Hérnia Inguinal: Hérnia abdominal com uma saliência externa na região da VIRILHA. Pode ser classificada de acordo com a localização da herniação. As hérnias inguinais indiretas ocorrem através do anel inguinal interno. As hérnias inguinais diretas ocorrem através de defeitos na PAREDE ABDOMINAL (fáscia transversal) no triângulo de Hesselbach. O primeiro tipo, normalmente é observado em crianças e adultos jovens, o segundo em adultos.Hérnia: Protrusão de tecido, estrutura ou parte de um órgão através do osso, tecido muscular ou da membrana na qual normalmente é inserida. A hérnia pode envolver tecidos, como PAREDE ABDOMINAL ou DIAFRAGMA respiratório. As hérnias podem ser internas, externas, congênitas ou adquiridas.Hérnia Diafragmática: Protusão das estruturas abdominais dentro do TÓRAX como resultado de defeitos congênitos ou traumáticos no DIAFRAGMA respiratório.Hérnia Ventral: Hérnia causada por fraqueza da PAREDE ABDOMINAL anterior devido a defeitos da linha média, incisões prévias ou aumento da pressão intra-abdominal. As hérnias ventrais incluem a HÉRNIA UMBILICAL e as hérnias incisional, epigástrica e spigeliana.Hérnia Abdominal: Protusão de estruturas abdominais através da PAREDE ABDOMINAL. Envolve duas partes: uma abertura na parede abdominal e uma bolsa constituído por PERITÔNIO e conteúdos abdominais. Entre as hérnias abdominais estão hérnias da virilha (HÉRNIA FEMORAL, HÉRNIA INGUINAL) e HÉRNIA VENTRAL.Hérnia Hiatal: Herniação do ESTÔMAGO localizada no ou próxima da abertura diafragmática do ESÔFAGO, o hiato esofágico.Hérnia Femoral: Hérnia na virilha ocorrendo no inferior do ligamento inguinal e medial à VEIA FEMORAL e ARTÉRIA FEMORAL. A bolsa da hérnia femoral possui um pequeno colo, mas pode aumentar consideravelmente ao entrar no tecido subcutâneo da coxa. É causada por defeitos na PAREDE ABDOMINAL.Hérnia Umbilical: HÉRNIA devida ao fechamento imperfeito ou fraqueza do anel umbilical. Aparece como uma protrusão coberta de pele no UMBIGO durante o choro, tosse ou fazendo esforço. A hérnia geralmente consiste de OMENTO ou INTESTINO DELGADO. A grande maioria das hérnias umbilicais é congênita, mas podem ser adquiridas com uma intensa distensão abdominal.Herniorrafia: Procedimentos cirúrgicos realizados para consertar aberturas anormais por meio das quais tecidos ou partes de órgãos podem protruir ou já estão protruídas.Telas Cirúrgicas: Qualquer material tecido ou tricotado de textura aberta usado em cirurgia para reparo, reconstituição ou substituição de tecido. A tela é usualmente um tecido sintético feito de vários polímeros. É ocasionalmente feita de metal.Hérnia Diafragmática Traumática: Tipo de HÉRNIA DIAFRAGMÁTICA causada por TRAUMA ou lesão, normalmente no ABDOME.Hérnia do Obturador: Hérnia pélvica através do forame obturador, uma abertura no osso do quadril, geralmente coberta por uma membrana. A hérnia do obturador pode levar a encarceração intestinal ou OBSTRUÇÃO INTESTINAL.Polipropilenos: Polímeros de propileno ou propeno. Termoplásticos que podem ser prensados em fibras, filmes ou formas sólidas. São utilizados como copolímeros em plásticos, especialmente o polietileno. As fibras são utilizadas em tecidos, filtros e suturas cirúrgicas.Laparoscopia: Procedimento em que um laparoscópio (LAPAROSCÓPIOS) é inserido através de uma pequena incisão próxima ao umbigo para examinar os órgãos abdominais e pélvicos na CAVIDADE PERITONEAL Se necessário, pode ser realizado biópsia ou cirurgia durante a laparoscopia.Parede Abdominal: Margem externa do ABDOME que se estende da cavidade torácica osteocartilaginosa até a PELVE. Embora sua