Diuréticos: Agentes que promovem a excreção da urina pelos seus efeitos sobre a função renal.Inibidores de Simportadores de Cloreto de Sódio: Agentes que inibem os SIMPORTADORES DE CLORETO DE SÓDIO. Atuam como DIURÉTICOS. O uso excessivo é associado com HIPOPOTASSEMIA.Furosemida: Ácido 5-(aminosulfonil)-4-cloro-2-((furanilmetil)amino)benzoico. Diurético de efeito rápido e curta duração, utilizado em casos de EDEMA e de INSUFICIÊNCIA RENAL CRÔNICA.Hidroclorotiazida: Tiazida diurética frequentemente considerada membro protótipo desta classe. Reduz a reabsorção de eletrólitos dos túbulos renais. Isso resulta na excreção aumentada de água e eletrólitos, incluindo sódio, potássio, cloreto e magnésio. É usada no tratamento de várias doenças incluindo edema, hipertensão, diabete insípido e hipoparatireoidismo.Diurese: Aumento na excreção de URINA. (Tradução livre do original: McGraw-Hill Dictionary of Scientific and Technical Terms, 6th ed)Inibidores de Simportadores de Cloreto de Sódio e Potássio: Agentes que inibem os SIMPORTADORES DE CLORETO DE SÓDIO-POTÁSSIO que estão concentrados na parte mais grossa do limbo ascendente na junção da ALÇA DE HENLE e nos TÚBULOS RENAIS DISTAIS. Atuam como DIURÉTICOS. O uso excessivo está associado com HIPOPOTASSEMIA e HIPERGLICEMIA.Benzotiadiazinas: Compostos heterocíclicos, monocíclicos, com um átomo de ENXOFRE e dois de NITROGÊNIO ligados a um anel BENZÊNICO. Membros inibem os SIMPORTADORES DE CLORETO DE SÓDIO-POTÁSSIO e são usados como DIURÉTICOS.Clorotiazida: Tiazida diurética com ações e usos semelhantes aos da HIDROCLOROTIAZIDA.(Tradução livre do original: From Martindale, The Extra Pharmacopoeia, 30th ed, p812)Clortalidona: Benzenosulfonamida-ftalimida que se tautomeriza, formando uma BENZOFENONA. É considerada um diurético semelhante aos tiazídicos.Triantereno: Composto de pteridinatriamina que inibe a reabsorção de SÓDIO por meio dos CANAIS DE SÓDIO de CÉLULAS EPITELIAIS renais.Bendroflumetiazida: Tiazida diurética com ações e usos similares àqueles da HIDROCLOROTIAZIDA. Tem sido usada no tratamento de [pacientes com] hipercalemia (K+ elevado no sangue) familial, hipertensão, edema e doenças do trato urinário. (Tradução livre do original: Martindale, The Extra Pharmacopoeia, 30th ed, p 810)Metolazona: DIURÉTICO derivado de quinazolina e sulfonamida que age por meio da inibição dos SIMPORTADORES DE CLORETO DE SÓDIO.Triclormetiazida: Tiazida diurética com propriedades similares àquelas da HIDROCLOROTIAZIDA.Anti-Hipertensivos: Fármacos usados no tratamento da HIPERTENSÃO (aguda ou crônica), independentemente do mecanismo farmacológico. Entre os anti-hipertensivos estão os DIURÉTICOS [especialmente os DIURÉTICOS TIAZÍDICOS (=INIBIDORES DE SIMPORTADORES DE CLORETO DE SÓDIO)], os BETA-ANTAGONISTAS ADRENÉRGICOS, os ALFA-ANTAGONISTAS ADRENÉRGICOS, os INIBIDORES DA ENZIMA CONVERSORA DA ANGIOTENSINA, os BLOQUEADORES DOS CANAIS DE CÁLCIO, os BLOQUEADORES GANGLIONARES e os VASODILATADORES.Bumetanida: Diurético sulfamídico.