracterizadas por disfunção ou danos a MEDULA ESPINAL, incluindo transtornos que envolvem as meninges e espaços perimeníngeos ao redor da medula espinal. Lesões traumáticas, doenças vasculares, infecções e processos inflamatórios/autoimunes podem afetar a medula espinal.AmputadosTomografia Computadorizada por Raios X: Tomografia utilizando transmissão por raio x e um computador de algoritmo para reconstruir a imagem.Andadores: Auxiliares de marcha geralmente tendo dois tensores manuais e quatro pernas.Síndrome do Túnel Carpal: Aprisionamento do NERVO MÉDIO no túnel carpal que é formado pelo OSSOS DO CARPO e flexor retináculo. Esta síndrome pode estar associada com trauma ocupacional repetitivo (TRANSTORNOS TRAUMÁTICOS CUMULATIVOS), lesões de pulso, NEUROPATIAS AMILOIDES, ARTRITE REUMATOIDE, ACROMEGALIA, GRAVIDEZ e outras afecções. Os sintomas incluem dor em queimação e parestesias envolvendo a superfície ventral da mão e dedos, podendo irradiar para as proximidades. Podem ocorrer diminuição da sensação na distribuição do nervo médio e atrofia do músculo tenar. (Tradução livre do original: Joynt, Clinical Neurology, 1995, Ch51, p45)Diálise Renal: Terapia para a purificação insuficiente do SANGUE pelos rins, baseado na diálise e incluindo a hemodiálise, DIÁLISE PERITONEAL e HEMODIAFILTRAÇÃO.Desempenho Psicomotor: A coordenação de um processo (cognitivo) sensorial ou ideacional e uma atividade motora.Doenças Vasculares Periféricas: Processos patológicos envolvendo qualquer um dos VASOS SANGUÍNEOS na vasculatura externa do CORAÇÃO.Jogos de Vídeo: Forma de entretenimento interativo no qual o jogador controla imagens geradas eletronicamente exibidas em uma tela de vídeo. Isto inclui os jogos de 'videogame' jogados em casa, em máquinas especiais ou em computadores caseiros, e aqueles jogados em fliperamas.Método Simples-Cego: Método de estudo sobre uma droga ou procedimento no qual os grupos estudados desconhecem quem está recebendo o fator em questão, mas o investigador, sim. (Tradução livre do original: Last, 2001)Automóveis: Veículo automotivo normalmente com quatro rodas projetado para transporte de passageiros e comumente impulsionado por um motor de combustão interna que usa um combustível volátil.Tronco: Parte central do corpo à qual o pescoço e os membros estão ligados.Análise e Desempenho de Tarefas: O exame detalhado da atividade e comportamento observáveis associados à execução ou término de uma função necessária ou de uma unidade de trabalho.Ferimentos Perfurantes: Ferimentos penetrantes causados por um objeto pontiagudo.Periféricos de Computador: Unidades ou máquinas variadas que operam em combinação ou junto com um computador, mas não são fisicamente parte dele. Dispositivos periféricos tipicamente exibem dados de computador, armazenam dados do computador e devolvem os dados a ele quando requeridos, preparam dados para uso humano ou adquirem dados de uma fonte e convertem para uma forma utilizável por um computador.Ferimentos por Arma de Fogo: Rompimento da continuidade estrutural do corpo como resultado da descarga de armas de fogo.Procedimentos Cirúrgicos Reconstrutivos: Procedimentos utilizados para reconstruir, restaurar ou melhorar estruturas defeituosas, danificadas ou perdidas.Fatores de Risco: Aspecto do comportamento individual ou do estilo de vida, exposição ambiental ou características hereditárias ou congênitas que, segundo evidência epidemiológica, está sabidamente associado a uma condição relacionada com a saúde considerada importante de ser prevenida.Fraturas da Ulna: Fraturas do maior osso do antebraço.Questionários: Conjunto de perguntas previamente preparadas utilizado para a compilação de dados.Síndrome da Vibração do Segmento Mão-Braço: Transtorno ocupacional resultado de uma exposição prolongada a vibração afetando os dedos, mãos e antebraços. Ocorre em trabalhadores que utilizam regularmente ferramentas vibratórias, como britadeiras, serras-elétricas, rebitadeiras, etc. Entre os sintomas estão episódios de dedos