Inflorescência: Agrupamento de FLORES (em oposição a uma flor solitária) organizado em uma haste principal da planta.Flores: Órgão reprodutivo das plantas.Meristema: Grupo de células vegetais que são capazes de se dividir infinitamente, e cuja função principal é a produção de novo crescimento na extremidade crescente de uma raiz ou caule.Topos Floridos: Topo das plantas com flores (incluindo caules, folhas e florescências).Caules de Planta: Partes de plantas que geralmente crescem verticalmente para cima, em direção à luz, e que dão suporte às folhas, às células germinativas e às estruturas reprodutivas.Regulação da Expressão Gênica de Plantas: Qualquer dos processos pelos quais os fatores nucleares, citoplasmáticos ou intercelulares influem no controle diferencial da ação gênica nas plantas.Arabidopsis: Gênero de plantas (família BRASSICACEAE) contendo PROTEÍNAS DE ARABIDOPSIS e PROTEÍNAS DE DOMÍNIO MADS. A espécie 'A. thaliana' é utilizada em experimentos em genética vegetal clássica, bem como em estudos de genética molecular em fisiologia, bioquímica e desenvolvimento de plantas.Genes de Plantas: Unidades hereditárias funcionais de PLANTAS.Cyperaceae: Família de plantas ciperáceas da ordem Cyperales, subclasse Commelinidae, classe Liliopsida (monocotiledôneas).Proteínas de Domínio MADS: Superfamília de proteínas que compartilham um domínio com sequência de motivos MADS altamente conservados. O termo MADS refere-se aos quatro primeiros membros que são as PROTEÍNAS MCM1, PROTEÍNA AGAMOUS DE ARABIDOPSIS, PROTEÍNAS DEFICIENS e FATOR DE RESPOSTA SÉRICA. Muitas proteínas com domínio MADS têm sido encontradas em espécies de todos os reinos eucarióticos. Desempenham um papel importante no desenvolvimento, especialmente em plantas, nas quais têm papel importante no desenvolvimento das flores.Proteínas de Arabidopsis: Proteínas que se originam de espécies de plantas do gênero ARABIDOPSIS. A espécie de Arabidopsis mais intensamente estudada é a Arabidopsis thaliana, comumente utilizada como modelo experimental.Proteínas de Plantas: Proteínas encontradas em plantas (flores, ervas, arbustos, árvores, etc.). O conceito não inclui proteínas encontradas em vegetais para os quais PROTEÍNAS DE VERDURAS estão disponíveis.Philodendron: Gênero de plantas da família ARACEAE. Como também é planta de interior, são frequentes os casos de intoxicação de crianças e animais.Iridaceae: Família de plantas (classe Liliopsida) monocotiledôneas, classificadas por alguns como ordem Liliales e, por outros, como Asparagales.Brotos de Planta: Crescimentos novos, imaturos, de uma planta, entre eles caule, folhas, extremidades de ramos e PLÂNTULA.Orchidaceae: Família de plantas (ordem Orchidales, subclasse Liliidae, classe Liliopsida) monocotiledôneas. Todas as orquídeas têm a mesma estrutura floral bilateral simétrica, com três sépalas, porém as flores são muito variadas em relação à cor e forma.Polinização: Transferência dos grãos de PÓLEN (gametas masculinos) para o óvulo da planta (gameta feminino).Euphorbia: Gênero amplo de plantas (família EUPHORBIACEAE, ordem Euphorbiales, subclasse Rosidae) cuja seiva é leitosa e a flor feminina composta por um único pistilo, circundada por inumeras flores masculinas, cada uma com um estame. A "Euphorbia hirta", raramente é chamada 'Erva-Leiteira', porém este nome, normalmente é usado para as ASCLEPIAS.Asteraceae: Grande família de plantas (ordem Asterales, subclasse Asteridae, classe Magnoliopsida), também conhecidas como Compositae. As pétalas da flor são unidas próximo à base e