Exossomos: Tipo de vesícula extracelular contendo RNA e proteínas que é secretada no espaço extracelular por EXOCITOSE quando CORPOS MULTIVESICULARES se fundem com a MEMBRANA PLASMÁTICA.Vesículas Citoplasmáticas: Estruturas limitadas por membranas derivadas da membrana plasmática ou de várias membranas intracelulares que possuem a função de armazenagem, transporte ou metabolismo.Antígenos CD63: Proteínas tetraspaninas expressas ubiquamente encontradas em ENDOSSOMOS e LISOSSOMOS tardios que têm sido implicadas como proteínas transportadoras intracelulares.Micropartículas Derivadas de Células: Vesículas de membranas extracelulares geradas pelo desprendimento de vesículas apicais da MEMBRANA CELULAR.Exocitose: Liberação celular de material dentro de vesículas limitadas por membranas, por fusão das vesículas com a MEMBRANA CELULAR.Corpos Multivesiculares: Endossomos que contêm vesículas intraluminais formadas pelo brotamento da membrana do endossomo direcionado para dentro. Os corpos vesiculares (MVBs, sigla em inglês) podem se fusionar com outras organelas como os LISOSSOMOS ou fusionar-se de volta com a MEMBRANA PLASMÁTICA e liberar seu conteúdo por EXOCITOSE. As vesículas intraluminais dos corpos multivesiculares liberadas no ambiente extracelular são conhecidas como EXOSSOMOS.Vesículas Secretórias: Vesículas derivadas do APARELHO DE GOLGI que contêm material a ser liberado na superfície celular.Microscopia Eletrônica de Transmissão: Microscopia eletrônica em que os ELÉTRONS ou seus produtos de reação que atravessam a amostra são convertidos em imagem abaixo do plano da amostra.