CinureninaQuinurenina 3-Mono-Oxigenase: Mono-oxigenase flavina dependente de NADPH que desempenha importante papel no catabolismo do TRIPTOFANO ao catalisar a HIDROXILAÇÃO da QUINURENINA a 3-hidroxiquinurenina. Fora anteriormente caracterizada como EC 1.14.1.2 e EC 1.99.1.5.Oxigenases: Oxidases que especificamente introduzem átomos de oxigênio derivados de dioxigênio em uma variedade de moléculas orgânicas.Triptofano: Aminoácido essencial necessário para o crescimento normal de crianças e para o equilíbrio de NITROGÊNIO em adultos. É o precursor de ALCALOIDES DE INDOL nas plantas. É o precursor da SEROTONINA (portanto é utilizado como antidepressivo e sonífero). Pode ser precursor da NIACINA, embora de modo não eficaz, em mamíferos.Indolamina-Pirrol 2,3,-Dioxigenase: Dioxigenase específica para a oxidação do anel indolamina do TRIPTOFANO. É uma enzima extra-hepática que desempenha um papel no metabolismo como primeira e determinante enzima na via da quinurenina do catabolismo do TRIPTOFANO.Oxigenases de Função Mista: Enzima amplamente distribuída e que atua em reações de oxirredução nas quais um átomo da molécula de oxigênio é incorporado no substrato orgânico. O outro átomo de oxigênio é reduzido e combinado com íons hidrogênio para formar água. Também são conhecidas como monooxigenases ou hidroxilases. Para estas reações são necessários dois substratos como redutores para cada um dos dois átomos de oxigênio. Há diferentes classes de monooxigenases dependendo do tipo de co-substrato fornecedor de hidrogênio (COENZIMAS) necessários para a oxidação de função mista.Triptofano Oxigenase: Dioxigenase específica para a oxidação do anel indolamina do TRIPTOFANO. É uma enzima específica do FÍGADO que é a primeira enzima determinante na via da quinurenina do catabolismo do TRIPTOFANO.Ácido Cinurênico: Antagonista de aminoácido excitatório, de largo espectro, usado como ferramenta de pesquisa.Arilformamidase: Enzima que catalisa a conversão de N-formil-L-cinurenina e água para formiato e L-cinurenina. Também age sobre outras formilaminas aromáticas. EC 3.5.1.9.Ácido Quinolínico: Metabólito do triptofano com um possível papel em transtornos neurodegenerativos. Níveis elevados de ácido quinolínico em CSF são correlacionados com a gravidade de déficits neuropsicológicos em pacientes com AIDS.Transaminases: Subclasse de enzimas da classe das transferases que catalisam a transferência de um grupo amino de um doador (geralmente um aminoácido) para um receptor (geralmente um 2-cetoácido). A maioria é proteína do tipo piridoxal fosfato. (Dorland, 28a ed)Ácido 3-Hidroxiantranílico: Produto de oxidação do metabolismo de triptofano. Pode ser um sequestrador de radicais livres e um carcinogênio.Xanturenatos2-Aminoadipato Transaminase: FOSFATO DE PIRIDOXAL que contém uma enzima que catalisa a transferência do grupo amino do L-2-aminoadipato para o 2-oxoglutarato, produzindo 2-oxoadipato e L-GLUTAMATO.Methylococcaceae: Família de bactérias aeróbicas Gram-negativas que utilizam compostos orgânicos de apenas um átomo de carbono e que são isoladas do solo e da água.Methylococcus capsulatus: Espécie de METHYLOCOCCUS que forma cápsulas e que é capaz de realizar fixação autotrófica de dióxido de carbono.ortoaminobenzoatos: Ácidos, sais ou ésteres benzoicos que contêm um grupo amina ligado ao carbono 2 ou ao 6 da estrutura do anel benzênico.ButanosSistema Enzimático do Citocromo P-450: Superfamília de centenas de HEMEPROTEÍNAS intimamente relacionadas encontradas por todo o espectro filogenético desde animais, plantas, fungos e