os estames se alternam com os lóbulos da corola. O nome vulgar 'margarida' refere-se a vários gêneros desta família, inclusive Aster, CHRYSANTHEMUM, RUDBECKIA e TANACETUM.Fagopyrum: Gênero de planta da família POLYGONACEAE utilizada como GRÃO COMESTÍVEL. Embora as sementes sejam usadas como cereal, a planta não é uma das gramíneas de cereal (POACEAE).Folhas de Planta: Estruturas expandidas, geralmente verdes, de plantas vasculares, consistindo caracteristicamente de uma expansão em lâmina ligada a um caule, funcionando como o principal órgão de fotossíntese e transpiração.Pólen: Elemento fertilizador de plantas que contém os GAMETÓFITOS masculinos.Oleaceae: Família de plantas da ordem Lamiales. As folhas geralmente são opostas e flores têm quatro sépalas, quatro pétalas, dois estames e dois carpelos fundidos que formam um único ovário súpero.Reprodução: O processo total pelo qual organismos geram a prole. (Stedman, 25a ed)Plantas Geneticamente Modificadas: PLANTAS (ou seus descendentes) cujo GENOMA foi alterado por ENGENHARIA GENÉTICA.Estruturas Vegetais: Partes das plantas, incluindo as SEMENTES.Zea mays: Espécie de planta da família POACEAE. É uma gramínea alta cultivada por seu GRÃO COMESTÍVEL e utilizada como alimento para consumo humano e animal.Arecaceae: Família de palmeiras (ordem Arecales, subclasse Arecidae, classe Liliopsida).Microscopia Eletrônica de Varredura: Microscopia em que o objeto é examinado diretamente por uma varredura de feixe de elétrons na amostra ponto-a-ponto. A imagem é construída por detecção de produtos de interação da amostra que são projetados acima do seu plano como elétrons dispersos no plano oposto. Embora a MICROSCOPIA ELETRÔNICA DE TRANSMISSÃO também varra ponto-a-ponto a amostra com o feixe de elétrons, a imagem é construída pela detecção de elétrons, ou de seus produtos de interação que são transmitidos através do plano da amostra, formando desta maneira, a MICROSCOPIA ELETRÔNICA DE TRANSMISSÃO.Petunia: Gênero de plantas (família SOLANACEAE) cujos membros contêm glicosídeos esteroides.Araceae: Família de plantas monocotiledôneas da ordem Arales, subclasse Arecidae, classe Liliopsida. Muitos membros contêm ÁCIDO OXÁLICO e oxalato de cálcio (OXALATOS).Sorbus: Gênero de plantas da família ROSACEAE.Fenótipo: Aparência externa do indivíduo. É o produto das interações entre genes e entre o GENÓTIPO e o meio ambiente.Ácidos Indolacéticos: Derivados do ácido acético e do composto heterocíclico indol.Feixe Vascular de Plantas: Feixe de tecido condutor primário que consiste essencialmente de XILEMA, FLOEMA e CÂMBIO.Sementes: Embriões encapsulados de plantas com florescência. São usados como são, ou como ração animal, por causa do alto conteúdo de nutrientes concentrados, como amido, proteínas e lipídeos. Sementes de colza, de algodão e de girassol são também produzidas por causa dos óleos que produzem.Óvulo Vegetal: Elemento nas plantas que contém os GAMETÓFITOS femininos.Saxifragaceae: Família das saxifragas (ordem ROSALES, sub-classe Rosidae, classe Magnoliopsida) cujas folhas são alternadas e, às vezes, profundamente lobadas ou formam rosetas. As flores possuem partes masculinas e femininas (isto é, são monoicas) e 4 ou 5 sépalas e pétalas, geralmente em conjuntos ramificados. O fruto é uma cápsula com várias sementes.Angiospermas: Membros do grupo de plantas vasculares que possuem flores. São diferenciadas das GIMNOSPERMAS por sua produção de sementes dentro de câmaras (OVÁRIO VEGETAL). A divisão de Angiospermas é composta por duas classes: as monocotiledôneas (Liliopsida) e as dicotiledôneas (Magnoliopsida). As angiospermas representam aproximadamente 80 por cento de todas as plantas vivas conhecidas.Sagittaria: Gênero de plantas da família ALISMATACEAE que crescem em pântanos salgados e são usadas para fitorremediação de derrame de óleo. As flores unissexuais possuem 3 sépalas e 3 pétalas. Seus membros contêm trifolionas (DITERPENOS).Alismatidae: Subclasse de plantas da classe Liliopsida (monocotiledôneas) no sistema de classificação de Chronquist, equivalente à ordem Alismatales no sistema de classificação APG. É um grupo primitivo de plantas mais ou menos aquáticas.DNA de Plantas: Ácido desoxirribonucléico que forma o material genético de plantas.Dipsacaceae: Família de plantas (ordem Dipsacales, subclasse Asteridae, classe Magnoliopsida) às vezes denominadas como família 'teasel'.Rubiaceae: Família de plantas conhecidas como garança ou ruiva, da ordem Rubiales, subclasse Asteridae, classe Magnoliopsida, que inclui importantes plantas medicinais que fornecem QUININO, IPECA e CAFÉ. Possuem filotaxia oposta (folhas arranjadas em oposição uma à outra) e estípulas interpeciolares.Gravitropismo: Crescimento direcionado de organismos em resposta à gravidade. Nas plantas a raiz principal é positivamente gravitrópica (cresce para baixo) e o tronco principal é negativamente gravitrópico (cresce para cima), independentemente da posição em que eles são colocados. Acredita-se que o gravitropismo vegetal seja controlado por AUXINAS, substâncias de crescimento vegetal.RNA de Plantas: Ácido ribonucleico de plantas, que tem papéis regulatórios e catalíticos, bem como envolvimento na síntese proteica.Mutação: Qualquer mudança detectável e hereditária que ocorre no material genético causando uma alteração no GENÓTIPO e transmitida às células filhas e às gerações sucessivas.Desenvolvimento Vegetal: Processos orquestrados ou dirigidos por uma grande quantidade de genes, hormônios vegetais e mecanismos inerentes de cronometragem biológica facilitados por moléculas secundárias, que resultam na transformação sistemática de plantas e partes de plantas, de um estágio de maturação para outro.Hipocótilo: Região do caule abaixo dos pedúnculos das folhas de sementes (cotilédones), diretamente acima da jovem raiz da planta embrionária. Cresce rapidamente em mudas apresentando germinação epígea, e levanta os cotilédones acima da superfície do solo. Nesta região (a zona de transição), o arranjo de feixes vasculares da raiz muda para o arranjo do caule.Dados de Sequência Molecular: Descrições de sequências específicas de aminoácidos, carboidratos ou nucleotídeos que apareceram na literatura publicada e/ou são depositadas e mantidas por bancos de dados como o GENBANK, European Molecular Biology Laboratory (EMBL), National Biomedical Research Foundation (NBRF) ou outros repositórios de sequências.Antílopes: Qualquer de diversos mamíferos ruminantes da ordem Bovidae. Inclui numerosas espécies na África e o antílope americano.Setaria (Planta): Gênero de plantas (família POACEAE) cujas sementes pequenas e pontudas são cultivadas para forragem na América do Norte e Europa Ocidental e servem como um importante alimento na China e outros países asiáticos.Arum: Gênero de plantas da família ARACEAE cujo nome deriva de 'ar' (fogo, em árabe, devido à seiva irritante) e cuja flor é uma espata.Proteína AGAMOUS de Arabidopsis: Proteína homeótica de planta envolvida no desenvolvimento de estames e carpelos de Arabidopsis thaliana. É uma proteína de ligação de DNA que contém o domínio