Eritromicina: Macrolida antibiótica bacteriostática produzida por Strepmyces erythreus. A eritromicina A é considerada seu componente mais ativo. Em organismos sensíveis inibe a síntese proteica por ligação às subunidades ribossômicas 50S. Este processo de ligação inibe a atividade da peptidil transferase e interfere com a translocação de aminoácidos durante a tradução e produção de proteínas.Estolato de Eritromicina: Antibiótico macrolídeo produzido pelo Streptomyces erythreus. É o sal do sulfato laurílico do éster propiônico da eritromicina. Esse sal de eritromicina atua principalmente como agente bacteriostático. Em organismos sensíveis, ela inibe a síntese proteica por se ligar as subunidades ribossômicas 50S. Esse processo de ligação inibe a atividade da peptidil transferase e interfere com a translocação de aminoácidos durante a tradução e constituição de proteínas.Etilsuccinato de Eritromicina: Antibiótico macrolídeo produzido pelo Streptomyces erythreus. Este composto é um éster básico da eritromicina e ácido succínico. Atua principalmente como agente bacteriostático. Em organismos sensíveis, inibe a síntese de proteínas por se ligar às subunidades ribossômicas 50S. Esse processo de ligação inibe a atividade da peptidil transferase e interfere com a translocação de aminoácidos durante a tradução e constituição de proteínas.Antibacterianos: Substâncias que reduzem a proliferação ou a reprodução de BACTÉRIAS.Macrolídeos: Grupo de compostos macrocíclicos frequentemente glicosilados formado por uma cadeia em extensão de vários PROPIONATOS ciclizados em uma lactona grande (caracteristicamente de 12, 14 ou 16 membros). Os macrolídeos pertencem à classe de POLICETÍDEOS de produtos naturais e muitos membros apresentam propriedades antibióticas.Leucomicinas: Complexo de antibióticos produzidos pelos Streptomyces kitasatoensis. O complexo é composto de uma mistura de pelo menos oito componentes biologicamente ativos, A1 e A3 à A9. Leucomicinas apresentam atividades bactericidas e antimicoplásmicas.Lincomicina: Antibiótico produzido por Streptomyces lincolnensis var. lincolnensis. Tem sido usado no tratamento de infecções por estafilococos, estreptococos e Bacteroides fragilis.Testes de Sensibilidade Microbiana: Qualquer teste que demonstre a eficácia relativa de diferentes agentes quimioterápicos contra micro-organismos específicos (isto é, bactérias, fungos, vírus).Saccharopolyspora: Gênero de bactérias Gram-positivas cujos esporos são redondos a ovais e cobertos por uma bainha.Clindamicina: Antibacteriano análogo semissintético da LINCOMICINA.Resistência Microbiana a Medicamentos: Capacidade de micro-organismos (especialmente bactérias) em resistir ou tornar-se tolerante a agentes quimioterápicos, antimicrobianos ou a antibióticos. Essa resistência pode ser adquirida através de mutação gênica ou plasmídeos transmissíveis com DNA estranho (FATORES R).Azitromicina: Antibiótico macrolídeo semissintético estruturalmente relacionado com a ERITROMICINA. Tem sido utilizado no tratamento das infecções intracelulares por Mycobacterium avium, toxoplasmose e criptosporidiose.Roxitromicina: Derivado semissintético da eritromicina. É concentrada por fagócitos humanos sendo bioativa no meio intracelular. Enquanto a droga é ativa contra um amplo espectro de patógenos, é particularmente eficiente no tratamento de infecções dos tratos respiratório e genital.Cetolídeos: Compostos baseados na ERITROMICINA com 3-cladinose substituídas por uma cetona. Ligam a parte 23S dos RIBOSSOMOS bacterianos 70S.Josamicina: Antibiótico macrolídeo obtido do Streptomyces narbonensis. A droga apresenta atividade antimicrobiana contra um amplo espectro de patógenos.Farmacorresistência Bacteriana: Capacidade da bactéria em resistir ou tornar-se tolerante aos agentes quimioterápicos, antimicrobianos ou a antibióticos. Essa resistência pode ser adquirida através de mutação gênica ou plasmídeos transmissíveis com DNA estranho (FATORES R).Tetraciclina: Antibiótico naftaceno que inibe a ligação da aminoacil RNAt durante a síntese proteica.Streptococcus pyogenes: Espécie de bactéria cocoide, Gram-positiva, isolada de lesões cutâneas, sangue, exsudatos inflamatórios e do trato respiratório superior de humanos. É um Streptococcus hemolítico do grupo A, que pode causar a ESCARLATINA e FEBRE REUMÁTICA.Streptococcus pneumoniae: Organismo Gram-positivo encontrado no trato respiratório superior, exsudatos inflamatórios e