Troca Gasosa Pulmonar: Troca de OXIGÊNIO e DIÓXIDO DE CARBONO entre o ar alveolar e os capilares sanguíneos pulmonares que ocorre através da BARREIRA SANGUE-AR.Relação Ventilação-Perfusão: A relação entre a ventilação alveolar e o fluxo sanguíneo capilar alveolar simultâneo em qualquer parte do pulmão. (Stedman, 25a ed)Gases Nobres: Elementos que formam o grupo 18 (anteriormente o grupo 0) da tabela periódica. Normalmente são gases que não reagem quimicamente.Gasometria: Medida de oxigênio e dióxido de carbono no sangue.Arritmia Sinusal: FREQUÊNCIA CARDÍACA irregular causada por função anormal do NÓ SINOATRIAL. Caracteriza-se por alteração maior que 10 por cento entre o comprimento do ciclo sinusal máximo e mínimo ou 120 milissegundos.Oxigênio: Elemento com símbolo atômico O, número atômico 8 e peso atômico [15.99903; 15.99977]. É o elemento mais abundante da Terra e essencial à respiração.Dióxido de Carbono: Gás incolor, inodoro, não venenoso, componente do ar ambiental, também chamado de dióxido de carbono. É um produto normal da combustão de materiais orgânicos e da respiração. Tem um importante papel na vida dos animais e das plantas.Circulação Pulmonar: Circulação do SANGUE através do PULMÃO.Capacidade de Difusão Pulmonar: Quantidade de um gás captado pelos capilares sanguíneos pulmonares, a partir do gás alveolar, por minuto por unidade da média do gradiente de pressão do gás através da BARREIRA SANGUE-AR.Mecânica Respiratória: Ação física ou mecânica dos PULMÕES, DIAFRAGMA, COSTELAS e PAREDE TORÁCICA durante a respiração. Inclui fluxo de ar, volume pulmonar, controles neural e reflexo, mecanorreceptores, padrões respiratórios, etc.Pressão Parcial: Pressão que seria exercida por um componente de uma mistura de gases se ele estivesse presente sozinho ou em um contêiner. (Tradução livre do original: McGraw-Hill Dictionary of Scientific and Technical Terms, 6th ed)Espaço Morto Respiratório: Parte do TRATO RESPIRATÓRIO (ou o ar dentro dele) que não troca OXIGÊNIO e GÁS CARBÔNICO com o sangue dos capilares do pulmão.Consumo de Oxigênio: A velocidade com que o oxigênio é utilizado por um tecido; microlitros de oxigênio nas CNTP (condições normais de temperatura e pressão) usados por miligrama de tecido por hora; velocidade com que o oxigênio do gás alveolar entra no sangre, igual no estado de equilíbrio dinâmico, ao consumo de oxigênio pelo metabolismo tecidual em todo o corpo. (Stedman, 27a ed, p358)Respiração: Ato de respirar com os PULMÕES, consistindo em INALAÇÃO ou captação do ar ambiente para os pulmões e na EXPIRAÇÃO ou expulsão do ar modificado, que contém mais DIÓXIDO DE CARBONO que o ar inalado. (Tradução livre do original: Blakiston's Gould Medical Dictionary, 4th ed.). Não está incluída a respiração tissular (= CONSUMO DE OXIGÊNIO) ou RESPIRAÇÃO CELULAR.Gases: Fluido aeriforme. Toma a forma do espaço onde está confinado e pode mudar para o estado líquido ou sólido por perda de temperatura ou aumento de pressão (Material III - Ministério da Ação Social, Brasília, 1992)Volume de Ventilação Pulmonar: Volume de ar inspirado ou expirado durante cada ciclo respiratório normal, tranquilo. As abreviações comuns são VVP (TV) ou V com VP (T) subscrito.Pulmão: Cada um dos órgãos pareados que ocupam a cavidade torácica que tem como função a oxigenação do sangue.Ventilação Pulmonar: Volume total de gás inspirado ou expirado por unidade de tempo, geralmente medido em litros por minuto.Lesão por Inalação de Fumaça: Lesão pulmonar seguida à inalação de fumaça tóxica proveniente de materiais queimados, como plásticos, produtos sintéticos, materiais de construção, etc. Esta lesão é a causa mais frequente de morte em pacientes queimados.Testes de Função Respiratória: Medidas de vários processos envolvidos na respiração: inspiração, expiração, troca de oxigênio e dióxido de carbono, volume e deformação do pulmão, etc.Edema Pulmonar: Acúmulo excessivo de fluido extravascular no pulmão, uma indicação de uma doença ou distúrbio básico (subjacente) sério. O edema pulmonar impede a TROCA GASOSA PULMONAR eficiente nos ALVÉOLOS PULMONARES, e pode oferecer risco à vida.Esforço Físico: Gasto de energia durante ATIVIDADE MOTORA. A intensidade do esforço pode ser medida pela taxa de CONSUMO DE OXIGÊNIO, CALOR produzido ou FREQUÊNCIA CARDÍACA. O esforço percebido, uma medida psicológica do esforço, também é incluído.Síndrome Hepatopulmonar: Síndrome caracterizada pela tríade clínica de doença hepática crônica avançada, dilatação pulmonar vascular e oxigenação arterial reduzida (HIPOXEMIA) na ausência de doença cardiopulmonar intrínseca. Esta síndrome é comum em pacientes com CIRROSE HEPÁTICA ou HIPERTENSÃO PORTAL.Hiperventilação: Ritmo de ventilação pulmonar mais rápido do que metabolicamente é necessário para a troca de gases. É resultado de um aumento na frequência respiratória, aumento no Volume de Ventilação Pulmonar (tidal) ou combinação de ambos. Causa um excesso na ingestão de oxigênio e na expulsão de dióxido de carbono.Respiração Artificial: Qualquer método de respiração artificial que emprega meios mecânicos ou não mecânicos para forçar a entrada e saída de ar dos pulmões. A respiração ou ventilação artificial é usada em indivíduos que sofreram parada respiratória ou têm INSUFICIÊNCIA RESPIRATÓRIA para aumentar sua captação de oxigênio (O2) e a liberação de dióxido de carbono (CO2).