Cuidados Paliativos: Tratamento para aliviar sintomas sem curar a doença. (Stedman, 25a ed)Assistência Terminal: Cuidados médicos e de enfermagem prestados a pacientes na fase terminal de uma doença.Doente Terminal: Pessoas com uma enfermidade incurável ou irreversível na fase final e que resultará em morte em pouco tempo.Cuidados Paliativos na Terminalidade da Vida: Cuidados especializados de apoio à saúde fornecidos a uma pessoa moribunda. Uma conduta holística é frequentemente tomada, fornecendo aos pacientes e seus familiares um aconselhamento legal, financeiro, emocional ou espiritual, além de uma reunião com os familiares para as necessidades físicas imediatas do paciente. Os cuidados podem ser oferecidos em casa, hospital, instituições especializadas (HOSPITAIS PARA DOENTES TERMINAIS) ou em áreas específicas de instituições de longa permanência. O conceito também inclui cuidados de conforto para a família. (Tradução livre do original: Dictionary of Health Services Management, 2d ed)Atitude Frente à Morte: Resposta conceitual de uma pessoa aos vários aspectos de morte, que são baseados na experiência psicossocial e cultural do indivíduo.Enfermagem de Cuidados Paliativos na Terminalidade da Vida: Especialidade de enfermagem que lida com o cuidado de pacientes que enfrentam doenças graves ou que ameaçam a vida. O objetivo da enfermagem paliativa é evitar e aliviar o sofrimento e prover a melhor qualidade de vida possível para pacientes e suas famílias. Enfermagem paliativa é o cuidado paliativo para pessoas em seus estágios finais de vida.Hospitais para Doentes Terminais: Centros ou serviços que se destinam especialmente a prestar assistência paliativa e apoio a pacientes terminais e a suas famílias.Neoplasias: Crescimento novo anormal de tecido. As neoplasias malignas apresentam um maior grau de anaplasia e têm propriedades de invasão e de metástase quando comparadas às neoplasias benignas.Institutos de Câncer: Instituições especializadas no cuidado de pacientes com câncer.Eutanásia: Ato ou prática de matar ou permitir a morte por causas naturais, razões de compaixão, isto é, para libertar uma pessoa de uma doença incurável, sofrimento intolerável ou morte indigna. (Tradução livre do original: Beauchamp and Walters, Contemporary Issues in Bioethics, 5th ed)Oncologia: Subespecialidade de medicina interna voltada para o estudo das neoplasias.Manejo da Dor: Forma de terapia que emprega uma abordagem coordenada e interdisciplinar para acalmar o sofrimento e melhorar a qualidade de vida de quem sente dor.Serviços de Assistência Domiciliar: Serviços de saúde comunitária e SERVIÇOS DE ENFERMAGEM que provêm serviços múltiplos e coordenados aos pacientes em seus domicílios. Estes serviços de assistência domiciliar oferecem a visita de enfermeiros, unidades de saúde, HOSPITAIS ou grupos comunitários organizados que utilizam equipe profissional especializada na área da saúde. Difere da ENFERMAGEM DOMICILIAR que é composta por não profissionais.Espiritualidade: Sensibilidade ou ligação a valores religiosos ou coisas do espírito em oposição a interesse material ou mundano (Tradução livre do original: Merriam-Webster's Collegiate Dictionary, 10th ed, and Oxford English Dictionary, 2nd ed).Equipe de Assistência ao Paciente: Cuidados prestados a pacientes por uma equipe multidisciplinar comumente organizada sob a direção de um médico; cada membro da equipe tem responsabilidades específicas e toda a equipe contribui para a assistência ao paciente.Consternação: Refere-se ao processo completo de pesar e luto e está associado a um sentimento profundo de perda e tristeza.Qualidade de Vida: Conceito genérico que reflete um interesse com a modificação e a aprimoramento dos componentes da vida, ex. ambiente físico, político, moral e social; a condição geral de uma vida humana.Avaliação de Estado de Karnofsky: Medida do rendimento para classificação da habilidade