blanching, adormecimento, formigamento e perda da sensibilidade dos nervos.Bandagens Compressivas: Faixas de material elástico usado para aplicar pressão a partes do corpo para controlar EDEMA e ajudar a circulação.Desenho de Equipamento: Métodos de criação de máquinas e dispositivos.Medição da Dor: Escalas, questionários, testes e outros métodos utilizados para avaliar a severidade e duração da dor em pacientes ou animais experimentais, com o objetivo de ajudar no diagnóstico, terapêutica e estudos fisiológicos.Aparelhos Ortopédicos: Aparelhos utilizados para suportar, alinhar, prevenir ou corrigir deformidades ou melhorar a função de partes móveis do corpo.Imagens (Psicoterapia): Utilização de imagens mentais produzidas pela imaginação, como uma forma de psicoterapia. Pode ser classificada pela modalidade dos seus conteúdos: visual, verbal, auditiva, olfatória, tátil, gustativa ou cinestésica. Os temas mais comuns derivam de imagens da natureza (por exemplo, florestas e montanhas), imagens de água (por exemplo riachos e oceanos), imagens de viagens, etc. As imagens são utilizadas no tratamento de desordens mentais e auxiliam pacientes com outras enfermidades. As imagens geralmente fazem parte de processos de HIPNOSE, TREINAMENTO AUTOGÊNICO, TÉCNICAS DE RELAXAMENTO e TERAPIA COMPORTAMENTAL.Ulna: O mais interno e maior osso do ANTEBRAÇO.Transtornos das Sensações: Transtornos dos sentidos especiais (ex., VISÃO, AUDIÇÃO, PALADAR e OLFATO) ou sistema somatossensorial (ex., componentes aferentes do SISTEMA NERVOSO PERIFÉRICO).Contenções: Aparelho rígido ou flexível usado para manter em posição uma parte desviada ou móvel, ou para manter no lugar e proteger uma parte traumatizada. (Dorland, 28a ed)Traumatismos da Medula Espinal: Lesões penetrantes e não penetrantes da medula espinal resultantes de forças externas traumáticas (ex., FERIMENTOS POR ARMAS DE FOGO, TRAUMATISMOS EM CHICOTADAS, etc.).Ultrassonografia Doppler Dupla: Ultrassonografia aplicando o efeito Doppler combinado com uma imagem de tempo real. A imagem de tempo real é criada pelo movimento rápido do feixe de ultrassom. A grande vantagem dessa técnica é a habilidade em estimar a velocidade do fluxo de mudança de frequência do Doppler.Paralisia: Termo geral normalmente usado para descrever a perda grave ou completa da força muscular devido à doença do sistema motor desde o nível do córtex cerebral até a fibra muscular. Este termo também pode ocasionalmente se referir à perda da função sensorial. (Tradução livre do original: Adams et al., Principles of Neurology, 6th ed, p45)Músculos do Pescoço: Os músculos do pescoço consistem do platisma, esplênio da cabeça, esternocleidomastóideo, longo do pescoço (longo cervical), escaleno anterior, médio e posterior, digástrico, estiloióideo, miloióideo, genioióideo, esternoióideo, omoióideo, esternotireóideo e tireoióideo.Desmineralização Patológica Óssea: Perda ou diminuição de constituintes minerais de organismos e tecidos individuais, especialmente do osso. (Dorland, 28a ed; Stedman, 25a ed)Nervo Mediano: Importante nervo da extremidade superior. Em humanos, as fibras do nervo mediano se originam nas regiões cervical inferior e torácica superior da medula espinhal (geralmente entre C6 e T1), e percorrem seu trajeto via plexo braquial fornecendo a inervação sensitiva e motora do antebraço e mão.Aneurisma: Evaginação patológica ou dilatação saculiforme na parede de qualquer vaso sanguíneo (ARTÉRIAS OU VEIAS) ou no coração (ANEURISMA CARDÍACO). Indica uma área delgada e enfraquecida na parede, que pode se romper posteriormente. Os aneurismas são classificados pela localização, etiologia, ou outras características.Reprodutibilidade dos Testes: Propriedade de se obter resultados idênticos ou muito semelhantes a cada vez que for realizado um teste ou medida. (Tradução livre do original: Last, 2001)Músculos Peitorais: Músculos peitorais (maior e menor), localizados à frente da AXILA, que elevam a parte superior e anterior do peito.Angiografia: Radiografia dos vasos sanguíneos