Odores: Parte volátil das substâncias perceptível pelo sentido do olfato.Olfato: A habilidade de detectar aromas ou odores, como a função dos NEURÔNIOS RECEPTORES OLFATÓRIOS.Percepção Olfatória: Processo pelo qual a natureza e o significado dos estímulos olfatórios, como odores, são reconhecidos e interpretados pelo cérebro.Condutos Olfatórios: Conjunto de fibras nervosas que conduzem impulsos desde os receptores olfatórios até o córtex cerebral. Inclui o NERVO OLFATÓRIO, o BULBO OLFATÓRIO, o trato olfatório, o TUBÉRCULO OLFATÓRIO, a substância perfurada anterior e o CÓRTEX OLFATÓRIO.Neurônios Receptores Olfatórios: Neurônios localizados no epitélio olfatório contendo proteínas (RECEPTORES ODORANTES) que se ligam às substâncias odoríferas detectando então os odores. Esses neurônios enviam seus DENTRITOS para a superfície do epitélio com seus neurônios receptores olfatórios localizados nos cílios apicais imóveis. Seus AXÔNIOS não mielinizados fazem sinapse no BULBO OLFATÓRIO no CÉREBRO.Bulbo Olfatório: Corpo ovoide localizado sobre a placa cribriforme do osso etmoide, onde termina o NERVO OLFATÓRIO. O bulbo olfatório contém vários tipos de células nervosas que incluem as células mitrais em cujos DENDRITOS o nervo olfatório faz as sinapses, formando o glomérulo olfatório. O bulbo olfatório acessório, que recebe a projeção do ÓRGÃO VOMERONASAL através do nervo vomeronasal, também se inclui aqui.Receptores Odorantes: Proteínas, que geralmente emergem a partir dos cílios do neurônio receptor olfatório, que ligam especificamente moléculas odoríferas e desencadeiam respostas nos neurônios. O grande número de diferentes receptores odoríferos parece ter origem principalmente em diversas famílias ou subfamílias de gene do que em rearranjos do DNA.Transtornos do Olfato: Perda ou deficiência da habilidade de cheirar. Pode ser causada por DOENÇAS DO NERVO OLFATÓRIO, DOENÇAS DO SEIO PARANASAL, INFECÇÕES DO TRATO RESPIRATÓRIO, TRAUMA CRANIOCEREBRAL, CIGARRO e outras afecções.Antenas de Artrópodes: Par de órgãos sensoriais conectados aos segmentos anteriores dos ARTRÓPODES que os ajudam na navegação pelo ambiente.Hexanóis: Formas isômeras e derivados do hexanol (C6H11OH).Pentanóis: Formas isômeras e derivados do pentanol (C5H11OH).Monoterpenos: Composto constituído por 10 carbonos geralmente formado pela via do mevalonato a partir da combinação do 3,3-dimetilalil pirofosfato e isopentenil pirofosfato. Sofrem ciclização e oxidação em diversas vias. Devido ao baixo peso molecular muitos deles existem na forma de óleos essenciais (ÓLEOS VOLÁTEIS).Discriminação (Psicologia): Respostas diferenciadas para diferentes estímulos.Volatilização: Fase de transição do estado líquido para o estado gasoso, que está afetado pela lei de Raoult. Pode ser realizada pela destilação parcial.Atrativos Sexuais: Feromônios que despertam atração sexual ou comportamento reprodutor, geralmente nos membros do sexo oposto da mesma espécie.Limiar Sensorial: A quantidade mínima necessária de energia do estímulo para que ele elicie uma resposta sensorial.Órgãos dos Sentidos: Órgãos especializados adaptados para a recepção de estímulos pelo SISTEMA NERVOSO.Perfumes: Substância, extrato ou preparação [usados] para difundir ou propiciar um odor agradável ou atrativo; particularmente um líquido contendo óleos naturais com fragrâncias extraídas de flores, madeiras, etc., ou os óleos sintéticos correspondentes.Mucosa Olfatória: Porção da mucosa nasal (com as terminações nervosas sensitivas do OLFATO), localizada na cúpula de cada CAVIDADE NASAL. O epitélio olfatório (castanho amarelado) é constituído por NEURÔNIOS RECEPTORES OLFATÓRIOS, células em escova (brush cells), CÉLULAS-TRONCO e glândulas olfatórias associadas.Comportamento Animal: A resposta observável de um animal diante de qualquer situação.Aprendizagem por Associação: O princípio de que elementos que são experienciados conjuntamente formam uma conexão, de maneira que um tende a restabelecer o outro.Corpos Pedunculados: Neuropilos lobulados (lobed) proeminentes, encontrados em ANELÍDEOS e em todos os ARTRÓPODES (exceto nos crustáceos). Acredita-se estarem envolvidos no aprendizado e memória olfatórios.Glândulas Odoríferas: Glândulas exócrinas em animais, as quais secretam aromas que repelem ou atraem outros animais, como por exemplo, as glândulas perianais do gambá, as glândulas anais da doninha, as glândulas de almíscar das raposas, as glândulas ventrais dos ratos de madeira e as glândulas ventrais dos pecaris.Adubos: Acúmulo de excrementos animais, sólidos ou líquidos, geralmente de estábulos e currais, com ou sem lixo. Sua aplicação principal é como um fertilizante.Aprendizagem por Discriminação: Aprendizagem que se manifesta pela capacidade de responder diferencialmente a estímulos variados.Compostos Orgânicos Voláteis: Compostos orgânicos que possuem uma PRESSÃO DE VAPOR relativamente alta à temperatura ambiente.Feromônios: Substâncias químicas excretadas por um organismo no ambiente e que induzem respostas fisiológicas ou comportamentais em outros organismos da mesma espécie. A percepção destes sinais químicos pode ser olfatória ou por contato.Nervo Olfatório: O primeiro nervo craniano. O nervo olfatório transporta a sensação olfatória. É formado pelos axônios dos NEURÔNIOS RECEPTORES OLFATÓRIOS que projetam do epitélio olfatório (no epitélio nasal) para o BULBO OLFATÓRIO.Estimulação Química: Aumento em algum parâmetro mensurável de um PROCESSO FISIOLÓGICO, inclusive celular, microbiano, e vegetal, e os processos imunológicos, cardiovasculares, respiratórios, reprodutivos, urinários, digestivos, nervosos, musculoesqueléticos, oculares e dermatológicos, ou PROCESSOS METABÓLICOS, inclusive os processos enzimáticos ou outros processos farmacológicos, por um medicamento ou outro composto químico.Abelhas: Insetos da superfamília Apoidea encontradas em praticamente todo lugar, particularmente sobre flores. Por volta de 3500 espécies ocorrem na América do Norte. Diferem da maioria das VESPAS pelo fato de que suas crias são alimentadas com mel e pólen, ao invés de alimento de origem animal.Octanóis: Formas isômeras e derivados do octanol (C8H17OH).Habituação Psicofisiológica: Desaparecimento de correspondência para uma estimulação repetida. Não inclui hábitos a drogas.Comportamento Sexual Animal: Atividades sexuais dos animais.Aprendizagem da Esquiva: Uma resposta a um estímulo que é fundamental para evitar uma experiência nociva.Condicionamento (Psicologia): Termo genérico que se refere ao aprendizado de alguma resposta específica.Condicionamento Clássico: Aprendizagem que ocorre quando um estímulo condicionado é pareado com um estímulo não condicionado.Comportamento Apetitivo: Comportamento animal de busca. A fase variável de introdução de um padrão ou sequência instintivos de comportamento, como por exemplo, a busca por comida ou os padrões sequenciais de corte anteriores ao acasalamento.