Água Extravascular Pulmonar: Conteúdo de água fora da vasculatura pulmonar. Aproximadamente 80 por cento de um pulmão normal é constituído de água, incluindo a água intracelular, intersticial e a do sangue. A deficiência em manter a troca homeostática normal de fluidos entre o espaço vascular e o interstício dos pulmões pode resultar em EDEMA PULMONAR e inundação do espaço alveolar.Débito Cardíaco: Volume de SANGUE que atravessa o CORAÇÃO por unidade de tempo. Geralmente é expresso em litros (volume) por minuto. Não deve ser confundido com VOLUME SISTÓLICO (volume por batimento).Teste de Esforço: Atividade física controlada que é realizada para permitir a avaliação das funções fisiológicas, especialmente as cardiovasculares e pulmonares, mas também a capacidade aeróbica. O exercício máximo (mais intenso) é geralmente exigido, mas o submáximo também é utilizado.Anóxia: Ausência relativamente total de oxigênio em um ou mais tecidos.Hemodinâmica: Movimento e forças envolvidos no movimento do sangue através do SISTEMA CARDIOVASCULAR.Síndrome do Desconforto Respiratório do Adulto: Síndrome caracterizada por INSUFICIÊNCIA RESPIRATÓRIA progressiva com risco de morte na ausência de PNEUMOPATIAS conhecidas, normalmente depois de um insulto sistêmico como cirurgia ou TRAUMA importante.Exercício: Atividade física geralmente regular e feita com a intenção de melhorar ou manter a APTIDÃO FÍSICA ou a SAÚDE. É diferente de ESFORÇO FÍSICO que é voltado principalmente para as respostas fisiológicas e metabólicas ao uso da energia.Ciclismo: O uso da bicicleta para transporte ou recreação. Isto não inclui o uso da bicicleta no estudo das respostas corporais aos exercícios físicos (TESTE ERGOMÉTRICO DE BICICLETA ver TESTE DE ESFORÇO).Alvéolos Pulmonares: Pequenas bolsas poliédricas localizadas ao longo das paredes dos sacos alveolares, ductos alveolares e bronquíolos terminais. A troca gasosa entre o ar alveolar e o sangue capilar pulmonar ocorre através das suas paredes.Pneumopatias: Processos patológicos que envolvem qualquer parte do PULMÃO.Capacidade Vital: Volume de ar que é exalado por uma expiração máxima seguido de uma inspiração máxima.Espirometria: Medida do volume de ar inspirado ou expirado pelo pulmão.Frequência Cardíaca: Número de vezes que os VENTRÍCULOS CARDÍACOS se contraem por unidade de tempo, geralmente por minuto.Transporte Respiratório: Processo de difusão através da BARREIRA SANGUE-AR e as reações químicas acopladas com a difusão que efetuam a taxa de TROCA GASOSA PULMONAR, geralmente no nível alveolar.Cães: O cão doméstico (Canis familiaris) compreende por volta de 400 raças (família carnívora CANIDAE). Estão distribuídos por todo o mundo e vivem em associação com as pessoas (Tradução livre do original: Walker's Mammals of the World, 5th ed, p1065).Ácido Láctico: Intermediário normal na fermentação (oxidação, metabolismo) do açúcar. Na forma pura, um líquido xaroposo, inodoro e incolor, obtido pela ação do bacilo do ácido láctico sobre o leite ou açúcar lácteo; na forma concentrada, um cáustico usado internamente para evitar a fermentação gastrintestinal. Uma cultura do bacilo, ou do leite que o contém, em geral é administrada no lugar do ácido. (Stedman, 25a ed)Volume Expiratório Forçado: Medida da quantidade máxima de ar que pode ser expelido em vários segundos durante uma determinação da CAPACIDADE VITAL FORÇADA. Geralmente é dado como FEV seguido por uma indicação subscrita de vários segundos sobre o qual a medida é feita, embora algumas vezes é dado como uma porcentagem da capacidade vital forçada.Medidas de Volume Pulmonar: Medida da quantidade de ar que os pulmões podem conter em vários pontos no ciclo respiratório.Neônio: Neônio. Um gás nobre com símbolo atômico Ne, número atômico 10 e peso atômico 20,18. É encontrado na crosta terrestre e na atmosfera como um gás inerte e inodoro. É utilizado em tubos de vácuo e em lâmpadas incandescentes.Respiração com Pressão Positiva: Método de ventilação mecânica no qual é mantida uma pressão para aumentar o volume de gás que permanece nos pulmões até o final da expiração, reduzindo assim o desvio de sangue através dos pulmões e melhorando a troca gasosa.Fatores de Tempo: Elementos de intervalos de tempo limitados, contribuindo para resultados ou situações particulares.Inalação: RESPIRAÇÃO para dentro.Perda Insensível de Água: Perda de água por difusão através da pele e por evaporação do trato respiratório.Transpiração Vegetal: Perda de vapor de água pelas plantas para a atmosfera. Ocorre principalmente nas folhas, através dos poros (estômatos), cuja função primária são as trocas gasosas. A água [evaporada] é reposta pela coluna contínua de água que se move pelos vasos de xilema acima, desde as raizes.Ventilação Líquida: RESPIRAÇÃO ARTIFICIAL usando um líquido oxigenado.