EsterasesHidrolases de Éster Carboxílico: Enzimas que catalisam a hidrólise de ésteres de ácidos carboxílicos com a formação de um álcool e um ânion de ácido carboxílico.Naftol AS D Esterase: Atividade de enzima hidrolítica usada como teste histoquímico para a presença de esterases no tecido. O substrato usado é o cloroacetato de 3-hidroxi-4'-nitro-2-naftanilida (naftol AS-D).Esterol Esterase: Enzima que catalisa a hidrólise de ÉSTERES DE COLESTEROL e alguns outros ésteres de esterol, liberando colesterol mais um ânion de ácido graxo.Acetilesterase: Enzima que catalisa a conversão dos ésteres de acetato e água para álcoois e acetato. EC 3.1.1.6.Carboxilesterase: Carboxilesterase é uma esterase dependente de serina, com ampla especificidade de substrato. A enzima está envolvida na detoxificação de XENOBIÓTICOS e na ativação de PRODROGAS de éster e amida.Isoflurofato: Di-isopropilfluorofosfato que é um inibidor irreversível da colinesterase utilizado para pesquisar o SISTEMA NERVOSO.ÉsteresParaoxon: Inibidor organofosforado da colinesterase utilizado como pesticida.Hidrólise: Processo de clivar um composto químico pela adição de uma molécula de água.Proteína Inibidora do Complemento C1: Glicoproteína plasmática endógena de 105 KDa produzida principalmente pelo FÍGADO e em MONÓCITOS. Inibe um amplo espectro de proteases, inclusive as proteases do COMPLEMENTO C1R e do COMPLEMENTO C1S da VIA CLÁSSICA DO COMPLEMENTO, e as SERINA PROTEASES ASSOCIADAS À PROTEÍNA DE LIGAÇÃO A MANOSE. Indivíduos deficientes em C1-INH sofrem de ANGIOEDEMA HEREDITÁRIO TIPOS I E II.Proteínas Inativadoras do Complemento 1: Proteínas séricas que inibem, antagonizam ou inativam o COMPLEMENTO C1 ou suas subunidades.Especificidade por Substrato: Aspecto característico [(dependência)] da atividade enzimática em relação ao tipo de substrato com o qual a enzima (ou molécula catalítica) reage.Triacetina: Triglicerídeo utilizado como agente antifúngico.Dados de Sequência Molecular: Descrições de sequências específicas de aminoácidos, carboidratos ou nucleotídeos que apareceram na literatura publicada e/ou são depositadas e mantidas por bancos de dados como o GENBANK, European Molecular Biology Laboratory (EMBL), National Biomedical Research Foundation (NBRF) ou outros repositórios de sequências.Pseudocolinesterase: Aspecto das colinesterases.Lipase: Enzima da classe das hidrolases que catalisa a reação de triacilglicerol e água para produzir diacilglicerol e um ânion de ácido graxo. É produzida por glândulas na língua e pelo pâncreas e inicia a digestão de gorduras alimentares. EC 3.1.1.3.Tritolil Fosfatos: Mistura de isômeros de fosfatos tritolil. Utilizado na esterilização de certos instrumentos cirúrgicos e em muitos processos industriais.NitrofenóisSequência de Aminoácidos: Ordem dos aminoácidos conforme ocorrem na cadeia polipeptídica. Isto é chamado de estrutura primária das proteínas. É de importância fundamental para determinar a CONFORMAÇÃO DA PROTEÍNA.Fluoreto de Fenilmetilsulfonil: Inibidor enzimático que inativa a ANCROD, a SUBTILISINA e o complexo de ácido graxo sintetase.Eletroforese em Gel de Amido: Eletroforese na qual um gel de amido (uma mistura de amilase e amilopectina) é usado como meio de difusão.Angioedema: Inchaço envolvendo a DERME profunda, tecidos subcutâneo, ou submucoso, representando um EDEMA localizado. O angioedema frequentemente ocorre na face, lábios, língua e laringe.Fitas Reagentes: Pedaços estreitos de material impregnado ou coberto por uma substância usada para produzir uma reação química. As tiras são usadas na detecção, mensuração, produção etc de outras substâncias. (Dorland, 28a ed)Resistência a Inseticidas: Desenvolvimento de resistência aos inseticidas pelos insetos.Acetilcolinesterase: Enzima que catalisa a hidrólise da ACETILCOLINA em COLINA e acetato. No SISTEMA NERVOSO CENTRAL, esta enzima participa da função das junções neuromusculares periféricas. EC 3.1.1.7.Butirilcolinesterase: Aspecto da colinesterase (EC 