Suínos: Qualquer animal da família Suidae, compreendendo mamíferos onívoros, robustos, de pernas curtas, pele espessa (geralmente coberta com cerdas grossas), focinho longo e móvel, e cauda pequena. Compreendem os gêneros Babyrousa, Phacochoerus (javalis africanos) e o Sus, que abrange o porco doméstico (ver SUS SCROFA)Doenças dos Suínos: Doenças dos suínos domésticos e do javali selvagem do gênero Sus.Porco Miniatura: Pequenos porcos desenvolvidos geneticamente para utilização em pesquisas biomédicas. Há muitas linhagens - miniatura Yucatán, miniatura Sinclair e miniatura Minnesota.Vírus da Febre Suína Africana: A única espécie do gênero Asfivirus. Infecta porcos domésticos e selvagens, javalis e potamoqueros [bush pigs]. A doença é endêmica em suínos domésticos em muitos países da África e Sardenha. Carrapatos moles do gênero Ornithodoros também são infectados e atuam como vetores.Peste Suína Clássica: Doença altamente contagiosa, aguda, que afeta suínos de todas as idades e causada pelo VÍRUS DA FEBRE SUÍNA CLÁSSICA Tem um início repentino com alta morbidade e mortalidade.Vírus da Febre Suína Clássica: Espécie do gênero PESTIVIRUS que causa doença hemorrágica fatal e excessivamente contagiosa em suínos.Febre Suína Africana: Infecção, às vezes, fatal por Asfivirus (família ASFARVIRIDAE) em porcos, caracterizada por febre, tosse, diarreia, hemorragia dos linfonodos e edema da vesícula biliar. É transmitida entre suínos domésticos por contato direto, ingestão de carne contaminada, fômites, ou mecanicamente pelas moscas mordedoras ou carrapatos de dorso mole (gênero Ornithodoros).Doença Vesicular Suína: Infecção por enterovirus em suínos que clinicamente é indistinguível da FEBRE AFTOSA, estomatite vesicular e exantema vesicular de suínos.Disenteria: Inflamação aguda do intestino, associada com DIARREIA infecciosa de várias etiologias, geralmente adquiridas por ingestão de alimentos contaminados com TOXINAS BIOLÓGICAS (de BACTÉRIAS ou outros micro-organismos). Caracteriza-se inicialmente por FEZES líquidas e depois, por fezes com muco sanguinolento. Frequentemente está associada com DOR ABDOMINAL, FEBRE E DESIDRATAÇÃO.Exantema Vesicular de Suínos: A infecção por calicivirus que ocorre em suínos caracterizada por degeneração hidrópica dos epitélios bucal e cutâneo.Sus scrofa: Espécie de SUÍNO (família Suidae) composto por várias subespécies, incluindo o porco doméstico (Sus scrofa domestica).Erisipela Suína: Doença contagiosa aguda e crônica de porcos jovens causada pela Erysipelothrix insidiosa.Vírus da Influenza A Subtipo H1N2: Subtipo de VÍRUS DA INFLUENZA A composto das proteínas de superfície hemaglutinina 1 e neuraminidase 2. É endêmico de populações humanas e suínas.Infecções por Orthomyxoviridae: Doenças virais causadas por ORTHOMYXOVIRIDAE.Pneumonia Suína Micoplasmática: Pneumonia infecciosa crônica, clinicamente suave em porcos, causada por MYCOPLASMA HYOPNEUMONIAE. Noventa por cento dos rebanhos suínos do mundo estão infectados com esta doença (economicamente de alto custo), afetando inicialmente, animais de dois a seis meses de idade. A doença pode estar associada com o complexo de doença respiratória suína. PASTEURELLA MULTOCIDA frequentemente é encontrada como infecção secundária.Gastroenterite Suína Transmissível: Estado de gastroenterite crônica em porcos adultos e gastroenterite fatal em leitões causada por um CORONAVIRUS.Criação de Animais Domésticos: A ciência de procriação, alimentação e cuidados de animais domésticos; inclui alojamento e nutrição.Vírus da Influenza A Subtipo H1N1: Subtipo do VÍRUS DA INFLUENZA A que apresenta as