Cistos Ovarianos: Termo geral para CISTOS e doenças císticas do ovário.Cistos: Qualquer cavidade ou saco fechado preenchido por líquido, revestido por EPITÉLIO. Os cistos podem ser normais ou anormais com tecidos neoplásicos ou não neoplásicos.Líquido Cístico: Material líquido encontrado nas cavidades ou sacos fechados revestidos por epitélio.Cisto Folicular: O cisto devido à oclusão de um duto de um folículo ou de uma glândula pequena.Cisto Dermoide: Tumor que consiste em estruturas ectodérmicas deslocadas ao longo de linhas de fusão embrionária, sendo a parede formada de tecido conjuntivo revestido de epitélio, anexos cutâneos e contendo ceratina, sebo e pelos. (Stedman, 25a ed)Cisto Epidérmico: Estrutura em forma de saco intradérmico ou subcutâneo, cuja parede é de epitélio estratificado contendo grânulos de ceratoialina.Doenças Ovarianas: Processos patológicos do OVÁRIO.Puberdade Precoce: Desenvolvimento da MATURIDADE SEXUAL em meninos e meninas de uma população (no início da PUBERDADE), em idade cronológica com 2,4 desvios padrão abaixo da idade média. A maturidade precoce do eixo hipotalâmico-hipófise-gonadal resulta na precocidade sexual, níveis sérico elevados de GONADOTROPINAS e HORMÔNIOS ESTEROIDES GONADAIS, como ESTRADIOL e TESTOSTERONA.Anormalidade Torcional: Torção ou rotação anormal de uma parte ou membro do corpo em seus eixos.Cisto Mediastínico: Cistos de uma das partes do mediastino: a parte superior, contendo a traqueia, esôfago, duto torácico e timo; a parte média inferior, contendo o pericárdio; a parte anterior inferior contendo alguns gânglios linfáticos e a parte posterior inferior, contendo o duto torácico e esôfago.Endometrite: Inflamação do ENDOMÉTRIO, geralmente causada por infecções intrauterinas. Endometrite é a causa mais comum de febre pós-parto.Endometriose: Afecção na qual o tecido endometrial funcional está presente exteriormente ao ÚTERO. Frequentemente está restrito a PELVE envolvendo OVÁRIO, ligamentos, fundo-de-saco e o peritônio útero-vesical.Cisto Sinovial: Lesão não neoplásica (semelhante a um tumor) nas articulações que se desenvolve da MEMBRANA SINOVIAL de uma articulação, através da CÁPSULA ARTICULAR nos tecidos periarticulares. São preenchidas com LÍQUIDO SINOVIAL com uma aparência regular e translúcida. Um cisto sinovial pode se desenvolver em qualquer articulação, mas aparece mais frequentemente na porção posterior dos joelhos, onde são conhecidos como CISTO POPLITEAL.Ovário: Órgão reprodutor (GÔNADAS) feminino. Nos vertebrados, o ovário contém duas partes funcionais: o FOLÍCULO OVARIANO, para a produção de células germinativas femininas (OOGÊNESE), e as células endócrinas (CÉLULAS GRANULOSAS, CÉLULAS TECAIS e CÉLULAS LÚTEAS) para produção de ESTROGÊNIOS e PROGESTERONA.Cistos Ósseos: Áreas líticas uniloculares benignas na extremidade proximal de um osso longo com margens endosteais estreitas e bem definidas. Os cistos contêm líquido e as paredes contêm algumas células gigantes. Os cistos ósseos, normalmente ocorrem em meninos entre as idades de 3 a 15 anos.Cisto Broncogênico: Cisto normalmente esférico, surgindo a partir de uma bolsa protruída de origem embrionária do intestino anterior ou traqueia. É geralmente encontrado no mediastino ou pulmão e é normalmente assintomático, a não ser venha a ficar infectado.Cistadenoma: Neoplasia histologicamente benigna, derivada do epitélio glandular, no qual se formam acúmulos císticos de secreções retidas. Em alguns casos, consideráveis porções da neoplasia, ou até mesmo toda a massa, podem ser císticas. (Stedman, 25a ed)Neoplasias Ovarianas: Tumores ou câncer de OVÁRIO. Estas neoplasias podem ser benignas ou malignas. São classificadas de acordo com o tecido de origem, como EPITÉLIO superficial, células endócrinas do estroma e CÉLULAS GERMINATIVAS totipotentes.Cisto Parovariano: CISTO próximo ao OVÁRIO, proveniente de anomalias das TUBAS UTERINAS ou do LIGAMENTO LARGO. O tipo paramesonéfrico é formado por células ciliadas semelhantes às do epitélio do oviducto. O tipo mesonéfrico é formado por um epitélio com superfície minimamente estruturada. Podem ser encontrados no oviducto delgado (cistos paratubais) ou próximos à sua terminação fimbriada (hidatídeos de Morgagni).Remissão Espontânea: Diminuição ou anulação espontânea de uma doença com o passar do tempo, sem tratamento formal.Sucção: Remoção de secreções, gases ou líquidos de um órgão vazado ou tubular ou de cavidades, por meio de um tubo e um dispositivo que atua sob pressão negativa.Laparoscopia: Procedimento em que um laparoscópio (LAPAROSCÓPIOS) é inserido através de uma pequena incisão próxima ao umbigo para examinar os órgãos abdominais e pélvicos na CAVIDADE PERITONEAL Se necessário, pode ser realizado biópsia ou cirurgia durante a laparoscopia.Antígeno Ca-125: Antígeno glicosídico observado com mais frequência nos tumores de ovário, ocasionalmente nos tumores de mamas, rins e trato gastrointestinal, e também no tecido normal. O CA 125 está claramente associado aos tumores, mas não é específico dos tumores.Procedimentos Cirúrgicos em Ginecologia: Cirurgia executada na genitália feminina.Hormônios Liberadores de Hormônios Hipofisários: Peptídeos, naturais ou sintéticos, que estimulam a liberação de HORMÔNIOS HIPOFISÁRIOS. Foram isolados pela primeira vez de extratos do HIPOTÁLAMO, EMINÊNCIA MEDIANA, PEDÍCULO HIPOFISÁRIO e NEURO-HIPÓFISE. Além disso, alguns hormônios hipofisiotrópicos controlam a diferenciação e proliferação das células hipofisárias e a síntese dos hormônios. Alguns podem agir em mais de um hormônio hipofisário.Leiomioma: Tumor benigno derivado de tecido muscular liso, também conhecido como um tumor fibroide. Raramente ocorre fora do ÚTERO e do TRATO GASTROINTESTINAL, mas pode ocorrer na PELE e nos TECIDOS SUBCUTÂNEOS, originando-se nesses tecidos provavelmente a partir de músculo liso de vasos sanguíneos pequenos.Ultrassonografia: Visualização de estruturas profundas do corpo por meio do registro dos reflexos ou ecos dos pulsos das ondas ultrassônicas direcionadas ao interior dos tecidos. A utilização de ultrassom para imagens ou fins diagnósticos usa frequências que variam de 1,6 a 10 mega-hertz.Cistos Odontogênicos: Os cistos encontrados na região maxilomandibular e que têm origem a partir do epitélio envolvido na formação do dente. Eles incluem os cistos foliculares (p.ex., cisto primordial, cisto dentígero, cisto multilocular), cistos periodontais laterais e cistos radiculares. Eles podem ficar queratinizados (queratócitos odontogênicos). Os cistos foliculares podem dar origem a ameloblastomas e, em casos raros, passarem por uma transformação maligna.