3.1.1.8).Xilanos: Polissacarídeos constituídos de unidades de xilose.Compostos Organofosforados: Compostos orgânicos que contêm fósforo como parte integral da molécula. Incluído sob este descritor há uma vasta amplitude de compostos sintéticos que são utilizados como PESTICIDAS e FÁRMACOS.Concentração de Íons de Hidrogênio: Normalidade de uma solução com relação a íons de HIDROGÊNIO, H+. Está relacionada com medições de acidez na maioria dos casos por pH = log 1/2[1/(H+)], onde (H+) é a concentração do íon hidrogênio em equivalentes-grama por litro de solução. (Tradução livre do original: McGraw-Hill Dictionary of Scientific and Technical Terms, 6th ed)Cinética: Taxa dinâmica em sistemas químicos ou físicos.Colinesterases: Grupo de enzimas que inativam os ésteres de colina por meio de hidrólise. Têm importância especial a acetilcolinesterase. (Tradução livre do original: Diccionario Terminológico de Ciencias Médicas, Masson, 13a ed.)Naftóis: Derivados do naftaleno carregando um ou mais grupos hidroxila (-OH) em qualquer posição do anel. São frequentemente usados em corantes e pigmentos, como antioxidantes para a borracha, gorduras e óleos, como inseticidas, em compostos farmacêuticos e em numerosas outras aplicações.Estabilidade Enzimática: Proporção pela qual uma enzima conserva sua conformação estrutural ou sua atividade quando sujeita à estocagem, isolamento e purificação ou várias outras manipulações físicas ou químicas, incluindo enzimas proteolíticas e aquecimento.Inseticidas: Pesticidas designados para controlar insetos prejudiciais ao homem. Os insetos podem ser diretamente prejudiciais, como aqueles que agem como vetores de doenças, ou indiretamente prejudiciais, como destruidores de safras, produtos alimentícios ou tecidos.Ophiostoma: Gênero de fungos da família Ophiostomataceae, ordem OPHIOSTOMATALES. Várias espécies são o agente etiológico da doença do olmo holandês, que é disseminada pelo besouro da casca do olmo.Clonagem Molecular: Inserção de moléculas de DNA recombinante de origem procariótica e/ou eucariótica em um veículo replicante, tal como um plasmídeo ou vírus vetores, e a introdução das moléculas híbridas resultantes em células receptoras, sem alterar a viabilidade dessas células.Ácidos Cumáricos: Ácido hidroxicinâmico e seus derivados. Atua como ativadores do sistema de oxidação do ácido indolacético, consequentemente produzindo uma diminuição nos níveis endógenos do ácido indolacético ligado em plantas.Umbeliferonas: 7-Hidroxicumarinas. Substâncias presentes em muitas plantas, especialmente umbelliferae. As umbeliferonas são usadas em preparações de filtro solar e podem ser mutagênicas. Seus derivados são usados na terapia hepática e como reagentes, fatores de crescimento vegetal, filtros solares, inseticidas, parasiticidas, coleréticos, espasmolíticos, etc.Eletroforese em Gel de Poliacrilamida: Eletroforese na qual um gel de poliacrilamida é utilizado como meio de difusão.Ácidos Naftalenoacéticos: Derivados do naftaleno contendo o radical -CH2CCO2H na posição 1, posição 2, ou ambas. Os compostos são usados como reguladores do crescimento vegetal para retardar a germinação, exercer controle de ervas daninhas, diminuir o fruto, etc.Histocitoquímica: Estudo da distribuição intracelular de substâncias químicas, sítios de reação, enzimas etc., por meio de reações coradas, captação de isótopo radioativo, distribuição seletiva de metais em microscopia eletrônica ou outros métodos.Xilosidases: Grupo de enzimas que catalisa a hidrólise de ligações alfa ou beta-xilosídicas. EC 3.2.1.8 catalisa a endo-hidrólise de ligações 1,4-beta-D-xilosídicas; EC 3.2.1.32 catalisa a endo-hidrólise de ligações 1,3-beta-D-xilosídicas; EC 3.2.1.37 catalisa a exo-hidrólise de ligações 1,4-beta-D dos terminais não redutores dos xilanos; e a EC 3.2.1.72 catalisa a exo-hidrólise de ligações 1,3-beta-D dos terminais não redutores dos xilanos. Foram identificadas outras xilosidases que catalisam a hidrólise de ligações alfa-xilosídicas.