Cotilédone: Parte do embrião numa semente vegetal. O número de cotilédones é uma característica importante na classificação das plantas. Em sementes sem endosperma, os cotilédones estocam alimento que é usado na germinação. Em algumas plantas, eles emergem acima da superfície do solo e se tornam as primeiras folhas fotossintetizantes.Sementes: Embriões encapsulados de plantas com florescência. São usados como são, ou como ração animal, por causa do alto conteúdo de nutrientes concentrados, como amido, proteínas e lipídeos. Sementes de colza, de algodão e de girassol são também produzidas por causa dos óleos que produzem.Plântula: Plantas muito jovens após GERMINAÇÃO das SEMENTES.Germinação: Estágios iniciais do crescimento de SEMENTES na PLÂNTULA. O broto embrionário (plúmula) e as RAÍZES DE PLANTAS (radícula) embrionárias emergem crescendo para cima e para baixo, respectivamente. As reservas alimentares para a germinação vêm do tecido endospérmico dentro da semente e/ou das folhas das sementes (COTILÉDONES). (Tradução livre do original: Concise Dictionary of Biology, 1990)Arabidopsis: Gênero de plantas (família BRASSICACEAE) contendo PROTEÍNAS DE ARABIDOPSIS e PROTEÍNAS DE DOMÍNIO MADS. A espécie 'A. thaliana' é utilizada em experimentos em genética vegetal clássica, bem como em estudos de genética molecular em fisiologia, bioquímica e desenvolvimento de plantas.Hipocótilo: Região do caule abaixo dos pedúnculos das folhas de sementes (cotilédones), diretamente acima da jovem raiz da planta embrionária. Cresce rapidamente em mudas apresentando germinação epígea, e levanta os cotilédones acima da superfície do solo. Nesta região (a zona de transição), o arranjo de feixes vasculares da raiz muda para o arranjo do caule.Proteínas de Arabidopsis: Proteínas que se originam de espécies de plantas do gênero ARABIDOPSIS. A espécie de Arabidopsis mais intensamente estudada é a Arabidopsis thaliana, comumente utilizada como modelo experimental.Proteínas de Plantas: Proteínas encontradas em plantas (flores, ervas, arbustos, árvores, etc.). O conceito não inclui proteínas encontradas em vegetais para os quais PROTEÍNAS DE VERDURAS estão disponíveis.Regulação da Expressão Gênica de Plantas: Qualquer dos processos pelos quais os fatores nucleares, citoplasmáticos ou intercelulares influem no controle diferencial da ação gênica nas plantas.Cucumis sativus: Espécie de plantas (família CUCURBITACEAE) anuais e rasteiras com caule duro, rastejante e suculento, folhas peludas com três a cinco lobos pontiagudos.Proteínas de Armazenamento de Sementes: Um ou mais tipos de proteínas de sementes (vegetais) que proporcionam as grandes quantidades de AMINOÁCIDOS utilizadas para GERMINAÇÃO e crescimento da PLÂNTULA. Como as sementes constituem a principal fonte de alimento proveniente das SAFRAS AGRÍCOLAS, as proteínas de armazenamento de sementes constituem a principal fonte de PROTEÍNAS NA DIETA.Fabaceae: Grande família de plantas caracterizadas por vagens. Algumas são comestíveis, enquanto outras causam LATIRISMO ou FAVISMO e outras formas de envenenamento. Outras espécies produzem materiais úteis, como as gomas da ACÁCIA e várias LECTINAS, como as FITOHEMAGLUTININAS do PHASEOLUS. Muitas delas abrigam bactérias FIXADORAS DE NITROGÊNIO em suas raizes. Muitas, mas nem todas, as espécies de feijão pertencem à esta família.Feijão de Soja: Legume anual. As SEMENTES dessa planta são comestíveis e usadas para a produção de uma variedade de ALIMENTOS DE SOJA.Meristema: Grupo de células vegetais que são capazes de se dividir infinitamente, e cuja função principal é a produção de novo crescimento na extremidade crescente de uma raiz ou caule.Folhas de Planta: Estruturas expandidas, geralmente verdes, de plantas vasculares, consistindo caracteristicamente de uma expansão em lâmina ligada a um caule, funcionando como o principal órgão de fotossíntese e transpiração.