de uma pessoa para desempenhar atividades usuais, que avalia o progresso do paciente após um procedimento terapêutico, determinando a indicação do paciente para terapia. É mais utilizada no prognóstico da terapia de câncer, geralmente após quimioterapia e habitualmente administrada antes e após terapia. Foi denominada pelo Dr. David A. Karnofsky, um especialista americano em quimioterapia para câncer.Dor: Sensação desagradável induzida por estímulos nocivos que são detectados por TERMINAÇÕES NERVOSAS de NOCICEPTORES.Resultado do Tratamento: Estudos conduzidos com o fito de avaliar as consequências da gestão e dos procedimentos utilizados no combate à doença de forma a determinar a eficácia, efetividade, segurança, exequibilidade dessas intervenções.Planejamento Antecipado de Cuidados: Discussões com os pacientes e/ou seus representantes sobre as metas e condutas da assistência ao paciente, particularmente sobre os cuidados do paciente terminal, caso ele se torne incapaz de tomar uma decisão.Cuidadores: Pessoas que proveem cuidado para aqueles que precisam de supervisão ou assistência no estado de doença ou incapacidade. Podem prestar a assistência em casa, em um hospital ou em uma instituição. Apesar do termo cuidador incluir médicos, enfermeiros e outros profissionais de saúde, o conceito também se refere a pais, cônjuges ou outros familiares, amigos, clérigos, professores, assistentes sociais, colegas pacientes.Referência e Consulta: Prática de enviar um paciente para outro programa ou médico para provisão de serviços ou aconselhamento, os quais a fonte da referência não está preparada para fornecer.Nova Escócia: Província do leste do Canadá, uma das Províncias Marítimas com NOVO BRUNSWICK, ILHA DO PRÍNCIPE EDUARDO e, às vezes, TERRA NOVA E LABRADOR. Sua capital é Halifax. O território foi concedido em 1621 por James I ao Escocês Sir William Alexander e foi chamado Nova Scotia, em latim New Scotland. O território tinha pertencido aos franceses, sob o nome de Acadia. (Tradução livre do original: Webster's New Geographical Dictionary, 1988, p871 & Room, Brewer's Dictionary of Names, 1992, p384).Relações Profissional-Família: As interações entre o profissional e a família.Atitude do Pessoal de Saúde: Atitudes do pessoal de saúde em relação a seus pacientes, a outros profissionais, em relação ao sistema de atendimento médico, etc.Estudos Retrospectivos: Estudos nos quais os dados coletados se referem a eventos do passado.Obstrução Intestinal: Qualquer prejuízo (parada ou reversão) no fluxo do CONTEÚDO INTESTINAL no sentido do CANAL ANAL.Enfermagem em Saúde Comunitária: Prática da enfermagem geral e compreensiva direcionada a indivíduos, famílias ou grupos, de forma que se relacione e contribua para a saúde de uma população ou comunidade. Não é um programa oficial de um departamento de saúde pública (estatal).Comunicação: A troca ou transmissão de ideias, atitudes ou crenças entre indivíduos ou grupos.Neoplasias dos Ductos Biliares: Tumores ou câncer dos DUCTOS BILIARES.Dor Intratável: Dor persistente, refratária a algumas ou a todas as formas de tratamento.Serviço Hospitalar de Oncologia: Departamento hospitalar responsável pela administração e provisão de serviços diagnósticos e terapêuticos para o paciente com câncer.Qualidade da Assistência à Saúde: Níveis de excelência que caracterizam os serviços ou cuidados de saúde prestados baseados em normas de qualidade.Morte: Cessação irreversível de todas as funções corpóreas manifestada por ausência de respiração espontânea e perda total das funções cardiovascular e cerebral.Padrão de Cuidado: Mínimo aceitável de assistência ao paciente, baseado em estatutos, decisões judiciais, políticas ou orientações de classes profissionais.Suicídio Assistido: Provisão de apoio e/ou meios que dão a um paciente o poder (por um médico ou outro profissional da saúde, ou por um membro ou amigo da família) de