Radioisótopos de Zinco: Isótopos de zinco instáveis que se decompõem ou desintegram emitindo radiação. Átomos de zinco com pesos atômicos de 60-63, 65, 69, 71 e 72 são radioisótopos de zinco.Radioisótopos: Isótopos que exibem radioatividade e que sofrem decomposição radioativa.Dedos de Zinco: Motivos em proteínas de ligação a DNA e RNA, cujos aminoácidos estão dobrados em uma única unidade estrutural em torno de um átomo de zinco. No dedo de zinco clássico, um átomo de zinco está ligado a duas cisteínas e duas histidinas. Entre as cisteínas e histidinas estão 12 resíduos que formam uma ponta de dedo que se liga ao DNA. Através de variações na composição das sequências na ponta do dedo e no número e espaçamento das repetições tandem dos motivos, os dedos de zinco podem formar um grande número de diferentes sítios de ligação específicos para sequências.Técnica de Diluição de Radioisótopos: Método para avaliar fluxo através de um sistema pela injeção de uma quantidade conhecida de radionuclídeo dentro deste sistema e monitorar sua concentração ao longo do tempo em um ponto específico no sistema.Radioisótopos de Estrôncio: Isótopos de estrôncio instáveis que se decompõem ou desintegram espontaneamente emitindo radiação. Sr 80-83, 85 e 89-95 são radioisótopos de estrôncio.Radioisótopos do Iodo: Isótopos de iodo instáveis que se decompõem ou desintegram emitindo radiação. Átomos de iodo com pesos atômicos de 117 a 139, exceto I-127, são radioisótopos do iodo.Radioisótopos de Criptônio: Isótopos de criptônio instáveis que se decompõem ou desintegram emitindo radiação. Átomos de criptônio com pesos atômicos 74-77, 79, 81, 85 e 87-94 são radioisótopos de criptônio.Isótopos de Zinco: Átomos de zinco estáveis que possuem o mesmo número atômico que o elemento zinco, porém diferem em relação ao peso atômico. Zn-66-68 e 70 são isótopos de zinco estáveis.Radioisótopos de Índio: Isótopos de índio instáveis que se decompõem ou desintegram emitindo radiação. Átomos de índio com pesos atômicos de 106-112, 113m, 114 e 116-124 são radioisótopos de índio.Sulfato de Zinco: Composto administrado no tratamento das afecções associadas à deficiência de zinco, tais como acrodermatite enteropática. Externamente, o sulfato de zinco é utilizado como adstringente em loções e colírios.Radioisótopos de Sódio: Isótopos de sódio instáveis que se decompõem ou desintegram emitindo radiação. Átomos de sódio com pesos atômicos de 20-22 e 24-26 são radioisótopos de sódio.Compostos de Zinco: Compostos inorgânicos que contêm zinco como parte integral da molécula.Radioatividade: 1) Propriedade que têm certos elementos (rádio, urânio, etc) de emitir espontaneamente radiações corpusculares (raios alfa e beta) ou eletromagnéticas (raios gama); 2) Processo de desintegração do núcleo dos átomos de certos elementos, ditos radioativos, durante o qual há produção de energia e emissão de raios e partículas elementares. Propriedade dos elementos radioativos de emitir espontaneamente radiações (Material III - Ministério da Ação Social, Brasília, 1992) 3) Transformação espontânea de um nuclídeo em um ou mais nuclídeos diferentes, acompanhada da emissão de partículas do núcleo, da captura nuclear ou ejeção de elétrons orbitais, ou de fissão. (Tradução livre do original: McGraw-Hill Dictionary of Scientific and Technical Terms, 6th ed)Radioisótopos de Bário: Isótopos de bário instáveis que se decompõem ou desintegram emitindo radiação. Átomos de bário com pesos atômicos de 126-129, 131, 133 e 