Ácido Etacrínico: Composto que inibe o simporte de sódio, potássio e cloro, principalmente na alça ascendente de Henle, mas também nos túbulos proximal e distal. Essa ação farmacológica resulta na excreção desses íons, aumentando a saída urinária e reduzindo o líquido extracelular. Esse composto foi classificado como um diurético de alça ou de alto teto.Túbulos de Malpighi: Estruturas excretoras em forma de tubos delgados ou capilares, encontradas em insetos. Emergem do CANAL ALIMENTAR entre o mesenteron (intestino médio) e o proctodeo (intestino posterior).Indapamida: DIURÉTICO derivado de benzamida, sulfonamida e indol que agem por meio da inibição dos SIMPORTADORES DE CLORETO DE SÓDIO.Hipertensão: PRESSÃO ARTERIAL sistêmica persistentemente alta. Com base em várias medições (DETERMINAÇÃO DA PRESSÃO ARTERIAL), a hipertensão é atualmente definida como sendo a PRESSÃO SISTÓLICA repetidamente maior que 140 mm Hg ou a PRESSÃO DIASTÓLICA de 90 mm Hg ou superior.Hipopotassemia: Concentração anormalmente baixa de potássio no sangue que pode resultar de perda excessiva de potássio pela via renal ou gastrintestinal, de ingestão diminuída ou de desvios transcelulares. Pode ser manifestada clinicamente por distúrbios neuromusculares variando de fraqueza à paralisia, por anormalidades eletrocardiográficas (depressão da onda T e elevação da onda U), por doença renal e por distúrbios gastrintestinais. (Dorland, 28a ed)Natriurese: Excreção de sódio por MICÇÃO.Uricosúricos: Supressores da gota que agem sobre o túbulo renal que aumentam a excreção de ácido úrico e reduzem sua concentração no plasma.Espironolactona: Diurético que poupa potássio que atua como antagonista da aldosterona nos túbulos renais distais. É utilizado principalmente no tratamento do edema refratário em pacientes com falência cardíaca congestiva, com síndrome necrótica ou com cirrose hepática. Seus efeitos sobre o sistema endócrino são utilizados nos tratamentos de hirsutismo e acne, porém podem ocorrer efeitos adversos.Insuficiência Cardíaca: Afecção heterogênea em que o coração é incapaz de bombear sangue suficiente para satisfazer as necessidades metabólicas do corpo. A insuficiência cardíaca pode ser causada por defeitos estruturais, anomalias funcionais (DISFUNÇÃO VENTRICULAR), ou uma sobrecarga súbita além de sua capacidade. A insuficiência cardíaca crônica é mais comum que a insuficiência cardíaca aguda que resulta de injúria repentina à função cardíaca, como INFARTO DO MIOCÁRDIO.Tiazidas: Compostos heterocíclicos que contêm em seu anel os elementos ENXOFRE e NITROGÊNIO. Este termo refere-se geralmente às BENZOTIADIAZINAS que inibem os SIMPORTADORES DE CLORETO DE SÓDIO-POTÁSSIO e são utilizadas como DIURÉTICOS.Inibidores da Enzima Conversora de Angiotensina: Classe de drogas cujas principais indicações são o tratamento da hipertensão e da insuficiência cardíaca. Exercem seu efeito hemodinâmico principalmente inibindo o sistema renina-angiotensina. Também modulam a atividade do sistema nervoso simpático e aumentam a síntese de prostaglandinas. Provocam principalmente vasodilatação e natriurese leve, sem afetar a velocidade e a contratibilidade cardíaca.Sódio: Membro do grupo de metais alcalinos. Possui o símbolo Na, o número atômico 11 e peso atômico 23.Compostos Organomercúricos: Compostos orgânicos que contêm mercúrio como parte integral da molécula.Potássio: Elemento no grupo dos metais alcalinos com o símbolo atômico K, número atômico 19 e peso atômico 39,10. É o principal cátion do líquido intracelular das células musculares, entre outras. O íon potássio é um eletrólito forte e desempenha um papel significativo na regulação do volume celular e na manutenção do EQUILÍBRIO HIDROELETROLÍTICO.Renografia por Radioisótopo: Traçado gráfico da radioatividade medida externamente sobre os rins, durante um período de tempo, após