terminar com a sua própria vida. (Tradução livre do original: APA, Thesaurus of Psychological Index Terms, 8th ed)Pesquisa em Enfermagem Clínica: Investigação executada por enfermeiros no ambiente clínico, e projetada para fornecer informações que ajudarão a melhorar os cuidados dispensados aos pacientes. Outros profissionais também podem participar da pesquisa.Jejunostomia: Formação cirúrgica de uma abertura através da PAREDE ABDOMINAL, no JEJUNO, geralmente para hiperalimentação enteral.Questionários: Conjunto de perguntas previamente preparadas utilizado para a compilação de dados.Medicina Psicossomática: Sistema da medicina que almeja descobrir a natureza exata da relação entre as emoções e as funções corporais, afirmando o princípio de que a mente e o corpo são uma unidade.Transtornos de Deglutição: Dificuldade na DEGLUTIÇÃO que pode ser consequência de um distúrbio neuromuscular ou de uma obstrução mecânica. A disfagia é classificada em dois tipos distintos: disfagia orofaríngea devido ao mau funcionamento da FARINGE e ESFÍNCTER ESOFÁGICO SUPERIOR e disfagia esofágica devida ao mau funcionamento do ESÔFAGO.Enfermeiras e Enfermeiros: Profissionais graduados em uma escola acreditada de enfermagem e que passaram pelo exame de licenciamento nacional para praticar enfermagem. Eles prestam serviços a pacientes que requerem assistência para recuperar ou manter sua saúde física ou mental.Determinação de Necessidades de Cuidados de Saúde: Identificação sistemática das necessidades de uma população ou a avaliação dos indivíduos para determinar o nível mais adequado das necessidades de serviço.Prognóstico: Predição do provável resultado de uma doença baseado nas condições do indivíduo e no curso normal da doença como observado em situações semelhantes.Direito a Morrer: O direito do paciente ou de representantes do paciente de tomar decisões com respeito à morte.Administração dos Cuidados ao Paciente: Geração, planejamento, organização e administração de cuidados e serviços médicos e de enfermagem para os pacientes.Comunicação Interdisciplinar: Comunicação, no sentido de uma riqueza de ideias, envolvendo duas ou mais disciplinas acadêmicas (como as disciplinas que compreendem o campo interdisciplinar da bioética, incluindo a saúde e ciências biológica, humana, social e a lei). Também inclui os problemas na comunicação iniciando-se nas diferenças nos padrões de linguagem utilizados em diferentes disciplinas acadêmica ou médica.Taxa de Sobrevida: Proporção de sobreviventes de um grupo em estudo acompanhado por determinado período. (Tradução livre do original: Last, 2001)Neoplasias Ósseas: Tumores ou câncer localizados em tecido ósseo ou em OSSOS específicos.Análise de Sobrevida: Procedimentos estatísticos pra estimar a curva de sobrevivência de população mediante tratamentos, fatores de prognóstico, de exposição ou outras variáveis. (Tradução livre do original: Last, 2001)Diretivas Antecipadas: Determinações dadas por pacientes, prévias a uma situação, na qual eles se tornem incompetentes para decidir o cuidado de si mesmo, indicando suas preferências de tratamento ou autorizando uma terceira pessoa a tomar decisões por eles. (Tradução livre do original: Bioethics Thesaurus)Radioterapia (Especialidade): Subespecialidade da oncologia e da radiologia médica voltada para a radioterapia do câncer.Planejamento de Assistência ao Paciente: Geralmente um programa definido de cuidados médicos e de enfermagem destinado a um paciente em particular.Tomada de Decisões: O processo de realizar um julgamento intelectual seletivo quando se é apresentado a várias alternativas complexas consistindo de diversas variáveis, e que geralmente leva à definição de um modo de agir ou de uma ideia.Relações Médico-Paciente: Interações entre médico e paciente.Metástase Neoplásica: Transferência de uma neoplasia de um órgão ou parte do corpo para outro distante do local primário.