maior parte seja muscular, a parede abdominal consiste em pelo menos sete camadas: PELE, gordura subcutânea, FASCIA profunda; MÚSCULOS ABDOMINAIS, fascia transversa, gordura extraperitoneal e o PERITÔNIO parietal.Fáscia: Camadas de tecido conjuntivo de espessuras variáveis. A fáscia superficial encontra-se imediatamente abaixo da pele, enquanto que a fáscia profunda envolve MÚSCULOS, nervos e outros órgãos.Técnicas de Sutura: Técnicas para juntar as bordas de uma ferida com alças de fio ou materiais semelhantes (SUTURAS).Suturas: Materiais usados no fechamento de uma ferida cirúrgica ou traumática com pontos. (Dorland, 28a ed)Obstrução Intestinal: Qualquer prejuízo (parada ou reversão) no fluxo do CONTEÚDO INTESTINAL no sentido do CANAL ANAL.Laparotomia: Incisão lateral no abdome entre as costelas e a pelve.Estomas Cirúrgicos: Aberturas artificiais criadas pelo cirurgião por razões terapêuticas. Quase sempre se referem a aberturas desde o TRATO GASTROINTESTINAL através da PAREDE ABDOMINAL até o exterior do corpo. Podem também se referir aos dois extremos de uma anastomose cirúrgica.Virilha: Região juncional externa localizada entre a parte mais baixa do abdome e a coxa.Complicações Pós-Operatórias: Processos patológicos que afetam pacientes após um procedimento cirúrgico. Podem ou não estar relacionados à doença pela qual a cirurgia foi realizada, podendo ser ou não resultado direto da cirurgia.Recidiva: Retorno de um sinal, sintoma ou doença após uma remissão.Anestesia Local: Bloqueio da condução nervosa para uma área específica pela injeção de um agente anestésico.Reto do Abdome: Músculo longo e fino que se estende ao longo de toda a extensão de ambos os lados do abdome. Sua função é flexionar a coluna vertebral, principalmente a região lombar. Também tensiona a parede abdominal anterior e auxilia na compressão do conteúdo abdominal. Frequentemente é região de hematomas. Em cirurgias reconstrutivas este músculo é utilizado para a criação de retalhos miocutâneos.Procedimentos Cirúrgicos Ambulatórios: Cirurgia feita em paciente externo. Pode ser feita num hospital, consultório ou centro cirúrgico.Dor Pós-Operatória: Dor durante o período após a cirurgia.Ligamento Redondo: Feixe fibromuscular que se liga ao ÚTERO e passa ao longo do LIGAMENTO LARGO, atravessando o CANAL INGUINAL e chegando ao lábio maior.Procedimentos Cirúrgicos Operatórios: Operações conduzidas para correção de deformidades e defeitos, reparos de lesões e diagnóstico e cura de certas doenças.Éteres Fenílicos: Éteres ligados a uma estrutura de anel benzênico.Resultado do Tratamento: Estudos conduzidos com o fito de avaliar as consequências da gestão e dos procedimentos utilizados no combate à doença de forma a determinar a eficácia, efetividade, segurança, exequibilidade dessas intervenções.Fundoplicatura: Mobilização da extremidade inferior do esôfago e plicatura do fundo do estômago em torno dele (envoltório fúndico), no tratamento da ESOFAGITE DE REFLUXO que pode associar-se com vários distúrbios, como hérnia de hiato. (Dorland, 28a ed)Refluxo Gastroesofágico: Fluxo retrógrado de suco gástrico (ÁCIDO GÁSTRICO) e/ou conteúdos duodenais (ÁCIDOS E SAIS BILIARES, SUCO PANCREÁTICO) para dentro do ESÔFAGO distal, frequentemente devido à incompetência do ESFÍNCTER ESOFÁGICO INFERIOR.Deiscência da Ferida Operatória: Processo patológico constituído por ruptura completa ou parcial das camadas de uma ferida cirúrgica.Hidrocele Testicular: Acúmulo de líquido seroso entre as camadas da membrana (tunica vaginalis) cobrindo o TESTÍCULO no ESCROTO.Laparoscópios: ENDOSCÓPIO para examinar os