diversos fluidos corpóreos de humanos normais ou adoentados e, raramente, de animais domésticos.Fármacos Gastrointestinais: Fármacos usados por seus efeitos no sistema gastrointestinal, como o controle da acidez gástrica, a regulação da motilidade gastrointestinal e o fluxo de água, e a melhora da digestão.Claritromicina: Antibiótico macrolídeo semissintético derivado da ERITROMICINA, que é ativa contra uma variedade de microrganismos. Pode inibir a SÍNTESE PROTEICA nas BACTÉRIAS pela ligação reversível às subunidades ribossômicas 50S, inibindo a translocação do RNA de transferência aminoacilado e impedindo a elongação da cadeia peptídica.Infecções Estreptocócicas: As infecções por bactérias do gênero STREPTOCOCCUS.Miocamicina: Antibiótico macrolídeo que possui amplo espectro antimicrobiano e é particularmente eficaz nas infecções respiratória e genital.Virginiamicina: Complexo antibiótico polipeptídico cíclico do Streptomyces virginiae, S. Ioidensis, S. mitakaensis, S. pristina-spiralis, S. ostreogriseus e outros. Constituído por dois componentes principais, o virginiamicina fator M1 e o virginiamicina fator S1. É utilizada para tratar infecções por organismos Gram-positivos e como promotor do crescimento em bovinos, suínos e aves domésticas.Lincosamidas: Família de glicosídeos relacionados a LINCOMICINA que contêm um anel de pirrolidina ligado por meio de uma ponte de amida a uma piranose. Membros individuais desta família são definidos pelo arranjo de grupamentos específicos na molécula lincomicina. Muitas lincosamidas são ANTIBIÓTICOS produzidos por várias espécies de STREPTOMYCES.Motilina: Peptídeo de aproximadamente 22 aminoácidos isolado do DUODENO. Em pH baixo, inibe a atividade motora gástrica, ao passo que, em pH alto, tem um efeito estimulador.Oleandomicina: Antibiótico macrolídeo produzido por Streptomyces antibioticus.Penicilinas: Grupo de antibióticos que contêm o ácido 6-aminopenicilânico, tendo uma cadeia lateral ligada ao grupo 6-amino. O núcleo da molécula de penicilina é o principal requisito estrutural para sua atividade biológica. A estrutura de suas cadeias laterais determina muitas das características antibacterianas e farmacológicas. (Tradução livre do original: Goodman and Gilman's The Pharmacological Basis of Therapeutics, 8th ed, p1065)Cloranfenicol: Antibiótico primeiramente isolado a partir de culturas do Streptomyces venequelae em 1947 e agora produzido sinteticamente. Possui uma estrutura relativamente simples e foi o primeiro antibiótico de amplo espectro a ser descoberto. Atua interferindo com a síntese proteica das bactérias e é principalmente bacteriostático.Troleandomicina: Antibiótico macrolídeo similar à ERITROMICINA.Campylobacter coli: Espécie de bactéria Gram-negativa em bastonete isolada do trato intestinal de suínos, aves e do homem. Pode ser patogênica.Resistência a Tetraciclina: Não suscetibilidade de bactérias à ação da TETRACICLINA, que inibe a ligação do RNA de transferência de aminoacil à subunidade ribossômica 30S durante a síntese proteica.Esvaziamento Gástrico: Evacuação do alimento [contido] no estômago para o duodeno.Resistência às Penicilinas: Não suscetibilidade de um organismo à ação das penicilinas.Metiltransferases: Qualquer membro da subsubclasse de enzimas da classe das transferases que catalisa a transferência de um grupo metil de um composto para outro. (Dorland, 28a ed). EC 2.1.1.Infecções Pneumocócicas: Infecções por bactérias da espécie STREPTOCOCCUS PNEUMONIAE.Streptococcus: Gênero de bactérias cocoides Gram-positivas cujos organismos ocorrem aos pares ou em cadeias. Endosporos não são produzidos. Várias espécies existem como comensais ou parasitas do homem e animais, sendo que algumas espécies são altamente patogênicas. Algumas espécies são saprofíticas e ocorrem no ambiente natural.Staphylococcus: Gênero de bactérias cocoides, Gram-positivas e facultativamente anaeróbias. Seus organismos ocorrem individualmente, aos pares e em tétrades, e caracteristicamente se dividem em mais de um plano para formar grupos irregulares. Populações naturais de Staphylococcus são encontradas na pele e nas mucosas de animais homeotérmicos. Algumas espécies são patógenos oportunistas de humanos e animais.Staphylococcus aureus: Bactérias potencialmente patogênicas encontradas em membranas nasais, pele, folículos pilosos e períneo de animais homeotermos. Podem causar diversos tipos de infecções e intoxicações.Farmacorresistência Bacteriana