proteínas de superfície hemaglutinina 1 e neuraminidase 1. O subtipo H1N1 foi responsável pela pandemia de gripe espanhola em 1918.Vírus Reordenados: Vírus que contêm dois ou mais pedaços de ácido nucleico (genoma segmentado) de diferentes origens parentais. Estes vírus são produzidos em células coinfectadas com diferentes linhagens de um determinado vírus.Vírus da Hepatite E: Espécie de vírus RNA de fita-positiva (gênero HEPEVIRUS), causador de HEPATITE E (hepatites não A e não B) transmitida entericamente.Edematose Suína: Doença aguda de porcos jovens, normalmente associada com desarmamento. É caracterizada clinicamente por paresia e edema subcutâneo.Vírus do Exantema Vesicular de Suínos: Representante do gênero VESIVIRUS, que infecta porcos. A infecção resultante é uma doença febril aguda, clinicamente indistinguível da FEBRE AFTOSA. Sua transmissão ocorre por alimentos contaminados.Hepatite E: INFLAMAÇÃO aguda do FÍGADO em humanos, causada por VIRUS DA HEPATITE E, um virus sem revestimento com RNA de fita simples. De modo análogo à HEPATITE A, seu período de incubação é de 15 a 60 dias e é transmitido por via entérica, normalmente através da transmissão por via oral-fecal.Infecções por Treponema: As infecções por bactérias do gênero TREPONEMA.Adubos: Acúmulo de excrementos animais, sólidos ou líquidos, geralmente de estábulos e currais, com ou sem lixo. Sua aplicação principal é como um fertilizante.Zoonoses: Doenças de animais que podem ser transmitidas aos HUMANOS ou podem ser transmitidas dos humanos para os animais.Vírus da Influenza A Subtipo H3N2: Subtipo do VÍRUS DA INFLUENZA A que apresenta as proteínas de superfície hemaglutinina 3 e neuraminidase 2. O subtipo H3N2 foi responsável pela pandêmica gripe de Hong Kong (em 1968).Matadouros: Lugares onde animais são sacrificados e preparados para a comercialização.Iridoviridae: Família de grandes vírus DNA, icosaédricos, que infecta insetos e vertebrados poiquilotérmicos. Entre seus gêneros estão IRIDOVIRUS, RANAVIRUS, Chloriridovirus, Megalocytivirus e Lymphocystivirus.Enterovirus Suínos: Espécie de ENTEROVIRUS que causa doenças neurológicas amenas a severas em porcos, especialmente na Europa Oriental. Cepas amenas também estão presentes no Canadá, Estados Unidos e Austrália. Espécies específicas incluem Enterovirus A Suíno e Enterovirus B Suíno.Vírus da Influenza A: Espécie típica do gênero INFLUENZAVIRUS A que causa influenza e outras doenças em humanos e animais. A variação antigênica ocorre frequentemente entre as linhagens permitindo a classificação em subtipos e variantes. A transmissão ocorre por aerossol (hospedeiros humanos e a maioria dos não aquáticos) ou pela água (patos). Aves infectadas liberam o vírus em sua saliva, secreções nasais e fezes.Pseudorraiva: Infecção altamente contagiosa causada pelo herpersvirus que afeta o sistema nervoso central de suínos, bovinos, cachorros, gatos, ratos e outros animais.Influenza Humana: Infecção viral aguda em humanos envolvendo o trato respiratório. Caracterizada por inflamação da MUCOSA NASAL, FARINGE, conjuntiva, cefaleia e mialgia grave, frequentemente generalizada.Vírus da Síndrome Respiratória e Reprodutiva Suína: Espécie de ARTERIVIRUS que causa doenças reprodutivas e respiratórias em porcos. A linhagem europeia é chamada de vírus Lelystad. A transmissão pelo ar é comum.Brachyspira hyodysenteriae: Espécie de bactérias espirais, anaeróbicas, anteriormente classificadas como Serpulina hyodysenteriae e Treponema hyodysenteriae (e por pouco tempo, Serpula hyodysenteriae). Este organismo é o agente da disenteria suína.Abrigo para AnimaisMycoplasma