órgãos pélvico e abdominal na cavidade peritoneal.Doenças Fetais: Afecções fisiológicas do FETO no ÚTERO. Algumas doenças fetais podem ser tratadas com TERAPIAS FETAIS.Estudos Retrospectivos: Estudos nos quais os dados coletados se referem a eventos do passado.Colostomia: Construção cirúrgica de uma abertura entre o cólon e a superfície do corpo.Aderências Teciduais: Processos patológicos constituídos pela união das superfícies opostas de uma ferida.Canal Inguinal: Passagem (na PAREDE ABDOMINAL anterior inferior) pela qual passam o CORDÃO ESPERMÁTICO (no homem), o LIGAMENTO REDONDO (na mulher), os nervos e os vasos. Sua extremidade interna localiza-se no anel inguinal profundo e a extremidade externa está no anel inguinal superficial.Tempo de Internação: Período que um paciente permanece confinado em um hospital ou outra instituição de saúde.Seguimentos: Estudos nos quais indivíduos ou populações são seguidos para avaliar o resultado de exposições, procedimentos ou efeitos de uma característica, por exemplo, ocorrência de doença.Reoperação: Operação refeita para a mesma doença, no mesmo paciente, devido à evolução ou recidiva da doença, ou como acompanhamento de cirurgia anterior que não atingiu seu objetivo.Apendicectomia: Remoção cirúrgica do apêndice vermiforme. (Dorland, 28a ed.)Eventração Diafragmática: Anormalidade congênita caracterizada pela elevação da cúpula do DIAFRAGMA. É o resultado de um fino músculo diafragmático e um NERVO FRÊNICO lesionado, permitindo que as vísceras intra-abdominais empurrem para cima o diafragma contra o PULMÃO.Orquidopexia: Procedimento cirúrgico em que um testículo não descido é suturado dentro do ESCROTO em lactentes e crianças do sexo masculino para corrigir o CRIPTORQUIDISMO. A orquidopexia também é feita para tratar a TORÇÃO TESTICULAR em adultos e adolescentes.Cordão Espermático: Cada um dos pares de estruturas tubulares formado por DUCTOS DEFERENTES, ARTÉRIAS, VEIAS, VASOS LINFÁTICOS e nervos. Estende-se do anel inguinal profundo (através do CANAL INGUINAL) até os TESTÍCULOS (no ESCROTO).Escroto: Bolsa cutânea da pele que contém os testículos e os cordões espermáticos.Infecção da Ferida Operatória: As infecções que ocorrem no local da incisão cirúrgica.Doenças Peritoneais: Processos patológicos envolvendo o PERITÔNIO.Politetrafluoretileno: Homopolímero de tetrafluoretileno. Tubos ou fitas de plástico inerte, não inflamáveis, rígidos; usados para revestir recipientes, isolar, proteger e lubrificar equipamentos; também usados como membranas filtrantes, revestimento de implantes cirúrgicos, ou como material protético. Sinônimos: Fluoroflex; Fluoroplast; Ftoroplast; Halon; Polifeno; PTFE; Tetron.Gastropexia: Fixação cirúrgica do estômago à parede abdominal.Recém-Nascido: Criança durante o primeiro mês após o nascimento.Doenças do Ceco: Desenvolvimento patológico no CECO.Grampeamento Cirúrgico: Técnica de fechar incisões e ferimentos, ou de ligar e conectar tecidos, na qual grampos são utilizados como suturas.Tomografia Computadorizada por Raios X: Tomografia utilizando transmissão por raio x e um computador de algoritmo para reconstruir a imagem.Estudos Prospectivos: Estudos planejados para a observação de eventos que ainda não ocorreram.Procedimentos Cirúrgicos do Sistema Digestório: Cirurgia feita no sistema digestório ou suas partes.Fascia Lata: TECIDO CONJUNTIVO do compartimento anterior das COXAS, que tem suas origens na face anterior da crista ilíaca e na espinha ilíaca ântero-superior, e seu ponto de inserção sobre o trato iliotibial. Desempenha um papel na rotação medial das COXAS, firmando o