injeção intravenosa de um radionuclídeo que é retirado e excretado pelos rins.Simportadores de Cloreto de Sódio: Subclasse de simportadores encontrados nos TÚBULOS RENAIS DISTAIS, que são a principal via de reabsorção de sal. A inibição destes simportadores por BENZOTIADIAZINAS é a base de ação de alguns DIURÉTICOS.Quimioterapia Combinada: Terapia administrada simultaneamente com duas ou mais preparações diferentes para obter um efeito combinado.Tecnécio Tc 99m Mertiatida: Tecnécio auxiliar de diagnóstico utilizado na determinação da função renal.Hidronefrose: Alargamento anormal ou edema de um RIM, devido à dilatação dos CÁLICES RENAIS e PELVE RENAL. Frequentemente está associada com a obstrução do URETER ou com nefropatias crônicas que impedem a drenagem normal da urina na BEXIGA URINÁRIA.Antagonistas Adrenérgicos beta: Fármacos que se ligam aos receptores beta adrenérgicos sem ativá-los, bloqueando assim as ações de agonistas adrenérgicos beta. Os antagonistas adrenérgicos beta são usados no tratamento da hipertensão, arritmias cardíacas, angina pectoris, glaucoma, enxaquecas e ansiedade.Ciclopentiazida: Tiazida diurética também usada como agente anti-hipertensor.Pressão Sanguínea: PRESSÃO do SANGUE nas ARTÉRIAS e de outros VASOS SANGUÍNEOS.Rim: Órgão do corpo que filtra o sangue, secreta URINA e regula a concentração dos íons.Clopamida: Sulfamoilbenzamida piperidine, considerada um diurético semelhante à tiazida.Desequilíbrio Hidroeletrolítico: Distúrbios no EQUILÍBRIO HIDROELETROLÍTICO corporal.Hiponatremia: Deficiência de sódio no sangue; depleção de sal. (Dorland, 28a ed)Eletrólitos: Substâncias que se dissociam em dois ou mais íons, de certa maneira, em água. Assim, soluções de eletrólitos conduzem corrente elétrica e podem ser decompostas por ela (ELETRÓLISE).Ácido Úrico: Produto de oxidação (através da XANTINA OXIDASE) de oxipurinas, como XANTINA e HIPOXANTINA. É o produto final da oxidação do catabolismo da purina em humanos e primatas, enquanto na maioria de outros mamíferos a URATO OXIDASE é oxidada posteriormente a ALANTOÍNA.Membro 3 da Família 12 de Carreador de Soluto: Cotransportador de sódio e cloro nos segmentos convolutos do TÚBULO DISTAL RENAL. Medeia a reabsorção ativa de sódio e cloro e é inibida por INIBIDORES DE SIMPORTADORES DE CLORETO DE SÓDIO.Gota: Doença metabólica hereditária caracterizada por artrite aguda recorrente, hiperuricemia e deposição de uratos de sódio dentro e ao redor das articulações com a formação de cálculos de ácido úrico.Amilorida: Composto pirazínico que inibe a reabsorção de íons SÓDIO, através dos CANAIS DE SÓDIO, nas CÉLULAS EPITELIAIS renais. Esta inibição cria uma diferença de potencial elétrico negativa nas membranas do lúmen das células principais, localizadas no túbulo contorcido distal e no duto coletor. O potencial negativo reduz a secreção de íons potássio e hidrogênio. A amilorida é usada em conjunto com DIURÉTICOS para prevenir a perda de POTÁSSIO. (Tradução livre do original: Gilman et al., Goodman and Gilman's, The Pharmacological Basis of Therapeutics, 9th ed, p 705)Digoxina: Glicosídeo cardiotônico obtido principalmente da Digitalis lamata. Consiste em três açúcares e da DIGOXIGENINA aglicona. A digoxina tem atividade inotrópica positiva e cronotrópica negativa. É utilizada para controlar a velocidade ventricular na FIBRILAÇÃO ATRIAL e no tratamento da insuficiência cardíaca congestiva com fibrilação