hyopneumoniae: Espécie de bactéria Gram-negativa, causadora de PNEUMONIA SUÍNA MICOPLASMÁTICA. Este microrganismo danifica os CÍLIOS das vias aéreas do porco, comprometendo uma das barreiras mecânicas mais efetivas contra patógenos invasores. A vulnerabilidade resultante do SISTEMA IMUNOLÓGICO pode encorajar infecções secundárias, levando ao complexo de doença respiratória suína.Filogenia: Relacionamentos entre grupos de organismos em função de sua composição genética.Síndrome Respiratória e Reprodutiva Suína: Síndrome caracterizada por surtos de abortos tardios, vários natimortos e leitões recém-nascidos mumificados ou fracos e doença respiratória nos porcos jovens, antes e depois do desmame. É causada por VÍRUS DA SÍNDROME RESPIRATÓRIA E REPRODUTIVA SUÍNA. (Tradução livre do original: Radostits et al., Veterinary Medicine, 8th ed, p1048)Anticorpos Antivirais: Imunoglobulinas produzidas em resposta a ANTÍGENOS VIRAIS.Dados de Sequência Molecular: Descrições de sequências específicas de aminoácidos, carboidratos ou nucleotídeos que apareceram na literatura publicada e/ou são depositadas e mantidas por bancos de dados como o GENBANK, European Molecular Biology Laboratory (EMBL), National Biomedical Research Foundation (NBRF) ou outros repositórios de sequências.Circovirus: Gênero de vírus (família CIRCOVIRIDAE) que infecta SUÍNOS, PSITACINOS e AVES não psitacinas. As espécies incluem o vírus da doença da pena e do bico causador de uma doença fatal em aves psitacinas e o circovírus porcino causador da SÍNDROME DEFINHANTE MULTISSISTÊMICO DE SUÍNOS DESMAMADOS.Fezes: Excrementos oriundos do INTESTINO que contêm sólidos não absorvidos, resíduos, secreções e BACTÉRIAS do SISTEMA DIGESTÓRIO.Tamanho da Ninhada de Vivíparos: Número de filhotes (offspring) produzidos por um animal vivíparo em um nascimento.Testes de Inibição da Hemaglutinação: Testes sorológicos nos quais uma quantidade conhecida de antígeno é adicionada ao soro, antes da adição da suspensão de células vermelhas. A reação resultante é expressa como a menor quantidade de antígeno que causa inibição completa da hemaglutinação.Distribuição Aleatória: Processo envolvendo a probabilidade usada em ensaios terapêuticos ou outra investigação que tem como objetivo alocar sujeitos experimentais, humanos ou animais, entre os grupos de tratamento e controle, ou entre grupos de tratamento. Pode também ser aplicado em experimentos em objetos inanimados.Herpesvirus Suídeo 1: Espécie de VARICELLOVIRUS causador de infecção respiratória (PSEUDORRAIVA) em suínos, seu hospedeiro natural. Também causa ENCEFALOMIELITE em bovinos, ovinos, cães, gatos, raposas e martas, sendo geralmente fatal.Infecções por Spirochaetales: As infecções por bactérias da ordem SPIROCHAETALES.Infecções por Circoviridae: As doenças virais causadas pelo CIRCOVIRIDAE.Hipertermia Maligna: Aumento excessivo e rápido de temperatura, acompanhado de rigidez muscular seguido à anestesia geral.Carbadox: Antibacteriano que tem sido utilizado na prática veterinária para tratar disenteria e enterite suína, além de promover crescimento. Entretanto, seu uso foi proibido na Gran Bretanha após relatos de carcinogênese e mutagenicidade.Pasteurella multocida: Espécie de bactérias Gram-negativas, anaeróbicas facultativas, em forma de bastonete, normalmente encontradas na flora bucal e do trato respiratório de animais e aves. Causadoras da Febre do Embarque (v. PASTEURELOSE PNEUMÔNICA), BACTERIEMIA HEMORRÁGICA e doenças intestinais em animais. Em humanos, a doença geralmente surge de feridas infeccionadas devido à mordida ou arranhão de animais domésticos.