tronco, e na extensão do JOELHO.Diafragma: Divisão fibromuscular que separa a CAVIDADE TORÁCICA da CAVIDADE ABDOMINAL. A contração do diafragma aumenta o volume da cavidade torácica auxiliando na INALAÇÃO.Traumatismos Abdominais: Traumatismos gerais ou não específicos envolvendo órgãos da cavidade abdominal.Apêndice: Extensão do CECO, em forma de um tubo cego (semelhante a um verme).Ligamento Largo: Prega larga do peritônio que se estende do lado do útero à parede da pelve.Oxigenação por Membrana Extracorpórea: Aplicação de um sistema de apoio à vida que circula o sangue por um sistema de oxigenação, que pode consistir de uma bomba, uma membrana de oxigenação e um trocador de calor. Exemplos de seu uso são para dar assistência a vítimas de lesão por aspiração de fumaça, insuficiência respiratória e cardíaca.Maturidade dos Órgãos Fetais: Capacidade funcional de órgãos específicos ou sistemas corporais do FETO no útero.Procedimentos Cirúrgicos Eletivos: Cirurgia que poderia ser adiada ou não ser realizada sem perigo ao paciente. A cirurgia eletiva inclui procedimentos para corrigir problemas médicos que não ameaçam a vida e também para aliviar afecções causadoras de estresse psicológico ou outro risco potencial a pacientes, por exemplo, cirurgia estética ou contraceptiva.Junção Esofagogástrica: Área, no cárdia, desde a porção terminal do ESÔFAGO até o começo do ESTÔMAGO.Abdome: Região do corpo que se localiza entre o TÓRAX e a PELVE.Peritônio: Camada de CÉLULAS EPITELIAIS escamosas (células mesoteliais), cobertas pelas MICROVILOSIDADES apicais, que permitem a rápida absorção de líquidos e partículas da CAVIDADE PERITONEAL. O peritônio é dividido nos componentes parietal e visceral. O peritônio parietal reveste o interior da PAREDE ABDOMINAL e o visceral reveste os órgãos intraperitoneais. O peritônio em dupla camada forma o MESENTÉRIO, que suspende estes órgãos da parede abdominal.Esofagite: INFLAMAÇÃO aguda ou crônica do ESÔFAGO, causada por BACTÉRIAS, químicos ou TRAUMA.Ultrassonografia Pré-Natal: Visualização dos tecidos durante a gestação através do registro dos ecos das ondas ultrassônicas dirigidas para o corpo. O procedimento pode ser aplicado com referência à mãe ou ao feto e com referência aos órgãos ou à detecção de doença materna ou fetal.Apendicite: Inflamação aguda do APÊNDICE. Apendicite aguda é classificada como simples, gangrenosa ou perfurada.Enterostomia: Criação de um orifício artificial externo ou fístula nos intestinos.Técnicas de Fechamento de Ferimentos Abdominais: Métodos para reparar rupturas em tecidos abdominais causados por trauma ou para fechar incisões cirúrgicas durante cirurgias abdominais.Pneumoperitônio Artificial: Introdução intencional de ar na cavidade peritoneal.Esofagite Péptica: INFLAMAÇÃO do ESÔFAGO causada por refluxo do SUCO GÁSTRICO com conteúdos do ESTÔMAGO e DUODENO.Ileostomia: Criação cirúrgica de um orifício externo no ÍLEO para desvio ou drenagem fecal. A substituição do RETO é criada normalmente em pacientes com ENTEROPATIAS INFLAMATÓRIAS graves. Os procedimentos em alça (continentes) ou tubo (incontinentes) são empregados com maior frequência.Esôfago: Segmento muscular membranoso (entre a FARINGE e o ESTÔMAGO), no TRATO GASTRINTESTINAL SUPERIOR.Anormalidades MúltiplasIdade Gestacional: A duração da gestação é medida a partir do primeiro dia do último período menstrual normal. A idade gestacional é expressa em dias ou semanas completas (por ex.: eventos que ocorrem de 280 a 286 dias após o início do último período menstrual normal são considerados como ocorridos na marca de 40 semanas de gestação). A