atrial. Seu uso na insuficiência cardíaca congestiva e no ritmo do seio é menos certo. A margem entre as doses tóxica e terapêutica é pequena. (Tradução livre do original: Martindale, The Extra Pharmacopoeia, 30th ed, p666).Xipamida: Sulfamoilbenzamida análoga da CLOPAMIDA. É diurética e salurética com atividade anti-hipertensiva. Liga-se às proteínas plasmáticas, tendo então, um início retardado e uma ação prolongada.Renina: Endopeptidase altamente específica (Leu-Leu) que produz ANGIOTENSINA I de seu precursor ANGIOTENSINOGÊNIO, levando a uma cascata de reações que elevam a PRESSÃO ARTERIAL e aumentam a retenção de sódio pelo rim no SISTEMA RENINA-ANGIOTENSINA. A enzima fora previamente catalogada como EC 3.4.99.19.Hormônios de Inseto: Hormônios secretados por insetos. Influenciam o seu crescimento e desenvolvimento. Também podem ser substâncias sintéticas que agem como os hormônios de insetos.Sulfanilamidas: Compostos baseados no 4-aminobenzenosulfonamida. A parte do nome '-anil-' refere-se à anilina.Ascite: Acúmulo ou retenção de líquido livre dentro da cavidade peritoneal.Bloqueadores dos Canais de Cálcio: Classe de drogas que agem inibindo seletivamente a entrada de cálcio através da membrana celular.Aldosterona: Hormônio secretado pelo CÓRTEX SUPRARRENAL que regula o equilíbrio de eletrólitos e água aumentando a retenção renal de sódio e a excreção de potássio.Túbulos Renais Distais: Porção do túbulo renal que inicia no segmento dilatado do ramo ascendente da ALÇA DE HENLE. Entra novamente no CÓRTEX RENAL, formando os segmentos contornados do túbulo distal.Manitol: Diurético e adjuvante no diagnóstico renal relacionado ao sorbitol. Possui pouco valor calórico e é eliminado do corpo antes que aconteça qualquer metabolismo. Pode ser usado para tratar oligúria associado com insuficiência renal ou outras manifestações anormais do funcionamento renal e tem sido usado para determinar a taxa de filtração glomerular. Geralmente, o Manitol também é utilizado como ferramenta de pesquisa em estudos de biologia celular, normalmente para controlar a osmolaridade.Método Duplo-Cego: Método de estudo sobre uma droga ou procedimento no qual ambos, grupos estudados e investigador, desconhecem quem está recebendo o fator em questão. (Tradução livre do original: Last, 2001)Taxa de Filtração Glomerular: Volume de água filtrada do plasma através das paredes capilares glomerular nas cápsulas de Bowman (CÁPSULA GLOMERULAR), por unidade de tempo. É considerada equivalente à depuração da INULINA.Equilíbrio Hidroeletrolítico: Equilíbrio de líquidos nos COMPARTIMENTOS LÍQUIDOS CORPORAIS, ÁGUA CORPORAL total, VOLUME SANGUÍNEO, ESPAÇO EXTRACELULAR, ESPAÇO INTRACELULAR, mantidos por processos no corpo que regulam a captação e excreção de ÁGUA e ELETRÓLITOS, particularmente SÓDIO e POTÁSSIO.Micção: Descarga da URINA do corpo, um resíduo líquido processado pel RIM.Meticlotiazida: Tiazida diurética com propriedades similares àquelas da HIDROCLOROTIAZIDA.Fator Natriurético Atrial: Potente peptídeo natriurético e vasodilatador ou mistura de PEPTÍDEOS de diferentes tamanhos, baixo peso molecular, derivados de um precursor comum e secretados principalmente pelos ÁTRIOS DO CORAÇÃO. Todos esses peptídeos compartilham uma sequência de aproximadamente 20 AMINOÁCIDOS.Urina: Subproduto líquido da excreção nitrogenada produzido nos rins, temporariamente armazenado na bexiga até que seja liberado por meio