após injeção de um meio de contraste.Embolia Pulmonar: Bloqueio da ARTÉRIA PULMONAR ou um de seus ramos por um ÊMBOLO.Neuroma: Tumor que cresce de um nervo ou é constituído principalmente de células nervosas e fibras nervosas. Muitas lesões antigamente chamadas neuromas atualmente recebem nomes mais específicos, tais como ganglioneuroma, neurilemoma ou neurofibroma. (Dorland, 28a ed)Ferimentos e Lesões: Danos infligidos no corpo como resultado direto ou indireto de uma força externa, com ou sem rompimento da continuidade estrutural.Terapia de Exposição à Realidade Virtual: Técnica de tratamento em um ambiente virtual que permite que o participante experimente uma sensação de presença em um ambiente imersivo, gerado por computador, tridimensional e interativo que minimiza o comportamento de anulação e facilita o envolvimento emocional. (Tradução livre do original: Curr Psychiatry Rep (2010) 12:298)Anestesia por Condução: Injecção de um anestésico nos nervos para inibir a transmissão nervosa em determinada parte do corpo.Doença Crônica: Doenças que têm uma ou mais das seguintes características: são permanentes, deixam incapacidade residual, são causadas por alteração patológica não reversível, requerem treinamento especial do paciente para reabilitação, pode-se esperar requerer um longo período de supervisão, observação ou cuidado.Reoperação: Operação refeita para a mesma doença, no mesmo paciente, devido à evolução ou recidiva da doença, ou como acompanhamento de cirurgia anterior que não atingiu seu objetivo.Cinestesia: O sentido de movimento de uma parte do corpo, como movimento dos dedos, ombros, joelhos, membros, ou de pesos.Traumatismos Faciais: Lesões gerais ou inespecíficas aos tecidos macios ou porções ósseas da face.Indenização aos Trabalhadores: Cobertura do seguro que estabelece compensação e benefícios médicos aos trabalhadores por danos ou doenças relacionados ao trabalho.Anestésicos Locais: Fármacos que bloqueiam a condução nervosa quando aplicados localmente (no tecido nervoso) em concentrações adequadas. Atuam em qualquer parte do sistema nervoso e em todos os tipos de fibras nervosas. Em contato com um tronco nervoso, estes anestésicos podem causar paralisia sensitiva e motora na área inervada. Sua ação é totalmente reversível. (Tradução livre do original: Gilman AG, et. al., Goodman and Gilman's The Pharmacological Basis of Therapeutics, 8th ed). Quase todos os anestésicos locais atuam diminuindo a tendência para a ativação dos canais de sódio dependentes de voltagem.Índices de Gravidade do Trauma: Sistemas para avaliar, classificar e codificar lesões. Esses sistemas são utilizados em registros médicos, sistemas de vigilância e registros estaduais e nacionais para ajudar na coleta e relato do trauma.Parestesia: Sensações cutâneas subjetivas (ex., frio, aquecimento, formigamento, pressão, etc.) que são vivenciadas espontaneamente na ausência de estimulação.Politetrafluoretileno: Homopolímero de tetrafluoretileno. Tubos ou fitas de plástico inerte, não inflamáveis, rígidos; usados para revestir recipientes, isolar, proteger e lubrificar equipamentos; também usados como membranas filtrantes, revestimento de implantes cirúrgicos, ou como material protético. Sinônimos: Fluoroflex; Fluoroplast; Ftoroplast; Halon; Polifeno; PTFE; Tetron.Escápula: Também chamada de omoplata, é um osso triangular chato, um par dos quais forma a parte posterior da cintura escapular.Distrofia Simpática Reflexa: Síndrome caracterizada por dor queimante grave em uma extremidade, acompanhada de alterações tróficas, vasomotoras e sudomotoras nos ossos, sem uma lesão associada no nervo específico. Esta afecção geralmente é precipitada por traumas em tecidos moles ou nervos complexos. A pele sobre a região afetada normalmente é eritematosa e demonstra hipersensibilidade a estímulos táteis e eritema. (Tradução livre do original: Adams et al., Principles of Neurology, 6th ed, p1360; Pain 1995 Oct;63(1):127-33)Complicações Pós-Operatórias: Processos patológicos que afetam