Ácidos Indolacéticos: Derivados do ácido acético e do composto heterocíclico indol.Larix: Gênero de planta da família PINACEAE, ordem Pinales, classe Pinopsida, divisão Coniferophyta.Helianthus: Gênero de ervas americanas altas e eretas das Asteraceae. As SEMENTES produzem óleo e são usadas como alimento e ração animal; as raizes de Helianthus tuberosum (alcachofra de Jerusalém) são comestíveis.Genes de Plantas: Unidades hereditárias funcionais de PLANTAS.Brotos de Planta: Crescimentos novos, imaturos, de uma planta, entre eles caule, folhas, extremidades de ramos e PLÂNTULA.Plantas Geneticamente Modificadas: PLANTAS (ou seus descendentes) cujo GENOMA foi alterado por ENGENHARIA GENÉTICA.Plantas Medicinais: Plantas cujas raizes, folhas, sementes, cascas ou outros constituintes possuem atividades terapêuticas, tônicas, purgativas, curativas ou outros atributos farmacológicos quando administradas a humanos ou outros animais.Raízes de Plantas: Porções geralmente subterrâneas de uma planta, que servem como suporte e estocagem de alimento, e pelas quais a água e nutrientes minerais penetram na planta.Brassica napus: Espécie de plantas (família BRASSICACEAE) mais conhecidas pelas raizes comestíveis.Raphanus: Gênero de plantas (família BRASSICACEAE) conhecidas pelas raizes picantes vermelhas.Placenta: Órgão materno-fetal de mamíferos, altamente vascularizado, sendo o principal local de transporte de oxigênio, nutrientes e resíduos fetais. Na placenta há uma porção fetal (VILOSIDADES CORIÔNICAS, provenientes dos TROFOBLASTOS) e uma porção materna (DECÍDUA, proveniente do ENDOMÉTRIO uterino). A placenta produz uma série de hormônios esteroides, proteicos e peptídicos (HORMÔNIOS PLACENTÁRIOS).Ervilhas: Vinha leguminosa anual variável (Pisum sativum), que é cultivada por suas sementes arredondadas, lisas ou rugosas, que são comestíveis e ricas em proteína, a semente da ervilha e as vagens imaturas com suas sementes incluídas.Plantas: Formas de vida eucarióticas e multicelulares do reino Plantae (lato sensu), compreendendo VIRIDIPLANTAE, RODÓFITAS e GLAUCÓFITAS, todas as quais obtiveram cloroplastos por endossimbiose direta com CIANOBACTÉRIAS. São caracterizadas por modo de nutrição predominantemente fotossintético; crescimento essencialmente ilimitado em certas regiões de divisão celular localizadas (MERISTEMA); celulose no interior das células que confere rigidez, ausência de órgãos de locomoção, ausência de sistemas nervoso e sensorial e alternância entre gerações haploides e diploides.Luz: Parte do espectro eletromagnético nas faixas visível, ultravioleta e infravermelha.Gossypium: Gênero de plantas (família MALVACEAE) fonte da FIBRA DO ALGODÃO, ÓLEO DE SEMENTE DE ALGODÃO, usado para cozinhar e GOSSIPOL. A colheita do algodão, economicamente importante, é a principal usuária dos PRAGUICIDAS agrícolas.Brassica: Gênero de plantas da família das Crucíferas. Contém muitas espécies e variedades cultivadas usadas na alimentação, incluindo repolho, couve-flor, brócolis, couve-de-Bruxelas, couve, vegetais verdes, MOSTARDEIRA; (B. alba, B. juncea, and B. nigra), nabo (BRASSICA NAPUS) e canola (BRASSICA RAPA).Epiderme Vegetal: Fina camada de células formando o tegumento externo de plantas com sementes e samambaias.Angiospermas: Membros do grupo de plantas vasculares que possuem flores. São diferenciadas das GIMNOSPERMAS por sua produção de sementes dentro de câmaras (OVÁRIO VEGETAL). A divisão de Angiospermas é composta por duas classes: as monocotiledôneas (Liliopsida) e as dicotiledôneas (Magnoliopsida). As angiospermas representam aproximadamente 80 por cento de todas as plantas vivas conhecidas.Desenvolvimento Vegetal: Processos orquestrados ou dirigidos por uma grande quantidade de genes, hormônios vegetais e mecanismos inerentes de cronometragem biológica facilitados por moléculas secundárias, que resultam na transformação sistemática de plantas e partes de plantas, de um estágio de maturação para outro.DNA de Plantas: Ácido desoxirribonucléico que forma o material genético de plantas.GlioxilatosTécnicas de Embriogênese Somática de Plantas: Processo de formação de embriões