da URETRA.Natriuréticos: Substâncias químicas endógenas ou exógenas que regulam o EQUILÍBRIO HIDROELETROLÍTICO no corpo. Consistem em compostos peptídicos e não peptídicos.Simportadores de Cloreto de Sódio-Potássio: Subclasse de simportadores que transportam especificamente CLORETO DE SÓDIO e/ou CLORETO DE POTÁSSIO através das membranas celulares num processo intimamente acoplado.Cloretos: Compostos inorgânicos derivados do ácido clorídrico que contêm o íon Cl-.Edema: Acúmulo anormal de líquido em TECIDOS ou cavidades do corpo. Na maioria dos casos, estão presentes sob a PELE, na TELA SUBCUTÂNEA.Acetazolamida: Um dos INIBIDORES DA ANIDRASE CARBÔNICA que, algumas vezes, é eficaz contra crises de ausência. Pode também ser útil como adjuvante no tratamento de crises tônico-clônicas, mioclônicas e atônicas, particularmente em mulheres cujas crises ocorrem ou são exacerbadas em períodos específicos do ciclo menstrual. Entretanto, sua utilidade é transitória frequentemente devido ao rápido desenvolvimento de tolerância. Seu efeito antiepiléptico pode se dar em virtude do seu poder inibitório sobre a anidrase carbônica encefálica, o que leva a um aumento do gradiente de cloreto transneuronal, do fluxo de cloreto e da inibição. (Tradução livre do original: Smith and Reynard, Textbook of Pharmacology, 1991, p337)Testes de Função Renal: Exames de laboratório usados para avaliar o quão bem os rins estão funcionando por meio de exames de sangue e urina.Sistema Renina-Angiotensina: Sistema que regula a PRESSÃO SANGUÍNEA constituído pela RENINA, ANGIOTENSINOGÊNIO, enzima conversora da angiotensina (ver PEPTIDIL DIPEPTIDASE A), ANGIOTENSINA I e ANGIOTENSINA II e angiotensinase. A renina, uma enzima produzida no rim, atua sobre o angiotensinogênio, uma alfa-2 globulina produzida pelo fígado, formando a ANGIOTENSINA I. A enzima conversora da angiotensina contida no pulmão atua sobre a angiotensina I no plasma convertendo-a em ANGIOTENSINA II, um vasoconstritor potente. A angiotensina II causa a contração do MÚSCULO LISO VASCULAR renal e das arteríolas, levando à retenção de sal e água no RIM e aumento da pressão arterial. Além disso, a angiotensina II estimula a liberação de ALDOSTERONA do CÓRTEX SUPRARRENAL, que por sua vez também aumenta a retenção de sal e água no rim. A enzima conversora da angiotensina quebra também a BRADICININA, um vasodilatador potente e componente do SISTEMA CALICREÍNA-CININA.Deficiência de Potássio: Afecção devido à ingestão diminuída de potássio na dieta, como em casos de inanição ou insuficiência em administrar soluções intravenosas; ou devido à perda gastrintestinal em diarreia, uso crônico abusivo de laxantes, vômitos, sucção gástrica ou desvio do colo intestinal. A deficiência severa de potássio pode produzir fraqueza muscular e levar à paralisia e insuficiência respiratória. O mau funcionamento muscular pode resultar em hipoventilação, íleo paralítico, hipotensão, contrações musculares, tetania e rabdomiólise. A nefropatia decorrente de deficiência de potássio prejudica o mecanismo de concentração, produzindo POLIÚRIA e diminuição na habilidade de concentração urinária máxima, com POLIDIPSIA secundária.Dieta Hipossódica: Dieta que contém muito pouco cloreto de sódio. É prescrita por alguns para hipertensão e estados edematosos. (Dorland, 28a ed)Tropaeolum: Gênero de plantas da família TROPAEOLACEAE. A conhecida capuchinha é uma planta que alcança de 