bactérias. Incluem numerosas monooxigenases complexas (OXIGENASES DE FUNÇÃO MISTA). Em animais, estas enzimas P-450 atuam em duas importantes funções: (1) biossíntese de esteroides, ácidos graxos e ácidos e sais biliares; (2) metabolismo de subtratos endógenos e uma grande variedade de exógenos, como toxinas e drogas (BIOTRANSFORMAÇÃO). São classificados de acordo com a semelhança entre suas sequências mais do que suas funções dentro das famílias de gene CYP (mais de 40 por cento de homologia) e subfamílias (mais de 59 por cento de homologia). Por exemplo, enzimas das famílias de gene CYP1, CYP2 e CYP3 são responsáveis pela maioria do metabolismo da droga.Methylosinus trichosporium: Espécie de METHYLOSINUS que é capaz de degradar tricloroetileno e outros poluentes orgânicos.Cânfora 5-Mono-Oxigenase: Enzima solúvel dependente do citocromo P-450 que catalisa a mono-oxigenação da cânfora na presença de putidarredoxina, putidarredoxina redutase, e de oxigênio molecular. Esta enzima, codificada pelo gene CAMC, também conhecido como CYP101, foi cristalizada a partir de bactérias e a estrutura está bem definida. Sob condições anaeróbicas, esta enzima reduz as ligações dos compostos poli-halogenados no sítio de ligação da cânfora.Oxirredução: Reação química em que um elétron é transferido de uma molécula para outra. A molécula doadora do elétron é o agente de redução ou redutor; a molécula aceitadora do elétron é o agente de oxidação ou oxidante. Os agentes redutores e oxidantes funcionam como pares conjugados de oxidação-redução ou pares redox (tradução livre do original: Lehninger, Principles of Biochemistry, 1982, p471).Hidrolases: Qualquer membro da classe de enzimas que catalisa a clivagem do substrato e a adição de água às moléculas resultantes, como p.ex., ESTERASES, glicosidases (GLICOSÍDEO HIDROLASES), lipases, NUCLEOTIDASES, peptidases (PEPTÍDEO HIDROLASES) e fosfatases (MONOESTER FOSFÓRICO HIDROLASES). EC 3.Nitrosomonas: Gênero de bactérias Gram-negativas, em forma elipsoidal ou de bastonete, que têm como principal fonte de energia e poder redutor a oxidação de amônia a nitrito. Suas espécies ocorrem no solo, oceanos, lagos, rios e sistemas de depósito de dejetos.Flavina-Adenina Dinucleotídeo: Produto de condensação da riboflavina e de adenosina difosfato. Coenzima de várias desidrogenases aeróbicas, como p.ex., a D-aminoácido oxidase e a L-aminoácido oxidase. (Tradução livre do original: Lehninger, Principles of Biochemistry, 1982, p972)Alcano 1-Mono-Oxigenase: P450 oxirredutase que catalisa a hidroxilação do carbono terminal de hidrocarbonetos lineares como octano e ÁCIDOS GRAXOS na posição ômega. A enzima também pode desempenhar um papel na oxidação de vários compostos que não estão relacionados estruturalmente, como XENOBIÓTICOS e ESTEROIDES.Liases: Classe de enzimas que catalisam a quebra de C-C, C-O e C-N e outras ligações por outros meios além da hidrólise ou oxidação. EC 4.Pseudomonas: Gênero de bactérias em forma de bastonete, Gram-negativas e aeróbias, que são amplamente distribuídas na natureza. Algumas espécies são patogênicas a humanos, animais e plantas.Especificidade por Substrato: Aspecto característico [(dependência)] da atividade enzimática em relação ao tipo de substrato com o qual a enzima (ou molécula catalítica) reage.Biodegradação Ambiental: Eliminação de POLUENTES AMBIENTAIS, PRAGUICIDAS e outros resíduos usando organismos vivos, geralmente envolvendo intervenção de engenheiros ambiental ou saneamento.Benzidamina: Benzil-indazol que apresenta efeitos analgésico, antipirético e