139-143 são radioisótopos de bário.Cintilografia: Produção de uma imagem obtida por câmeras que detectam as emissões radioativas de um radionuclídeo injetado distribuído diferencialmente ao longo de tecidos no corpo. A imagem obtida de um detector em movimento é chamada de varredura, enquanto a imagem obtida de uma câmera estacionária é chamada de cintifotografia.Radioisótopos de Ítrio: Isótopos de ítrio instáveis que se decompõem ou desintegram emitindo radiação. Átomos de ítrio com pesos atômicos 82-88 e 90-96 são radioisótopos de ítrio.Radioisótopos de Estanho: Isótopos de estanho instáveis que se decompõem ou desintegram emitindo radiação. Átomos de estanho com pesos atômicos de 108-111, 113, 120-121, 123 e 125-128 são radioisótopos de estanho.Óxido de Zinco: Adstringente suave e protetor tópico com algumas ações antissépticas. É também utilizado em curativos, pastas, unguentos, cimentos dentais e como protetor solar.Radioisótopos de Carbono: Isótopos de carbono instáveis que se decompõem ou desintegram emitindo radiação. Átomos de carbono com pesos atômicos 10, 11 e 14-16 são radioisótopos de carbono.Radioisótopos de Ferro: Isótopos de ferro instáveis que se decompõem ou desintegram emitindo radiação. Átomos de ferro com pesos atômicos de 52, 53, 55 e 59-61 são radioisótopos de ferro.Radioisótopos de Cobre: Isótopos de cobre instáveis que se decompõem ou desintegram emitindo radiação. Átomos de cobre com pesos atômicos de 58-62, 64 e 66-68 são radioisótopos de cobre.Radioisótopos de Fósforo: Isótopos de fósforo instáveis que se decompõem ou desintegram emitindo radiação. Átomos de fósforo com pesos atômicos de 28-34, exceto 31, são radioisótopos de fósforo.Partículas beta: PÓSITRONS ou ELÉTRONS de alta energia ejetados de um núcleo atômico em processo de desintegração.Tecnécio: Primeiro elemento produzido artificialmente e um produto radioativo da fissão do URÂNIO. Tecnécio apresenta o símbolo atômico Tc, número atômico 43 e peso atômico 98,91. Todos os isótopos de tecnécio são radioativos. Tecnécio 99m (m=metaestável), que é um produto da desintegração do Molibdênio 99, apresenta uma meia-vida de aproximadamente 6 horas e é utilizado em diagnósticos como um agente radioativo de imagem. O tecnécio 99, que é um produto da desintegração do tecnécio 99m, tem uma meia-vida de 210.000 anos.Radioisótopos de Mercúrio: Isótopos de mercúrio instáveis que se decompõem ou desintegram emitindo radiação. Átomos de mercúrio com pesos atômicos de 185-195, 197, 203, 205 e 206 são radioisótopos de mercúrio.Coloide de Enxofre Marcado com Tecnécio Tc 99m: Composto de cintilografia emissor de raios gama utilizado no diagnóstico de doenças em inúmeros tecidos, particularmente no sistema gastrointestinal, fígado e baço.Isótopos de Césio: Átomos de césio estáveis que possuem o mesmo número atômico que o elemento césio, porém diferem em relação ao peso atômico. Cs-133 é um isótopo que pode ser encontrado na natureza.Radioisótopos de Cério: Isótopos de cério instáveis que se decompõem ou desintegram emitindo radiação. Átomos de cério com pesos moleculares 132-135, 137, 139 e 141-148 são radioisótopos de cério.Isótopos do Cobalto: Átomos de cobalto estáveis que possuem o mesmo número atômico que o elemento cobalto, porém diferem em relação ao peso atômico. Co-59 é um isótopo do cobalto estável.Háfnio: Elemento químico de número atômico 72 e peso atômico 178,49; símbolo Hf. Descoberto em uma zirconita, em 1923, por Coster e Hevesy de Copenhague. (Dorland, 28a ed)