idade gestacional é frequentemente uma fonte de confusão quando os cálculos são baseados em datas menstruais. Para os propósitos de cálculos da idade gestacional a partir da data do primeiro dia do último período menstrual normal e a data do parto, deve-se ter em mente que o primeiro dia é zero e não o dia um; os dias 0-6 correspondem então à "semana zero completa", os dias 7-13 à "semana completa um", e a quadragésima semana da gravidez atual é sinônimo de "semana completa 39". Quando a data do último período menstrual normal não é disponível, a idade gestacional deve ser baseada na melhor estimativa clínica. Para evitar confusão, as tabulações devem indicar tanto semanas quanto dias. (CID-10, vol.2, 8a ed., rev. e ampl. 2008)Toracotomia: Incisão cirúrgica na parede do tórax.Endoscopia do Sistema Digestório: Exame endoscópico, terapia ou cirurgia do trato digestório.Omento: Dobra formada por duas camadas do peritônio que une o ESTÔMAGO a outros órgãos na CAVIDADE ABDOMINAL.Manometria: A medição da pressão ou tensão de líquidos ou gases por meio de um manômetro.Curva de Aprendizado: Trajetória do aprendizado de um indivíduo ou um grupo. É uma medida do desempenho ao longo do tempo.Cirurgia Veterinária: Especialidade, certificada por um conselho de MEDICINA VETERINÁRIA, que exige pelo menos quatro anos de educação, treinamento e prática especiais de cirurgia veterinária depois da graduação em escola veterinária. Nos exames escritos, orais e práticos os candidatos podem escolher cirurgia de animais grandes ou pequenos.Poliglactina 910: Poliéster usado para suturas absorvíveis e malhas cirúrgicas, especialmente nas cirurgias oftálmicas. O polímero 2-hidroxi-ácido propanoico com ácido hidroxiacético polimerizado forma o polímero 3,6-dimetil-1,4-dioxano-diona com o copolímero 1,4-dioxano-2,5-diona de peso molecular de aproximadamente 80.000 daltons (80 kDa).Períneo: Região do corpo que existe entre a área genital e o ÂNUS na superfície do tronco e até o compartimento superficial que se aprofunda nesta área que é inferior ao DIAFRAGMA PÉLVICO. Na mulher, compreende a região entre a VULVA e o ânus e no homem, entre o ESCROTO e o ânus.Abdome Agudo: Síndrome clínica caracterizada por dor abdominal intensa, localizada e de início rápido. O abdome agudo pode ser causado por uma variedade de transtornos, lesões ou doenças.Sulfato de Bário: Composto utilizado como meio de contraste em raios-x, existindo na natureza na forma do mineral de baritina. É misturado com o concreto pesado para atuar como um escudo contra radiação, além de outras aplicações industriais.Procedimentos Cirúrgicos Minimamente Invasivos: Procedimentos que evitam o uso de cirurgia aberta, invasiva, em favor de cirurgia fechada ou local. Esses geralmente envolvem o uso de dispositivos laparoscópicos e manipulação de instrumentos por controle remoto com observação direta do campo cirúrgico através de um endoscópio ou dispositivo similar.Adesivo Tecidual de Fibrina: Adesivo tecidual autólogo ou comercial contendo FIBRINOGÊNIO e TROMBINA. O produto comercial é um sistema de dois componentes do plasma humano que contêm outros componentes além do fibrinogênio e trombina. O primeiro componente contém fibrinogênio altamente concentrado, FATOR VIII, fibronectina e vestígios de outras proteínas plasmáticas. O segundo componente contém trombina, cloreto de cálcio e agentes antifibrinolíticos, como APROTININA. A mistura dos dois componentes promove a COAGULAÇÃO SANGUÍNEA e a formação de uma malha reticulada de fibrina. O tecido adesivo é utilizado para o fechamento de tecido, HEMOSTASIA e CICATRIZAÇÃO