pacientes após um procedimento cirúrgico. Podem ou não estar relacionados à doença pela qual a cirurgia foi realizada, podendo ser ou não resultado direto da cirurgia.Tenossinovite: Inflamação do revestimento sinovial de uma bainha do tendão. Entre as causas estão trauma, estresse no tendão, doença bacteriana (gonorreia, tuberculose), doença reumática e gota. Os locais comuns são: mão, punho, cápsula do ombro, cápsula do quadril, músculos posteriores da coxa e tendão de Aquiles. As bainhas dos tendões tornam-se inflamadas e doloridas e acumulam líquido. A mobilidade da articulação geralmente é reduzida.Suporte de Carga: Estado físico de suportar uma carga aplicada. Refere-se frequentemente aos ossos ou articulações que sustentam o peso do corpo, especialmente os da coluna vertebral, quadril, joelho e pé.Caminhada: Atividade em que o corpo avança com ritmo lento a moderado movimentando os pés de modo coordenado. Compreende caminhada recreativa e para aptidão física (fitness), e corrida para competição.Nervo Ulnar: Importante nervo da extremidade superior. Em humanos, as fibras do nervo ulnar se originam nas regiões cervical inferior e torácica superior da medula espinhal (geralmente entre C7 e T1), correm via fascículo medial do plexo braquial e fornecem inervação sensitiva e motora para partes da cabeça e antebraço.ComputadoresComa Hiperglicêmico Hiperosmolar não Cetótico: Complicação grave de DIABETES MELLITUS TIPO 2. Caracteriza-se por HIPERGLICEMIA extrema, DESIDRATAÇÃO, hiperosmolaridade sérica e consciência deprimida levando ao COMA na ausência de CETOSE e ACIDOSE.Pilomatrixoma: Tumor composto por células que se assemelham àquelas da matriz do cabelo, que passam por 'mumificação' e podem calcificar. É um tumor relativamente incomum, que pode ocorrer em qualquer idade a partir da infância. A maioria dos pacientes situa-se abaixo dos 20 anos e as mulheres são afetadas mais do que os homens. A lesão é normalmente um tumor solitário no subcutâneo ou na derme profunda de 3 a 30 mm de diâmetro, situado na cabeça, pescoço ou extremidade superior.Lateralidade Funcional: Manifestações comportamentais da dominância cerebral em que há um uso preferencial e um funcionamento superior do lado esquerdo ou direito, como no uso preferencial da mão direita ou do pé direito.Espasmo: Contração involuntária de um músculo ou grupo muscular. Os espasmos podem envolver os tipos de MÚSCULO ESQUELÉTICO ou de MÚSCULO LISO.Injeções Epidurais: Injeção de medicamentos, na maioria das vezes analgésicos, no canal espinhal sem punção da dura máter.Membro Anterior: Membro dianteiro de um quadrúpede.Restrição Física: Uso de um dispositivo para controlar o movimento do indivíduo ou de partes do seu corpo. Talas e moldes são usados para FIXAÇÃO DE FRATURA.Neoplasias do Sistema Nervoso Periférico: Neoplasias que se originam do tecido nervoso periférico. Isso inclui os neurofibromas, Schwannomas, tumores de células granulares, e NEOPLASIAS DA BAINHA NEURAL. (Tradução livre do original: DeVita Jr et al., Cancer: Principles and Practice of Oncology, 5th ed, pp1750-1)Vibração: Alteração periódica contínua em deslocamento em relação a uma referência fixa (Tradução livre do original: McGraw-Hill Dictionary of Scientific and Technical Terms, 6th ed)Argélia: País no nordeste da África limitado pelo Mar Mediterrâneo, entre o MARROCOS e a TUNÍSIA. Sua capital é Argel.Braquetes: Aparelho ortopédico (órtese) usado para suportar, alinhar ou manter partes do corpo em posição correta. (Dorland, 28a ed)Índice de Gravidade de Doença: Níveis dentro de um grupo de diagnósticos estabelecidos por vários critérios de medição aplicados à gravidade do transtorno de um paciente.Escala de Gravidade do Ferimento: Escala de severidade anatômica, baseada na Escala Resumida de Ferimentos (EAF/AIS) e desenvolvida especificamente para escores de ferimentos traumáticos múltiplos. Tem sido usada como um preditor de mortalidade.Cotos de Amputação: Parte do membro (ou cauda), após a amputação, próxima à seção amputada.