MADS-box. É uma das quatro proteínas fundadoras que definem estruturalmente a superfamília de PROTEÍNAS DE DOMÍNIO MADS.Fenômenos Ecológicos e Ambientais: Entidades, características, propriedades, relações e processos ecológicos e ambientais.Epiderme Vegetal: Fina camada de células formando o tegumento externo de plantas com sementes e samambaias.Evolução Biológica: Processo de alterações acumuladas ao longo de gerações sucessivas através das quais os organismos adquirem características morfológicas e fisiológicas distintas.Anagallis: Gênero de plantas (família PRIMULACEAE) que contêm anagalosídeos (saponinas triterpenoides moluscicidas).Raízes de Plantas: Porções geralmente subterrâneas de uma planta, que servem como suporte e estocagem de alimento, e pelas quais a água e nutrientes minerais penetram na planta.Floema: Tecido vegetal que transporta nutrientes, especialmente sucrose, por meio da pressão de turgor. O movimento é bidirecional, em contraste ao XILEMA, no qual o transporte ocorre somente para cima. O floema se origina e cresce externamente a partir das células meristemáticas (MERISTEMA) no câmbio vascular. As proteínas P, um tipo de LECTINAS caracteristicamente são encontradas no floema.Psychotria: Gênero de plantas (família RUBIACEAE) cujos membros contêm psicotridina e braquicerina (alcaloides indólicos).Oryza sativa: Gramínea de cereal anual (família POACEAE) cujo grão amiláceo comestível (arroz) é o alimento básico para cerca de metade da população mundial.Giberelinas: Classe de hormônios de crescimento de plantas isolados de cultura de Gibberella fujikuroi, um fungo que causa a doença Bakanae no arroz. Existem muitos membros diferentes assim como as misturas de múltiplos membros; todos são ácidos diterpenoide do esqueleto de giberelana.Lycopersicon esculentum: Espécie de plantas (família SOLANACEAE) nativas da América do Sul, amplamente cultivadas por seu fruto, geralmente vermelho, carnudo e comestível. Também são usadas como medicamento homeopático.Regulação da Expressão Gênica no Desenvolvimento: Qualquer [um] dos processos pelo qual os fatores nucleares, citoplasmáticos ou intercelulares influem sobre o controle diferencial da ação gênica durante as fases de desenvolvimento de um organismo.Mangifera: Gênero de plantas da família ANACARDIACEAE, mais conhecidas pelas frutas comestíveis.Sequência de Aminoácidos: Ordem dos aminoácidos conforme ocorrem na cadeia polipeptídica. Isto é chamado de estrutura primária das proteínas. É de importância fundamental para determinar a CONFORMAÇÃO DA PROTEÍNA.Fenômenos Fisiológicos Vegetais: Processos, propriedades e estados fisiológicos característicos das plantas.Filogenia: Relacionamentos entre grupos de organismos em função de sua composição genética.Frutas: O ovário desenvolvido de uma planta, podendo ser carnudo ou seco, portando a(s) semente(s).Hosta: Gênero de plantas (família LILIACEAE) cujos membros contêm saponinas esteroidais.Ficus: Gênero de planta da família MORACEAE, fonte do conhecido fruto figo, e o látex desta árvore contém a FICAÍNA.Amorphophallus: Gênero de plantas da família ARACEAE cujos membros contêm glicomananas de konjac (MANANAS) e SEROTONINA.Vitis: Gênero da planta (família VITACEAE, ordem Rhamnales, subclasse Rosidae) Videira, uma lenhosa cultivada mundialmente, mais conhecida pelas uvas (fruto comestível utilizado para fazer VINHO e uvas-passa).Fatores de Transcrição: Substâncias endógenas, usualmente proteínas, que são efetivas na iniciação, estimulação ou terminação do processo de transcrição genética.