DAS FERIDAS.Criptorquidismo: Defeito embrionário, em que um ou ambos os TESTÍCULOS não conseguem descer do ABDOME superior para o ESCROTO. A descida do testículo é essencial para a ESPERMATOGÊNESE normal que requer temperatura mais baixa que a TEMPERATURA CORPORAL. O criptorquidismo pode ser subclassificado pela localização dos testículos que não desceram suficientemente.Perfuração Intestinal: Abertura ou penetração através da parede do INTESTINO.Gravidez: Estado durante o qual os mamíferos fêmeas carregam seus filhotes em desenvolvimento (EMBRIÃO ou FETO) no útero (antes de nascer) começando da FERTILIZAÇÃO ao NASCIMENTO.Pele Artificial: Material sintético usado para tratamento de queimaduras e outras afecções envolvendo perda de pele em larga escala. Consiste em geral de uma camada externa (epiderme) de silicone e uma camada interna (derme) de colágeno e de condroitina 6-sulfato. A camada de derme elicia proliferação celular e invasão vascular e a camada externa é depois removida e substituída por um enxerto.Radiografia Torácica: Visualização do peito e órgãos da cavidade torácica por raio x. Não está restrita à visualização dos pulmões.Fatores de Tempo: Elementos de intervalos de tempo limitados, contribuindo para resultados ou situações particulares.Conversão para Cirurgia Aberta: Alteração de um procedimento cirúrgico endoscópico para um procedimento aberto durante o PERÍODO INTRAOPERATÓRIO.Resistência à Tração: Tensão máxima de estiramento que um material pode suportar sem se romper (tear).Região Lombossacral: Região das costas que inclui as VÉRTEBRAS LOMBARES, o SACRO e estruturas adjacentes.Mesocolo: Prega do peritônio pela qual o COLO liga-se à PAREDE ABDOMINAL posterior.Endoscopia: Procedimentos em que se empregam ENDOSCÓPIOS para diagnóstico e tratamento de doenças. A endoscopia envolve a passagem de um instrumento óptico através de pequena incisão na pele, isto é, percutânea; ou através de orifícios naturais e ao longo de vias naturais do corpo, como o trato digestório; e/ou através de incisão na parede de órgão ou estrutura tubular, isto é, transluminal, para examinar ou realizar cirurgia em partes interiores do corpo.Umbigo: Depressão no centro da PAREDE ABDOMINAL, marcando o ponto onde o CORDÃO UMBILICAL entrava no feto.Prolapso Retal: A protrusão da membrana da mucosa retal através do ânus. Há graus variados: incompleto sem deslocamento do músculo do esfíncter anal; completo com deslocamento do músculo do esfíncter anal, mas sem herniação intestinal e completo interno com intussuscepção do retossigmoide ou reto superior para dentro do reto inferior.Endoscopia Gastrointestinal: Exame endoscópico, terapia ou cirurgia do trato gastrointestinal.Emergências: Situações ou condições que requerem intervenção imediata para evitar resultados adversos sérios.Ferimentos não Penetrantes: Ferimentos causados por impacto com um objeto cego, em que não há penetração da pele.Fetoscopia: Exame endoscópico, terapia ou cirurgia do feto e cavidade amniótica por inserção abdominal ou uterina.Próteses e Implantes: Substitutos artificiais para partes do corpo, e materiais inseridos em tecidos para propósitos funcionais, cosméticos ou terapêuticos. As próteses podem ser funcionais, como no caso de braços e pernas artificiais, ou cosméticas, como no caso de um olho artificial. Os implantes, todos cirurgicamente inseridos ou enxertados no corpo, tendem a ser utilizados terapeuticamente. IMPLANTES EXPERIMENTAIS estão disponíveis para aqueles usados experimentalmente.Derme Acelular: Tecido remanescente do tecido normal da DERME depois da remoção de células.