em cultura a partir de células vegetativas, não gaméticas, esporofíticas ou somáticas.Semente de Rícino: Nome vulgar para Ricinus communis, uma espécie (família EUPHORBIACEAE) fonte do ÓLEO DE RÍCINO.Lupinus: Gênero de plantas (família FABACEAE) que são fonte de ESPARTEÍNA, lupanina e outros alcaloides lupínicos.Reguladores de Crescimento de Planta: Qualquer um dos hormônios produzidos naturalmente em plantas e que atuam no controle de crescimento e outras funções. Existem três classes primárias: auxinas, citocininas e giberelinas.Gimnospermas: Gimnospermas forma um grupo de plantas vasculares, cujas sementes não estão envoltas por um ovário desenvolvido (fruto). As gimnospermas distinguem-se de outro grande grupo de plantas com sementes, as ANGIOSPERMAS, cujas sementes são envolvidas pela parede do ovário. As sementes de várias gimnospermas (literalmente, "semente nua") são produzidas em cones e não são visíveis. Os taxonomistas, atualmente reconhecem quatro divisões distintas das plantas gimnospermas existentes (CONIFEROPHYTA, CYCADOPHYTA, GINKGOPHYTA e GNETOPHYTA).Dados de Sequência Molecular: Descrições de sequências específicas de aminoácidos, carboidratos ou nucleotídeos que apareceram na literatura publicada e/ou são depositadas e mantidas por bancos de dados como o GENBANK, European Molecular Biology Laboratory (EMBL), National Biomedical Research Foundation (NBRF) ou outros repositórios de sequências.RNA de Plantas: Ácido ribonucleico de plantas, que tem papéis regulatórios e catalíticos, bem como envolvimento na síntese proteica.Arachis hypogaea: Espécie de planta (família FABACEAE) que produz sementes comestíveis, o conhecido amendoim, que contém proteínas, óleo e lectinas.Citrullus: Gênero de plantas (família CUCURBITACEAE) conhecido pelas frutas comestíveis.Quercus: Gênero de plantas (família FAGACEAE), fonte de TANINOS. Não confundir com Azevinho (ILEX).Proteínas de Vegetais Comestíveis: Proteínas presentes em ou isoladas de verduras e legumes [hortaliças] ou produtos vegetais utilizados como alimento. O conceito é distinto de PROTEÍNAS DE PLANTAS, que se refere às proteínas não dietéticas derivadas de plantas.Mutação: Qualquer mudança detectável e hereditária que ocorre no material genético causando uma alteração no GENÓTIPO e transmitida às células filhas e às gerações sucessivas.Ricinus: Gênero de plantas (família EUPHORBIACEAE, ordem Euphorbiales, subclasse Rosidae) da "Ricinus communis L" cuja SEMENTE DE RICINO é fonte do ÓLEO DE MAMONA, RÍCINO e outras lectinas.Caules de Planta: Partes de plantas que geralmente crescem verticalmente para cima, em direção à luz, e que dão suporte às folhas, às células germinativas e às estruturas reprodutivas.Plantas Comestíveis: Organismos do reino vegetal naturalmente apropriados para o uso como alimento, especialmente por seres humanos. Nem todas as partes de qualquer planta são comestíveis, mas todas as partes de plantas comestíveis podem ser consumidas como alimentos crus ou cozidos: folhas, raizes, tubérculos, caules, sementes, brotos, frutos e flores. A parte da planta mais comumente comestível é a FRUTA, geralmente doce, carnuda e suculenta. Geralmente, a maioria das plantas comestíveis é cultivada por seu valor nutricional, sendo denominadas VERDURAS.Flores: Órgão reprodutivo das plantas.Fitocromo: Biliproteína azul-esverdeada amplamente distribuída no reino das plantas.Fenômenos Fisiológicos Vegetais: Processos, propriedades e estados fisiológicos característicos das plantas.Fitocromo A: Primeiro fotoreceptor de planta responsável pela percepção e mediação das respostas à luz infra-vermelha. É uma PROTEÍNA-SERINA-TREONINA QUINASE translocada para o NÚCLEO CELULAR em resposta aos sinais luminosos.Proteínas de Soja: Proteínas presentes ou isoladas de FEIJÃO DE SOJA.Óleo de Semente do Linho: O óleo fixo obtido da semente madura seca de Linun usitatissimum (L. linaceae); usado como emoliente em linimentos, pastas, sabões medicinais e em medicina veterinária como laxativo. (Dorland, 28a ed)