Múltipla: Capacidade da bactéria em resistir ou tornar-se tolerante a diversas drogas estrutural e funcionalmente distintas simultaneamente. Essa resistência pode ser adquirida através de mutação gênica ou plasmídeos transmissíveis com DNA estranho (FATORES R).DNA Bacteriano: Ácido desoxirribonucléico que forma o material genético de bactérias.Anti-Infecciosos: Substâncias que impedem a disseminação de agentes ou organismos infecciosos ou que matam agentes infecciosos para impedir a disseminação da infecção.Proteínas de Bactérias: Proteínas encontradas em qualquer espécie de bactéria.RNA Ribossômico 23S: Constituinte da subunidade 50S dos ribossomos procarióticos contendo cerca de 3200 nucleotídeos. O RNAr 23S encontra-se envolvido no início da síntese polipeptídica.Genes Bacterianos: Unidades hereditárias funcionais das BACTERIAS.Penicilina G: Derivado de penicilina comumente utilizada na forma de seus sais de sódio ou potássio no tratamento de uma variedade de infecções. É eficiente contra a maioria das bactérias Gram-positivas e cocos Gram-negativos. É também utilizada como convulsivante experimental devido a suas ações sobre a transmissão sináptica mediada pelo ÁCIDO GAMA-AMINOBUTÍRICO.Streptococcus agalactiae: Bactéria causadora de mastite no gado e ocasionalmente no homem.Legionella: Bacilos Gram-negativos aeróbios isolados da superfície da água, lama ou lagos e correntes termicamente poluídos. São patogênicos ao homem e não possuem fontes conhecidas no solo ou em animais.Citocromo P-450 CYP3A: Subtipo de enzima do citocromo P-450 que possui especificidade para uma ampla variedade de compostos lipofílicos que incluem ESTEROIDES, ÁCIDOS GRAXOS e XENOBIÓTICOS. Esta enzima tem significância clínica devido à sua capacidade de metabolizar diversos arranjos de drogas clinicamente importantes, como CICLOSPORINA, VERAPAMIL e MIDAZOLAM. Esta enzima também catalisa a N-desmetilação da ERITROMICINA.Campylobacter: Gênero de bactérias encontradas em órgãos reprodutivos, trato intestinal e cavidade oral de animais e do homem. Algumas espécies são patogênicas.Tilosina: Antibiótico macrolítico obtido a partir de culturas de Streptomyces fradiae. A droga é eficaz contra muitos microrganismos em animais, porém não em humanos.Fatores R: Classe de plasmídeos que transfere a resistência antibiótica de uma bactéria para outra através de conjugação.Ribossomos: Estruturas multicomponentes encontradas no CITOPLASMA de todas as células, e nas MITOCÔNDRIAS e PLASTÍDIOS. Atuam na BIOSSÍNTESE DE PROTEÍNAS por meio da TRADUÇÃO GENÉTICA.Infecções Estafilocócicas: As infecções por bactérias do gênero STAPHYLOCOCCUS.Motilidade Gastrointestinal: Atividade motora do TRATO GASTROINTESTINAL.Enterococcus faecalis: Espécie de bactéria cocoide Gram-positiva que é comumente isolada de amostras clínicas e do trato intestinal humano. A maioria das cepas não é hemolítica.Campylobacter jejuni: Espécie de bactéria que parece pequenos espirais firmemente enrolados. Seus organismos são conhecidos por causar aborto em ovelhas e febre e enterite no homem, e podem ser associados com doenças entéricas de bezerros, cordeiros e outros animais.Sorotipagem: Processo de determinação e de distinção de espécies de bactérias ou vírus baseado em antígenos que apresentam.Ofloxacino: Fluoroquinolona sintética antibacteriana que inibe a atividade de formação de espiral da DNA GIRASE bacteriana, impedindo a REPLICAÇÃO DO DNA.Plasmídeos: Moléculas extracromossômicas, geralmente de DNA CIRCULAR, que são autorreplicantes e transferíveis de um organismo a outro. Encontram-se em uma variedade de bactérias, Archaea, fungos, algas e espécies de plantas. São usadas na ENGENHARIA GENÉTICA como VETORES DE CLONAGEM.Conjugação Genética: Processo parassexual que ocorre em BACTÉRIAS, ALGAS, FUNGOS e EUCARIOTOS ciliados, em que ocorre troca de material cromossômico durante a fusão de duas células. Em bactérias, esta transferência de material genético é unidirecional; em eucariotos ciliados a troca é bidirecional. Em algas e fungos é uma forma de reprodução sexuada, com a união dos gametas masculino e feminino.Faringite: inflamação da garganta (FARINGE).Doença dos Legionários: Pneumonia infecciosa do tipo bacteriana aguda e, às vezes fatal, caracterizada por febre alta, mal estar, dores musculares, dificuldades respiratórias e cefaleia. É denominada assim devido a um surto ocorrido na convenção dos Legionários Americanos na Filadélfia em 1976.