anti-inflamatório. É utilizada para reduzir a dor e o edema pós-cirúrgico e pós-traumático e para promover a cicatrização. Também é utilizada topicamente no tratamento de DOENÇAS REUMÁTICAS e INFLAMAÇÃO de boca e garganta.Dioxigenases: Enzimas não heme contendo ferro e que incorporam dois átomos de OXIGÊNIO ao substrato. São importantes na biossíntese de FLAVONOIDES, GIBERELINAS e HIOSCIAMINAS e na degradação dos HIDROCARBONETOS AROMÁTICOS.Metano: O hidrocarboneto saturado mais simples. É um gás incolor, inflamável, levemente solúvel em água. É um dos principais constituintes do gás natural e é formado pela decomposição de matéria orgânica.Cinética: Taxa dinâmica em sistemas químicos ou físicos.Tirosina 3-Mono-Oxigenase: Enzima que catalisa a conversão de L-tirosina, tetraidrobiopterina e oxigênio a 3,4-di-hidroxi-L-fenilalanina, di-hidrobiopterina e água. EC 1.14.16.2.Dados de Sequência Molecular: Descrições de sequências específicas de aminoácidos, carboidratos ou nucleotídeos que apareceram na literatura publicada e/ou são depositadas e mantidas por bancos de dados como o GENBANK, European Molecular Biology Laboratory (EMBL), National Biomedical Research Foundation (NBRF) ou outros repositórios de sequências.Esqualeno Mono-Oxigenase: Segunda enzima envolvida na via biossintética do COLESTEROL e que catalisa a primeira etapa da oxigenação na biossíntese de ESTERÓIS e acredita-se ser uma enzima limitante neste processo. Especificamente, catalisa a conversão do ESQUALENO a (S)-esqualeno-2,3-epóxido.Aminação: Criação de uma amina. Pode ser produzida pela adição de um grupo amina a um composto orgânico ou a redução de um grupo nitro.Hidroxilação: Colocação de um grupo de hidroxila em um composto na posição onde não se encontrava antes. (Stedman, 25a ed)FMN Redutase: Enzima que utiliza NADH ou NADPH para reduzir FLAVINAS. Está envolvida em vários processos biológicos que necessitam da redução das flavinas para suas funções, como a bioluminescência bacteriana. Anteriormente classificada como EC 1.6.8.1 e EC 1.5.1.29.NADPH-Ferri-Hemoproteína Redutase: Flavoproteína que catalisa a redução de mono-oxigenases dependentes de heme-tiolato, e é parte do sistema de hidroxilação microssomal. EC 1.6.2.4.Amidina-Liases: Estas enzimas catalisam a eliminação de amônia a partir de amidinas com a formação de uma dupla ligação. Ec 4.3.2.Complexos Multienzimáticos: Sistemas de enzimas que funcionam sequencialmente catalisando reações consecutivas ligadas por intermediários metabólicos comuns. Podem envolver simplesmente uma transferência de átomos de hidrogênio ou moléculas de água e podem estar associados com grandes estruturas supramoleculares, como as MITOCÔNDRIAS ou os RIBOSSOMOS.Flavinas: Derivados do esqueleto da dimetilisoaloxazina (7,8-dimetilbenzo[g]pteridina-2,4(3H,10H)-diona). Os derivados da flavina servem como transferidores de elétrons atuando sobre as FLAVOPROTEÍNAS como co-fatores de enzimas.Catálise: Facilitação de uma reação química por um material (catalisador) que não é consumido na reação.Cromatografia Líquida de Alta Pressão: Técnica de cromatografia líquida que se caracteriza por alta pressão de passagem, alta sensibilidade e alta velocidade.Oxirredutases: Classe de todas as enzimas que catalisam reações de oxidorredução. O substrato que é oxidado é considerado doador de hidrogênio. O nome sistemático é baseado na oxidorredutase doador:receptor. O nome recomendado é desidrogenase, onde for possível. Como alternativa, redutase pode ser usado. O termo oxidase é usado apenas nos casos em que o O2 é o receptor.