2,4 a 3,6 m (8 a 12 pés) de altura e possui flores afuniladas, geralmente são amarelo-laranja com pontos ou linhas vermelhos e possui o longo esporão que contém néctar adocicado. Algumas espécies deste gênero são denominadas agrião d'água, que também é o nome vulgar para RORIPPA e NASTURTIUM.Bloqueadores do Receptor Tipo 1 de Angiotensina II: Agentes que antagonizam o RECEPTOR TIPO 1 DE ANGIOTENSINA II. Estão incluídos os análogos da ANGIOTENSINA II, como a SARALASINA e bifenilimidazóis, como LOSARTAN. Alguns são usados como ANTI-HIPERTENSIVOS.Hiperpotassemia: Concentração anormalmente alta de potássio no sangue, mais frequentemente devido à excreção renal defeituosa. Ela é caracterizada clinicamente por anormalidades eletrocardiográficas (ondas T elevadas e ondas P deprimidas e, eventualmente, assistolia atrial). Nos casos graves, pode ocorrer fraqueza e paralisia flácida. (Dorland, 28a ed)Sulfonamidas: Grupo de compostos que contêm a estrutura SO2NH2.Cloreto de Sódio: Sal de sódio ubíquo que é comumente usado para temperar comida.CreatininaResultado do Tratamento: Estudos conduzidos com o fito de avaliar as consequências da gestão e dos procedimentos utilizados no combate à doença de forma a determinar a eficácia, efetividade, segurança, exequibilidade dessas intervenções.Ticrinafeno: Diurético moderno com ação uricosúrica. Tem sido proposto como anti-hipertensivo.Captopril: Potente e específico inibidor da PEPTIDIL DIPEPTIDASE A. Bloqueia a conversão da ANGIOTENSINA I em ANGIOTENSINA II, um vasoconstritor e importante regulador da pressão arterial. O captopril atua suprimindo o SISTEMA RENINA-ANGIOTENSINA e inibe respostas pressóricas à angiotensina exógena.Alça do Néfron: Porção do tubo renal (em forma de U), na MEDULA RENAL, constituída por uma alça descendente e uma ascendente. Situada entre o TÚBULO RENAL PROXIMAL e o TÚBULOS RENAL DISTAL.Deficiência de Magnésio: Afecção nutricional produzida pela deficiência de magnésio na dieta, caracterizada por anorexia, náuseas, vômitos, letargia e fraqueza. Os sintomas são parestesias, cãibras musculares, irritabilidade, diminuição do nível de atenção e confusão mental, possivelmente necessitando meses para aparecer. A deficiência do magnésio corpóreo pode existir mesmo quando os níveis séricos são normais. Além disso, a deficiência de magnésio pode ser organosseletiva, uma vez que determinados tecidos se tornam deficientes antes de outros.Rhodnius: Gênero da subfamília TRIATOMINAE. Rhodnius prolixus é um vetor de TRYPANOSOMA CRUZI.Antagonistas de Receptores de Mineralocorticoides: Fármacos que se ligam e bloqueiam a ativação de RECEPTORES DE MINERALOCORTICOIDES por MINERALOCORTICOIDES como a ALDOSTERONA.Obstrução Ureteral: Bloqueio em qualquer parte do URETER causando obstrução do fluxo urinário do rim para a BEXIGA URINÁRIA. A obstrução pode ser congênita, adquirida, unilateral, bilateral, completa, parcial, aguda ou crônica. Dependendo do grau e duração da obstrução, as características clínicas variam vastamente, como a HIDRONEFROSE e a nefropatia obstrutiva.Relação Dose-Resposta a Droga: Relação entre a quantidade (dose) de uma droga administrada e a resposta do organismo à droga.Urodinâmica: Leis mecânicas da dinâmica dos fluidos aplicadas ao transporte de urina.Oliguria: Débito de URINA diminuído, abaixo da faixa normal. Oligúria pode ser definida como diurese igual ou menor que 0,5 ou 1 ml/kg/h, dependendo da idade.